12 Dicas Para Uma Dieta Para Diabéticos

Especialista:
atualizado em 12/12/2019

Muitos elementos de uma dieta para diabéticos é comum a qualquer dieta balanceada, para uma pessoa que busca saúde e boa forma. No entanto, algumas dicas podem ajudar em especial os diabéticos, já que um dos objetivos principais e controlar os níveis de açúcar no sangue.

A importância de uma dieta para diabéticos

De acordo com dados do ano de 2013 divulgados pela Agência Brasil, a diabetes afeta 382 milhões de pessoas em todo o mundo e a expectativa é que esse número chegue aos 592 milhões em 2035. Por aqui, no Brasil, a condição já atinge 13,4 milhões de pessoas, conforme dados da Federação Internacional de Diabetes de 2012.

A doença é causada pela falta da insulina ou pela impossibilidade de que ela exerça suas funções adequadamente. O hormônio é responsável por reduzir a taxa de glicose no sangue ao fazer com que o açúcar seja transportado para as células e usado como fonte de energia. Quando ele não consegue cumprir a função há uma elevação nos níveis de açúcar.

Conforme a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), ainda não existe cura para a doença. No entanto, existem tratamentos que permitem o controle do nível de açúcar no sangue e previnem contra possíveis complicações que podem ser trazidas pela doença.

Entre a prática de exercícios físicos, o uso de medicamentos, o uso de insulina, o controle do estresse, o corte de cigarros e bebidas alcoólicas e o cuidado com a saúde bucal, está o cuidado com a alimentação, um aspecto fundamental para o controle da condição.

Por isso, hoje nós vamos passar algumas dicas que podem auxiliar quem precisa seguir uma dieta para diabéticos.

1 – Consumir alimentos ricos em fibras

As únicas vantagens das fibras não são o auxílio ao funcionamento do intestino e a sensação de saciedade. Na dieta para diabéticos o benefício que ela traz é de diminuir os níveis de açúcar no sangue. Tanto que a Associação Americana de Diabetes recomenda que pessoas que têm risco de desenvolver diabetes do tipo 2 ingiram 14 g de fibras a cada 1 mil calorias que consomem.

Vegetais, frutas, nozes, feijões, ervilhas, lentilhas, farinha de trigo integral e farelo de trigo são alguns dos alimentos que servem como boas fontes de fibras.

2 – Atenção aos carboidratos

Tanto os carboidratos simples quanto os complexos são transformados em açúcar no sangue durante o processo de digestão. Por isso, é necessário que os portadores de diabetes tenham uma atenção especial quanto ao tipo de carboidrato que comem em suas refeições.

O ideal é buscar fontes de carboidratos complexos, que são digeridos de modo devagar pelo organismo. Isso significa que ele libera doses de glicose aos poucos, o que evita os picos nas taxas de açúcar no sangue.

Arroz integral, pão integral, cereais integrais, lentilha, grão-de-bico, cenoura, batata-doce e amendoim são algumas das fontes de carboidrato complexos.

Os carboidratos simples e doces não estão proibidos mas devem ser ingeridos bem de vez em quando. E quando a pessoa decidir comer um docinho, deve diminuir o consumo de carboidratos provenientes de outras fontes de alimentos.

3 – Aprenda a contar os carboidratos das refeições

Além de preferir as fontes saudáveis do nutriente, também é necessário fazer uma contagem de carboidratos na dieta para diabéticos, visto que eles exercem grande impacto quanto à taxa de glicose no sangue.

De modo resumido, para fazer a contagem é necessário sempre verificar o teor de carboidratos dos alimentos em seus rótulos e definir qual a quantidade da substância que deve ser ingerida a cada refeição, algo que deve ser determinado pelo médico, levando em consideração à necessidade calórica e o controle glicêmico de cada paciente.

Veja o manual de contagem de carboidratos fornecido pelo Departamento de Nutrição da Sociedade Brasileira de Diabetes.

4 – Consumir comidas boas para o coração

A diabetes aumenta o risco de doença no coração e acidente vascular cerebral (AVC) porque acelera o desenvolvimento de artérias entupidas e endurecidas. Por esse motivo, é importante que quem possui diabetes também tome cuidado para que sua alimentação cause efeitos positivos na saúde do coração.

Nessa lista entre peixes como halibute, atum, salmão, sardinha, e bacalhau e abacate, nozes, amêndoas, nozes-pecã, amêndoas, óleo de oliva e óleo de amendoim.

Por outro lado, para cuidar da saúde do coração também é importante e evitar o AVC é necessário controlar a ingestão de gorduras saturadas, certificando-se que somente 7% das calorias diárias venham desse tipo de gordura, e reduzindo bastante a ingestão de gorduras trans.

O consumo de sódio também deve ser moderado, sem ultrapassar a barreira das 2,3 mil mg por dia, e controlar a ingestão de colesterol que não deve ser mais de 300 mg diariamente.

5 – Atenção ao índice glicêmico dos alimentos

Alimentos com baixo índice glicêmico, como cereais integrais, batata-doce e massas integrais, por exemplo, não aumentam muito as taxas de glicose no sangue, ao contrário daqueles que possuem um alto índice glicêmico, como pão branco e arroz branco.

Portanto, os primeiros devem aparecer mais que os segundos na dieta para diabéticos. No entanto, fica a ressalva que alguns alimentos ricos em gorduras podem ter um índice glicêmico baixo. Portanto, além de olhar esse índice é preciso verificar o teor de gordura da comida em questão e optar por opções mais saudáveis no aspecto geral.

6 – Não pular refeições

Quem sofre com a diabetes não deve pular as refeições, principalmente se estiver fazendo uso da insulina. Isso afeta o equilíbrio entre o consumo de alimentos e a ingestão de insulina e pode levar ao baixo nível de açúcar do sangue, além de estimular o ganho de peso.

Geralmente os pacientes são orientados a fazer três refeições por dia, com lanchinhos entre cada uma delas. O horário da alimentação é importante para controlar a aplicação de insulina, pois há casos em que o médico recomenda que ela seja aplicada antes de todas as refeições, além do período noturno.

Assim, o paciente deve obedecer a duração entre as refeições e lanchinhos determinadas pelo médico.

7 – Preparar a comida em casa

Depois de sentar com o médico e o nutricionista, o diabético saberá exatamente como deve ser a sua alimentação para controlar a doença, tendo em vista as suas necessidades específicas. Com o tempo, ele certamente se acostumará e tornará a dieta um hábito.

Entretanto, segui-la quando for comer fora de casa é um verdadeiro desafio. Por isso, uma dica é evitar fazer as refeições em restaurantes e lanchonetes o máximo que puder e preparar a alimentação em casa, levando potes e marmitinhas para os trabalhos e outros compromissos.

Além de ser complicado resistir a tentação de comer o que não deve na rua, nem sempre dá para saber a composição dos alimentos preparados nos restaurantes e lanchonetes. Já, se a refeição for feita em casa é perfeitamente possível controlar as porções, ingredientes e nutrientes dos pratos.

É claro que de vez em quando não vai dar para evitar sair para comer. Nesses casos, o jeito é optar pelo prato mais saudável do corpo, como saladas de vegetais que passem longe dos temperos gordurosos, ou sanduíches integrais.

8 – Converse com o nutricionista sobre o sistema de trocas

Se você ainda não conhece o método, converse com o seu nutricionista sobre a possibilidade de usá-lo. Funciona assim: ele mostra a equivalência de porções de diferentes alimentos que trazem os mesmos carboidratos, proteínas, gorduras e calorias. Por exemplo, 1/3 de xícara de macarrão cozido é correspondente a uma maçã.

Isso facilita para que a ingestão de nutrientes não saia do controle e que a dieta possa ser mais diversificada e agradável.

9 – Adicionar uma fruta ou um vegetal novo por semana à dieta

Descobriu que tem diabetes mas nunca foi muito fã de comer frutas e vegetais? Tente integrar esses alimentos aos poucos à sua refeição, adicionando um item que você nunca comeu na vida por semana. Porém, antes de iniciar a tática, converse com o médico sobre quais são os mais indicados para não elevar a taxa de açúcar e teste como eles afetam o nível de glicose após comê-los.

10 – Para quem tem problemas renais: atenção redobrada

A diabetes pode trazer complicações como doenças e insuficiência renais. Quando isso acontece, a dieta passa a ter outras especificações como restrição no consumo de proteínas, potássio, fósforo e sal no início do tratamento.

Já a ingestão de gorduras e carboidratos pode precisar ser aumentada para manter o peso e a massa muscular. Porém, como se trata de algo especial, o paciente deve ter o acompanhamento do médico e nutricionista e seguir certinho as recomendações feitas por eles em relação à alimentação.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

  1. Barnard, Neal D., et al. “A low-fat vegan diet and a conventional diabetes diet in the treatment of type 2 diabetes: a randomized, controlled, 74-wk clinical trial.” The American journal of clinical nutrition (2009): ajcn-26736H.
  2. Rosenfalck, A. M., et al. “A low‐fat diet improves peripheral insulin sensitivity in patients with Type 1 diabetes.” Diabetic medicine 23.4 (2006): 384-392.
  3. Kavookjian, Jan, et al. “Patient decision making: strategies for diabetes diet adherence intervention.” Research in Social and Administrative Pharmacy 1.3 (2005): 389-407.
  4. Marsh, Kate, et al. “Glycemic index and glycemic load of carbohydrates in the diabetes diet.” Current diabetes reports 11.2 (2011): 120-127.
  5. Vijan, S., et al. “Barriers to following dietary recommendations in Type 2 diabetes.” Diabetic Medicine 22.1 (2005): 32-38.

Você necessita fazer uma dieta para diabéticos? Como é a sua alimentação normalmente? Ela precisa ser mudada? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (11 votos, média: 4,73 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

7 comentários em “12 Dicas Para Uma Dieta Para Diabéticos”

  1. Bom dia, sou Milton, morador de uma Cidade do Estado de Sergipe. Há 30 dias atrás recebi resultados de exames, minha glicemia, em jejum, chegou a 146, estou preocupado, faço exercícios físicos ( caminhada ) todos dias, não estou conseguindo marcar uma consulta com Nutricionista por conta da Pandemia, mudei minha alimentação, gostaria de contar com ajuda Senhora, obrigado.

    • É interessante seguir algumas dicas para evitar a progressão da condição. Verifique antes com seu médico.

  2. Hoje o Endócrino constatou que estou diabética com resistência a insulina. No entanto, não se aprofundou na questão alimentar, nem encaminhou para o Nutricionista. Prescreveu um medicamento e disse apenas que eu tinha que cortar carboidratos e açúcar. Claro que agora estou cheia de dúvidas e insegura. Pretendo procurar um Nutricionista para fazer a dieta, mas até lá estou com receio de comer algo errado (como o leite. Posso?). Estou amando o mundoboaforma! Gostaria de agradecer por disponibilizar informações de fácil compreensão.

    • Lyziane meu esposo tb acusou diabete eu estou pesquisando na net e achei que leite pode sendo desnatado ok pode tomar mingau de aveia ,pode comer pao so integral, cha de camomila pode ,cha verde , cha preto, veja agora sobre macarrao nao pode ser misturado com feijao e sim com carnes, peixes, e salada verde…nunca misturar feijao com macarrão.Pode comer feijão tudo de acordo com os carboidratos pq eles qunado processa adigestão se torna em açucar ,pode comer tapioca mais nao subistiuir o pao pela tapioca ..pode comer maça (uma por dia) melao,goiaba, pera, tangerina,laranja, kiyu,abacaxi ( uma fatia so) couve, beringela, xuxu ,cenoura, tomate,alface, espinafre,manjericao, hortela com couve e 300 ml de suco de abacaxi liquidificar e tomar,use linhaça no seu tempero..NAOUSE SUCOS COMA AS FRUTAS. EU PESQUISEI NO GOOGLE E VAMOS VOLTAR AO GERIATRA COM OS EXAMES AI EU VOU MARCAR UMA NUTRICIONISTA PARAELE.

      • Estive no medico recentemente e em consulta mostrri meus exames de sangue a medica ficou preocupada pois minha glicemia estava 300 mdl eu tbm fiquei preocupada gostaria q enviasse ao meu email dietas pra diabeticos pra ve se consigo baixar se for possivel agradeço.