Principais sintomas da Diabetes Tipo 2 e tratamentos

Especialista:
atualizado em 17/12/2020

A diabetes tipo 2 é uma doença que está se tornando cada vez mais comum, uma vez que está ligada principalmente à má alimentação e a obesidade.

Esse tipo de diabetes é chamado também de diabetes não insulinodependente ou diabetes do adulto, e é o tipo mais comum, correspondendo a 90% de todos os casos.

  Continua Depois da Publicidade  

Então, entender o que é a doença e reconhecer os sintomas da diabetes tipo 2 pode contribuir para o início precoce do tratamento, além de ajudar a minimizar os possíveis impactos para a saúde.

O que é a diabetes tipo 2

A diabetes tipo 2 é uma doença que dificulta o controle dos níveis de glicose, que é feito por um hormônio chamado insulina. Pode acontecer do corpo não produzir insulina suficiente ou o hormônio insulina estar sendo liberado e a pessoa não responder de forma adequada.

Geralmente ocorre em pessoas com mais de 40 anos, principalmente naquelas com excesso de peso. Mas cada vez mais crianças e adolescentes já têm sido diagnosticadas com a doença, uma vez que os casos de obesidade nessa faixa etária estão aumentando.

Causas da doença

O diabetes tipo 2 é uma doença multifatorial, ou seja, vários fatores contribuem para o seu desenvolvimento. Mas os três principais fatores de risco ligados a este tipo de diabetes são:

  • Sobrepeso ou obesidade;
  • Sedentarismo;
  • Problemas hormonais, como a síndrome dos ovários policísticos ou síndrome de Cushing.

Progressão da diabetes tipo 2

O desenvolvimento do diabetes tipo 2 geralmente segue um ciclo vicioso:

  1. A dieta rica em calorias, principalmente os carboidratos refinados, faz o corpo liberar mais insulina, além de contribuir para o ganho de peso.
  2. Os níveis constantemente altos de insulina fazem as células do corpo se tornar resistentes a ela. E isso faz com que os níveis de açúcar fiquem mais altos.
  3. O pâncreas produz mais insulina para lidar com o aumento dos níveis de açúcar no sangue, e os altos níveis de insulina levam ao aumento da fome.
  4. O excesso de comida, a falta de atividade física e os altos níveis de insulina costumam contribuir para o ganho de peso e, consequentemente, na piora da resistência à insulina.
  5. A exigência constante do pâncreas para produzir insulina extra, danifica as células beta, que são as responsáveis pela sua produção. Nesse ponto, a doença se agrava, e a pessoa começa a precisar de injeções de insulina.

Sintomas da diabetes tipo 2

A diabetes é uma doença que dá sinais, mas nem sempre eles são evidentes. Assim, a doença pode se desenvolver silenciosamente por anos.

Mas é importante estar atento aos sintomas, pois quanto mais cedo essa condição for detectada, mais chances de tratamento ela terá.

Veja quais são os sintomas da diabetes tipo 2 mais frequentes e fique de olho.

  Continua Depois da Publicidade  

1. Micção frequente

Poliúria ou micção frequente é um dos sintomas da diabetes tipo 2 e indica que o açúcar no sangue é alto o suficiente para começar a ser excretado na urina. 

Isso acontece porque os rins não conseguem acompanhar os altos níveis de glicose do corpo e assim eles permitem que uma parte desse açúcar saia na urina.

E o açúcar, quando está na urina, acaba “puxando” mais água dos tecidos do corpo, tornando-a mais volumosa, causando assim mais idas ao banheiro para urinar.

2. Sede excessiva

O aumento da sede, sem motivo aparente, normalmente é um dos primeiros sintomas de diabetes tipo 2 a ser percebido. Isso ocorre juntamente com a micção mais frequente, como uma resposta do corpo para evitar a desidratação.

3. Fome excessiva

A resistência à insulina faz com que as células do corpo não consigam absorver a glicose do sangue. Isso faz com que o cérebro entenda que o corpo precise de mais comida.

4. Visão embaçada

A visão embaçada costuma acontecer no início do desenvolvimento da diabetes, quando ela ainda não está sob controle, e geralmente é temporária, se resolvendo quando os níveis de açúcar no sangue voltam ao normal.

5. Pele escura em algumas regiões

Uma pele mais escura nas dobras dos membros, chamada de acantose nigricans, pode aparecer em pessoas com diabetes tipo 2, e são mais frequentes nas regiões das axilas, pescoço e virilha.

6. Perda de peso

A falta da ação da insulina, seja pela resistência ou pela não produção, faz com que o corpo comece a queimar gordura e músculos para gerar energia, e esse processo pode provocar a perda de peso.

  Continua Depois da Publicidade  

7. Fadiga

O fato de as células ficarem sem glicose em quantidade suficiente deixa o corpo cansado. Esse pode ser um dos sintomas da diabetes mais limitantes, pois envolve a disposição para as atividades diárias e consequentemente afeta a qualidade de vida.

8. Cicatrização mais lenta, dormências e formigamentos

A cicatrização mais lenta provocada por diabetes tipo 2 é resultado da má circulação, já que a diabetes retarda o processo normal de recuperação, tanto de infecções quanto de feridas.

Além disso, a circulação prejudicada pode dar origem a dormências e formigamentos, que normalmente são mais comuns de ocorrer nas mãos, braços, pernas e pés, e que inclusive podem levar a amputações, se não forem tratadas.

Sintomas em crianças são diferentes dos sintomas dos adultos?

Em geral os sintomas apresentados por crianças e adultos são os mesmos, embora o diabetes tipo 2 seja mais comum em adultos.

Complicações a longo prazo da diabetes tipo 2

As complicações a longo prazo acontecem quando a doença não é tratada corretamente, devido ao nível constantemente alto de açúcar no sangue. São elas:

  • Danos aos nervos, chamado de neuropatia;
  • Doenças do coração e dos vasos sanguíneos;
  • Pressão alta;
  • Danos oculares e até cegueira;
  • Doença renal;
  • Problemas de audição;
  • Problemas de pele.

Diagnóstico

Diante de alguns sintomas, o médico pode solicitar a realização de exames, para chegar a um diagnóstico preciso. Alguns deles são:

  • Hemoglobina glicada: É um teste que identifica mudanças na hemoglobina causado pelos níveis de açúcar constantemente elevado.
  • Glicose plasmática em jejum: Serve para medir o açúcar no sangue, em jejum. 
  • Teste oral de tolerância à glicose: Esse exame verifica a glicose no sangue antes e 2 horas depois de tomar uma bebida muito doce, para analisar como o corpo controla os níveis de açúcar.

Tratamentos para diabetes tipo 2

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, o tratamento do diabetes tipo 2 envolve o uso de medicamentos e mudanças no estilo de vida, com o objetivo de controlar os níveis de glicose no sangue.

Pode, à primeira vista, pode parecer algo simples, mas não se deve subestimar a importância das orientações dadas a seguir:

  • Manter uma alimentação adequada, de preferência seguindo as orientações de um nutricionista;
  • Praticar regularmente atividades físicas;
  • Abandonar hábitos como a ingestão de álcool e o tabagismo;
  • Monitoramento frequente da glicose no sangue, para evitar tanto a hiperglicemia quanto a hipoglicemia;
  • Uso correto dos medicamentos para diabetes.

Assista abaixo ao vídeo da nossa nutricionista falando sobre os sintomas da diabetes.

Gostou das dicas?

Fontes e Referências adicionais

Você já percebeu alguns destes principais sintomas da diabetes tipo 2? Teve algum diagnóstico da doença? Comente abaixo.

Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário