Unha Encravada Inflamada – O Que Fazer?

Especialista:
atualizado em 27/05/2020

A unha encravada inflamada acontece quando o canto ou a ponta da unha do dedo do pé se curva e cresce para baixo da pele ao redor da unha, o que, em geral, causa dores, vermelhidão e inchaço, muitas vezes dificultando até mesmo a locomoção de quem sofre desse mal.

Se você é uma dessas pessoas, vai gostar de saber quais são as principais causas da unha encravada, como são as complicações, os sintomas e o que fazer em caso de inflamação da unha encravada.

Uma unha encrava quando o canto ou a ponta da unha do dedo do pé se curva e cresce embaixo da pele ao redor da unha. Isso geralmente causa dor, vermelhidão e inchaço. Assim, ter uma unha encravada pode ser uma situação bastante incômoda, que pode afetar homens ou mulheres, sem distinção. É mais comum de ocorrer no dedão do pé do que nos demais dedos.

Não é apenas das unhas que precisamos cuidar quando falamos da saúde dos pés. Pés rachados também são extremamente desagradáveis esteticamente e também causam muitas dores. Se você tem, ou conhece alguém que tenha esse tipo de problema, vai gostar de conhecer as maiores causas das rachaduras nos pés e quais os tratamentos caseiros mais comuns.

Uma infecção extremamente comum é a que chamamos de unheiro. É uma infecção viral que causa erupções cutâneas vermelhas e intensas que afetam a pele perto da unha. Os primeiros sinais de unheiro só surgem depois de alguns dias depois da exposição ao vírus. O tempo pode variar de pessoa para pessoa, mas os sintomas tendem a aparecer dentro de 2 a 20 dias depois de entrar em contato com o vírus. Você precisa conhecer os cuidados que deve ter e os melhores remédios para unheiro.

Todos os dedos dos pés são importantes para o equilíbrio e o mindinho, mesmo sendo o menor, não está de fora dessa. Muitas são as causas para as dores neste dedo e você não pode deixar de saber o que fazer quando o mindinho está doendo.

Vamos discutir abaixo o que fazer no caso de uma unha encravada inflamada para diminuir a dor e acabar com o problema, além de conhecer suas causas.

Causas

As causas mais comuns de unha encravada são:

  • Usar um sapato muito apertado;
  • Cortar as unhas curtas demais;
  • Cortar muito o canto das unhas;
  • Trauma no dedo do pé como uma queda ou batida;
  • Atividade física como ballet e alguns tipos de esportes como futebol, tênis e basquete;
  • Higiene inadequada;
  • Problemas de formação dos ossos como a pronação (a famosa joanete);
  • Deformidades congênitas.

Para prevenir a unha encravada, é preciso tratar das unhas sempre que uma dessas situações ocorrer e/ou evitá-las. Na maioria dos casos, é possível tratar a unha encravada com remédios caseiros. Em casos graves e raros, pode haver necessidade de intervenção cirúrgica.

Complicações

O ambiente quente e úmido ao redor dos pés pode ser um terreno fértil para bactérias e fungos. Estes geralmente incluem espécies como Staphylococcus, Pseudomonas, dermatophytes, Candida e Trichophyton. Quando há uma ruptura na pele, esses organismos podem invadir a área e causar uma infecção.

O tratamento para estas infecções é essencial para manter as unhas e os pés saudáveis. O termo médico para unhas infectadas é chamado paroníquia. Se não for tratada, a unha infectada pode causar sérios problemas como dor crônica e desfiguração, celulite e infecção óssea. 

Segundo estudo publicado em 2009 no periódico científico American Family Physician, se a unha encravada piorar, é preciso intervir com medicamentos como antibióticos de uso oral ou até mesmo remover a unha afetada cirurgicamente para evitar mais riscos.

Sintomas

Sintomas e sinais de uma unha encravada são normalmente:

  • Vermelhidão;
  • Dor;
  • Inchaço.

Em alguns casos, pode haver um pus amarelo claro, que geralmente se pronuncia quando há uma infecção. Crianças pequenas com unha encravada podem mostrar sinais como andar mancando para evitar colocar pressão no local da unha afetada.

Ocasionalmente, as unhas encravadas se resolvem sem tratamento. Um podólogo deve tratar os casos mais dolorosos, persistentes e recorrentes. Se a unha encravada ficar muito tempo sem tratamento adequado, um tecido vascular chamado tecido de granulação pode formar-se ao redor dela e causar sangramentos. 

Diagnóstico

O diagnóstico de uma unha encravada é muito simples e não requer exames laboratoriais. Porém, em casos de infecções, os sintomas podem variar bastante.

Busque por incurvações ou um pico de unha pressionando a pele, vermelhidões e inchaço ao redor da unha. Em caso de infecção, há também a presença de pus, vermelhidão forte e odor.

Para evitar infecções por microorganismos e traumas mais graves, é importante procurar ajuda de um profissional para ter certeza do diagnóstico e fazer o tratamento adequado. 

O que fazer?

Se você não sofrer de diabetes ou outra condição médica de risco, é possível tratar uma unha encravada inflamada em casa. Os passos incluem:

  • Mergulhar o dedo em água morna com sabão de 10 a 20 minutos de 2 a 3 vezes por dia ou aplicar compressas quentes na região;
  • Aplicar um antibiótico indicado por um profissional da saúde ou um creme antifúngico;
  • Manter a região limpa e coberta com um curativo.

Apesar de recomendar o tratamento inicial em casa, a associação American College of Foot and Ankle Surgeons recomenda procurar um médico se qualquer sinal de infecção for observado.

Outras dicas para aliviar a dor e tratar a condição incluem:

– Mergulhar o pé em vinagre de maçã

O vinagre de maçã é um remédio popular usado para diversos fins, incluindo a unha encravada inflamada. Isso porque o vinagre pode apresentar propriedades antissépticas, anti-inflamatórias e que aliviam a dor. É indicado que você use vinagre de maçã em uma bacia com água morna e mergulhe o pé afetado por cerca de 20 minutos por dia.

Isso pode ajudar a prevenir infecções já que o vinagre apresenta propriedades bactericidas, mas nada substitui a consulta a um podólogo ou a um médico para avaliar a situação da unha encravada caso existe suspeita de infecção.

– Cobrir a região com fio dental ou algodão

Essa técnica consiste em colocar pequenos pedaços de algodão ou fio dental encerado sob a ponta da unha inflamada para estimular o crescimento adequado das unhas. Porém, isso deve ser feito com cuidado e alguns médicos não recomendam a prática.

De acordo com a American College of Foot and Ankle Surgeons, colocar algodão na unha encravada pode aumentar a dor e provocar a proliferação de bactérias na região. Passar o algodão ou o fio dental em álcool antes de aplicar no local pode reduzir o risco de proliferação de bactérias.

– Usar pomada antibiótica

As pomadas ou cremes antibióticos podem ser ótimos para curar a unha encravada inflamada e reduzir o risco de infecção. Geralmente, a pomada é aplicada até 3 vezes ao dia de acordo com as instruções médicas. É importante manter o dedo isolado através de um curativo.

– Calçar sapatos e meias confortáveis

Sapatos e meias muito apertadas podem “esmagar” os dedos e piorar ou até mesmo ser a causa de uma unha encravada. Assim, é importante escolher calçados que deixem um espaço para o dedão do pé respirar. Durante a etapa de cicatrização, o ideal é evitar o uso de sapatos fechados o máximo possível para diminuir a pressão sobre as unhas dos pés.

– Usar um analgésico

Qualquer analgésico pode ajudar a diminuir a a dor na região da unha encravada inflamada. Em especial, o acetaminofeno (Tylenol) pode ajudar a diminuir a dor. Se ocorrer inchaço na região, o ibuprofeno é uma boa opção.

– Use um protetor de dedo

Um protetor de dedos forma algo parecido com uma barreira de amortecimento para unhas encravadas. Os protetores do dedo do pé são encontrados na forma de anéis que se encaixam na área afetada ou como uma cobertura para o dedo inteiro. Algumas marcas já vem com um gel que ajudam a suavizar a dor na região.

– Use uma cinta de dedo

A cinta de dedo é outra opção. Trata-se de uma cinta

De acordo com a American College of Foot and Ankle Surgeons, colocar algodão na unha encravada pode aumentar a dor e provocar a proliferação de bactérias na região. Passar o algodão ou o fio dental em álcool antes de aplicar no local pode reduzir o risco de proliferação de bactérias. Também é importante trocar o algodão ou o fio dental todos os dias para minimizar o risco de infecção.

É mais seguro pedir para um médico ou podólogo realizar o procedimento para você. Assim, na consulta, você pode aproveitar para remover a parte da unha que está causando problemas e só então colocar o algodão ou o fio dental por baixo da unha. Dessa forma, a unha voltará a crescer, mas o “obstáculo” vai impedir que ela penetre a pele novamente.

– Usar pomada antibiótica

As pomadas ou cremes antibióticos podem ser ótimos para curar a unha encravada inflamada e reduzir o risco de infecção. Geralmente, a pomada é aplicada até 3 vezes ao dia de acordo com as instruções médicas. É importante manter o dedo isolado através de um curativo.

Porém, é importante usar cremes antibióticos apenas se a infecção for confirmada por um médico. O uso de uma pomada antibiótica sem orientação médica pode piorar a infecção e dificultar o tratamento.

– Calçar sapatos e meias confortáveis

Sapatos e meias muito apertados podem “esmagar” os dedos e piorar ou até mesmo ser a causa de uma unha encravada. Assim, é importante escolher calçados que deixem um espaço para o dedão do pé respirar. Durante a etapa de cicatrização, o ideal é evitar o uso de sapatos fechados o máximo possível para diminuir a pressão sobre as unhas dos pés.

Procure por sapatos que deixem espaço para que os dedos se movimentem e evite o uso de meias muito justas. Na próxima vez que for comprar um sapato, observe bem para ver se ele se encaixa corretamente no seu pé. É preciso observar não só o comprimento como também a largura dos calçados para evitar pressão desnecessária sobre os pés.

– Usar um analgésico

Qualquer analgésico pode ajudar a diminuir a dor na região da unha encravada inflamada. Em especial, o acetaminofeno (Tylenol) pode ajudar a reduzir a dor. Se ocorrer inchaço na região, o ibuprofeno é uma boa opção.

A American College of Foot and Ankle Surgeons recomenda consultar um médico antes de usar analgésicos ou qualquer outro medicamento, pois eles podem mascarar a dor a curto prazo, mas não são capazes de tratar a unha encravada.

– Use um protetor de dedo

Um protetor de dedos forma algo parecido com uma barreira de amortecimento para unhas encravadas. Os protetores do dedo do pé são encontrados na forma de anéis que se encaixam na área afetada ou como uma cobertura para o dedo inteiro. Algumas marcas já vêm com um gel que ajudam a suavizar a dor na região.

Esse produto pode ser encontrado em farmácias, mas o ideal é que um profissional posicione o protetor da forma correta na sua unha. O posicionamento correto garante que a unha cresça longe da pele e não encrave mais.

– Use uma cinta de dedo

A cinta de dedo é outra opção. Trata-se de uma cinta geralmente feita de um material fino e adesivo que é colada no topo do pé. Elas são destinadas a proteger a pele da unha encravada e levantar os cantos das unhas enquanto elas crescem.

Esses adesivos são ótimos para corrigir unhas que crescem adotando uma curvatura incomum, que aumenta o risco de unha encravada, de inflamação e de infecção.

O podólogo é o melhor profissional para te ajudar a posicionar uma cinta de dedo da maneira correta.

– Tome antibióticos orais

Os antibióticos orais podem ser prescritos em caso de uma unha encravada inflamada. Geralmente, são indicados para pessoas que têm um sistema imunológico fraco e que não respondem a pomadas antibióticas. Alguns deles incluem ampicilina, amoxicilina e vancomicina, todos apenas vendidos com receita médica.

Sinais de que sua pele está infectada podem incluir pus, inchaço, vermelhidão, dor, pele quente no local e até sangramento. Se o antibiótico oral for receitado por um médico, é necessário tomar exatamente como indicado além de manter a região sempre limpa e seca.

– Remover a unha

Em último caso, quando os remédios e nenhum tratamento médico melhora a condição, pode ser necessária a remoção das unhas por meio de uma cirurgia. Esse é um procedimento médico em que é aplicado um anestésico local e o profissional retira parte ou a unha inteira.

Neste procedimento, o médico corta as bordas da unha para que ela fique bem mais estreita, mas em alguns casos ele pode remover parte da pele ao redor da unha ou até mesmo a unha inteira. Apesar da necessidade de anestesia local, é possível retomar as atividades normais no dia seguinte ao procedimento. E não se preocupe com a unha removida, ela voltará a crescer em alguns meses. 

Porém, esse procedimento cirúrgico só é adotado em casos graves e recorrentes de unha encravada como um último recurso, já que pode aumentar o risco de infecção e o risco de que a unha cresça torta após a recuperação. Sempre consulte um podólogo.

Dicas

Para evitar uma unha encravada inflamada, sempre:

  • Evite usar sapatos apertados que pressionem o pé ou sapatos muito grandes em que o pé fica “sambando” dentro do calçado. Usar o tipo certo de calçado pode evitar traumas nas unhas do pé.
  • Use métodos adequados para cortar as unhas, sempre utilizando instrumentos limpos. Outra dica é não deixá-las muito curtas.

Uma unha encravada inflamada pode ser uma complicação grave para algumas pessoas. Por esse motivo, é sempre bom consultar um médico, principalmente se você tiver diabetes ou outra doença que cause alterações na circulação sanguínea ou que comprometa o seu sistema imunológico.

Também é sempre bom consultar um profissional quando a dor e o inchaço são graves, quando os remédios caseiros não melhoram a unha encravada, quando há um odor forte na região, quando há presença de pus amarelado, quando a pele apresenta uma reação alérgica em reação a algum remédio caseiro ou quando há dúvidas e receio quanto à condição.

Considerações

Infelizmente, nenhum tratamento para unha encravada é garantia de “cura”. Pode ser que a unha fique encravada novamente. A taxa de recorrência de unha encravada é de 10 a 34%, mesmo quando é feita a remoção cirúrgica. 

É importante ficar sempre alerta e tomar todas as precauções que ajudam a evitar que a unha encrave. Assim, corte as unhas com cuidado, use sapatos que se adequem bem ao tamanho dos seus pés e mantenha os pés limpos e secos.

Se você detectar uma unha encravada, aja rapidamente para evitar uma infecção. Use essas dicas para tratar uma unha encravada e vá a um podólogo ao primeiro sinal de infecção.

Fontes e Referências Adicionais:

Você costuma ter sempre uma unha encravada inflamada? Quais procedimentos toma para melhorar a condição? Já precisou tomar algum remédio? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (23 votos, média: 3,65 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

2 comentários em “Unha Encravada Inflamada – O Que Fazer?”