Calorias do Palmito – Tipos, Porções e Dicas

Especialista:
atualizado em 27/05/2020

Lasanha, pizza, salpicão, salada, torta, sopa, risoto, patê, pastel, folhado e bolinho salgado. Sabe o que todos esses pratos têm em comum? É que eles podem levar o palmito como ingrediente de suas receitas.

O alimento é um caule que faz parte da família das hortaliças e serve como fonte de nutrientes como ferro, fósforo, cálcio, potássio, carboidratos, fibras, proteínas, magnésio, vitamina A, vitamina B6, vitamina C.

As calorias do palmito 

Você sabe qual é o valor que as calorias do palmito apresentam? Pois bem, isso pode variar de acordo com a variedade do alimento que estivermos falando. Para responder essa pergunta, trazemos uma lista com a quantidade calórica que diferentes tipos de palmito apresentam. Confira:

1. Calorias do palmito pupunha 

É mais macio, um pouco menos fibroso e apresenta um sabor um pouquinho mais doce e suave do que o gosto das outras variedades. É o tipo de palmito mais presente no mercado, porque demora somente dois anos para amadurecer.

De acordo com a nutricionista Daniela Meira, o pupunha não possui antioxidantes, e por conta disso, não escurece. O que acontece é que ele pode ficar um pouco amarelado, conforme o tipo de conserva ao qual foi submetido.

Uma porção com 100 g de palmito pupunha apresenta 20 calorias. Com isso, uma xícara de palmito traz 29,2 calorias e uma colher com 15 g de palmito é composta por três calorias.

2. Calorias do palmito juçara

Trata-se de uma variedade do palmito que é natural da Mata Atlântica. Segundo Daniela, o juçara é o mais procurado dos palmitos devido ao fato de ser mais vistoso e carnudo do que os outros.

Uma porção de 100 g de palmito da variedade juçara apresenta 44 calorias. Enquanto isso, uma porção equivalente a uma xícara do alimento possui aproximadamente 64,25 calorias e uma colher com 15 g da hortaliça contém 6,6 calorias.

3. Calorias do palmito açaí 

Continuando com as calorias do palmito, temos o palmito da espécie açaí. Ele leva até oito anos para amadurecer, é mais barato que o palmito pupunha, trata-se um fruto típico da região do Pará e apresenta fibras naturais, sendo mais fibroso que o pupunha.

100 g de palmito açaí trazem 22 calorias. Já uma porção equivalente a uma xícara da hortaliça contém em torno de 32 calorias e uma colher com 15 g do alimento traz 3,3 calorias.

Há ainda a versão orgânica do palmito açaí. Ela é composta por 18 calorias a cada porção de 100 g, contém aproximadamente 26,3 calorias em uma xícara e apresenta 2,7 calorias em uma colher de 15 g.

4. Calorias do palmito de palmeira real

Esta variedade do palmito é conhecida por sua textura bastante macia, sabor delicado que fica entre o doce e o amargo e é composta por uma quantidade alta de fibras.

Uma porção de 100 g de palmito de palmeira real tem 44 calorias. Enquanto isso, uma porção equivalente a uma xícara do alimento traz cerca de 64,25 calorias e uma colher com 15 g da hortaliça apresenta 6,6 calorias.

5. Calorias do palmito guariroba

Também conhecida pelo nome de gueroba, o palmito guariroba apresenta uma textura firme e traz um sabor amargo. O ingrediente é utilizado no preparo de um prato típico do estado de Goiás, o empadão goiano.

A guariroba cozida possui 28 calorias a cada 100 g. Isso significa que o alimento traz 4,2 calorias em uma colher de sopa com 15 g e que apresenta em torno de 41 calorias em uma porção de uma xícara.

Cuidados com o palmito

Antes de utilizar o alimento é fundamental fervê-los durante aproximadamente 20 minutos, como forma de se prevenir contra o botulismo, uma intoxicação alimentar provocada por uma bactéria que é desenvolvida em ambientes sem oxigênio, como é o caso dos vidros e latas de conserva de palmito. O processo de fervura mata a toxina que é liberada pela bactéria.

Apesar de rara, a condição é grave e fatal. Alguns sintomas do botulismo alimentar são: dificuldade para engolir ou falar, boca seca, fraqueza facial, visão turva ou dupla, pálpebras caídas, dificuldade para respirar, paralisia, náusea, vômito e cólicas abdominais.

Caso não consuma todo o palmito que foi fervido, recomenda-se ferver novamente depois de um período de 24 horas.

Além disso, não compre palmitos que flutuem dentro do vidro. Isso significa que eles estão se tornando duros por conta da falta de oxigenação. Existe ainda a recomendação de não comprar palmitos com a tampa da embalagem estufada ou amassada: isso pode ser indício de que a hortaliça está contaminada.

Outro cuidado que deve ser tomado é o de não escolher embalagens com palmitos que estejam escuros, com cor rosa ou a água esbranquiçada, colorida ou escura. Isso pode ser indício da existência de substâncias prejudiciais à saúde.

A nutricionista Daniela Meira aconselha preferir os palmitos vendidos em embalagens do vidro no lugar dos armazenados em latas, pois assim é possível verificar o fundo da embalagem.

Daniela aconselha verificar se os pedaços do palmito apresentam um tamanho regular e têm camadas uniformes e da mesma textura, que deve parecer macia e não dura. A diferença na textura do palmito, com várias camadas aparentes, significa que ele está duro.

A nutricionista também orienta a não adquirir palmitos finos, o que é sinal de que eles provavelmente foram extraídos de maneira ilegal ou aleatória.

Outro conselho da profissional é evitar o consumo do palmito nativo. É importante ainda verificar a procedência do alimento que se deseja levar para casa e comprar somente produtos que identifiquem a sua origem na embalagem, tenham registro no Ministério da Saúde e no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e de Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), sejam ecológicos e oriundos de plantação planejada.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Quais são as calorias do palmito que você gosta e está acostumado a consumir? Você o utiliza em que tipo de receitas? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 3,50 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário