Benefícios do iodo, contraindicações e efeitos

Especialista:
atualizado em 09/12/2020

Existem muitos benefícios do iodo, um mineral bem importante para o organismo humano. Ele é necessário para que as células transformem alimento em energia, para a função normal da glândula tireoide e para a síntese dos hormônios da tireoide.

  Continua Depois da Publicidade  

Embora precise do mineral, o organismo não é capaz de produzi-lo ou armazená-lo. Portanto, o nutriente deve ser fornecido continuamente por meio da dieta. Isso porque existem alguns alimentos com iodo que você pode consumir no dia a dia.

A maioria deles vem do mar, mais especificamente da água salgada, uma vez que a maior fonte do mineral na natureza é o mar.

O sal

Entretanto, não são todos que consomem com frequência os alimentos vindos do mar e a quantidade do mineral naturalmente presente nas comidas é muito baixa. Assim, adiciona-se o mineral a alguns alimentos durante o seu processamento. Por exemplo: o sal.

O sal é uma das principais fontes de iodo em todo o mundo. Desde a década de 1950, muitos países escolheram fortificar o sal com o nutriente para reforçar o fornecimento do mineral para a população e aproveitar os benefícios do iodo.

No Brasil, todo sal marinho, seja refinado ou grosso, e até o sal light deve ser iodado. Tomou-se a decisão para enfrentar a deficiência de iodo, que foi um problema de saúde pública, principalmente no começo do século XX.

Carência de iodo

Tireoide com deficiência de iodo
O bócio é um dos problemas causados pela falta de iodo

Falando nela, falhar em fornecer quantidades de iodo suficientes ao organismo gera a carência de iodo. Um problema associado à sobrecarga e problemas na tireoide.

Por exemplo, esses problemas na tireoide podem ser o bócio (alargamento da glândula tireoide), a doença autoimune na glândula e o aumento do risco de câncer na tireoide.

A carência de iodo também pode causar interrupção na ovulação. Isso pode levar à infertilidade nas mulheres e problemas gestacionais como pressão alta para a grávida, deficiência mental para o neném.

Em casos extremos, pode ocorrer o cretinismo (prejuízo severo do crescimento físico e mental) na criança.

  Continua Depois da Publicidade  

Nos casos em que não é possível fornecer uma quantidade suficiente de iodo ao organismo, o médico pode recomendar um suplemento de iodo.

Como saber se preciso tomar um suplemento de iodo?

Para descobrir se sofre com um caso de deficiência de iodo e checar se precisa suplementar o mineral, a saída é marcar uma consulta com o médico. Não deixe de expressar sua preocupação quanto à carência de iodo.

Certamente, ele solicitará um exame para verificar se você realmente está com falta de iodo e quão baixos são os seus níveis do mineral. Dessa forma, vai poder prescrever a dose adequada para o seu caso em particular.

O lugol

Um famoso suplemento à base de iodo é o lugol, que também carrega outros minerais na sua formulação. É uma tintura que se dilui na água antes de ser ingerir. Muitas pessoas recorrem a ela para evitar ou tratar problemas na glândula tireoide.

Como pode ocorrer com qualquer medicamento ou suplemento, algumas pessoas podem ter reações ao lugol. Portanto, os alertas precisam existir.

Pois bem, o suplemento pode provocar efeitos colaterais como náusea, dor de estômago, dor de cabeça, gosto metalizado na boca e diarreia.

Além disso, o seu uso é controverso. Alguns endocrinologistas questionam a utilização do suplemento. Assim, principalmente para quem sofre com uma condição de saúde preexistente, é fundamental consultar o médico.

Os perigos do excesso de iodo

O assunto é sério. Existem registros de pessoas que morreram intoxicadas com lugol porque usaram quantidades muito altas do suplemento.

  Continua Depois da Publicidade  

Portanto, ao receber a recomendação de usar um suplemento de iodo é necessário ter muita cautela. Ou seja, obedecer cuidadosamente a dosagem que o médico indicar e esclarecer todas as dúvidas com o profissional antes de começar a tomar lugol.

O uso de um suplemento de iodo deve ocorrer apenas quando o médico autorizar. E sempre conforme as instruções do profissional em relação à dosagem, frequência de uso e duração do tratamento.

Ingerir níveis elevados de iodo pode provocar alguns dos mesmos problemas trazidos pela deficiência do mineral, incluindo o bócio.

O consumo de mais de 300 mcg por dia de iodo pode resultar em doenças autoimunes da tireoide. O excesso do mineral pode estar associado ao aumento do número de casos de tiroidite de Hashimoto e hipotireoidismo.

Altas doses de iodo podem causar inflamação na glândula tireoide e câncer na tireoide. Ao mesmo tempo, dosagens muito altas podem causar queimação na boca, garganta e estômago, febre, dor de estômago, náusea, vômito, diarreia, pulso fraco e até coma.

Não usar iodo ao mesmo tempo que certos remédios

O suplemento do mineral pode interagir com determinados medicamentos, principalmente aqueles contra a hiperatividade da tireoide. Assim, quem sofre com hipertireoidismo e toma remédios para tratar o problema não pode tomar suplementos de iodo.

As pessoas que tomam medicamentos para pressão ou usam lítio (remédio para depressão) também precisam de cautela especial com suplementos de iodo.

Eles devem consultar o médico antes de começar a usar esses suplementos, pois pode ocorrer uma interação com esses remédios.

Mas não são somente essas pessoas que devem ficar atentas. Quem usa qualquer outro tipo de medicamento, suplemento ou até mesmo planta medicinal deve informar ao médico.

Para checar com o profissional se não pode fazer mal usar a medicação em ao enquanto toma lugol ou outro suplemento de iodo.

No vídeo abaixo, a nossa nutricionista também listou os benefícios do iodo e seus riscos e contraindicações. Confira!

Fontes e Referências Adicionais

Você já usou suplemento para aproveitar os benefícios do iodo? Teve algum efeito colateral durante o tratamento? Conte para nós nos comentários!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário