Broncoespasmo: o que é, sintomas, causas e o que fazer

Especialista da área:
atualizado em 14/02/2022

Sensação de falta de ar, chiado no peito, tosse intensa com liberação de muco espesso são sinais de broncoespasmo. Esses sintomas são angustiantes e demandam uma rápida intervenção, para que o fluxo de ar para os seus pulmões seja normalizado e você volte a respirar tranquilamente. 

Existem diversas causas e problemas de saúde que podem provocar o broncoespasmo e, também, vários medicamentos que podem ser usados para tratar o problema. 

  Continua Depois da Publicidade  

Veja o que é broncoespasmo, os sintomas, as causas, como são feitos o diagnóstico e o tratamento. 

O que é broncoespasmo?

Broncoespasmo
Um dos principais sintomas do broncoespasmo é a falta de ar

Para entender o que é broncoespasmo, vamos dividir a palavra em duas partes. Espasmo significa contração muscular involuntária. O canal por onde o ar é transportado até os pulmões é chamado de brônquio. O broncoespasmo é quando o músculo dos brônquios sofre um espasmo, causando o estreitamento do canal por onde passa o ar. 

O estreitamento dos brônquios e de seus prolongamentos, os bronquíolos, impede a passagem do ar para os pulmões, fazendo com que a pessoa sinta falta de ar, dor e chiado no peito e tosse. 

O broncoespasmo é mais comum em pessoas com doenças pulmonares obstrutivas crônicas, que são um grupo de doenças em que o fluxo normal do ar é bloqueado, dificultando a respiração, como asma, bronquiolite e enfisema pulmonar.

Esse problema também pode ocorrer como um agravamento de doenças e alergias respiratórias, como gripes e resfriados, bronquite e inalação de produtos químicos. 

  Continua Depois da Publicidade  

Sintomas do broncoespasmo

Os sintomas característicos do broncoespasmo são: 

  • Sensação de desconforto respiratório: sufocamento, sensação de aperto no peito ou falta de ar.
  • Sibilos: são assobios agudos durante a respiração, popularmente conhecidos como chiado no peito, pieira, piado ou miado de gato. 
  • Cianose: problema relacionado com a má oxigenação do sangue, caracterizada pela coloração azulada da pele, das unhas, dos lábios ou da região em torno dos olhos. 
  • Tosse seca ou com secreção de muco (catarro) espesso
  • Dificuldades para falar
  • Taquicardia: aceleração dos batimentos cardíacos.

Quais são as causas do broncoespasmo?

Qualquer fator que cause um inchaço ou irritação das vias aéreas pode resultar no problema de broncoespasmo, que é bem comum de acontecer em crises de asma

As causas do broncoespasmo podem ser classificadas em tóxicas e não tóxicas: 

Causas tóxicas

Uso de betabloqueadores, como o propranolol, nadolol e timolol, que são medicamentos prescritos para reduzir a frequência cardíaca e a pressão arterial. Eles são contraindicados para pacientes asmáticos ou com doença pulmonar obstrutiva crônica, pelo risco de causar broncoespasmos. 

Os alérgenos, substâncias capazes de provocar uma reação alérgica, como poeira e pelo de animais, também podem resultar em broncoespasmos. 

Inalação de hidrocarbonetos, como produtos derivados do petróleo (gasolina, querosene, solventes de tintas), produtos de limpeza (amônia, cloro) e colas. A inalação de fumaça em um incêndio ou de cigarro/drogas também pode provocar o broncoespasmo. 

  Continua Depois da Publicidade  

Causas não tóxicas

O broncoespasmo pode ser causado por um quadro de anafilaxia, que é uma reação alérgica aguda e potencialmente fatal. Essa reação é comumente retratada em filmes que mostram a pessoa com uma grave falta de ar e inchaço logo após ingerir algum alimento, como amendoim e frutos do mar. 

A asma está diretamente relacionada ao problema de broncoespasmo, por se tratar de uma inflamação crônica que leva ao estreitamento dos brônquios. Por isso, em uma crise, as pessoas que têm asma sentem muita dificuldade para respirar, apresentam tosse e chiado no peito. 

Diagnóstico do broncoespasmo

Raio-x do pulmão
O médico provavelmente irá solicitar um raio-X do pulmão para ajudar no diagnóstico

Ao apresentar os sintomas mencionados, procure a emergência médica, para que os sintomas sejam imediatamente tratados e você possa respirar melhor. 

Depois disso, é recomendado que você passe por uma consulta médica, para descobrir qual foi a causa do seu problema com broncoespasmo, para que seja devidamente tratada. 

Na consulta, você responderá a perguntas que ajudarão o médico a levantar o seu histórico de problemas respiratórios, asma ou alergia. Então, será feita uma ausculta pulmonar, que nada mais é do que ouvir a sua respiração e os movimentos dos pulmões, utilizando um estetoscópio. 

A partir disso, o médico pode solicitar exames mais específicos, de acordo com as hipóteses que ele levantar sobre o que pode ser a causa do seu problema, por exemplo: 

  Continua Depois da Publicidade  

  • Gasometria arterial em pacientes graves
  • Radiografia de tórax (Raio-X), para procurar sinais de pneumonia ou outras infecções pulmonares.
  • Fluxo de pico expiratório (PEFR)
  • Volume expiratório forçado em 1 segundo (FEV1)

Como tratar o broncoespasmo

O tratamento do broncoespasmo é feito com medicamentos que dilatam as vias aéreas, facilitando a passagem de ar para os pulmões, sendo chamados de broncodilatadores

O tratamento pode ser feito com: 

  • Broncodilatadores de ação curta: também são chamados de broncodilatadores de resgate, como o salbutamol, fenoterol e terbutalina. Quando administrados por via inalatória, como a bombinha de asma, têm efeito em poucos minutos, podendo durar de 4 a 6 horas. 
  • Broncodilatadores de ação prolongada: podem ser administrados por via inalatória, oral ou intravenosa (na veia). Eles fazem com que as vias aéreas fiquem dilatadas por mais tempo, até 12 horas. Alguns possuem ultra longa duração, de até 24 horas. 
  • Corticosteroides inalatórios: reduzem a inflamação nos brônquios. 
  • Corticosteroides por via oral ou intravenosa (veia): são opções terapêuticas para os casos mais graves. 

Algumas pessoas sofrem com broncoespasmo induzido por esforço físico. Nesses casos, o médico pode indicar o uso de broncodilatadores de ação curta, 15 minutos antes da prática de atividade física.

Fontes e referências adicionais

Você já teve um episódio de broncoespasmo? Utilizou um broncodilatador ou tomou medicação na veia? Você sabe qual foi a causa do seu broncoespasmo, se foi uma alergia ou um problema respiratório? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas, educadores físicos. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

Deixe um comentário

1 comentário em “Broncoespasmo: o que é, sintomas, causas e o que fazer”

  1. Estou baixado em um hospital, e o médico desconfia ser este o problema, bronco espasmo, pediu agora um exame de sangue sem estar usando oxigênio via nasal, o que já estou usando a três dias. É o quarto exame de sangue que faço. Espero que seja apenas isso, não vejo a hora de sair do hospital.

    Responder