Grávida Pode Comer Carambola?

Especialista:
atualizado em 06/01/2020

Veja a seguir se grávida pode comer carambola ou se esta fruta conhecida pelo seu formato de estrela não está entre os alimentos que devem ser evitados na gestação.

A carambola serve como fonte de nutrientes importantes para o nosso organismo como fibras, cobre, potássio, magnésio, vitamina B5, vitamina B9, vitamina C e substâncias com propriedades antioxidantes. Aproveite e confira todos os benefícios da carambola para a saúde e boa forma.

Mas será que o consumo da carambola é seguro para todas as pessoas, incluindo as mulheres que estejam grávidas? Confira a seguir e veja também alguns alimentos perigosos que devem ser evitados por grávidas.

A grávida pode comer carambola?

A gestação é um período da vida da mulher que exige um cuidado todo especial com a saúde, já que além de cuidar de si mesma, ela precisa cuidar do ser que se desenvolve em seu ventre. Parte desses cuidados inclui saber quais alimentos podem e quais não podem ser consumidos durante a gestação.

Por exemplo, uma mulher grávida pode comer carambola? Qualquer pessoa que faz uso de medicamentos prescritos – incluindo as gestantes – precisa ter cuidado com a carambola, alertou o pesquisador da área de nutrição Kris Gunnars.

“A carambola pode alterar a maneira pela qual um remédio é decomposto e utilizado no organismo”, explicou o pesquisador.

Portanto, se você está grávida e o médico te prescreveu o uso de algum tipo de medicamento, consulte-o para saber se você pode consumir a carambola enquanto se trata com o remédio em questão.

Outros perigos da carambola: os problemas nos rins

Uma pesquisa feita por cientistas da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto – SP constatou que uma substância encontrada na carambola torna a fruta tóxica principalmente para pessoas que sofrem com problemas nos rins.

Eles chegaram a essa conclusão depois que identificaram a presença de uma molécula chamada de caramboxina. Essa substância é encontrada em baixas concentrações na fruta, porém, causa danos. Em pessoas com saúde normal, ela é eliminada pelo organismo, mas quem sofre com insuficiência renal retém o componente.

Isso traz sintomas como soluços que duram horas, confusão mental e convulsão, e se não houver tratamento, a molécula pode até mesmo causar a morte. Ao experimentar qualquer um desses sintomas depois de consumir a carambola, procure imediatamente o auxílio médico para receber o tratamento adequado, estando grávida ou não.

Os pesquisadores ainda alertaram que mesmo quem não sofre de problemas nos rins deve consumir o alimento com moderação, pois o excesso pode trazer problemas neurológicos e insuficiência renal aguda.

A carambola não deve ser consumida em excesso e/ou durante longos períodos porque isso pode provocar o desenvolvimento de pedras nos rins, devido à presença de uma substância conhecida como ácido oxálico na composição da carambola.

Portanto, é aconselhável que as gestantes, assim como todas as outras pessoas, não exagerem no consumo da carambola. Já para as grávidas que apresentam problemas renais, assim como para as outras pessoas que sofrem com a doença, a orientação é não ingerir a carambola.

As grávidas diabéticas e outras pessoas que sofrem com a doença também não devem ingerir a carambola, já que as pessoas com diabetes possuem tendência a desenvolver problemas renais. A carambola também deve ser evitada por pessoas com propensão à formação de cálculos renais.

As gestantes e as outras pessoas com hipertensão podem apresentar problemas renais assintomáticos, ou seja, que não apresentam sintomas, que podem ter o seu quadro agravado pelo consumo da carambola.

Para pessoas saudáveis, a quantidade recomendada de carambola é de um fruto maduro por dia. O consumo de quantidades elevadas da carambola ou a ingestão do suco de carambola diariamente pode provocar problemas renais.

Entretanto, a dosagem máxima da qual a grávida pode comer carambola varia de pessoa para pessoa e não foram realizadas pesquisas a respeito. É aconselhável que as gestantes consultem o médico para saber qual a quantidade máxima da fruta que podem consumir e em que frequência a carambola pode aparecer em suas refeições.

Concluindo

Lembramos que este artigo serve somente para informar e jamais pode substituir as recomendações de um médico. Assim que descobrir a sua gestação, a mulher deve consultar o médico para saber quais cuidados precisa ter a partir de então e compreender como a sua alimentação deve funcionar.

Se você já sabe que está esperando um neném e ainda não fez isso, marque uma consulta rapidamente para tirar todas as suas dúvidas – incluindo se estando grávida pode comer carambola ou não – e cuidar da sua saúde e da saúde do bebê que está para chegar ao mundo.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você já se perguntou se Gravida Pode Comer Carambola? Conhece alguém que possa confirmar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário