6 Remédios para Hipotireoidismo Mais Usados

Especialista:
atualizado em 04/09/2019

A glândula tireoide é responsável pela liberação de hormônios importantes para o funcionamento adequado do organismo, além de atuar na regulação do metabolismo. Entretanto, existem situações em que ela produz uma quantidade insuficiente de hormônios e temos, então, um quadro de hipotireoidismo.

Uma das principais causas para o desenvolvimento do hipotireoidismo é a tiroidite de Hashimoto, uma doença autoimune que produz anticorpos que atacam e destroem a glândula tireoide.

Além disso, podem haver outras causas para o surgimento da condição: a radioterapia na região do pescoço, o tratamento para hipotireoidismo com iodo radioativo, o uso de certos medicamentos para problemas psiquiátricos, no coração e câncer, cirurgia da tireoide, falta de iodo na dieta, gravidez, problemas com a tireoide desde o nascimento,  desordens ou danos na hipófise e desordem do hipotálamo.

Alguns dos sintomas do hipotireoidismo são: mudanças no ciclo menstrual, depressão, prisão de ventre, queda de cabelo, ressecamento do cabelo, ressecamento da pele, fadiga, grande sensibilidade ao frio, frequência cardíaca lenta, inchaço da glândula tireoide (bócio), ganho de peso inexplicável, dificuldade para emagrecer e síndrome do túnel do carpo (dormência e formigamento na mão e no braço por conta da compressão de um nervo no punho).

A importância do tratamento do hipotireoidismo 

Uma vez que a doença foi diagnosticada pelo médico, é fundamental dar sequência ao tratamento indicado por ele. Isso porque o hipotireoidismo pode trazer complicações como problemas no coração, obesidade, infertilidade e problemas nas articulações.

Nos casos de uma gestante com a condição, existe o risco de que o desenvolvimento mental do bebê seja prejudicado. Além disso, quando os níveis de hormônio da tireoide são extremamente baixos, tem-se um quadro de mixedema.

Trata-se da forma mais severa de hipotireoidismo, que coloca a vida em risco. Uma pessoa com mixedema pode perder a consciência, entrar em coma e ter a sua temperatura corporal diminuída para níveis muito baixos, algo que pode causar o falecimento.

6 remédios para hipotireoidismo

Agora, vamos conhecer algumas das estratégias que podem ser recomendadas pelos médicos para o tratamento da condição conferindo os principais remédios para hipotireoidismo na lista a seguir:

1. Levotiroxina 

Presente em versões do remédio para hipotireoidismo, a levotiroxina é uma versão sintética do hormônio tetraiodotironina (T4) e serve para restaurar os níveis adequados de hormônio e reverter os sintomas da condição.

Acredita-se que os primeiros resultados com o seu uso sejam observados de uma a duas semanas depois do início da sua utilização. O remédio ajuda a diminuir os níveis de colesterol aos poucos e a reverter um ganho de peso que possa ter sido experimentado pelo paciente.

Quantidades excessivas de hormônio podem causar efeitos colaterais como elevação do apetite, insônia, palpitações cardíacas e tremores. Portanto, é o médico que deve determinar a dosagem inicial e as alterações na dose do medicamento ao longo do tratamento. Para quem tem hipotireoidismo grave ou doença arterial coronariana, o profissional pode definir uma dosagem inicial mais baixa.

Como existem medicamentos, suplementos e alimentos que podem interferir na absorção da levotiroxina por parte do organismo, é fundamental conversar com o médico sobre os hábitos alimentares e os remédios que faz uso antes de iniciar o tratamento.

Por exemplo, alimentos com muita soja e uma dieta rica em fibras atrapalham a absorção da levotiroxina e os suplementos de ferro e cálcio também geralmente não podem ser utilizados durante o tratamento.

2. Euthyrox

Trata-se de um dos remédios para hipotireoidismo mais usados, cujo princípio ativo é a levotiroxina sódica, cuja ação nós acabamos de conhecer no tópico acima.

Ele é de uso oral, adulto e pediátrico, porém, está contraindicado para pessoas que tenham hipersensibilidade a algum dos componentes da sua fórmula, que tenham tido um infarto do miocárdio recentemente, tireotoxicose não tratada (que é uma condição decorrente dos níveis elevados da tireoide), insuficiência suprarrenal descompensada e hipertireoidismo não tratado.

O remédio deve ser usado com bastante precaução em pessoas com problemas cardiovasculares e em recém-nascidos prematuros com baixo peso extremo. Quem sofre com doença no coração, diabetes, falta de apetite, tuberculose ou asma deve informar o médico a respeito do problema ao receber a prescrição do medicamento.

Segundo a sua bula, ele pode trazer reações adversas como reações alérgicas, taquicardia, palpitações, febre, irregularidades menstruais, dor de cabeça, nervosismo, fraqueza muscular, sudorese, entre outros.

O Euthyrox é comercializado somente mediante a apresentação da receita médica.

3. Puran T4

É mais um dos remédios para hipotireoidismo que tem a levotiroxina sódica como o seu princípio ativo e pode ser utilizado dentro de um tratamento para o hipotireoidismo, conforme informou a sua bula.

Suas contraindicações e efeitos colaterais são similares aos do remédio Euthyrox, tendo em vista que os dois compartilham o mesmo princípio ativo. Sua venda também só pode ser feita com a apresentação da receita médica.

4. Levoid

Outro remédio para hipotireoidismo que carrega a levotiroxina sódica como o princípio ativo em sua composição é o Levoid.

Suas contraindicações referem-se a casos de hipersensibilidade a algum dos componentes da fórmula, infarto do miocárdio recente, tireotoxicose não tratada, hipertensão arterial, angina pectoris e insuficiência suprarrenal, conforme o que informou a bula disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Alguns de seus efeitos colaterais são: fadiga, aumento de apetite, insônia, nervosismo, agravamento de cardiopatias preexistentes, aumento da pulsação e pressão arterial, queda de cabelo, fertilidade prejudicada, diminuição da densidade mineral óssea, fratura óssea e tremores.

Sua comercialização também é permitida somente mediante a apresentação da receita médica.

5. Synthroid

O Synthroid é mais um famoso remédio para hipotireoidismo, também à base de levotiroxina sódica.

6. Alimentação saudável

Ainda que comer alimentos específicos não ajude a controlar o hipotireoidismo, uma dieta equilibrada traz benefícios. O equilíbrio é a chave para uma boa alimentação.

Não somente a soja como também o café pode interferir na habilidade do corpo em usar o hormônio que vem nos remédios para hipotireoidismo. Por isso, recomenda-se que esses alimentos não sejam ingeridos perto da hora de tomar o remédio.

Já foi dito também que algas e moliços podem interferir na tireoide por serem ricos em iodo. Eles podem ser consumidos, porém, com moderação e sem excesso.

Sobre outros alimentos que contêm iodo como o espinafre, a couve e o brócolis, ainda que seu teor do composto não seja tão alto ao ponto de que eles precisem ser evitados, esses vegetais só não devem ser consumidos de maneira excessiva, sob o risco de piorar o quadro da doença.

Outras formas de tratamento que são usadas:

– Suplementos

Em relação à utilização de suplementos para o hipotireoidismo, não existem provas de que esses produtos possam auxiliar o controle ou tratamento da condição.

Além disso, os suplementos podem interferir com o tratamento e causar problemas. Por exemplo, os suplementos de iodo podem fazer com que a tireoide produza uma quantidade muita alta ou muito baixa de hormônios.

Por sua vez, os suplementos de fibras podem prejudicar a absorção do remédio para hipotireoidismo no seu corpo, impedindo que ele funcione com toda a sua eficiência. Outros que podem interagir com o remédio são as ervas.

Até mesmo os suplementos de vitaminas podem faz mal ao seu organismo, caso façam com que o corpo fique com uma quantidade muito grande desse nutriente, resultando em uma hipervitaminose. Portanto, só faça uso de suplementos depois de conversar com o seu médico para se certificar de que eles não prejudicarão o seu tratamento e nem a sua saúde de maneira geral.

– Acupuntura 

O método não pode substituir o tratamento convencional para o hipotireoidismo, mas pode ser útil porque pode melhorar os sintomas da condição e a resposta ao tratamento tradicional.

Além disso, vale destacar a prática beneficia o sistema imunológico.

– Yoga

A prática é boa para o relaxamento. A yoga também pode melhorar o fluxo sanguíneo até a tireoide, entretanto, isso ainda não foi comprovado cientificamente.

– Hidroterapia de contraste

É outra estratégia que ainda não teve a sua eficácia provada cientificamente. No entanto, o método consiste na aplicação de toalhas quentes e frias no pescoço e na garganta em diferentes momentos com o intuito de contribuir com o estímulo à tireoide.

Considerações importantes 

Se você acha que tem um ou mais sintomas que indicam um quadro de hipotireoidismo, consulte o seu médico para se certificar de que realmente possui a condição. E uma vez que o diagnóstico tiver sido confirmado, siga todas as instruções do profissional em relação ao tratamento, sempre questionando-o todas as vezes em que tiver dúvidas.

Antes de aderir a algum dos remédios para hipotireoidismo, estratégias ou tratamentos alternativos que você achar que possa ajudar o seu caso, consulte o seu médico de confiança para saber se isso é realmente verdade. Nada de se automedicar, pois isso pode resultar em prejuízos para a sua saúde.

Somente o médico que cuida do seu caso é que pode determinar qual o medicamento mais apropriado para o seu caso, assim como a dosagem, regularidade de uso e duração do tratamento.

Ele também deve saber todos os outros remédios que você estiver tomando para se certificar de que não existem riscos de interação entre os medicamentos.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você já precisou usar algum destes remédios para hipotireoidismo que citamos acima para tratar a condição? Qual deles trouxe resultado? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (24 votos, média: 3,79 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário