Contagem de carboidratos para diabéticos – Tabela e como fazer

Especialista da área:
atualizado em 30/11/2020

Você tem dificuldades para controlar a sua diabetes? Aprenda aqui como usar a tabela e como fazer a contagem de carboidratos para diabéticos.

  Continua Depois da Publicidade  

Quando se tem diabetes, planejar as refeições e saber a quantidade certa de carboidratos a ser ingerida garante o sucesso do tratamento.

Certamente, o gerenciamento dos níveis de açúcar no sangue não é fácil no início, mas há técnicas – como a contagem de carboidratos, por exemplo – que ajudam a controlar a glicemia.

Há diferentes tipos de carboidratos, mas o mais importante é ter em mente quais são as fontes de carboidratos mais saudáveis – que geralmente são alimentos in natura e pouco processados. 

Além disso tudo, o uso de remédios para diabetes e a alimentação balanceada são parte fundamental do tratamento.

Aliás, ler os rótulos dos alimentos para saber qual é a quantidade de carboidratos neles também é essencial. Veja a seguir como contar os carboidratos na sua dieta.

Como fazer a contagem de carboidratos para diabéticos

contagem de carboidratos para diabéticos

A fim de facilitar a sua missão, vamos mostrar quais são as informações que você precisa para fazer a contagem diária de carboidratos e manter sua diabetes sob controle.

Primeiro passo

Em primeiro lugar, é preciso calcular a sua ingestão calórica diária ideal. Logo após isso, é possível identificar as porcentagens e porções de carboidratos que devem ser consumidas.

Para saber que quantidades são essas, há várias calculadoras online que fazem o cálculo para você com base em algumas informações como peso e altura.

No entanto, o mais recomendado é você procurar um nutricionista para fazer um cálculo mais preciso.

  Continua Depois da Publicidade  

Segundo passo

Em seguida, você vai precisar identificar quais são os alimentos que contêm carboidratos.

A saber, os carboidratos mais consumidos no dia a dia são alimentos como:

  • Pães;
  • Massas;
  • Arroz;
  • Frutas;
  • Sucos;
  • Leite;
  • Iogurte;
  • Açúcares e doces;
  • Mel;
  • Cereais;
  • Biscoitos;
  • Batatas;
  • Grãos;
  • Vegetais;
  • Alimentos industrializados com açúcar.

Além disso, é importante ler rótulos ou tabelas nutricionais que indicam a quantidade em gramas por porção e o valor calórico.

Onde encontrar informações nutricionais

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), a contagem de carboidratos para diabéticos deve ser feita considerando a quantidade de carboidratos em gramas por porção ingerida.

Caso você não encontre essa informação no rótulo do alimento ou esteja consumindo um alimento sem rótulo, consulte o valor no manual de contagem de carboidratos produzido pela SBD.

Se preferir, existem muitos aplicativos de contagem de calorias que fornecem dados sobre quantidade de calorias e de nutrientes por porção. 

Aliás, aproveite para saber se contar calorias é realmente necessário para a perda de peso.

Exemplo prático de contagem de carboidratos

A maioria dos diabéticos do tipo 2 deve ingerir algo entre 45 e 60 g de carboidratos por refeição e de 15 a 30 g de carboidratos nos lanches.

  Continua Depois da Publicidade  

Se a sua meta é ingerir 150 g de carboidratos por dia, por exemplo, você deve ir somando a quantidade de carboidratos ingerida ao longo do dia para não ultrapassar a meta.

Só para exemplificar, em uma dieta com três refeições ao dia, isso equivale ao consumo médio de 50 g de carboidratos por refeição. 

No entanto, a tabela de carboidratos completa e sua correspondência em gramas é muito grande. Por isso separamos abaixo alguns valores para você ter como referência:

AlimentoMedida usualPorçãoCarboidratos totaisCalorias
Açúcar brancoColher de sopa30 g30 g116 kcal
Açúcar mascavoColher de sopa19 g17 g70 kcal
Arroz brancoColher de sopa30 g5 g26 kcal
MaçãUnidade90 g14 g58 kcal
Aveia em flocosColher de sopa15 g10 g56 kcal
Feijão cariocaColher de sopa17 g3 g19 kcal
Pão francêsUnidade50 g28 g135 kcal
LeiteCopo cheio12 g141 kcal

Detalhes a considerar na contagem de carboidratos

Vários fatores devem ser levados em conta para calcular e monitorar a quantidade de carboidratos. Alguns deles são:

Características individuais

Certamente, fatores como o tipo de diabetes e características individuais como peso, altura, nível de atividade física e uso de medicamentos, por exemplo, afetam a contagem de carboidratos para diabéticos.

Na dúvida, peça para que um médico ou nutricionista te ajude nos cálculos.

Alerta para quem usa insulina

Aqueles diagnosticados com diabetes do tipo 1 que fazem uso de insulina injetável devem ter muito cuidado ao usar a contagem de carboidratos.

O ideal é procurar um médico para saber se este método é adequado para ajudar no tratamento ou se outras abordagens devem ser consideradas para auxiliar no controle glicêmico.

Alimentos que podem ser desprezados no cálculo

Geralmente, os alimentos ricos em fibras ou com teor baixo ou nulo de carboidratos não precisam ser contabilizados. São eles:

  • Vegetais;
  • Bebidas (sem açúcar) como água, café, chá e adoçantes;
  • A maioria dos queijos;
  • Carnes, aves, peixes e ovos;
  • Azeite.

Considere também o índice glicêmico 

Consumir alimentos com baixo índice glicêmico é essencial para o controle da diabetes em algumas pessoas. Mas você não precisa saber de cor e salteado os valores de índice glicêmico de todos os carboidratos. Ainda assim, é importante entender o que eles querem dizer.

O índice glicêmico (IG) é um sistema de pontos para os carboidratos que indicam o quão rápido ele eleva os níveis de açúcar no sangue. Isto é, quanto mais próximo de 100, pior o carboidrato é para os diabéticos.

Assim, o ideal é procurar por carboidratos com índice glicêmico mais baixo (como grãos integrais, frutas e vegetais, por exemplo). Esses carboidratos são absorvidos mais lentamente pela corrente sanguínea e, por isso, não costumam causar os temidos picos de glicose no sangue.

Por outro lado, os carboidratos de alto índice glicêmico devem ser evitados na dieta dos diabéticos.

Certamente, não há problema em ingerir um docinho se ele não causar flutuações importantes na sua glicemia e não ultrapassar 10% das calorias totais do dia em açúcares. Mas os excessos devem ser evitados ao máximo.

Aliás, veja ainda quais são as diferenças entre carboidratos simples e complexos e faça escolhas alimentares mais conscientes e saudáveis.

Dicas sobre a quantidade de carboidratos

carboidratos

Um nutricionista pode te ajudar sempre que você se sentir inseguro ou apresentar dificuldades para controlar o seu índice glicêmico com base na contagem de carboidratos.

Seu nutricionista pode te fornecer uma tabela de troca de carboidratos que sugere porções de diferentes alimentos para você substituir no dia a dia sem alterar a quantidade de carboidratos ingeridas e, portanto, sem interferir no seu índice glicêmico.

Entretanto, apenas contar os carboidratos que você consome diariamente não garante que sua glicemia ficará controlada.

Aliás, se você faz uso de medicamentos prescritos, nunca interrompa o uso por conta própria por achar que não precisa mais do remédio. 

De fato, monitorar os carboidratos pode trazer benefícios como:

  • Melhoria dos níveis de energia;
  • Prevenção de complicações causadas por episódios de hipoglicemia ou hiperglicemia;
  • Auxílio em um processo de reeducação alimentar para diabéticos;
  • Melhoria da saúde em geral.

Ainda assim, lembre-se sempre de que o objetivo da contagem de carboidratos para diabéticos é ajudar na manutenção dos níveis de açúcar sanguíneo e na adoção de uma dieta mais saudável. Além disso, lembre-se de que o método não substitui nenhum tratamento.

Fontes e Referências Adicionais

Você faz a contagem de carboidratos no seu dia a dia? Já conhecia essa técnica? Comente então abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário