Ginseng: Para Que Serve, Benefícios, Efeitos Colaterais e Como Tomar

Especialista:
atualizado em 21/02/2020

O ginseng é uma raiz medicinal que popularizou-se por prometer propriedades energéticas que ajudam a diminuir o estresse e o cansaço. Pode ser consumida em pó, chás, cápsulas ou até em bebidas associadas. Você verá a seguir as propriedades do ginseng, para que ele serve, para que ele é usado, seus efeitos colaterais, possíveis complicações na ingestão e como tomar para obter os melhores resultados.

Muito utilizadas para trabalhar por várias horas, ajudar no treino e até em baladas, as bebidas energéticas viraram uma verdadeira febre. Geralmente contém grandes quantidades de cafeína, taurina e açúcar. Descubra os efeitos colaterais das bebidas energéticas.

Com tanta cafeína, guaraná, açúcar e taurina é de se imaginar os motivos pelo qual as bebidas energéticas são estimulantes. Mas será que o seu uso pode afetar no padrão de sono? Descubra se o energético tira o sono.

Se você precisa de uma forcinha no dia-a-dia e não quer ir atrás de produtos industrializados, pode fazer o seu energético na sua própria casa. Aprenda 6 receitas de sucos energéticos.

O que é Ginseng?

A palavra é derivada de origem chinesa e resultante do termo “Renshen”, o qual pode ser traduzido como “raiz do homem”. O maior crescimento foi nas montanhas da Manchúria. Mais de cinco mil anos atrás, nas montanhas desse local, o Ginseng era utilizado para obter efeito rejuvenescedor. A erva já foi considerada como símbolo de harmonia divina e muito desejada pelas pessoas.

O ginseng é uma das onze espécies diferentes de plantas de crescimento lento. Ele é apontado como eficaz para melhorar o bem-estar e pode ser reconhecido como um dos remédios mais populares dentre as plantas medicinais por todo o mundo.

A popularidade do ginseng se deve ao fato de ele restaurar os níveis de energia e melhorar o bem estar.

Essa planta possui cor clara, raiz em forma de forquilha e caule significativamente longo. As folhas verdes possuem formato oval.

As folhas são consideradas benéficas para melhorar condições médicas, as quais iremos entender melhor em seguida, mas é importante ressaltarmos que não há comprovações para todas as alegações.

Para que serve?

Ambos American Ginseng (Panax quinquefolius, L.) e Ginseng Asiático (P. ginseng) são acreditados para fornecer um impulso de energia, níveis mais baixos de açúcar no sangue e de colesterol, reduzir o estresse, promover o relaxamento, o tratamento de diabetes, e tratar a disfunção sexual em homens.

De acordo com uma publicação de 2012 do Journal of Ginseng Research, a principal diferença entre os tipos de ginseng tem a ver com a concentração de compostos ativos e com os efeitos observados no corpo. O ginseng americano, por exemplo, tem um efeito relaxante mais pronunciado enquanto que o ginseng asiático gera mais energia.

Além dos benefícios de obtenção de energia, um dos mais antigos usos do ginseng está associado ao aumento da libido. Estudos revelam que a ingestão de 1,4 a 3 gramas de ginseng vermelho ingeridos diariamente pelo período de 4 a 12 semanas por homens foi duas vezes mais eficaz para tratar a disfunção erétil. Mas certamente ele não é o único alimento que pode dar um up na sua libido. Conheça 13 alimentos realmente afrodisíacos.

Outra forma de estar com tudo em cima quando falamos desse assunto é usando uma das mais antigas formas de medicina: fazendo uso de chás. Você já deve ter ouvido falar de chá de casca de marapuama e de raiz de catuaba. Você vai gostar de conhecer os melhores chás para aumentar a libido.

Deve notar-se que Siberian Ginseng (Eleutherococcus senticosis) não é um verdadeiro ginseng e não pertence ao gênero “Panax”. Ele pertence à família Araliaceae de plantas, mas os consumidores devem estar cientes de que não é o mesmo que o ginseng americano ou asiático.

Existem diversos tipos de ginseng no mercado. O siberiano promete fortalecimento do sistema imunológico, redução da fadiga, melhoria de funções cognitivas, alívio do estresse e muito mais. Se você está em busca desses e de outros benefícios, procure saber quais são os tipos de ginseng e quais os benefícios e propriedades do ginseng siberiano.

Uma pesquisa publicada na revista científica Acta Pharmacologica Sinica em 2013 sugere que há dois compostos principais encontrados no ginseng: são eles os ginsenosídeos e a gintonina. Tais compostos são os responsáveis pelos seus benefícios para a saúde.

Benefícios:

  • Efeito antidepressivo;
  • Efeito anti-inflamatório;
  • Efeito antioxidante;
  • Poder afrodisíaco;
  • Bioestimulante;
  • Capacidade diurética;
  • Poder fortificante;
  • Poder revitalizante.

Para que é usado o ginseng?

Tradicionalmente, Ginseng tem sido utilizado para tratar um grande número de doenças diferentes. No entanto, deve-se notar que as propriedades terapêuticas do ginseng são muitas vezes questionadas por cientistas ocidentais e profissionais de saúde por causa da pouca investigação “de alta qualidade” para determinar a sua verdadeira eficácia na medicina.

Pessoas que consomem Ginseng afirmam que a erva pode ser utilizada mais facilmente na forma de pílulas. Ginseng é muito consumido, pois é capaz de fornecer energia e ainda auxiliar na prevenção de fadigas. O seu uso pode ser indicado para praticantes de atividades físicas e também para aprimorar a capacidade mental das pessoas que estejam cansadas e fracas.

Alguns estudos realizados na Clínica Mayo revelaram que o Ginseng pode auxiliar na conquista de bons resultados para pacientes com câncer, reduzindo a fadiga destes além de outros efeitos adversos. Segundo uma pesquisa publicada em 2015 no periódico Natural Product Reports, o ginseng pode melhorar a saúde de pessoas que passam por tratamentos de quimioterapia ao diminuir os efeitos colaterais da medicação e até melhorando a eficácia do tratamento.

Uma outra publicação do Chinese Journal of Natural Medicines de 2016 sugere que o ginseng pode ser útil até mesmo na redução do risco de alguns tipos de câncer.

O beneficio à função cognitiva é obtido através da melhora na capacidade de raciocínio e cognição. Pesquisas foram publicadas no The Cochrane Library e realizadas na Faculdade de Medicina da Universidade de Nantong, na China, elas falaram sobre os indícios de benefícios e provável eficácia no uso do Ginseng para melhorar o desempenho acadêmico.

O Ginseng é composto por sete constituintes, por isso, pode oferecer efeitos anti-inflamatórios, já que conta com a presença de ginsenosídeos, o qual possui efeito imunossupressor.

Pesquisadores afirmam que a função anti-inflamatória do Ginseng pode existir devido aos efeitos desses ginsenosídeos, já que atingem diversos níveis de atividade imunológica.

Obviamente que ainda não há comprovações suficientes, mas afirma-se que o Ginseng pode ter propriedades anticancerígenas. Alguns estudos realizados na Ásia têm relacionado o consumo da erva a um risco menor de ocorrência de Câncer, já que a erva pode melhorar a qualidade de vida, principalmente relacionando-se ao Câncer de mama.

O Ginseng também pode oferecer um suporte para tratamento de disfunção erétil de homens. Um estudo realizado na Correa em 2002 pode revelar que 60% dos homens que consumiram Ginseng obtiveram melhora em seus sintomas.

Os efeitos colaterais

Apesar do uso de Ginseng ter sido considerado normalmente seguro, não são descartados os seguintes efeitos secundários:

  • Dores de cabeça;
  • Desequilíbrio da frequência cardíaca;
  • Náuseas;
  • Problemas digestivos;
  • Hiperatividade;
  • Insônia e dificuldade para dormir;
  • As mulheres também podem sentir os seios inchados e sangramento vaginal.

Reações alérgicas também podem ocorrer em algumas pessoas. Sinais de que você está tendo uma reação alérgica podem incluir inchaço no rosto, nos lábios, na língua e na garganta além de erupções cutâneas, comichões, tontura ou problemas para respirar.

Ao notar qualquer tipo de reação ao ginseng, é recomendado parar de usar o suplemento e procurar atendimento médico.

Possíveis complicações

Alguns profissionais da saúde não recomendam consumir Ginseng junto com medicamentos antidepressivos, os quais podem ser chamados também principalmente os antidepressivos da classe dos inibidores da monoamina oxidase, pois isso pode acarretar tremores e desequilíbrios no sistema nervoso.

A erva também pode influenciar nos níveis de pressão arterial e efeitos de medicamentos para o coração, assim bloqueando o fornecimento de Cálcio, como a nifedipina. Não é recomendado consumir Ginseng durante tratamentos com medicamentos para o coração.

Também há maior probabilidade de ocorrência de hemorragia, principalmente quando consumido durante tratamentos com medicamentos voltados para a coagulação do sangue já que o ginseng pode prejudicar a eficácia de remédios anticoagulantes, por exemplo

Os diabéticos que usam medicamentos para controlar a doenças também devem ficar atentos já que o uso de ginseng pode reduzir os níveis de açúcar no sangue.

Crianças e mulheres grávidas ou lactantes também não devem usar o ginseng devido à falta de estudos sobre a segurança desse suplemento para esses grupos de pessoas.

Há algumas evidencias que sugerem que o uso prolongado de ginseng pode reduzir a eficácia do suplemento no organismo. Um estudo de 2002 publicado no The Annals of Pharmacotherapy, por exemplo, mostrou que o ginseng deve ser tomado em ciclos de duas a três semanas de duração para aumentar a eficácia da erva. Além disso, é importante fazer uma pausa de uma ou duas semanas e intervalo antes de iniciar o próximo ciclo. 

Devido ao efeito energizante do ginseng, é importante ter cautela ao tomar bebidas com cafeína já que a combinação desses dois compostos pode elevar a frequência cardíaca e causar sintomas como sudorese, ansiedade e insônia.

Overdose de Ginseng pode oferecer riscos

Não pense que ao consumir maior quantidade de Ginseng, você obterá melhores benefícios, ou que esses possam ocorrer com mais rapidez; por isso, priorize o equilíbrio e consuma dosagens recomendadas para suas características pessoais, assim evitando complicações futuras. Veja abaixo algumas das consequências que o consumo excessivo de Ginseng pode oferecer:

  • Irritabilidade e variações de humor;
  • Visão turva;
  • Edema;
  • Diarreia;
  • Sangramento;
  • Náuseas;
  • Excitação;
  • Tontura;
  • Secura na boca.

Os sintomas de overdose grave incluem:

  • Diminuição do ritmo dos batimentos cardíacos;
  • Vômitos;
  • Náuseas;
  • Convulsões;
  • Delírio;
  • Apreensões.

Pessoas que sofram com qualquer desses sintomas citados acima devem interromper imediatamente o consumo de Ginseng, e principalmente buscar orientação médica imediatamente, para que uma avaliação seja feita e seguida por procedimentos para garantir a segurança e saúde.

De acordo com uma publicação do Journal of Ginseng Research de 2015, quanto maior a quantidade de ginseng consumida, maior é o risco de efeitos colaterais graves como os mencionados acima.

Devemos lembrar que você deve sempre priorizar sua saúde, por isso, não mantenha um consumo sem recomendações seguras. Antes de iniciar o consumo de Ginseng, busque orientação e recomendação médica, pois é a melhor forma de evitar possíveis efeitos temporários e permanentes para sua saúde e qualidade de vida.

Como tomar?

O Ginseng pode ser consumido em forma de chá ou em cápsulas. Ambas as formas podem ser encontradas em lojas de produtos naturais. As cápsulas podem ser adquiridas também em lojas de suplementos alimentares e farmácias, mas é fundamental que você atente para a concentração que cada distribuidor aplica sobre cada porção, para que mantenha um consumo com segurança e livre de efeitos colaterais.

É possível encontrar dois tipos de suplementos de ginseng conhecidos como ginseng branco ou ginseng vermelho. Quando a raiz do ginseng é seca e transformada em pó, ela é chamada de ginseng branco. Mas se a mesma raiz for submetida a um processo de aquecimento antes de ser transformada em pó, ela muda de cor e se torna o ginseng vermelho.

A raiz também pode ser consumida crua ou encontrada em extratos líquidos, mas é mais comum encontrar os suplementos em pó ou em cápsulas. 

Não existe uma dose padronizada de ginseng, mas segundo um estudo de 2003 conduzido pela associação American Family Physicians, a dose de 200 miligramas de um extrato de ginseng por dia é a mais recomendada. Mas há especialista que indicam que é possível tomar até 400 miligramas do suplemento por dia sem sofrer efeitos colaterais. 

Se a concentração do seu suplemento for baixa, é possível tomar entre 1 a 2 gramas de ginseng por dia. De qualquer forma, é importante consultar um médico antes de usar o suplemento para saber qual é a melhor dose para você.

Ginseng é eficaz?

Como a grande maioria das ervas, o ginseng apresenta propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias importantes para preservar o bem-estar físico e mental. Embora o ginseng pareça ser uma erva eficiente para tratar diversos problemas de saúde, algumas pesquisas ainda não são conclusivas e é preciso analisar mais dados científicos antes de chegar a um veredicto final.

Ainda assim, trata-se de uma erva usada há séculos na medicina chinesa com bons resultados e o uso de pequenas doses de ginseng pode trazer benefícios para a saúde sem o risco de efeitos adversos graves. 

Se o resultado desejado não for alcançado com o uso de ginseng, dificilmente ele te fará mal. Assim, se o que você espera é fortalecer o seu sistema imunológico, ter mais energia e melhorar a sua função cerebral, vale a pena a tentativa de experimentar o ginseng em doses moderadas.

Fontes consultadas:

Referências adicionais:

Você já provou algum suplemento de ginseng? Sentiu efeitos dos benefícios? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (414 votos, média: 3,89 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

59 comentários em “Ginseng: Para Que Serve, Benefícios, Efeitos Colaterais e Como Tomar”

  1. Já tomei ginseng à muitos anos atrás,qdo tinha uns 30 anos, agora estou com 55.Espero que agora o efeito seja o mesmo.Ja entrei na menopausa não sei qual será a reação,mas estou precisando, pois ando muito sonolenta com o corpo pesado e bem desanimada, pois trabalho em pé praticamente o dia todo e estou precisando de algo assim que venha renovar minhas forças.

  2. Tenho diabetes estou tomando por conta própria 1 capsola por dia tem algum risco tipo 2 a minha diabetes

  3. Gente, eu acompanho o Dr Lair Ribeiro, e aprendi que devemos evitar alimentos que só nos envenenam, tipo margarina, refrigerante, óleo de soja, sal refinado, pão…
    E aprendi que o cloreto de magnésio PA, equilibra a pressão arterial, e é um anti-inflamatório natural que tira toda dor nas articulações do corpo, seja bussit, artrite , dor nas pernas ou pés.
    Eu tomo cloreto de magnésio PA, todos os dias e só me faz bem. Minhas irmãs também estão tomando e estão felizes com os resultados.
    Eu estou tomando maca peruana em pó no suco de uva, uma colher de sobremesa num copo com metade de água gelada e dois dedos de suco e também ponho uma colher pq de tributos terrestris.
    Sinto disposição, meu dia começa às 7.30 e só paro a noite por volta das 22.00.
    Moro num sítio e aqui é trabalho dia todo.
    Animais pra cuida, casa, comida, roupas tudo que uma dona de casa faz e mais um bocado.

  4. Boa tarde, comprei ginseng em po numa casa de produtos naturais, qual a quantidade que devo tomar diariamente? 1colher de chá?
    Já faço uso diário de maca peruana, posso consumir junto?

    • É fundamental que você atente para a concentração que cada distribuidor aplica sobre cada porção, para que mantenha um consumo com segurança e livre de efeitos colaterais.

  5. moro ao lado do pargue nacional de ilha grande em guaira parana e o unico lugar do brasil que tem ginsen nativo na ilha apesar de ser proibido sempre temos ginsen em casa

  6. Preciso saber como devo usar essa erva,pois e para conrolar o sistema imunologico.Pois toda semana aparece herpes em mim.Pq,pelo que li, fala quem tem problema de doença autoimuni,nao se usa, por tempo prolongado, mas tambem nao fala quanto tempo se usa.

  7. Boa tarde,tenho 53.anos Fasso tratamento de tuberculose, a três meses será que posso tomar ginsng:

  8. Comecei a tomar complexo vitamínico para cansaço físico e mental gerin panax ginseng!! Será Que tem algum problema? Ñ tenho problemas ; sou sistemática!

  9. Boa tarde, tomo aradois e alodipino de 5mg para controle de pressão arterial, graças a Deus está controlado.
    Gostaria de saber se posso tomar Ginseng?

  10. Boa noite, Estou com 68 anos e uso marca passo há mais de cinco anos, tenho hipertrofia no ventrículo esquerdo do coração, uso as seguintes medicação: Cardizem SR 90 mg (2 x ao dia), Crestor 5 mg (Resuvastatina 1 x ao dia), Somalgim Cardio 81 mg (1 x ao dia), Glifagem 500 mg (2 comprimidos ao dia), Magnen B6 (1 x ao dia) e Amiodarona 200 mg (1 x ao dia). O meu interesse em consumir esse produto é porque há alguns anos sinto-me indisposto, nervoso, sono alterado com pesadelos e baixo libídio, tudo isto tem me causado preocupações, até agora p/ compensar, faço Reabilitação Cardíaca (3x p/ semana), Natação (2 x p/ semana) e Caminho (3 x por semana). Diante deste meu quadro, tenho minhas dúvidas quanto ao uso desse suplemento. Gostaria de receber melhores esclarecimentos. Desde já agradeço.

    • Bom dia. Tomo tosartana 50mg duas vezes ao dia e atenolol 50mg duas vezes ao dia. Posso tomar o Gingseng coreano?
      Obrigado.

  11. Bom dia , tenho 63 anos tomo remedio de pressao atenolol de 25 mg e pra dormir o aprazolom de 1 mg, posso tomar ginseng? pois faço uma mistura de ginseng em pó com guaraná e mel e tomo 1 colher ao dia eu posso ou vai me fazer mal?

      • Àngelo..e gostaria de saber se posso…fazer uma mistura de produtos como. de gineng..catuaba ..guarná natural..os treis junto.por quantias iguais

  12. Tenho insuficiência renal e ouvir dizer que faz bem para melhorar a creatinina e verdade posso tomar

  13. Tenho 63 anos, tenho tido resfriado com frequencia, estou com baixa imunidade, gostaria de saber uma vitamina com ginseng, nao tenho problema de pressão, nao tomo nenhum tipo de remidio, gosto de praticar esporte, mas ultimamente nao tenho animo pra nada.

  14. Usava o Pharmaton e gostava bastante do ganho de energia. Claro que o Ginseng não era o único responsável, mas o Pharmaton vende o Ginseng como o grande diferencial do produto, então creio que o mesmo tenha sua cota nesse meu ganho de energia. Vi na bula que só tem 40mg por comprimido, então daí vem minha dúvida:

    – Vi que o Bioseng vem 105mg e diz para tomar apenas uma vez por dia, enquanto aqueles de lojas de produtos naturais vendem com 800mg cada um e para tomar até 3x por dia. Por que a grande diferença na posologia?

  15. trato hipertensão, diabetes. tenho reumatismo, trato glaucoma. tive avc ha 2 anos, me rercuperei.
    faço uso de isosorbida diariamente. tenho 80 anos. gostaria de saber se posso fazer uso de ginseng