Emagreceu e engordou de novo? Dicas para evitar o efeito sanfona

Especialista da área:
atualizado em 23/02/2021

Se para alguns o grande desafio é perder peso, para outros a dificuldade é não recuperar o peso que já perdeu. Estamos falando do efeito sanfona, em que a pessoa consegue emagrecer, mas, certo tempo depois, recupera todo o peso que eliminou ou até mais.

  Continua Depois da Publicidade  

Você passa por esse problema ou conhece alguém que sofre com isso? Então, conheça algumas dicas de como evitar o efeito sanfona:

1. Nada de dietas restritivas

Dieta restritiva

Isso porque o efeito sanfona costuma ser fruto das dietas que impõem restrições demais para gerar resultados rápidos. Em um processo de emagrecimento sem tantas proibições, em que a perda de peso ocorre aos poucos, o organismo tem tempo de se adaptar.

Por outro lado, nas dietas muito radicais há uma grande perda de peso líquido e de massa muscular. Como resultado, o metabolismo diminui.

Assim, com um metabolismo mais lento, quando a pessoa sai da dieta restritiva e volta a comer minimamente próximo do que comia antes, ela ganha peso. Sem contar que depois de passar um tempo em restrição, a pessoa pode voltar à dieta normal cheia de fome e extrapolar.

Além disso, o ciclo de comer muito pouco, emagrecer, voltar a comer normalmente e engordar pode fazer a pessoa acreditar que comer como uma pessoa normal é errado e que precisa viver sempre na dieta restritiva. Tudo isso pode gerar graves problemas e distúrbios alimentares.

Portanto, o ideal é sempre optar por uma dieta saudável, que possa ser mantida em longo prazo e promova uma perda de peso gradual e permanente. Se você tem dúvidas em como começar esse processo, procure um nutricionista.

2. Começar a praticar atividade física

Os exercícios físicos fazem o corpo queimar mais calorias e ajudam a aumentar o metabolismo. Você pode começar com uma caminhada como primeiro passo para se mexer mais, mas o ideal é ter o acompanhamento de um educador físico quando partir para outras atividades.

Ao iniciar um treinamento, converse também com o nutricionista para saber como ajustar a dieta aos exercícios.

3. Comer coisas gostosas de vez em quando

O problema de se proibir totalmente de comer algo que gosta de vez em quando, como um doce ou chocolate, é chegar uma hora em que não resiste mais ao desejo de saborear o quitute.

  Continua Depois da Publicidade  

Então, em vez de comer um pedacinho só para matar a vontade, a pessoa come o doce inteiro ou toda uma barra de chocolate, de tanta saudade que estava. Por isso, no lugar de fazer proibições, inclua quantias pequenas das comidas que mais gosta na dieta.

Melhor ainda se elas aparecerem em receitas saudáveis. Por exemplo, você pode fazer um bolo de chocolate integral ou experimentar uma sobremesa light para emagrecer.

4. Identificar os seus gatilhos emocionais

Comilança

Ou seja, aprenda a detectar as situações que despertam emoções que te fazem recorrer à comilança como consolo.

Algumas pessoas acima do peso e com dificuldade para emagrecer ou manter-se magros têm uma relação emocional com a comida, em que descontam suas ansiedades, frustrações e outros sentimentos nela. Resumidamente, elas comem para se sentir melhor.

Há ainda aqueles que têm uma relação de recompensa com a comida: se está triste, come; se está feliz, resolve comer para comemorar.

A dica aqui é prestar atenção em si mesmo e buscar entender quais situações e sentimentos levam a comer sem necessidade para evitar fazer isso de novo. Ou seja, tentar lidar com essas questões sem precisar recorrer à comida.

É claro que fazer isso sozinho pode ser bem difícil. Portanto, se você já notou que sua relação com a comida pode ser emocional, vale a pena buscar a ajuda de um psicólogo.

5. Pensar em longo prazo

Melhor do que querer emagrecer rápido devido a um único evento é ter o objetivo de chegar a um peso saudável e permanecer nele para cuidar bem de si mesmo.

  Continua Depois da Publicidade  

Enquanto para alcançar o primeiro, muitos aderem às dietas restritivas que não geram efeitos duradouros e prejudicam a saúde física e mental, dá para atingir o segundo de modo saudável e gradual, com resultados que se mantêm ao longo do tempo.

Isso envolve um processo de emagrecimento com metas realistas que vão sendo alcançadas aos poucos. Juntas, essas pequenas metas renderão resultados expressivos lá na frente.

Por exemplo, para cada mês o objetivo pode ser perder dois quilos. Assim, ao longo de um ano, a pessoa poderá ter chegado ao seu peso ideal de maneira saudável e ser capaz de se manter mais magra.

Confira também no vídeo a seguir as dicas da nossa nutricionista para acabar com o efeito sanfona e emagrecer certo:

Você já sofreu com o efeito sanfona? Então, conte como foi nos comentários!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas, educadores físicos. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário