Semaglutida: o que é, para que serve, como age e como usar

Especialista da área:
atualizado em 13/07/2022

A semaglutida é um remédio usado no tratamento da diabetes tipo 2, pois seu princípio ativo aumenta a liberação de insulina na circulação, promovendo a redução dos níveis de glicose no sangue. 

Como este medicamento melhora o funcionamento do coração e dos rins, seu uso está associado com a redução dos riscos de infarto e AVC entre os diabéticos. 

  Continua Depois da Publicidade  

Apesar de não constar na bula, a semaglutida também é usada no tratamento da obesidade, pois seu princípio ativo atua na redução da gordura visceral e em receptores do cérebro responsáveis pela sensação de saciedade. 

A semaglutida é encontrada na forma de comprimidos, que devem ser tomados todos os dias, e de canetas injetáveis, que precisam ser aplicadas apenas uma vez por semana. 

O tratamento com a semaglutida deve ser acompanhado de hábitos alimentares saudáveis e prática regular de exercícios físicos. 

Veja mais detalhes sobre a semaglutida, para que serve, como ela age no organismo, como usar e quais são seus possíveis efeitos colaterais. 

Semaglutida: o que é?

Semaglutida
A semaglutida é um medicamento antidiabético que existe tanto de forma injetável, quanto de forma oral

A semaglutida é um antidiabético, cujo princípio ativo é igual a um hormônio naturalmente produzido pelo nosso corpo. 

  Continua Depois da Publicidade  

O princípio ativo da semaglutida é um peptídeo análogo de GLP1 (glucagon-like peptide-1), ou seja, é uma pequena proteína semelhante a um hormônio produzido no intestino delgado.

A semaglutida oral conta com um tecnologia que impede que o peptídeo seja destruído no estômago, possibilitando uma melhor absorção do medicamento. 

Para que serve a semaglutida

Na bula, a semaglutida é indicada para o tratamento da diabetes tipo 2, pois ela controla os níveis de glicemia (açúcar) no sangue, sem colocar a pessoa em risco de uma hipoglicemia, que é a redução exagerada e prejudicial dos níveis de açúcar no sangue. 

Os pesquisadores da área também observaram que a semaglutida apresenta efeito na diminuição da gordura visceral, aquela que fica entre os órgãos da cavidade abdominal e promove inflamação no organismo.  

Por isso, nos Estados Unidos, o medicamento foi aprovado pela Food and Drug Administration (FDA), para ser usado no tratamento da obesidade e sobrepeso, quando associados a pelo menos uma das seguintes condições clínicas: hipertensão (pressão alta), diabetes tipo 2 e colesterol alto

Alguns profissionais no Brasil já fazem o uso da semaglutida no tratamento da obesidade e sobrepeso, mas como indicação “off label”, ou seja, usada de forma diferente da que foi aprovada pela ANVISA e que consta na bula do medicamento. 

  Continua Depois da Publicidade  

Os efeitos benéficos da semaglutida também incluem a melhora na capacidade do coração em bombear sangue para o corpo e na capacidade dos rins em eliminar o sódio, reduzindo quadros de hipertensão.

Devido a esses efeitos da semaglutida, seu uso diminui os riscos de infarto e AVC entre os diabéticos. 

Como a semaglutida age

Na semaglutida administrada por via oral, a substância análoga de GLP1, que é o princípio ativo da semaglutida, é envolvida por uma outra substância, o caprilato de sódio. Ele aumenta o pH em torno da análoga de GLP1, deixando-a menos ácida, o que dificulta a ação dos ácidos presentes no estômago, na digestão da substância ativa. 

Dessa forma, as moléculas de GLP1 conseguem se ancorar na parede do estômago, para serem absorvidas. 

A semaglutida administrada por via subcutânea, ou seja, injetável, é liberada lentamente na corrente sanguínea, onde age e, depois, é eliminada pela urina. 

A substância análoga de GLP1 age sobre os receptores de glucagon presentes nas células do pâncreas, estimulando uma maior produção de insulina e a redução dos níveis de glucagon no sangue. A insulina e o glucagon possuem efeitos contrários, enquanto a primeira reduz os níveis de glicose no sangue, a segunda aumenta. 

  Continua Depois da Publicidade  

Como o remédio só estimula a produção de insulina se, de fato, houver glicose no sangue, ele previne quadros de hipoglicemia. 

O princípio ativo da semaglutida também ajuda no tratamento da obesidade, porque deixa os movimentos do estômago mais lentos, ou seja, demora mais para esvaziar. A semaglutida também atua em receptores no cérebro, responsáveis pela sensação de saciedade, assim a pessoa sente menos fome ao longo do dia. 

Como usar a semaglutida

A semaglutida injetável deve ser aplicada uma vez por semana no abdômen, na parte superior do braço ou na parte frontal da coxa.

A semaglutida injetável já está no mercado desde 2017, sendo a Ozempic® a marca de referência. O medicamento não consta na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename), por isso a pessoa precisa avaliar se conseguirá arcar com os custos do medicamento, antes de iniciar o tratamento, que é contínuo. O gasto mensal com o tratamento é, em média, de 900 a 1000 reais. 

O comprimido de semaglutida deve ser tomado todos os dias, de estômago vazio, após um jejum de 4 a 6 horas. O comprimido deve ser engolido inteiro com 120 mL de água, não mais do que isso. A refeição pode ser feita após 30 minutos da ingestão do comprimido. 

O medicamento pode provocar a sensação de empachamento (sensação de estufamento ou inchaço no abdome, geralmente após uma refeição) e náuseas e, por isso, as doses são aumentadas gradualmente até chegar na dose ideal, que varia entre 7 e 14 mg para o tratamento da diabetes. 

Com relação ao tratamento da obesidade com semaglutida, não existe um protocolo com a dose ideal do medicamento injetável e oral, pois ainda faltam estudos controlados com dados sobre a eficácia em pacientes com obesidade e sem diabetes. 

Nos Estados Unidos se utiliza a semaglutida injetável para tratar a obesidade, com doses que são bem maiores do que as utilizadas para tratar a diabetes. 

Contraindicações da semaglutida

A semaglutida é contraindicada para pessoas que tenham alergia ao seu princípio ativo ou a qualquer outro componente da fórmula. 

O medicamento também é contraindicado nas seguintes situações: 

  • Gestação
  • Lactação
  • Idade inferior a 18 anos
  • Problemas no fígado ou nos rins
  • Histórico de retinopatia diabética, uma complicação da diabetes que afeta os olhos.
  • Distúrbios psiquiátricos
  • Diabetes do tipo 1
  • Cetoacidose diabética, que é a produção de ácidos no sangue (cetonas) por uma complicação da diabetes.
  • Pancreatite
  • Histórico pessoal ou familiar de câncer medular de tireoide

Possíveis efeitos colaterais da semaglutida

Náusea
A náusea é o principal efeito colateral sentido por usuários do medicamento

O efeito colateral mais comum da semaglutida é a náusea, mas algumas pessoas também podem apresentar: 

  • Vômito
  • Diarreia ou constipação
  • Dor abdominal
  • Perda de apetite
  • Azia
  • Dor de cabeça
  • Fadiga
  • Tontura
  • Gases
Fontes e referências adicionais

Você usa semaglutida na forma oral ou injetável? Qual efeito colateral você já apresentou com o uso da semaglutida? Depois que começou a usar a semaglutida, percebeu que começou a sentir maior saciedade ao longo do dia? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas e profissionais de educação física. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

Deixe um comentário