Especialista da Área:

Saião é Bom para Diabetes?

Confira se é verdade que saião é bom para diabetes ou não, conheça mais sobre essa planta medicinal e mais detalhes sobre a condição.

Pois bem, uma pessoa desenvolve a diabetes quando os seus níveis de açúcar no sangue, também chamados de glicose no sangue, se encontram muito elevados. Vale lembrar que a glicose sanguínea é a maior fonte de energia para o organismo e é proveniente dos alimentos consumidos por meia da dieta.

  Continua Depois da Publicidade  

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas responsável por auxiliar a glicose obtida por meio dos alimentos a chegar até as células para ser utilizado como fonte de energia. Mas você sabia que ela também é relevante para o surgimento da diabetes?

Isso porque, em um quadro de diabetes, o corpo não produz insulina suficiente ou qualquer quantidade do hormônio ou ainda não consegue utilizar a insulina apropriadamente. Com isso, a glicose permanece no sangue e não dá conta de chegar até as células.

Uma vez diagnosticada com a doença, é fundamental seguir todas as recomendações indicadas pelo médico para o tratamento da condição, já que a diabetes pode provocar complicações como doença renal, hipertensão, doença no coração, acidente vascular cerebral (AVC), problemas nos olhos, doenças dentais, danos nos nervos e problemas nos pés.

Aproveite para conhecer dicas de dieta para diabetes e os melhores alimentos e conheça ainda os melhores remédios naturais para diabetes.

E então, será que o saião é bom para diabetes?

O saião (Kalanchoe brasiliensis Cambess) é uma planta medicinal que também pode ser conhecida pelos nomes de coirama, folha-da-fortuna, folha-da-costa ou orelha-de-monge e é conhecida por ser dotada de efeito anti-inflamatório.

A pesquisa intitulada “Plantas medicinais no tratamento do Diabetes Mellitus”, de autoria da farmacêutica e mestre Greisiele Lorena Pessini, da Universidade Estadual de Maringá, e da farmacêutica Tânia Mara Antonelli Ushirobira, da Faculdade Ingá (Uningá), informa que o saião é uma das plantas apontadas no Brasil como úteis para o tratamento da diabetes.

O trabalho de conclusão do curso de graduação em medicina da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), “Perfil dos Pacientes de Cinco Grupos de Diabéticos Quanto à Utilização de Chás com o Objetivo de Tratar o Diabetes”, de autoria de Waldir dos Santos Júnior, também destaca que o saião é uma das plantas utilizadas como antidiabéticas por parte dos brasileiros.

Entretanto, o fato do saião ser considerado e até usado por algumas pessoas como benéfico para a condição não significa necessariamente que saião é bom para diabetes mesmo ou nem mesmo que seja seguro para quem sofre com a doença.

Em seu estudo, as farmacêuticas Pessini e Ushirobira alertam que “um dos problemas na prática do uso de plantas (para lidar com a diabetes) encontra-se no difícil controle de qualidade deste produto, bem como na falta de evidências laboratoriais e clínicas comprobatórias de eficácia e segurança, sendo que seus supostos méritos terapêuticos devem-se principalmente a informações empíricas (que são baseadas apenas na experiência ou resultantes da prática, não da teoria) e subjetivas da medicina folclórica”.

Além disso, o Manual de Plantas Medicinais Farmácia Verde, de autoria de Isabela Nascimento e Marlene Vieira, da Unisantos, adverte que o saião não faz parte da lista de plantas medicinais e/ou fitoterápicos regulamentados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  Continua Depois da Publicidade  

O problema de recorrer a qualquer planta sem ter fundamentação científica para lidar com uma doença (o que inclui a diabetes), apenas confiando na experiência ou prática de alguém, é que não se tem a segurança de saber se ela realmente pode ajudar. Ainda mais grave que isso é que não há como ter certeza se a planta em questão não pode fazer mal, agravando o quadro da condição ou provocando outros problemas de saúde.

Além disso, confiar somente no depoimento de uma ou outra pessoa que utilizou uma planta como o saião para lidar com uma doença como a diabetes é arriscado porque o indivíduo pode até ter uma melhora por conta do chamado efeito placebo, entretanto, isso não se sustenta por muito tempo.

Um efeito placebo é provocado por um medicamento, no caso a planta, que não promove qualquer alteração no organismo, no entanto, modifica a maneira como a pessoa se sente. Pode haver a impressão que a planta melhorou o quadro, quando ela não fez isso.

Ou seja, quando se toma um medicamento, esperando que tenha um determinado efeito, os próprios processos químicos do corpo tentam imitar o efeito e produzem alterações no organismo, melhorando os sintomas, por exemplo.

Com isso, um embasamento teórico, ou seja, um corpo de pesquisas confiáveis e eficientes a respeito do uso de uma planta para o tratamento de determinada doença é fundamental para saber se ela realmente pode ser utilizada.

Nem sempre um paciente é capaz de conseguir ler e interpretar um estudo científico ou até mesmo se ela é de qualidade ou não. Por isso, não tem jeito: antes de acreditar que o saião é bom para diabetes e começar a utilizá-lo para tratar o seu quadro de diabetes em particular é essencial consultar o médico. O mesmo serve para qualquer outra planta ou produto que tenha sido apresentado a você como bom para o tratamento da doença.

E nada de abandonar o tratamento já prescrito pelo médico para a diabetes e apenas utilizar o saião ou qualquer outro tipo de planta que tenha sido apontada por alguém como benéfica para a doença. Isso pode ser extremamente perigoso, já que a condição pode provocar uma série de complicações graves para a saúde, conforme já aprendemos no comecinho deste artigo.

Outros cuidados com o saião

A planta está no grupo de alimentos perigosos para grávidas ou que se encontram na fase da amamentação.

Além disso, não são apenas pessoas com diabetes que devem consultar o médico antes de começar a utilizar o saião para qualquer finalidade: isso é necessário para todo mundo, especialmente as crianças, adolescentes, idosos e aqueles que sofrem com algum tipo de doença ou condição específica de saúde.

A orientação médica é necessária para saber se a planta realmente pode ajudar o seu caso em particular, sem fazer mal para a saúde, e em que dosagem, frequência e duração de tempo ela pode ser usada com segurança.

Se você usar o saião e experimentar qualquer tipo de reação adversa, procure rapidamente o auxílio médico, mesmo que não imagine que se trata de um efeito colateral muito grave.

Isso é necessário para identificar a real gravidade do sintoma, receber o tratamento apropriado e saber direitinho como deve proceder em relação à continuidade do uso da planta.

  Continua Depois da Publicidade  

Fontes e Referências Adicionais:

Você já se perguntou se saião é bom para diabetes? Conhece alguém que possa confirmar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário