Torsilax

Torsilax Engorda? Dá Sono? Para Que Serve e Efeitos Colaterais

Torsilax é um medicamento com ação anti-inflamatória, analgésica (combate a dor) e relaxante muscular que pode ser indicado para o tratamento do reumatismo, que é um conjunto de doenças que pode atingir as articulações, os músculos e o esqueleto, provocando dor, restrição de movimento e eventual presença de sinais inflamatórios.

Mas você sabe quais doenças fazem parte do reumatismo? Bem, o grupo inclui lombalgia (dor na coluna lombar), osteoartrites (inflamações articulares que atingem os ossos), crise aguda de artrite reumatoide ou outras artropatias (doença da articulação) reumáticas, crise aguda de gota (deposição de cristais de ácido úrico nas articulações e outros órgãos) e estados inflamatórios pós-traumáticos e pós-cirúrgicos.

Além do reumatismo, o remédio também pode ser utilizado como auxiliar nos casos de processos inflamatórios graves resultantes de quadros de infecção.

O uso de Torsilax é oral e adulto; para comprar o medicamento, é necessário apresentar a receita médica branca comum na farmácia ou drogaria. Ele pode ser encontrado em embalagens contendo 10, 20, 100 e 200 comprimidos. As informações são da bula do remédio.

Será que Torsilax engorda?

Agora que vimos para que serve o remédio, podemos seguir em frente e ver se ele está associado ao aumento de peso. Para sabemos se Torsilax engorda, recorremos às informações contidas na bula do medicamento.

Pois bem, o documento não afirma que o remédio pode provocar efeitos colaterais como ganho de peso ou aumento do apetite, que nos permitiriam afirmar que Torsilax engorda diretamente. Entretanto, a bula indica que o medicamento pode provocar o inchaço no corpo.

Isso porque o edema (inchaço) é apresentado como um efeito colateral com frequência comum do medicamento. Além disso, outra reação adversa classificada no grupo das reações com frequência comum é a retenção de fluidos corporais, condição que também pode deixar o corpo inchado.

Ou seja, o paciente que usa Torsilax pode ficar com o corpo inchado, o que dá a impressão de que se encontra mais cheinho.

Entretanto, caso você perceba que engordou significativamente durante o tratamento com o medicamento, procure a ajuda do seu médico para saber o que pode ter originado o aumento do peso e o que deve fazer para reverter o problema.

E o Torsilax dá sono?

Conforme a sua bula, o remédio pode tanto provocar o sono como tirar o sono. Isso porque o documento apresenta a sonolência como um dos possíveis efeitos colaterais de Torsilax, classificado na categoria das reações com frequência comum.

Por outro lado, também informa que a insônia é outra possível reação adversa do medicamento, aparecendo no grupo dos efeitos colaterais com frequência comum. Ou seja, é possível sim que Torsilax provoque o sono, porém, é mais provável que o medicamento cause a insônia.

Caso você sofra com a falta ou o aumento do sono de maneira expressiva, ao ponto de prejudicar o seu dia a dia ou descanso, consulte o médico para saber o que deve fazer para combater esse efeito.

Efeitos colaterais de Torsilax

A bula do medicamento informa que Torsilax pode provocar os seguintes efeitos colaterais:

  • Reações gastrointestinais graves como ulceração, perfuração e sangramento do estômago e dos intestinos, principalmente em idosos, por conta do uso prolongado de diclofenaco (presente na composição de Torsilax);
  • Aumento de danos nos rins, com prejuízo a função do órgão, em decorrência do uso crônico de diclofenaco sódico (encontrado na composição de Torsilax);
  • Diagnóstico dificultado de condições abdominais agudas;
  • Contração involuntária do esfíncter de Oddi – zona de maior pressão que regula a passagem da bile para o duodeno;
  • Redução da secreção dos canais da vesícula biliar e do pâncreas;
  • Vício e síndrome da abstinência (ao ser descontinuado), quando utilizado em doses elevadas e por um período prolongado;
  • Risco de pressão baixa em pacientes desidratados;
  • Elevação das enzimas do fígado;
  • Cefaleia – dor de cabeça;
  • Tontura;
  • Tremor;
  • Diarreia;
  • Indigestão;
  • Náusea;
  • Prisão de ventre;
  • Flatulência;
  • Vômitos;
  • Azia;
  • Erupção cutânea;
  • Prurido (coceira);
  • Edema (inchaço) facial;
  • Anemia;
  • Distúrbios de coagulação;
  • Broncoespasmo;
  • Rinite;
  • Zumbido;
  • Febre;
  • Doença viral;
  • Hipertensão;
  • Insuficiência cardíaca congestiva;
  • Vertigem;
  • Agitação;
  • Depressão;
  • Irritabilidade;
  • Ansiedade;
  • Alopecia – queda de cabelo;
  • Urticária;
  • Dermatite;
  • Eczema – inflamação cutânea;
  • Meningite asséptica;
  • Convulsões;
  • Pancreatite;
  • Hepatite fulminante;
  • Insuficiência hepática;
  • Depressão respiratória;
  • Perda auditiva;
  • Pneumonia;
  • Agranulocitose – perda de glóbulos brancos do sangue;
  • Reações anafilactoides;
  • Dermatite esfoliativa;
  • Eritema multiforme – inflamação da pele com lesões avermelhadas, vesículas e bolhas;
  • Síndrome de Stevens-Johnson – doença grave e rara da pele e membranas mucosas;
  • Necrólise epidérmica tóxica – desprendimento da camada superficial da pele em lâminas, que pode levar à morte;
  • Arritmia cardíaca;
  • Vasodilatação periférica (parte inferior do corpo), em altas doses do remédio;
  • Infarto do miocárdio;
  • Angina – dor no peito;
  • Aumento do risco de eventos cardiovasculares;
  • Palpitações;
  • Alargamento do complexo QRS no eletrocardiograma, em doses moderadas a altas;
  • Queda da pressão ao levantar-se;
  • Síncope – desmaio;
  • Problemas dermatológicos;
  • Acidose;
  • Hipoglicemia;
  • Hiperglicemia;
  • Baixa ou alta concentração de sódio no sangue;
  • Nível muito baixo de sódio no sangue;
  • Redução da testosterona circulante;
  • Aumento do hormônio estrona;
  • Elevação das globulinas carregadoras de hormônios sexuais;
  • Rabdomiólise – degradação do tecido muscular;
  • Aumento da perda de massa óssea;
  • Hipotermia;
  • Elevação da atividade motora do cólon;
  • Cirrose hepática;
  • Fibrose hepática;
  • Efeitos tóxicos ao fígado;
  • Doença inflamatória intestinal;
  • Ulceração colônica;
  • Constrição dos diafragmas intestinais;
  • Perda de proteínas;
  • Esofagite;
  • Proctite – inflamação no reto;
  • Enterocolite pseudomembranosa;
  • Icterícia – amarelamento dos olhos, pele e membranas mucosas;
  • Melena – sangue nas fezes;
  • Doença fibrocística das mamas;
  • Diminuição das taxas de concepção;
  • Aumentos das taxas de gestações múltiplas (homens);
  • Problemas sanguíneos como porfiria aguda intermitente e meta-hemoglobinemia;
  • Sepse;
  • Anafilaxia;
  • Reação de sensibilidade cruzada;
  • Reação de hipersensibilidade imune (quadriplegia, tontura, ataxia, diplopia, confusão mental, desorientação, edema angioneurótico e choque anafilático);
  • Dorsalgia (dor nas costas) crônica;
  • Paralisia muscular;
  • Fasciculações – movimento muscular pequeno e involuntário;
  • Destruição acetabular (estrutura do quadril);
  • Aumento da vigília;
  • Hemorragia cerebral;
  • Redução da capacidade cognitiva;
  • Alucinações;
  • Psicose;
  • Amnésia;
  • Acidente vascular cerebral,
  • Encefalite, mioclonia, parestesia – efeitos neurológicos;
  • Efeitos oftalmológicos como retinopatia, infiltrado de córnea, visão borrada, conjuntivite;
  • Alteração no timbre da voz;
  • Efeitos nos rins como insuficiência renal aguda, síndrome nefrótica, nefrotoxicidade, necrose papilar, cistite, disúria, hematúria, nefrite intersticial, oligúria, poliúria, proteinúria, angioedema;
  • Efeitos respiratórios como dispneia, hiperventilação, taquipneia, edema agudo de pulmões, pneumonite.

Ao experimentar qualquer um desses ou ainda outro tipo de efeito colateral procure o auxílio médico rapidamente, mesmo que a reação não pareça grave, para saber como deve proceder.

Contraindicações e cuidados com Torsilax

O remédio não pode ser utilizado pelos seguintes grupos de pessoas:

  • Com hipersensibilidade (alergia) a qualquer dos componentes da fórmula de Torsilax;
  • Com insuficiência cardíaca, hepática ou renal grave;
  • Com hipertensão arterial grave;
  • Com hipersensibilidade a anti-inflamatórios, que venha acompanhada do desencadeamento de quadros reativos graves como os asmáticos, ocasionando problemas como acessos de asma, urticária ou rinite aguda;
  • Com histórico de reações alérgicas graves ao ácido acetilsalicílico ou a anti-inflamatórios não hormonais como ibuprofeno ou citoprofeno;
  • Que utilizem qualquer outro produto com paracetamol em sua composição;
  • Crianças e adolescentes.

As mulheres gestantes só devem utilizar o remédio nos casos em que o médico determinar. Quem fizer uso de qualquer outro tipo de medicamento, suplemento ou planta medicinal deve informar o médico para que ele verifique se não existem riscos de interação entre Torsilax e a substância em questão.

O remédio deve ser utilizado somente se o médico o tiver prescrito. Quando o tratamento durar mais do que 10 dias, deverão ser realizados exames de sangue e de fígado antes do início do tratamento e periodicamente, a seguir.

Se for registrada a diminuição da contagem de leucócitos (glóbulos brancos do sangue) e/ou plaquetas e do hematócrito (volume de células vermelhas do sangue), o remédio deverá ser suspendido pelo médico.

Durante o tratamento com o medicamento, o paciente deve evitar dirigir veículos ou operar máquinas perigosas.

Torsilax exige cuidado e análise por parte do médico antes de ser usado por esses grupos de pessoas:

  • Com histórico de indigestão, sangramento gastrointestinal ou úlcera péptica;
  • Idosos;
  • Pacientes com doença cardiovascular;
  • Pessoas com doenças no fígado ou nos rins;
  • Indivíduos com doenças pulmonares obstrutivas ou restritivas crônicas

O remédio não deve ser utilizado ao mesmo tempo que depressores do sistema nervoso central e bebidas alcoólicas.

Referências adicionais:http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=11181932014&pIdAnexo=2362759

Você já tinha ouvido falar que Torsilax engorda? Precisou deste medicamento para algum tratamento e percebeu este efeito colateral? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*