5 hábitos que podem te roubar anos de vida, segundo a ciência

Especialista da área:
atualizado em 10/03/2021

Quem não deseja viver uma vida longa, de qualidade e com saúde? Mas, para isso, é preciso tomar cuidado com os hábitos do dia a dia. Isso porque, assim como existem hábitos saudáveis que podem adicionar anos de vida, há os que são negativos e podem tirar anos de vida.

  Continua Depois da Publicidade  

Por isso, trouxemos uma lista com cinco hábitos que algumas pessoas repetem diariamente e que, segundo a ciência, podem nos roubar anos de vida. Confira:

1. Incluir muitos alimentos processados na dieta

Um estudo analisou 45 mil adultos acima dos 50 anos e apontou que nos casos em que 1/3 das calorias consumidas vinha de alimentos processados havia 14% a mais de chances de morrer cedo. A pesquisa saiu no jornal acadêmico JAMA Internal Medicine.

A saber, os alimentos processados são todos aqueles que envolvem processamento industrial em sua produção. Por exemplo: sopas e macarrões instantâneos, nuggets de frango, cereais matinais, salgadinhos e outros lanches de pacote, barrinhas de energia e bebidas artificias.

2. Consumir muito sal

Sal

Outro estudo que saiu no Journal of the American Medical Association indicou que cerca de 45% das mortes causadas por doença cardíaca, diabetes do tipo 2 e acidente vascular cerebral (AVC) tinham relação com o consumo de mais ou de menos de certos alimentos e nutrientes.

Os pesquisadores observaram que consumir sal em excesso foi o pior problema e que isso teve uma associação com aproximadamente 10% das mortes relacionadas à dieta decorrentes das doenças citadas acima.

3. Beber muito álcool

Uma pesquisa que saiu na revista médica Acta Psychiatrica Scandinavica alertou que beber ao ponto de ser hospitalizado devido a algum transtorno por uso de álcool pode cortar entre 24 a 28 anos da vida de uma pessoa.

Por exemplo, os sintomas do transtorno por uso de álcool incluem fortes desejos por álcool, ansiedade alta, sudorese, tremedeira, náusea, desistir das coisas que gosta de fazer para ir beber e desenvolver uma tolerância alta ao álcool.

Além disso, um estudo que saiu na revista científica The Lancet apontou que o consumo regular de álcool tinha uma ligação com um risco maior de insuficiência cardíaca, AVC, aneurismas e morte, independente do gênero da pessoa.

Conforme os cálculos dos pesquisadores, os adultos que tomavam de 7 a 14 drinks por semana poderiam encurtar a sua vida em seis meses. Enquanto isso, os que bebiam de 14 a 15 drinks por semana poderiam encurtar suas vidas em um a dois anos.

  Continua Depois da Publicidade  

Já aqueles que consumiam ainda mais álcool – 25 drinks semanalmente – poderiam encurtar a sua vida entre quatro a cinco anos. Aliás, você sabia que o álcool também acelera o envelhecimento?

4. Não cuidar da saúde buscal

Saúde bucal

Uma saúde oral de má qualidade pode contribuir com problemas como doença cardiovascular e endocardite.

A saber, a endocardite é uma infecção do revestimento interno das câmaras ou válvulas cardíacas (endocárdio). Ela geralmente surge quando bactérias e germes de outros locais do corpo, como a boca, se espalham através da corrente sanguínea e atacam áreas do coração.

Embora não se entenda totalmente a relação entre a saúde oral e o risco de doença cardiovascular, algumas pesquisas sugerem que a obstrução das artérias e o AVC podem ter ligação com a inflamação e as infecções que bactérias orais podem causar.

Além disso, um estudo com 57 mil mulheres com idade entre 55 a 89 anos sugeriu que as que tinham gengivite possuem um risco maior de morrer cedo.

A pesquisa no jornal acadêmico Journal of the American Heart Association. Sobre o estudo, o cardiologista Sajit Bhusri disse à CNN que ele sugere que a gengivite e a perda de dentes são um sinal de uma carência geral na saúde.

5. Não praticar nada de exercícios

Certamente você já ouviu que o sedentarismo pode elevar o risco de morte prematura. Mas, uma pesquisa que saiu na revista médica JAMA Network Open indicou que há mais risco de morte precoce devido a não praticar exercício algum do que fumar ou sofrer de doença cardíaca ou diabetes.

A alimentação saudável é essencial para ter uma vida de qualidade. Portanto, conheça cinco dicas da nossa nutricionista para ter uma reeducação alimentar de sucesso:

  Continua Depois da Publicidade  

Fontes e Referências Adicionais

Você tem algum desses hábitos? Vai tentar mudar? Então, comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário