Como Curar Unheiro? O Que é, Remédio Caseiro, Medicamento e Cuidados

O unheiro é uma infecção causada por vírus muito comum e que afeta aproximadamente 90% da população. Além de entender o que é o unheiro, você vai aprender como curar unheiro e descobrir quais são os cuidados que devem ser tomados durante o tratamento que podem ser eficazes com medicamentos prescritos ou com remédios caseiros.

Por se tratar de uma infecção bastante recorrente, é importante que você, além do tratamento da primeira infecção, adote medidas de prevenção para evitar a reincidência do problema que compreende cerca de 20 a 50% dos casos de unheiro.

Assim como o unheiro, existem outras infecções de pele que também afetam muitas pessoas mas que são pouco conhecidas, como é o caso do cobreiro na pele, que é muito importante conhecer para poder se prevenir e, caso seja preciso, tratar o mais rápido possível.

Normalmente, o unheiro não representa nenhum risco grave à saúde, mas é importante tratar a infecção para aliviar os sintomas desagradáveis e evitar complicações à saúde, especialmente se o indivíduo tiver um sistema imunológico frágil.

O unheiro é tratado facilmente por meio de alguns cuidados simples no dia a dia, mas alguns casos requerem a intervenção com remédios caseiros ou fármacos como mostrado ao longo do texto.

Unheiro – O Que é?

Conhecida também como paroníquia, o unheiro é uma infecção viral que causa erupções cutâneas vermelhas e intensas que afetam a pele perto da unha.

Podem ocorrer outras infecções depois da primeira, mas em geral elas costumam ser menos graves do que a primeira infecção porque o organismo já teve a oportunidade de criar anticorpos contra o vírus.

Na maioria dos casos, o unheiro ocorre nos dedos das mãos como no dedo indicador e no dedo polegar, mas o problema também pode afetar os dedos dos pés.

Causas do Unheiro

Essa infecção viral é causa pelo vírus herpes simplex (HSV). O vírus pode entrar no organismo por meio de fissuras na pele que normalmente são induzidas por algum tipo de trauma físico. Existem 2 tipos de HSV: o tipo 1 e o tipo 2. O tipo 1 geralmente afeta a área ao redor da boca, dos lábios, do nariz e ao redor do rosto. Já o tipo 2 afeta os órgãos genitais.

A pele aberta facilita a entrada do vírus por meio do contato direto com feridas ou bolhas contaminadas com HSV no corpo de outra pessoa ou no próprio corpo – como no caso do herpes labial ou do herpes genital.

Ao entrar em contato com o vírus, as células epiteliais são infectadas e os sintomas começam a aparecer.

Qualquer pessoa pode desenvolver unheiro, mas é mais comum que o vírus afete crianças e adultos jovens. Também há certos fatores que aumentam as chances de infecção. Os principais fatores são:

  • Estar com o sistema imunológico enfraquecido por causa de alguma doença crônica como o câncer na medula óssea, o HIV ou alguma outra doença autoimune;
  • Tomar medicamentos que suprimem o sistema imunológico como corticosteroides e quimioterápicos, por exemplo;
  • Entrar em contato direto com as feridas de pessoas infectadas com o vírus;
  • Tocar áreas infectadas em outras pessoas sem a proteção adequada. Exemplos incluem dentistas ou médicos que não usam luvas ao examinar seus pacientes.

Sintomas

Os primeiros sinais de unheiro só surgem depois de alguns dias depois da exposição ao vírus. O tempo pode variar de pessoa para pessoa, mas os sintomas tendem a aparecer dentro de 2 a 20 dias depois de entrar em contato com o HPV.

– Primeiros sinais

No início da infecção, surge a sensação de queimação e formigamento no dedo afetado. Essa sensação é semelhante àquela observada em casos de herpes na boca e costuma preceder o surgimento da erupção na pele. Nessa etapa, também pode ser que a pessoa comece a sentir dor no local.

– Progressão da infecção

Conforme a infecção vai progredindo, o dedo afetado pelo vírus começa a inchar e a ficar avermelhado e sensível ao toque. A infecção leva ao desenvolvimento de feridas ou bolhas nos dedos e na região carnuda ao redor das pontas dos dedos ou perto das unhas. A inflamação pode gerar a formação de líquido ou pus dentro das bolhas e há casos em que a inflamação causa sangramento ou hematomas ao redor das unhas.

– Ruptura das bolhas e cicatrização da ferida

Pode ser observada apenas uma bolha ou um conjunto delas no dedo e a cicatrização total pode demorar de 12 dias até 3 semanas. Nesse período, a pele inflamada pode se transformar em uma ferida maior devido à aglomeração de bolhas. Quando essas bolhas estouram, úlceras rasas que secam e descascam ao longo do tempo surgem na pele indicando que a cicatrização foi concluída.

Sintomas adicionais

Outros sintomas que também podem aparecer durante a infecção são:

  • Febre;
  • Manchas vermelhas ao redor das feridas;
  • Linfonodos inchados nas axilas ou na região dos cotovelos.

Depois de todas essas etapas, o vírus permanece em um estado adormecido no corpo e pode ser reativado por alguns fatores que podem enfraquecer o sistema imunológico e tornar o vírus ativo novamente, tais como:

  • Desequilíbrios hormonais;
  • Cirurgia recente;
  • Trauma físico, emocional ou mental;
  • Exposição em excesso ao sol;
  • Estresse excessivo;
  • Febre ou doença recorrente.

Como Curar Unheiro

Antes de mais nada, é importante diagnosticar a condição procurando um profissional da saúde para avaliar a erupção cutânea na pele. Se o unheiro não puder ser identificado por meio das características visuais da ferida e da descrição dos sintomas, alguns testes podem ser solicitados pelo médico incluindo um teste de cultura viral, um exame de sangue e um esfregaço.

O tratamento do unheiro é apenas sintomático e não é capaz de eliminar o vírus do organismo. Assim, não existe cura para a doença, mas é possível tratar os sintomas e tornar o vírus inativo. No estado inativo, o vírus se torna inofensivo para o corpo.

Medicamento

O unheiro geralmente não requer o uso de medicamentos, pois a infecção tende a desaparecer sozinha em algumas semanas. O tratamento medicamentoso só é recomendado em casos em que a infecção é mais grave ou quando o paciente apresenta o sistema imunológico enfraquecido. Alguns remédios que podem ser usados são:

– Anti-inflamatórios e analgésicos

A inflamação e o inchaço na região do unheiro podem ser aliviados com o uso de medicamentos anti-inflamatórios não esteroides como o ibuprofeno, por exemplo. Analgésicos como o acetaminofeno podem ajudar a diminuir a dor e a febre, quando houver. Nessa mesma linha, vale a pena experimentar também alguns poderosos alimentos anti-inflamatórios.

– Medicamentos antivirais

O médico pode prescrever medicamentos antivirais para pessoas com o sistema imunológico comprometido e para evitar que a infecção seja espalhada para outras pessoas.

Exemplos de antivirais incluem o aciclovir, o valaciclovir e o famvir. Apesar de não ter como curar unheiro com eles, esses medicamentos ajudam a reduzir a duração dos sintomas. No entanto, os antivirais só são eficazes quando tomados dentro de 24 horas depois do surgimento dos primeiros sintomas.

Esses remédios estão disponíveis para uso tópico ou uso oral. Em casos em que o sistema imune está gravemente enfraquecido, o médico pode optar por administrar o aciclovir intravenosamente.

– Antibióticos

Quando a ferida não é mantida limpa e seca ou quando uma bolha se rompe, aumenta o risco de contração de bactérias. Se houver uma infecção bacteriana no local, pode ser necessário usar antibióticos de uso tópico ou oral para eliminar as bactérias.

Remédio Caseiro

Alguns remédios caseiros como os mencionados a seguir podem promover o alívio sintomático do unheiro.

– Aplicação de compressas

Compressas frias podem ajudar a acalmar a pele e aliviar sintomas como coceira, dor e inchaço. O frio faz com que os nervos da área fiquem levemente adormecidos, o que ajuda a aliviar a dor. Além disso, a temperatura fria reduz a circulação sanguínea na região, diminuindo assim a inflamação e o inchaço no local.

– Higiene

Não há como curar unheiro apenas com a higiene, porém, ela é essencial para o seu processo de cura e, por isso, você precisa sempre manter a limpeza da área infectada.

É indicado limpar a área afetada do dedo suavemente com água e sabão e, quando a pele estiver seca, colocar um curativo ou uma gaze para evitar a entrada de bactérias através da fissura na pele.

Manter a ferida coberta também serve para evitar que o vírus seja espalhado para outras partes do corpo ou para outras pessoas.

– Sulfato de magnésio

Algumas pessoas preparam uma pasta de sulfato de magnésio para ajudar a diminuir a dor e o inchaço. Não se sabe ainda qual é o mecanismo responsável pela suavização dos sintomas do unheiro, mas estudos indicam que o composto pode ajudar a aliviar os sintomas mais rapidamente.

É indicado aplicar a pasta de sulfato de magnésio sobre a pele limpa e colocar um curativo por cima. A pele deve ser higienizada todos os dias assim como a pasta deve ser reaplicada e o curativo deve ser refeito diariamente até a melhora dos sintomas.

– Água morna

Mergulhar o dedo em água morna pode ajudar a aliviar a dor e a reduzir o inchaço. Mas é indicado usar essa técnica apenas quando estiver sentindo a dor por no máximo 15 minutos, pois do contrário a água morna pode aumentar o fluxo de sangue e piorar a inflamação.

Cuidados

Para finalizar, alguns cuidados que ajudam a aliviar os sintomas de unheiro e evitar novos surtos do vírus são indicados abaixo:

Evitar fatores que desencadeiam surtos de HSV

Como já mencionado, mesmo depois do tratamento, o vírus pode permanecer inativo no corpo e a reincidência da infecção pode ocorrer. Em geral, a infecção pode ser desencadeada novamente por fatores como:

  • Sistema imunológico enfraquecido;
  • Estresse físico ou emocional;
  • Febre;
  • Alterações hormonais durante a menstruação, por exemplo;
  • Superexposição à luz do sol.

A recorrência do unheiro acontece quando o vírus herpes simplex – que estava incubado no organismo – é estimulado e gera os sintomas da condição. A boa notícia é que, ainda que sejam desconfortáveis, as infecções recorrentes são mais leves e duram menos tempo do que a primeira infecção.

Controlar o estresse

O estresse pode reativar o vírus e causar novos surtos de unheiro. Dessa forma, é importante buscar formas de lidar melhor com o estresse e manter o sistema imunológico forte.

A prática regular de exercícios físicos e de atividades prazerosas e relaxantes ajuda a reduzir o estresse e prevenir a reincidência do unheiro.

Tratar o problema para evitar complicações

Apesar de ser pouco comum, algumas complicações do unheiro podem ocorrer. Exemplos incluem:

  • Surgimento de cicatriz;
  • Dormência;
  • Danos nas unhas;
  • Hipersensibilidade na pele.

Em casos muito raros, o vírus responsável por causar o unheiro pode se espalhar para outras regiões do corpo como o cérebro e a medula espinhal. Trata-se de uma complicação de saúde muito grave, mas que felizmente afeta pouquíssimas pessoas.

Lavar as mãos sempre que for mexer com a ferida

Ao limpar a ferida, é importante lavar as mãos antes e depois da limpeza ou então utilizar uma luva para evitar a infecção para outras partes do corpo.

Evitar o uso de lentes de contato

Pessoas que usam lentes de contato devem ter um cuidado especial, pois se a pessoa infectada pelo vírus HSV colocar o dedo infectado no olho, o vírus pode se espalhar para o olho. Enquanto estiver tratando o unheiro, pode ser mais seguro optar pelo uso dos óculos.

Tomar precauções para evitar a propagação do vírus

O unheiro é uma condição de saúde extremamente contagiosa e é importante cuidar da ferida não só para aliviar os sintomas, mas também para evitar contagiar outras pessoas.

Evitar tocar nas bolhas

As bolhas não devem ser estouradas ou drenadas de propósito, pois isso pode fazer com que o vírus se espalhe através da pele.

Procurar um profissional

Apesar de existirem tratamentos para amenizar os sintomas, não há como curar unheiro porque mesmo depois do desaparecimento dos sintomas, o vírus pode continuar inativo no corpo durante vários anos. As medidas de prevenção ajudam a evitar que novos surtos do vírus ocorram.

A suspeita de unheiro deve ser sempre confirmada por um dermatologista que é o profissional qualificado para diagnosticar a erupção cutânea e indicar se é necessário usar medicamentos ou se o sistema imunológico está apto para lidar sozinho contra a infecção.

Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar no unheiro? Sabia que ele era tão comum? Comente abaixo !

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário