Pão de queijo

Diabético Pode Comer Pão de Queijo?

Quando falamos no tratamento de doenças, é normal que se associe isso com o uso de medicamentos. Entretanto, existem algumas condições que não exigem somente a administração de remédios, mas também demandam que o paciente faça mudanças em suas rotinas de alimentação.

Uma dessas doenças é a diabetes: o tratamento da doença é conhecido por incluir estratégias como a aplicação da insulina e a utilização de remédios, a prática de exercícios físicos e cuidados com a alimentação, de acordo com informações da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). Por exemplo, será que o diabético pode comer pão de queijo ou o delicioso quitute mineiro deve ser evitado ou extraído da dieta?

Mas o que é a diabetes?

Antes de analisar se o diabético pode comer pão de queijo ou não, vamos entender do que se trata essa doença.

A doença é crônica e caracterizada pela não produção do hormônio insulina ou pela não utilização adequada da insulina por parte do corpo. O hormônio é responsável por controlar a quantidade de glicose no sangue e necessário ao organismo para que ele possa utilizar a glicose obtida por meio da alimentação como fonte de energia.

Quando alguém tem diabetes, a glicose não é usada apropriadamente e o seu nível fica alto, causando uma hiperglicemia. A lista de sintomas da condição inclui muitas idas ao banheiro – principalmente no período noturno – sentir muita sede, ficar mais cansado do que o habitual, perder peso sem tentar, coceira ou candidíase genital, cortes e feridas que demoram mais tempo para serem curados e visão borrada.

Ao apresentar esses sintomas, é fundamental procurar o médico para descobrir se tem ou não a condição e dar início ao tratamento adequado. Até porque a doença pode provocar uma série de complicações quando não é tratada.

A permanência de níveis altos de açúcar no sangue por longos períodos pode causar danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos do organismo. Além disso, a diabetes pode trazer outras complicações como doença renal, má circulação, formigamento, dor, fraqueza e perda de sensibilidade nos pés e membros inferiores, pele seca, aparecimento de calos e problemas nos olhos.

A doença também pode causar a pressão arterial alta, o aumento das chances de ter um acidente vascular cerebral (AVC), a síndrome hiperosmolar não cetótica (SHNC, caracterizada por hiperglicemia, extrema desidratação e alteração no nível de consciência) e gastroparesia (demora no esvaziamento do estômago).

As informações são da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), da Associação Americana de Diabetes e do site Diabetes UK.

E então, o diabético pode comer pão de queijo?

O pão de queijo é conhecido como um alimento rico em carboidratos – por exemplo, apenas uma unidade de pão de queijo tradicional da Casa do Pão de Queijo possui 18 g de carboidratos.

O consumo de carboidratos pode ser uma parte delicada da dieta quando se descobre que tem diabetes. Isso porque os carboidratos são o nutriente que causam maior impacto ao controle dos níveis de glicose no sangue.

Isso acontece porque o organismo decompõe os carboidratos na forma de glicose. Quando os diabéticos consomem carboidratos, os seus níveis de glicose no sangue podem aumentar em taxas potencialmente perigosas, a não ser que uma medicação seja tomada.

A contagem de carboidratos na dieta do diabético

Com isso, a contagem de carboidratos é uma das diversas alternativas de programa alimentar para controlar os níveis de glicose no sangue dos diabéticos, utilizada com mais frequência por pessoas que tomam insulina duas vezes ou mais a cada dia, explicou a Associação Americana de Diabetes.

O método envolve contar a quantidade em gramas de carboidratos de cada refeição, combinando com a dose de insulina, explicou a organização. Com o equilíbrio correto da prática de atividades físicas e do uso de insulina, a contagem de carboidratos pode auxiliar a controlar as taxas de glicose no sangue.

A instituição ressaltou que a quantidade de carboidratos que cada diabético pode consumir em cada refeição deve ser definida em conjunto com o médico responsável pelo tratamento.

Portanto, não temos como definir um valor geral para todas as pessoas com diabetes, visto que cada paciente tem um organismo com suas particularidades e necessidades e o seu próprio quadro da doença, com suas próprias características.

O índice glicêmico

Para analisar se o diabético pode comer pão de queijo, não devemos nos ater apenas ao alto teor de carboidratos presente no alimento.

O pão de queijo apresenta também um índice glicêmico alto. E alimentos com índice glicêmico elevado exigem cuidados na dieta dos diabéticos.

Segundo informações da Escola Médica da Universidade de Harvard, o índice glicêmico é um valor que serve para determinar a velocidade pela qual um alimento provoca o aumento dos níveis de glicose (açúcar no sangue).

Os alimentos com o índice glicêmico baixo liberam a glicose de maneira lenta e constante, enquanto aqueles que possuem o índice glicêmico alto trazem uma liberação rápida do açúcar, explicou a instituição.

Considerações importantes

Melhor do que saber se o diabético pode comer pão de queijo ou não é ter em mente que o paciente deve estar consciente de como toda a sua dieta deve funcionar. Por aqui, podemos até trazer informações relevantes, porém, nada substitui o acompanhamento com o médico e nutricionista, quem o diabético deve acompanhar e obedecer.

São esses profissionais os qualificados para avaliarem o quadro do paciente e determinar qual a melhor dieta para o seu caso, em particular. Portanto, se você tem diabetes, siga todas as recomendações do médico e do nutricionista em relação à sua dieta, o que inclui como pode ser o seu consumo de pão de queijo.

A primeira consulta com o nutricionista deve acontecer logo depois do diagnóstico da diabetes para que a ansiedade em relação à alimentação seja amenizada e posso ocorrer logo a melhora da glicemia.

A base da dieta para o diabético sempre será a alimentação saudável, com todos os grupos de alimentos. Porém, o tratamento é individualizado e a quantidade de comida consumida varia de acordo com o caso de cada paciente.

Durante a consulta, o nutricionista faz entrevistas e exames para obter todas as informações necessárias para definir qual a melhor dieta para o paciente em questão. Além disso, ao longo do tratamento, o paciente pode conversar com o profissional para tirar todas as dúvidas que venha a ter em relação à sua dieta.

Referências Adicionais:

Você já imaginava que o diabético pode comer pão de queijo apenas em moderação? Possui essa condição e evita o consumo desse tipo de alimento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,75 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*