Gin Engorda? Calorias, Análise e Dicas

Especialista:
atualizado em 14/02/2020

Entenda se o gin engorda como a maioria das bebidas alcoólicas ou se é verdade que ele tem menos calorias e é uma escolha mais inteligente para uma noite de diversão.

O gin é uma bebida alcoólica destilada à base de ervas, que é produzida a partir de uma massa de cereais contendo ingredientes como milho, trigo, cevada e, alguns casos, arroz.

A receita também pode receber a inclusão de melaço e, para finalizar, são adicionadas bagas de zimbro. Depois que a tal massa é cozida e fermentada, a bebida passa por um sistema especial de destilação, além de receber o acréscimo de ervas aromáticas.

Acredita-se que o gin tenha surgido lá pelo século XVII, em uma tentativa de produzir uma bebida para fins medicinais. Atualmente, a sua produção é variada e existem diversos tipos da bebida como: London Dry Gin, Old Tom Gin, Plymouth, Sloe Gin e Genever/Gin Holandês.

Para quem gosta de gin, que inclusive está bastante na moda, mas também preocupa-se em manter a boa forma e não sair do peso ideal, além de conhecer essas curiosidades sobre a bebida, vale a pena entender se o gin engorda ou não.

As calorias do gin

Primeiramente, vamos começar a nossa análise para descobrir se o gin engorda conhecendo a quantidade de calorias que a bebida pode fornecer.

Uma dose (42 g) ou shot de gin apresenta 110 calorias, ao mesmo tempo em que um coquetel ou dose (225 g) de gin tônica é composto por 171 calorias.

O teor calórico da bebida é considerado de nível médio. Você pode ver que esse é um dos drinks menos calóricos que existem.

Entretanto, embora uma pessoa até possa se contentar em beber apenas uma pequena dose de gin e acabe não consumindo tantas calorias através da ingestão da bebida, se ela exagerar ao tomar a bebida, poderá contribuir sim com o acúmulo de calorias no corpo.

Além disso, ao consumir outras bebidas alcoólicas antes do gin – por exemplo, algumas latas de cerveja – essa ingestão calórica poderá ser ainda mais elevada. Veja aqui as calorias da cerveja de diferentes porções e tipos.

Ou seja, a partir de um ponto de vista calórico, a possibilidade da pessoa engordar ou não dependerá de como, em que contexto e quantidade ela consome o gin.

O problema com o açúcar e os adoçantes

Para compreender se o gin engorda, precisamos recordar que ele costuma ser consumido ao lado da água tônica, uma bebida que pode conter aproximadamente 18 colheres de chá de açúcar em uma lata.

Além do fato da gin com tônica elevar a quantidade de calorias da bebida, precisamos lembrar que a ingestão excessiva de açúcar nos alimentos é conhecida por favorecer o aumento do peso corporal.

O especialista em fígado, doutor Juan Gallegos, explicou que quando há o consumo de muito açúcar, todo esse açúcar precisa ser armazenado em algum lugar: as células de gordura.

Depois que o açúcar em excesso é ingerido e entra no organismo, ele vai parar na corrente sanguínea. Quando o pâncreas percebe que os níveis de açúcar no sangue estão muito elevados, secreta o hormônio insulina, que faz com o açúcar parta para algumas células, principalmente as do fígado e as musculares, para que ele seja utilizado como energia, completou o especialista.

Porém, Gallegos ainda ressaltou que se essa energia em excesso não é utilizada, ela precisa ser armazenada em algum lugar. Se o açúcar no sangue elevado não é utilizado de alguma maneira, ele acaba sendo transformado em depósitos de gordura no corpo.

O especialista esclareceu ainda que quando o fígado está sobrecarregado pelo excesso de açúcar, ocorre o acúmulo de gordura nas células hepáticas enquanto elas tentam adaptar-se a toda essa gordura extra que está chegando ao organismo. De acordo com ele, esse processo está associado não somente a problemas com o peso, mas também com a diabetes e à doença hepática gordurosa.

Até existem as versões diet da água tônica, que trazem adoçantes e uma redução calórica, mas isso não significa que elas sejam exatamente amigas da boa forma. Veja em maiores detalhes se água tônica engorda.

Ao entrarem na corrente sanguínea, os adoçantes dão a sensação de que o organismo recebeu açúcares, porém, como isso não aconteceu, o cérebro sinaliza que devemos comer doces ou alimentos calóricos para suprir essa necessidade por glicose.

A bebedeira e o perigo de comer mal

Precisamos considerar ainda que se a pessoa estiver um tanto “alterada” por conta da ingestão de gin e/ou de outras bebidas alcoólicas, será bem difícil que consiga fazer escolhas saudáveis ou controlar as porções na hora em que a fome bater.

E uma vez que ela tenha exagerado no consumo de guloseimas e junk food cheias de calorias e açúcares, terá ainda mais chances de ver o seu peso aumentar, principalmente se isso acontecer com frequência.

Além disso, começar a beber sem ter comido nada antes, pensando que com isso ficará livre para consumir mais calorias por meio das bebidas alcoólicas, já que não ingeriu nenhuma caloria antes, é um tiro que sai pela culatra.

Beber de estômago vazio faz com que uma pessoa fique bêbada mais rapidamente. Como vimos, isso pode estimular alguém a consumir comidas que favorecem o aumento de peso.

Portanto, vale a pena comer alguma coisa saudável, nutritiva e com teor controlado de calorias, minutos antes de começar a beber a cerveja.

O gin não acelera o metabolismo e nem queima gorduras, muito pelo contrário

Você já viu alguém compartilhando nas redes sociais uma notícia dizendo que uma pesquisa havia identificado que o gin não engorda e que queima gorduras? Pois saiba que, de acordo com algumas fontes, isso não passa de fake news.

O tal estudo levava o nome de uma universidade de Letônia que não existe, que teria sido publicado em um jornal científico que também não é real.

Afirmar que o gin acelera ou metabolismo ou queima gorduras não faz sentido algum para quem compreende o modo de funcionamento do álcool dentro do organismo.

Ao contrário, quando uma pessoa ingere bebidas alcoólicas, o organismo prioriza o álcool e procura utilizá-lo como fonte de energia, enquanto deixa retidos os alimentos que foram consumidos, o que facilita o acúmulo de gorduras.

Por não reconhecer o álcool, o corpo fica “preocupado” e agiliza a metabolização da substância, para tirá-la rapidamente do organismo. Como essa metabolização do álcool é rápida, em contraposição à dos alimentos, que é trabalhosa e gasta muitas calorias, o processo não gera tantas perdas, o que favorece o acúmulo de calorias.

As calorias do álcool são ruins para o organismo e a substância não é uma boa fonte de energia. É até possível geral combustível a partir das bebidas alcoólicas, entretanto, as suas calorias acabam sendo mais armazenadas em forma de gordura do que usadas pelo corpo.

Mais importante do que saber se o gin engorda

É entender que o aumento de peso é um processo resultante de todo um contexto de dieta saudável, não somente da ingestão de uma bebida ou comida, em particular. Portanto, além de tomar cuidado com o gin para não engordar, é fundamental que você cuide de toda a sua alimentação, que deve ser saudável, controlada, equilibrada e nutritiva.

Se você tem dificuldades para fazer isso, procure o auxílio de um nutricionista que é qualificado para te indicar um plano que te ajude a atingir os seus objetivos, ao mesmo tempo em que fornece os nutrientes e a energia que o seu organismo exige para funcionar.

O profissional também é o mais indicado para te ensinar como tomar o gin sem prejudicar a boa forma. Lembre-se de que este artigo serve somente para informar e jamais pode substituir as orientações do nutricionista.

Você já ouviu falar que gin engorda? Consome com frequência esse tipo de bebida alcoólica? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário