Por que a COVID-19 é preocupante em obesos?

Especialista:
atualizado em 22/09/2020

Há seis meses, a pandemia do novo coronavírus é oficial e algo que sabemos é que os idosos e doentes crônicos fazem parte do grupo de risco da COVID-19. Entretanto, a doença também é perigosa para as pessoas obesas.

Estudos apontaram que os obesos podem ter mais dificuldade para se recuperar da COVID-19 do que as pessoas mais magras.

Conforme uma pesquisa da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, apontou, pessoas com Índice de Massa Corporal (IMC) maior que 30 (obesidade) tinham 113% mais propensão de precisar de hospitalização por complicações da COVID-19.

Elas também apresentaram 74% a mais de chances de entrar na unidade de terapia intensiva (UTI), além de 48% a mais de morrer em virtude do novo coronavírus.

Além disso, um estudo da Universidade do Alabama também nos Estados Unidos indicou que pessoas com obesidade mórbida representam 9% das mortes por COVID-19.

Outra pesquisa indicou que a obesidade eleva os riscos de coágulos sanguíneos perigosas em pessoas com a doença.

Mas por que isso acontece?

Doença

De modo geral, os obesos costumam ter mais dificuldade para combater uma infecção. A obesidade pode prejudicar a função celular e aumentar a resistência à insulina, além de trazer o risco de complicações como a pressão alta.

A coautora do estudo, Melinda Beck, disse que obesos têm mais chances de sofrer com problemas físicos que dificultam a luta contra a COVID-19. Entre eles, estão a apneia do sono que aumenta a hipertensão pulmonar.

Beck também é professora de nutrição da Universidade da Carolina do Norte e explicou que o IMC dos obesos pode aumentar as dificuldades com intubação.

Desdobramentos

Para a diretora assistente de programas internacionais da Faculdade de Artes & Ciências da Universidade do Alabama, Lisa Pawloski, a pandemia elevou a necessidade de entender a associação entre obesidade e efeitos negativos de doenças respiratórias, como a morte.

De acordo com Pawloski, as descobertas da pesquisa da sua universidade sugerem que as áreas com mais pessoas obesas precisam de mais recursos para tratar a COVID-19. “Já que mais casos e mortes devem ser esperadas, em comparação à população geral”, completou.

Portanto, para quem está com excesso de peso, a mensagem está bem clara. Num contexto normal, já seria necessário melhorar os hábitos para chegar a um peso saudável. Na pandemia do novo coronavírus, isso é ainda mais urgente.

Quem está com um peso saudável não pode se acomodar e também deve ter hábitos saudáveis para manter o peso sob controle. Para ambos os grupos, isso significa ter uma dieta balanceada, praticar exercícios físicos, dormir bem, controlar o estresse e evitar álcool e cigarro, por exemplo.

Ou seja, a necessidade de ficar mais tempo em casa durante a pandemia não pode servir de desculpa para abandonar os bons hábitos de saúde! Aproveite para conhecer algumas dicas de como se manter ativo em casa durante a pandemia.

Fontes e referências adicionais:

Você sofre com a obesidade? Tem tomado cuidados a mais para não pegar a COVID-19 devido a esse fator? Conte para nós!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário