Cansaço Mental – Sintomas e o Que Fazer

Especialista:
atualizado em 22/01/2020

O cansaço faz parte da nossa rotina e ele acontece com todos. Geralmente, aparece depois de certas atividades ou no final do dia e normalmente é resolvido com uma boa noite de sono.

Porém, o cansaço mental excessivo, ou fadiga mental, como também é conhecido, pode levar a sérios problemas, incluindo produtividade reduzida, desempenho insatisfatório no trabalho e comprometimento do funcionamento físico.

Aprender a reconhecer os sintomas do cansaço mental pode ajudar a evitar complicações desnecessárias para a saúde.

Cansaço mental

O cansaço mental provoca uma sensação de estar sobrecarregado com muitas tarefas para fazer e não ter tempo ou energia suficiente para fazê-las. Além disso, torna-se mais difícil se concentrar nas atividades e continuar a tarefa e a pessoa pode se sentir sonolenta ou ter dificuldade em permanecer acordada enquanto trabalha.

Vale reforçar que todo mundo pode se sentir assim às vezes, mas a frequência é o gatilho para o esgotamento total e sintomas mais sérios. Veja os principais sintomas do cansaço mental.

Sintomas

Reconhecer os sintomas é o primeiro passo para entender se você está sofrendo de cansaço mental. Isso ajudará a gerenciar e encontrar uma maneira de evitar que eles ocorram novamente.

1. Falta de tempo diante das atividades

Se a sensação de sobrecarga é constante e nunca tem tempo para si mesmo ou tempo para relaxar, você pode estar sofrendo de cansaço mental. O fato de não conseguir encontrar alguns minutos para desligar ou tentar algo relaxante pode ser um problema.

2. Sonolência ou insônia

Estar cansado mentalmente costuma ser estressante e o estresse pode atrapalhar o ciclo de sono. Essa condição pode deixá-lo mais propenso a dormir ou torná-lo incapaz de dormir. Ambas as situações podem acontecer, por exemplo, ficar sonolento o dia todo e acordado a noite inteira.

O sono é um fator importante de saúde física e mental, e os problemas com o seu ritmo circadiano são um aviso de que outras coisas não estão bem.

3. Problemas de memória

Os problemas de memória podem ser provocados pela insônia. Isso acontece porque o cérebro não pode reter informações de maneira tão eficaz quando não descansou o suficiente. Ser incapaz de reter ou recuperar informações pode ser uma evidência e se está percebendo que precisa anotar tudo para não correr o risco de esquecer, você pode estar com cansaço mental.

4. Nevoeiro mental

O excesso de informações pode forçar o cérebro para acompanhar. Ainda que o esforço seja dedicado para uma única tarefa por vez, os estressores de segundo plano podem atrapalhar o desenvolvimento da atividade que está realizando.

Quando os níveis de estresse aumentam, o cérebro pode “pisar no freio” e dificultar a capacidade de pensar e processar habilidades básicas que, em outros momentos, você normalmente não teria.

5. Confusão

Se você apresentar dificuldade para se concentrar e situações em que precisa pedir às pessoas que repitam o que foi dito, isso é outra indicação de que algo está errado. Além das dificuldades de processamento, seu cérebro pode não estar preparado para aceitar novas informações, o que poderia ser parte do motivo pelo qual não está se lembrando de alguns detalhes.

6. Sentir-se mais emocional e emotivo

Sentir-se desesperado, ansioso e até deprimido podem ser sintomas de cansaço mental. A energia mental também pode ser muito baixa e é possível notar um aumento na ansiedade, irritabilidade, raiva, tristeza e outras emoções negativas. Se as mudanças de humor são frequentes e existe um esforço para encontrar momentos de felicidade, pode significar que o cérebro não está se comportando como deveria.

7. Baixa motivação

Assim como a ansiedade, depressão e falta de energia, a baixa motivação é um problema sério para quem quer se manter produtivo. Se existe um esforço enorme para realizar atividades cotidianas, até as mais simples ou não tem vontade de dedicar tempo para os amigos e familiares, pois está cansado demais para fazer um esforço para sair e se socializar, se está procrastinando ou se afastando de suas responsabilidades anteriores porque se sente muito sobrecarregado e não tem energia suficiente, isso pode ser um sintoma de cansaço mental.

8. Comer em excesso ou perder o apetite

Assim como o sono, a alimentação também pode ser afetada pelo cansaço mental. Essa condição pode provocar uma falta de interesse em cozinhar e até mesmo comer ou ao contrário, desencadeando uma compulsão que te leva a comer mais vezes e porções cada vez maiores.

As frequentes visitas aos restaurantes fast food e a presença constante de alimentos não saudáveis na dieta podem ser um sinal de que o cérebro não está lidando bem com o estresse que está sendo obrigado a enfrentar.

Sintomas psicossomáticos

Os sintomas psicossomáticos acontecem quando os problemas mentais e o estresse criam dores físicas e desconforto. As dores de cabeça são exemplos mais presentes, mas os hormônios do estresse no corpo também afetam o sistema digestivo. Dores de estômago, diarreia, prisão de ventre e náusea são todos efeitos colaterais.

Uma mente estressada também significa que o corpo demorará a se recuperar de lesões e doenças. Inquietação, ranger de dentes, pressão alta, ritmo cardíaco elevado, falta de ar, desmaios e tontura também estão associados ao cansaço mental.

Não existe um prazo definido para o cansaço mental, pois esses sintomas podem continuar se não forem resolvidos inicialmente. Eles podem até piorar com o tempo, mas pode ser transitório em alguns casos. Fatores externos podem influenciar relevantemente a duração do cansaço mental e os efeitos podem impactar em muitos aspectos da vida, pois podem resultar em baixo desempenho no trabalho e produtividade reduzida, causando notas ruins ou perda de emprego. Além disso, a irritabilidade e o baixo humor podem gerar conflitos com a família, o que agrava ainda mais a situação.

Em alguns casos, essa condição pode até mesmo prejudicar a capacidade de uma pessoa de realizar tarefas físicas. De acordo com o Psych Central, o cansaço mental altera a percepção do esforço do cérebro, resultando em redução da capacidade de esforço físico.

Acredita-se que esse fenômeno seja causado por reduções na dopamina, que é um neurotransmissor associado à motivação e ao desempenho. Se não for tratada, ela continuará a prejudicar.

O que fazer?

Não existe um tratamento exato para o cansaço mental, pois a abordagem dependerá muito das causas que estão provocando o quadro. Se o processo de diagnóstico não revelar nenhuma explicação médica subjacente, a recomendação é mudar o estilo de vida e alimentação, o que pode ser um remédio caseiro para tratar essas condições. Confira:

– Alimentação

A falta de nutrientes pode agravar os sintomas de cansaço mental. Sendo assim, vale considerar mudanças na alimentação.

  1. Procure beber mais água, pois a desidratação pode fazer você se sentir cansado e essa condição contínua pode diminuir a energia.
  2. Insira na dieta carboidratos complexos como pães integrais, massas ou batatas para sustentar a energia mental e física. Isso é possível porque os carboidratos complexos fornecem energia ao corpo mais lentamente, pois o nosso sistema digestivo demora mais para decompor e assim eles são absorvidos mais lentamente pela corrente sanguínea.
  3. Além de comer carboidratos complexos, equilibre suas refeições com gorduras insaturadas saudáveis ​​e proteínas para manter a clareza mental por mais tempo durante o dia. Um bom exemplo é um lanche feito com atum, pão integral e cenouras para evitar a baixa energia e abastecer o corpo.
  4. Invista em pelo menos uma fonte de alimento rico em ferro nas suas refeições principais. A falta de ferro resulta em processos mentais lentos, que podem prejudicar o desempenho cognitivo. Vale até investigar com a ajuda de um médico se você está com uma deficiência significativa de ferro. Essa condição pode ser checada através de um exame de sangue. Se diagnosticada, é possível aumentar a ingestão diária através do consumo de alimentos como lentilhas, soja ou carne vermelha magra, mas esses alimentos devem ser associados ao consumo de fontes de vitamina C, que ajudam o corpo a absorver adequadamente o ferro. A vitamina C está presente na laranja, brócolis ou uma mistura de vegetais que compõe um suco.
  5. O potássio é um mineral importante para o corpo, bem como um eletrólito que ajuda no equilíbrio de fluidos. Para melhorar a clareza mental, coma uma banana, que é uma boa fonte de potássio. Comece o dia com uma banana e um café da manhã bem equilibrado para eliminar o nevoeiro mental matinal.
  6. Tome uma vitamina do complexo B ou coma alimentos ricos em vitamina B. Isso é importante porque as vitaminas do complexo B proporcionam ao seu corpo vários benefícios para a saúde, incluindo o funcionamento geral do sistema nervoso central. Caso não seja possível ingerir a vitamina através do consumo de alimentos como ovos cozidos, frango magro e legumes, verifique a possibilidade de tomar um suplemento que oferece vitaminas do complexo B.

– Mudança nos hábitos de vida

Além da alimentação, vale investir em mudanças de hábito para evitar o cansaço mental.

  1. Procure dormir o suficiente para a mente descansar, isso vai permitir que você tenha energia suficiente para começar bem o seu dia. Ter um descanso adequado pode ajudar a prevenir o cansaço mental, pois quando você dorme proporciona que seu corpo se recupere do dia e recompõe as energias que precisa para obter o máximo que puder.
  2. Esforce-se para praticar atividade física, pois o exercício pode realmente ajudar a ativar seu cérebro e ajudá-lo a ficar acordado por mais tempo também, o que pode ser relevante na prevenção do cansaço mental. O exercício tem muitos benefícios para corpo, além de ajudar a reduzir o peso, aumentar a massa muscular e melhorar a mobilidade das articulações, ele pode melhorar a circulação em seu corpo e cérebro, o que pode lhe dar um impulso mental. Quando seu cérebro estiver cansado, faça uma rápida caminhada de 10 minutos, faça alguns exercícios rápidos, faça alguns saltos ou uma combinação de todos eles.
  3. Exercite a mente, faça palavras cruzadas ou leia um livro, pois essas atividades são capazes de estimular o cérebro para que você fique ativo.
  4. Pratique a respiração, pois o cansaço pode estar associado à falta de oxigenação adequada ao seu sangue. Por exemplo, se estiver em algum lugar que seja ventilado adequadamente, faça algumas respirações profundas, concentre-se em sua respiração e comece a se sentir um pouco mais desperto, já que estará dando oxigenação adequada ao seu sangue.
  5. Perceba o seu ambiente para evitar o estresse, pois só o fato de reconhecer que algo está estressando já pode fazer você se sentir melhor. Procure diariamente reservar algum tempo só para você e faça algo prazeroso, como passear, ler, meditar, ouvir música ou tomar um banho relaxante.

Próximos passos

Caso as mudanças tenham sido aplicadas corretamente e não tenham sido relevantes para melhorar os sintomas de cansaço mental, um médico pode ser consultado para ajudar a determinar a causa. Mas esse diagnóstico pode não ser tão simples, pois os pacientes tendem a ver o problema como físico, enquanto seus médicos enxergam o problema como psicológico.

Uma vez estabelecido que não há nenhum problema físico, os médicos podem precisar se concentrar mais em compartilhar ideias e explicações quando os pacientes se queixam de estarem cansados ​​o tempo todo.

A partir daí, uma série de perguntas são projetadas para obter informações sobre questões psicológicas ou de estilo de vida. Podem haver dúvidas sobre relacionamentos e quaisquer recentes lutos ou transtornos relacionados ao emprego ou moradia. O médico também pode perguntar sobre a dieta e exercício, além de investigar o sono para descobrir se um distúrbio está provocando o cansaço. Por fim, é feito um exame físico para verificar o estado mental e encontrar causas físicas e mentais.

Também tenha em mente que certos remédios podem contribuir, incluindo antidepressivos, estimulantes, auxiliares de sono, antipsicóticos e até medicamentos para a pressão. Há especulações de que muitos medicamentos aumentam a inflamação do cérebro e prejudicam a função hormonal. Se você tomar regularmente quaisquer receitas e tiver notado mudanças no seu humor e energia, essa informação deve ser compartilhada com seu médico.

Se nenhuma causa específica for indicada, há um conjunto de exames padrão usados ​​para ajudar a restringir o diagnóstico. Com base nas queixas do paciente, elas podem incluir:

  • Hemograma completo;
  • Taxa de sedimentação de eritrócitos ou proteína C-reativa;
  • Testes de função hepática;
  • Uréia e eletrólitos;
  • Hormônio estimulante da tireoide e testes de função tireoidiana;
  • Creatina;
  • Exames de urina e sangue para glicose;
  • Teste de urina para proteína.

Caso algum problema físico seja detectado através dos exames laboratoriais, o médico pode recomendar um remédio para tratar a condição subjacente.

Cuidar do cansaço mental é fundamental, pois o cérebro é o centro de comando do seu corpo. Um cérebro saudável e feliz beneficia todas as áreas do corpo, então é essencial que ele receba a nutrição de que precisa. Invista em mudanças na alimentação e também nos hábitos de vida para gerenciar essa condição e impedir que ela interfira nas atividades cotidianas e também no relacionamento.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já sentiu sintomas do cansaço mental em seu dia a dia? Quais podem ser as causas disso e como você tem tentado lidar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário