Proctite: o que é, sintomas, causas e como tratar

Especialista da área:
atualizado em 17/11/2021

Se você foi ao médico com queixas de dor no reto, sangramento e sensação de evacuação incompleta, provavelmente ele desconfiou que pudesse ser proctite, e pediu alguns exames. 

  Continua Depois da Publicidade  

Os possíveis exames solicitados pelo médico foram: 

  • Exame de sangue;
  • Exame de fezes;
  • Retossigmoidoscopia flexível;
  • Colonoscopia;
  • Exames de doenças sexualmente transmissíveis.

Se o resultado foi proctite, algumas dúvidas devem ter surgido sobre essa doença de nome tão incomum. 

Entenda o que é a proctite, quais os sintomas, as possíveis causas e os tratamentos disponíveis atualmente. 

Proctite: o que é?

Proctite é uma inflamação no revestimento interno do reto, que é a parte final do intestino grosso. Simplificadamente, o intestino grosso é formado por três partes: o ceco, o cólon e o reto, ou seja, ele é parte final do intestino, ligando o cólon ao ânus, por onde saem as fezes.

É no reto que as fezes ficam acumuladas para uma absorção final de água e nutrientes, antes de sua eliminação. 

Sintomas

Como a proctite é uma inflamação, os sintomas mais comuns são dor no reto, na região esquerda do abdômen inferior e durante os movimentos que o intestino faz para eliminar as fezes. 

  Continua Depois da Publicidade  

Com relação às fezes, uma pessoa com proctite sofre com muitas diarréias, que podem ser acompanhadas de sangramento.

Os sintomas podem acontecer como episódios isolados ou se tornarem crônicos, ou seja, tornarem-se constantes ou frequentes. Outros sintomas incluem: 

  • Sensação frequente ou contínua de que você precisa evacuar, mesmo que o tenha feito há pouco tempo;
  • Eliminação de muco através do reto.
Vontade de evacuar

A proctite é uma doença que precisa de acompanhamento médico, então se você tem algum desses sintomas, procure orientação de especialistas, que são o proctologista ou o gastroenterologista

Causas

As possíveis causas da inflamação no reto, ou proctite, são: 

  • Pessoas que já apresentam alguma doença inflamatória intestinal, como a Doença de Crohn ou Retocolite Ulcerativa, podem ter o reto inflamado;
  • Doenças sexualmente adquiridas, principalmente por meio de sexo anal, podem causar proctite. As principais são gonorreia, herpes genital e clamídia
  • Ingestão de alimentos que contenham bactérias ou outros microrganismos que causam intoxicação alimentar podem causar proctite. As bactérias mais comuns são a Salmonella e Shigella, que podem estar presentes em carne crua, peixes, ovos e água contaminada; 
  • A radioterapia feita no reto ou até nas regiões próximas, como a próstata nos homens, pode ter como efeito colateral, a inflamação do reto. Esse efeito pode se manifestar durante ou após a radioterapia, até anos depois; 
  • Outro efeito colateral pode acontecer após o uso de antibióticos, que acabam matando as bactérias boas da região do reto, favorecendo o crescimento de bactérias que inflamam o revestimento do reto; 
  • Pessoas que passaram por cirurgias de desvio do caminho natural das fezes, nas quais é feito um canal do cólon para uma abertura artificial (estoma), podem desenvolver proctite;  
  • Bebês podem ter proctite, quando alimentados com leite de vaca ou de soja. Alguns, mesmo sendo alimentados com leite materno, podem ter proctite se consumirem derivados do leite;
  • Crianças menores de 2 anos também podem ter proctite, por um acúmulo de células do sistema imunológico no revestimento do reto, pois elas também causam inflamação. 

Fatores de risco

A partir dessas causas, é possível enxergar alguns fatores de risco para o desenvolvimento do proctite, como:

  • Sexo sem proteção;
  • Ter uma doença inflamatória intestinal;
  • Ter feito sessões de radioterapia em regiões como o reto, próstata e útero;
  • Ingerir alimentos crus ou mal lavados; 
  • Beber água contaminada.

Dentre esses fatores de risco, é possível trabalhar com medidas preventivas em relação ao comportamento sexual e alimentar. 

  Continua Depois da Publicidade  

O uso de preservativos e o limite de parceiros sexuais são boas medidas preventivas. Além disso, é muito importante não ter relação sexual com um parceiro que apresente feridas na região genital. 

Quanto aos alimentos, é recomendado não ingerir carnes e ovos crus e sempre beber água filtrada. 

Tratamento

Proctite

Por existirem causas diferentes, os tratamentos variam de acordo com elas.

A inflamação no reto causada por bactérias adquiridas na alimentação ou por vírus contraídos sexualmente constituem proctite por infecção. Nesses casos, o tratamento é feito com antibióticos, para combater as bactérias ou com antivirais, para impedir a proliferação dos vírus.

A proctite causada por radioterapia não necessita de tratamento, se ela causar sintomas leves. Mas, se a pessoa sente muita dor no reto e tem sangramento, existem tratamentos para controlar a inflamação e o sangramento. Os medicamentos anti-inflamatórios são administrados por via oral ou por supositório.

As feridas abertas que causam o sangramento são tratadas com ablação para “queimar” ou “congelar” os tecidos machucados, por meio de técnicas como coagulação por plasma de argônio, eletrocoagulação e crioablação. 

  Continua Depois da Publicidade  

Em pessoas que já têm a Doença de Crohn, o tratamento é feito com imunossupressores, ou seja, com medicamentos que suprimem a ação do sistema imunológico, cuja atividade é muito aumentada nessa doença, promovendo a inflamação de tecidos próprios do organismo. O objetivo é parar a inflamação causada pelo próprio sistema de defesa da pessoa. 

Por fim, se nenhum dos tratamentos convencionais forem eficazes no tratamento da proctite, o médico pode optar por fazer uma cirurgia para remover os tecidos do sistema digestivo que estão danificados, causando dor e sangramento. 

Complicações

  • Anemia: a perda de sangue pelo reto pode causar anemia, se a proctite não for tratada ou se não responder ao tratamento. Nesse caso, a pessoa pode se sentir fraca, ter tontura, respiração ofegante e palidez;
  • Úlceras: são feridas que podem se formar com a inflamação no reto, causando dor;
  • Fístula: são aberturas que criam caminhos não naturais, que acabam conectando partes do corpo. Nesse caso, pode conectar o reto com a pele, bexiga ou vagina. 
Fontes e referências adicionais

Você sabia o que era proctite? Tem ou conhece alguém que tenha essa inflamação no reto? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho é especialista em Gastroenterologia, Endoscopia Digestiva e Ultrassonografia - CRM 52.104130-4. Formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

Deixe um comentário