É Possível Pegar COVID-19 Mesmo Isolado em Casa?

Especialista:
atualizado em 26/05/2020

Devido ao que o novo coronavírus pode provocar no organismo de uma pessoa e à ausência de uma vacina para prevenir ou medicamento que possa curar a COVID-19 – a doença provocada pelo vírus – muitas pessoas têm se preocupado em fazer o máximo possível para se prevenir contra a contaminação pelo novo coronavírus.

A lista de cuidados necessários para evitar ser atingido pela COVID-19 inclui, por exemplo, lavar muito bem as mãos com água e sabão ou passar álcool em gel 70% várias vezes ao dia, manter uma distância de dois metros em relação às outras pessoas, cobrir o rosto com um lenço descartável ou com o antebraço ao tossir e espirrar, não tocar os olhos, nariz ou boca com as mãos, evitar contato direto como beijos, abraços e apertos de mão com outras pessoas, manter os ambientes bem ventilados, não compartilhar objetos de uso pessoal e usar corretamente máscaras faciais de pano sempre que precisar sair de casa.

Além disso tudo, outra recomendação importante que ouvimos bastante desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a pandemia do novo coronavírus é a de praticar o isolamento social, permanecendo a maior parte do tempo em casa e saindo somente em casos de necessidade.

Cumprir essa orientação se traduz em limitar as chances de ser exposto ao vírus e de transmitir o novo coronavírus mesmo sem saber, uma vez que algumas pessoas podem ter o novo coronavírus, porém não apresentar sintomas.

Mas será que permanecer quase o tempo todo dentro de casa dá 100% de garantia de não ser infectado pelo novo coronavírus? Ou é possível pegar COVID-19 mesmo isolado em casa? Afinal, se um morador da casa sair e entrar em contato com o vírus ou se a pessoa receber em casa uma visita que foi exposta ao vírus, alguma superfície da residência poderia ser infectada e, consequentemente, contaminar o restante dos moradores da casa, certo?

Essa possibilidade existe: o Ministério da Saúde informa que as gotículas expelidas do nariz e da boca quando uma pessoa infectada tosse, espirra ou fala podem ficar depositadas em superfícies ou objetos.

Assim, se outras pessoas encostarem nessas superfícies ou objetos com as mãos e depois tocarem os olhos, o nariz ou a boca, elas também poderão adquirir o vírus, acrescentou o Ministério da Saúde.

O pneumonologista Humberto Choi também explicou para o site do centro médico acadêmico americano Cleveland Clinic a respeito da possibilidade de pegar a COVID-19 mesmo enquanto permanece em casa como forma de se proteger contra a contaminação pelo novo coronavírus.

De acordo com o especialista, é possível sim que isso ocorra, entretanto é bastante improvável. O pneumonologista afirmou que uma pesquisa recente apontou que o vírus poderia sobreviver em superfícies porosas ao longo de aproximadamente um dia.

Além disso, em um estudo de 2020 publicado no The New England Journal of Medicine (Jornal de Medicina da Nova Inglaterra, tradução livre), pesquisadores dos Institutos Nacionais de Saúde, do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, da Universidade da Califórnia e da Universidade de Princenton, dos Estados Unidos, identificaram que o novo coronavírus pode permanecer até 4 horas no cobre, até 24 horas no papelão e entre dois a três dias no plástico e no aço inoxidável.

“Dependendo do objeto e das circunstâncias, por exemplo, temperatura e quão seca ou úmida a região é, o vírus pode não sobreviver tanto tempo. A principal forma de adquirir esse tipo de infecção é por meio da inalação de gotículas infectadas que estão no ar”, afirmou Choi.

Ainda assim, uma vez que existe a possibilidade de contrair o novo coronavírus ao tocar os olhos, nariz ou boca com as mãos depois de encostar as mãos em uma superfície contaminada, é muito importante manter a casa muito bem higienizada, lembrando-se sempre de desinfetar as superfícies e objetos em que muitas pessoas tocam como maçanetas, chaves, trincos de porta, janelas, torneiras, puxadores de gavetas, entre outros.

Aprenda mais a respeito de como limpar a casa para eliminar o coronavírus e entenda bem quantas vezes você deve desinfetar a casa conta o vírus.

O pneumonologista lembrou ainda que uma pessoa pode demorar duas semanas ou até mais após a exposição ao novo coronavírus para desenvolver os sintomas da doença provocada por ele. Assim, alguém poderia começar a apresentar os sintomas da COVID-19 durante o isolamento em casa, porém ter sido contaminado em um momento em que esteve fora de casa.

“Mas sem a exposição é muito improvável que alguém vá pegar a infecção enquanto estiver isolado, o que significa que eles não vão pegar (o vírus) do ar em suas casas. É improvável que alguém vá adquirir o coronavírus sem qualquer contato com alguém que carregue o vírus”, esclareceu o especialista.

O pneumonologista mencionou os casos de pessoas que contraíram o novo coronavírus mesmo abrigadas em casa na cidade de Nova Iorque, entretanto, ressaltou que não considera que isso signifique que o isolamento não esteja funcionando.

“A maioria dos casos parece estar ocorrendo em lugares confinados, principalmente de casa. Os outros pontos de origem comuns para os casos são lares para idosos e unidades de moradia assistida. O fato que o coronavírus está afetando principalmente pessoas mais velhas sugere que a população mais vulnerável para desenvolver a infecção sintomática é aquela que requer visitas e algum tipo de assistência (feita) pessoalmente. Isso destaca a possibilidade do vírus ser transmitido por portadores assintomáticos. Isso também reforça a importância de todos tomarem precauções de higiene e distanciamento social”, explicou Choi.

Portanto, em suma, ainda que ficar isolado em casa não elimine todas as chances de ser infectado pelo novo coronavírus, fazer isso limita bastante as chances de ser exposto ao vírus e, consequentemente, desenvolver a COVID-19. Vale lembrar ainda que receber muitas pessoas em casa ou ir para a casa de outras pessoas não é considerado isolamento, uma vez que envolve o contato direto com outros e o risco de exposição ao vírus através de um assintomático.

Ao mesmo tempo, permanecer em casa não tira a necessidade de obedecer a todas as outras medidas de prevenção contra o novo coronavírus já mencionadas.

Fontes e Referências Adicionais:

Você tem seguido o isolamento corretamente durante o período de quarentena da COVID-19? Conhece alguém que tenha contraído o vírus mesmo assim? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário