Alergia ao Trigo – Sintomas, Alimentos e O Que Pode Comer

A alergia ao trigo é descrita pelo Colegiado Americano de Alergia, Asma e Imunologia (ACAAI, sigla em inglês) como uma doença que é desenvolvida quando o sistema imunológico do organismo torna-se sensível e tem uma reação exagerada ao trigo.

Essas reações alérgicas podem resultar tanto do consumo de alimentos que possuem trigo em sua composição, como também da inalação da farinha de trigo.

Para quem sofre com a alergia ao trigo, a exposição a uma proteína do trigo arma o sistema imunológico para uma reação alérgica, quando é possível ter uma alergia a qualquer uma das quatro classes de proteínas do trigo – albumina, globulina, glúten e gliadina.

A organização explicou ainda que quem tem pais que sofrem com alergias alimentares ou outros tipos de alergia como febre dos fenos (rinite alérgica) têm maiores chances de sofrer com a alergia ao trigo.

Além disso, a condição é mais comum em bebês e crianças pequenas, que apresentam um sistema digestivo e um sistema imunológico imaturos, ainda que seja possível que os adultos também desenvolvam a doença.

Os sintomas da alergia ao trigo

De acordo com informações do ACAAI, a alergia ao trigo pode provocar os seguintes sintomas:

  • Urticária;
  • Erupção cutânea;
  • Náusea;
  • Cólicas estomacais;
  • Indigestão;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Nariz entupido;
  • Nariz escorrendo;
  • Espirro;
  • Asma;
  • Inchaço, coceira ou irritação da boca ou garganta;
  • Inchaço da pele;
  • Olhos com água e coceira;
  • Anafilaxia – menos comum, porém, perigosa já que é uma reação potencialmente fatal que pode dificultar severamente a respiração, colocar o corpo em choque e trazer sinas como aperto ou inchaço na garganta, aperto ou dor no peito, dificultar para engolir, coloração azul e pálida no rosto, vertigem, desmaio e batimentos cardíacos acelerados.

Ao experimentar um ou mais desses sintomas da alergia ao trigo, principalmente a anafilaxia, que é extremamente perigosa, é fundamental procurar rapidamente o auxílio do médico para ser socorrido e receber o diagnóstico do problema.

Uma vez que o diagnóstico for confirmado, é necessário sentar com o médico para saber como deverá ser o tratamento da alergia ao trigo a partir de então, tendo em vista as especificidades do quadro de cada pessoa.

Tratamento da alergia ao trigo – O que pode comer e o que não pode 

Conforme encontramos, o tratamento primário para a alergia ao trigo é evitar o alimento. O uso de medicamentos também pode ser necessário para controlar reações alérgicas que ocorram quando a pessoa ingerir o trigo acidentalmente.

O ACAAI salientou que o controle da alergia ao trigo inclui uma restrição severa do trigo tanto em produtos alimentícios quanto em produtos não alimentícios. O ingrediente pode estar presente inclusive em alguns cosméticos, em produtos para banho e nas massas de modelar que servem de brinquedo para as crianças.

Porém, falando especificamente dos produtos alimentícios, apresentamos uma lista com uma série de comidas e bebidas que trazem o trigo e proteínas do trigo em sua composição:

  • Pães;
  • Bolos;
  • Muffins;
  • Bolachas doces;
  • Cereais matinais;
  • Macarrão;
  • Cuscuz;
  • Cerveja;
  • Bolachinhas de sal;
  • Semolina;
  • Proteína vegetal hidrolisada;
  • Espelta;
  • Molho de soja;
  • Condimentos como ketchup;
  • Carnes como cachorro-quente e frios;
  • Produtos laticínios como sorvete;
  • Aromatizantes artificiais;
  • Amido gelatinizado;
  • Amido alimentar modificado;
  • Goma vegetal;
  • Alcaçuz;
  • Balinhas de goma;
  • Doces duros.

Para quem sofre com a condição, é fundamental sempre analisar minuciosamente os rótulos (até porque as letras podem ser bem pequeninas) de tudo o que compra para as suas refeições para se certificar de que o ingrediente ou algum dos itens mencionados acima não está presente na composição do produto em questão.

De acordo com uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os fabricantes da indústria de alimentos são obrigados a colocar um alerta nos rótulos dos produtos sobre a presença de ingredientes (como o trigo) que possam causar alergias.

Mesmo os produtos que não imaginamos que possam contar com a presença do trigo podem utilizar o ingrediente em alguma etapa do seu processo de produção: o ACAAI alertou que os alimentos que não contêm trigo em sua composição pode ser contaminados por ele durante a sua fabricação.

Assim, a instituição recomenda que os diagnosticados com alergia ao trigo devem evitar produtos que trazem dizeres nos rótulos como “preparado em equipamento compartilhado com trigo” ou “embalado em uma unidade que também processa o trigo”, entre outros avisos similares.

Mas o que comer se você não pode comer trigo? Como informou o ACAAI, para preparar pratos que exigem a presença da farinha de trigo como bolos e pães, pode-se utilizar uma combinação de farinhas sem trigo como farinhas feitas à base de arroz, milho, soja, sorgo, tapioca ou amido de batata.

No mesmo sentido, o colegiado indica que algumas alternativas de produtos livres de trigo para comprar são os alimentos feitos à base de outros grãos como milho, arroz, quinoa, aveia, centeio e cevada.

De acordo com o ACAAI, os produtos sem glúten podem ser seguros para quem tem alergia ao trigo porque eles não devem conter ingredientes do trigo.

Entretanto, a instituição defende que esses produtos podem limitar a dieta, já que eles não contêm centeio ou cevada, itens que também possuem o glúten. Ao controlar uma alergia alimentar, ninguém deve confiar somente em alimentos rotulados como “livres de alguma coisa” no lugar de analisar detalhadamente as embalagens.

Como determina o ACAAI, o ideal é contar com o acompanhamento de um médico alergista ou alergologista, que poderá providenciar um guia para especificar que tipos de grãos e alimentos são seguros e explicar corretamente como deve ser a dieta de um alérgico ao trigo.

Atenção

Os dados aqui apresentados são apenas informativos e jamais substituem a opinião médica especializada. O diagnóstico e o tratamento da alergia ao trigo, assim como de qualquer outra doença, devem ser dados somente por um médico qualificado.

Referência adicionais: http://acaai.org/allergies/types/food-allergies/types-food-allergy/wheat-gluten-allergy

Você ou algum familiar já foi diagnosticado com alergia ao trigo? Como funciona a dieta e o tratamento que o médico recomendou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...

Deixe um comentário