Posso Tomar Aciclovir Todos os Dias? Efeitos Colaterais?

Especialista:
atualizado em 04/08/2020

Se você já se perguntou se posso tomar Aciclovir todos os dias ou se há efeitos colaterais, tire todas as suas dúvidas acerca do medicamento agora.

Quando o médico prescreve o uso de um medicamento, diversas dúvidas podem surgir na cabeça do paciente. Para aquele que receber a indicação de usar Aciclovir, o questionamento que pode surgir é: posso tomar Aciclovir todos os dias?

O remédio pode ser indicado para uma condição de saúde conhecida como Herpes simples. Mas vamos saber mais acerca do medicamento.

Mas antes: o que é e para que serve Aciclovir?

O que temos aqui é um medicamento de uso oral, adulto e pediátrico acima dos seis anos de idade que pode ser indicado para o tratamento da Herpes zoster, para o tratamento e reaparecimento das infecções da pele e mucosas provocadas pelo vírus Herpes simplex e para a prevenção das infecções recorrentes pelo vírus Herpes simplex (supressão).

O remédio também pode ser prescrito pelo médico para os pacientes imunocomprometidos. A comercialização de Aciclovir exige a apresentação da receita médica branca comum.

E então, será que posso tomar Aciclovir todos os dias?

A bula do remédio deixa bem claro que Aciclovir deve ser utilizado conforme as instruções do médico. É importante frisar isso porque as recomendações ideais para a utilização do medicamento podem variar de acordo com o problema de saúde, as necessidades e as características de cada paciente.

Ao mesmo tempo, a administração equivocada do remédio pode não surtir o efeito desejado ou pior – pode representar perigos para a saúde do paciente. Portanto, enfatizamos que as ordens do médico em relação à dosagem, à frequência de uso, aos horários de uso e à duração do tratamento devem sempre ser obedecidas pelo paciente.

Com isso em mente, uma pessoa pode pensar posso tomar Aciclovir todos os dias durante o período correspondente à duração do tratamento que for indicada pelo médico.

Quando esse período passar, o medicamento somente poderá continuar a ser tomado em seguidos dias se o médico responsável pelo tratamento determinar. Automedicar-se diariamente com Aciclovir pode ser uma atitude perigosa para a saúde, então, não faça isso.

Os efeitos colaterais de Aciclovir

Uma vez que já abordamos a questão “posso tomar Aciclovir todos os dias?”, chegou a hora de conhecermos as reações adversas que podem ser provocadas pelo medicamento. Segundo a bula do medicamento, elas incluem:

Reações comuns – entre 1% a 10% dos pacientes:

  • Dor de cabeça;
  • Tontura;
  • Enjoos;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Dores no abdômen;
  • Coceira e vermelhidão/protuberâncias na pele que podem piorar com exposição ao sol;
  • Sensação de cansaço;
  • Febre.

Reações incomuns – entre 0,1% a 1% dos pacientes:

  • Urticária (coceira, formação de placas avermelhadas na pele);
  • Queda de cabelo.

Reações raras – entre 0,01% e 1% dos pacientes:

  • Anafilaxia (reação alérgica severa que pode apresentar os seguintes sinais: coceira, erupção cutânea; inchaço, algumas vezes do rosto ou boca [angioedema], causando dificuldade em respirar; colapso). No caso de apresentar esses sintomas, a recomendação é entrar em contato com seu médico e pare imediatamente de utilizar aciclovir;
  • Falta de ar;
  • Aumento reversível de bilirrubina (substância encontrada na bile) e de algumas enzimas do fígado;
  • Angioedema (inchaço do rosto, lábios, boca, língua ou garganta);
  • Aumento dos níveis de substâncias encontradas no sangue, como ureia e creatinina.

Reações muito raras – em menos de 0,01% dos pacientes:

  • Anemia (redução do número de células vermelhas do sangue);
  • Leucopenia (redução do número de glóbulos brancos que são células sanguíneas responsáveis pela defesa do organismo);
  • Trombocitopenia (redução no número de plaquetas que são células sanguíneas que ajudam o sangue a coagular);
  • Agitação
  • Confusão;
  • Tremor;
  • Ataxia (falta de coordenação dos movimentos);
  • Disartria (dificuldade em controlar os músculos da fala ou rouquidão);
  • Alucinações;
  • Sintomas psicóticos (dificuldade de pensar, julgar claramente ou concentrar-se);
  • Convulsões;
  • Sonolência;
  • Encefalopatia (distúrbios de comportamento, fala e movimentos dos olhos);
  • Coma;
  • Hepatite (inflamação do fígado);
  • Icterícia (amarelamento da pele ou dos olhos);
  • Insuficiência renal aguda;
  • Dor nos rins (pode estar associada à insuficiência renal).

Ao experimentar algum dos efeitos colaterais descritos acima ou ainda qualquer outro tipo de reação adversa ao fazer uso de Aciclovir, informe rapidamente o médico a respeito do problema, mesmo que não imagine se tratar de um problema tão grave assim.

Isso é importante para verificar a real seriedade do sintoma em questão, receber o tratamento apropriado e saber se deve prosseguir ou não com o uso do medicamento. Vale lembrar que não é aconselhável interromper o tratamento com o remédio antes do tempo determinado inicialmente sem antes consultar o médico.

Contraindicações e cuidados com Aciclovir

O remédio não pode ser utilizado pelas pessoas que apresentam hipersensibilidade (alergia) conhecida ao aciclovir ou ao valaciclovir.

O uso do medicamento na gravidez só deve ser considerado se os riscos ao feto forem menores que os benefícios previstos para a mãe, ao mesmo tempo em que Aciclovir passa para o leite materno e, consequentemente, para o neném que amamenta. Portanto, as gestantes e as mulheres que se encontram na fase do aleitamento só podem usar o remédio sob a orientação médica.

As mulheres que desconfiam que podem estar grávidas ou que planejam engravidar precisam informar o médico a respeito disso antes de dar início ao tratamento com o medicamento.

Antes de dar início ao tratamento com o medicamento, é necessário ainda relatar ao médico todos os outros remédios, suplementos e plantas que já esteja utilizando, para que o profissional de saúde verifique se não pode fazer mal usar Aciclovir ao mesmo tempo em que a substância em questão.

Isso é particularmente importante quando o paciente já usar probenecida (medicamento para o tratamento da gota), cimetidina (remédio para o tratamento da úlcera péptica) e medicamentos utilizados para prevenir a rejeição após um transplante de órgão como o micofenolato de mofetila.

Como vimos no tópico anterior, a sonolência é um dos possíveis efeitos colaterais de Aciclovir. Tal reação pode prejudicar a habilidade de concentração e reação, por isso, o paciente que usa o remédio não deve dirigir veículos e operar máquinas caso esteja experimentando essa reação.

O medicamento pode provocar alterações nos resultados dos exames de sangue e de urina. Portanto, precisa avisar que faz uso de Aciclovir ao receber a indicação médica para realizar esses exames.

Atenção: este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir a consulta ao médico e a leitura da bula na íntegra que precisam acontecer antes do início do tratamento com qualquer remédio, o que inclui Aciclovir.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já se perguntou se posso tomar Aciclovir todos os dias? Já teve receitado esse medicamento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário