Como Funciona o Epocler para Ressaca?

Especialista:
atualizado em 23/03/2020

Veja a seguir como funciona o efeito do medicamento Epocler para ressaca, como tomar, seus possíveis efeitos colaterais e contraindicações.

Por mais que muita gente goste de sair com os amigos para se divertir e beber, ninguém gosta de enfrentar a incômoda ressaca no dia seguinte, não é mesmo? É por isso que existem medicamentos como Epocler para ressaca, mas como será que ele funciona?

Será que a utilização do medicamento faz parte da lista de estratégias de como curar uma ressaca segundo a ciência? Ou será que o Epocler faz mal de alguma forma? Vamos descobrir isso tudo agora!

Sobre a ressaca

Como você já deve saber, a ressaca é um quadro que pode ser desenvolvido depois que uma pessoa consome uma quantidade muito elevada de álcool.

Ela pode envolver sintomas como fadiga, fraqueza, sede excessiva, boca seca, dor de cabeça, dores musculares, náusea, vômito, dor de estômago, sono ruim, tontura, sensação de que o cômodo está girando, aumento de sensibilidade à luz e ao som, tremedeira, redução na habilidade para se concentrar, batimento cardíaco rápido e distúrbios de humor como depressão, ansiedade e irritabilidade.

Os sintomas da ressaca costumam encontrar-se em pleno vigor na manhã seguinte a uma noite de muita bebedeira e podem variar de acordo com a quantidade de álcool que foi ingerida.

Como se eles já não fossem ruins o suficiente, ter ressacas com frequência pode resultar problemas no desempenho profissional e conflitos no ambiente de trabalho.

O uso do Epocler para ressaca

Originalmente, Epocler é um remédio destinado ao tratamento de distúrbios metabólicos hepáticos. O medicamento atua principalmente sobre o órgão de modo a evitar o acúmulo de gorduras no fígado e auxilia na remoção de restos metabólicos e de outras toxinas. As informações são da bula de Epocler, disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O primeiro ponto que merece destaque ao abordamos o uso de Epocler para ressaca é que o remédio não deve ser tomado junto do consumo de bebidas alcoólicas. O segundo é que não existem comprovações de que o medicamento realmente pode ser eficiente neste sentido – e isso, segundo a própria fabricante do produto.

Isso porque a assessoria de Epocler afirma que o produto não é destinado para o tratamento da ressaca – não é à toa que essa indicação não aparece na bula do remédio.

Teoricamente, o uso dos hepatoprotetores como Epocler por parte de quem bebe muito faz sentido porque não é novidade para ninguém que abusar do consumo de álcool não é nada bom para a saúde do fígado.

O álcool é metabolizado principalmente pelo fígado no organismo na forma de acetaldeído, um composto que é tóxico e cancerígeno.

Entretanto, embora o fígado leve a culpa pelos sintomas da ressaca, na realidade, quem é o mais afetado pelo álcool é o estômago, uma vez que o álcool configura um potencial irritante da parede do órgão, podendo causar dor e náuseas depois de ser ingerido em excesso.

Ainda que os chamados hepatoprotetores possam até promover uma diminuição dos sintomas de uma ressaca, em muitos casos eles podem agravar a irritação do estômago que pode ser provocada pela ingestão de bebidas alcoólicas. 

Isso sem contar que, conforme esclareceu a Mayo Clinic, o tempo é a única cura certa para a ressaca, ainda que estratégias como consumir água e sucos de fruta, fazer um lanchinho com alimentos suaves como torradas, bolachinhas de sal ou caldos, tomar um analgésico e dormir possam auxiliar a se sentir melhor durante a ressaca.

Por mais inofensivo que um medicamento pareça ser, antes de utilizar qualquer tipo de remédio antes, durante ou depois da bebedeira para tentar combater a ressaca, consulte o médico para garantir que a substância em questão realmente pode ajudar e, principalmente, não pode trazer algum tipo de prejuízo para a sua saúde, especialmente no modo em que você planeja usar.

Além disso, antes de usar Epocler ou qualquer medicamento para combater a ressaca, leia atentamente a bula do remédio.

Os efeitos colaterais de Epocler

Antes de usar Epocler para ressaca é importante saber que, embora sejam raros, o medicamento pode provocar efeitos colaterais como coceira, dor de cabeça e distúrbios gástricos como náuseas e pirose (azia), conforme informa a sua bula.

Para quem já enfrenta um quadro com os sintomas da ressaca, efeitos colaterais como este não vão ser nada agradáveis, não é mesmo?

As contraindicações e outros cuidados necessários com Epocler

Quando falamos a respeito do uso de Epocler para ressaca, também vale a pena saber que ele é contraindicado para pessoas com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da sua fórmula e para quem sofre com doenças graves do fígado, como a cirrose hepática decorrente do consumo de álcool.

Nos quadros de doenças graves do fígado, um dos componentes do remédio – a metionina – pode resultar na encefalopatia hepática (doença cerebral que surge em consequência das doenças graves no fígado).

Para quem tem dificuldades de comer quando está de ressaca, fica o alerta: Epocler não deve ser ingerido em jejum porque em alguns casos isso pode resultar em problemas gástricos. As informações são da bula de Epocler.

Atenção: a ressaca pode se tornar uma emergência médica

Quando analisamos como funciona o uso de Epocler para ressaca, não podemos deixar de destacar que existem casos em que a condição se enquadra na categoria de uma emergência médica.

Existem sintomas mais severos que podem acompanhar uma ressaca e são indícios de uma intoxicação ou overdose alcoólica, condição considerada potencialmente fatal.

Por isso, é necessário ligar para o serviço local de emergência quando uma pessoa que consumiu bebidas alcoólicas apresentar sinais como:

  • Confusão;
  • Vômito;
  • Convulsões;
  • Respiração lenta – menos de oito respirações por minuto;
  • Respiração irregular – uma lacuna de mais de 10 segundos entre as respirações;
  • Pele azulada ou pálida;
  • Baixa temperatura corporal – hipotermia;
  • Dificuldade para permanecer consciente;
  • Desmaio (inconsciência) sem poder ser acordado – uma pessoa inconsciente que não pode ser despertada corre o risco de falecer.

Caso você desconfie que alguém tem intoxicação ou overdose alcoólica, mesmo que a pessoa não apresente os sintomas clássicos, é necessário procurar o cuidado médico imediatamente, avisa a organização.

Referências Adicionais:

Você já sabia como funciona o medicamento Epocler para ressaca? Qual remédio você costuma tomar nessas situações? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco se formou em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico - cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. É diretor médico do Instituto de Transplantes. Tem vasta experiência na área de Medicina, com ênfase em Transplante hepático, atuando principalmente nos seguintes temas: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia,e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário