Grávida pode pular corda? Quais são os riscos

Especialista da área:
atualizado em 01/11/2021

A prática de exercícios físicos durante a gravidez é importante para fortalecer os músculos, melhorar a postura e proporcionar uma gestação saudável.

  Continua Depois da Publicidade  

Certamente, o exercício físico traz muitos benefícios para as grávidas, como melhorar o humor, aumentar a energia e evitar o ganho de peso excessivo.

Além disso, a atividade física pode reduzir dores e inchaços comuns na gravidez, além de facilitar o trabalho de parto e a recuperação pós parto.

Ainda assim, existem certos exercícios que podem ser perigosos para uma grávida e, por isso, devem ser evitados. Confira a seguir se pular corda é uma atividade segura durante a gestação e porquê.

Grávida pode pular corda?

pular corda

Pular corda é um ótimo exercício pois melhora a frequência cardíaca, estimulando assim o sistema cardiorrespiratório. Além disso, os saltos trabalham o equilíbrio e o tônus muscular. No entanto, trata-se de um exercício de alto impacto que precisa ser feito com cautela para não causar problemas.

Ao saltar, o impacto de retornar ao chão é absorvido pelo assoalho pélvico. Mas na gestante, a capacidade de absorção desse impacto é prejudicada pelas alterações no corpo da mulher durante a gestação e pela presença do feto em desenvolvimento. Aliás, por causa do afrouxamento das articulações, aumenta também o risco de fraturas e danos aos ligamentos e articulações.

Além disso, os choques que ocorrem entre o útero e o colo do útero durante os saltos podem aumentar o risco de contrações antes da hora, aumentando as chances de aborto espontâneo ou parto prematuro.

  Continua Depois da Publicidade  

Vale ressaltar que pular representa um risco de queda devido à mudança no centro de gravidade e postura que ocorrem naturalmente durante o período gestacional. Dessa forma, a mulher pode perder o equilíbrio com maior facilidade do que antes da gestação.

Com cautela e respeitando os limites do próprio corpo, é possível pular corda com segurança. Mas ainda assim, vale a pena conversar com seu médico para avaliar os riscos e benefícios de pular corda durante a gravidez.

Se você já estava acostumada a pular corda antes da gestação, você provavelmente poderá continuar o exercício desde que você siga um ritmo moderado e interrompa a atividade ao menor sinal de desconforto.

Mas se você não estava habituada a esse exercício ou não se sente confortável para pular corda devido aos riscos envolvidos, é prudente pausar a atividade por um tempo. Existem diversas alternativas mais seguras durante a gravidez que são os exercícios de baixo impacto e de baixo risco de acidentes, que incluem a yoga, o pilates, a natação, a caminhada, o alongamento e a musculação leve.

Por fim, lembre-se que toda atividade física durante a gravidez deve ser autorizada por um profissional de saúde, de preferência o obstetra, e/ou acompanhada por um educador físico. 

Intensidade e frequência do exercício para a gestante

mulher gravida se exercitando

O tipo, intensidade e frequência da atividade deve ser baseada no estado de saúde da gestante. É recomendável que todas as gestantes sem fatores de risco na gestação, como por exemplo diabetes e hipertensão, pratiquem exercícios físicos pelo menos três vezes por semana para melhorar o condicionamento físico e a saúde geral.

  Continua Depois da Publicidade  

Quem tem algum tipo de restrição para a prática de exercícios físicos deve conversar com o médico para saber qual atividade pode ser feita, já que as consequências do sedentarismo também podem ser prejudiciais.

Além disso, é importante considerar o nível de atividade física antes da gestação. Assim, as mulheres com hábitos sedentários, por exemplo, devem optar por exercícios leves. Por outro lado, quem já malhava pode continuar seguindo o mesmo ritmo de antes da gravidez, a menos que a gestação apresente alguma complicação. 

Outro ponto é que as grávidas precisam tomar cuidado com o tipo de exercício, já que alguns são contraindicados durante a gestação por conta do risco de quedas, lesões ou complicações na gravidez, e como vimos anteriormente, pular corda é um deles.

Fontes e referências adicionais

Você pratica ou pretende praticar alguma atividade física durante a gravidez? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Francisco Santana

Francisco José Santana é Personal Trainer - CREF 1859 G/SE. Formado pela Univer Cidade RJ 2007, com certificação CORE360º treinamento funcional, Certificação Internacional FNS I e II em avaliação funcional, especializações em suplementação nutricional esportiva, Crosstraining - Scientific Sport, Cineantropometria aplicada, Primeiras ações em emergência, Prevenção de Doenças Laborais, Musculação, Ginástica Corretiva, Spinning (Johnny G), Técnica de Tecidos Moles - Miofacial, e Inteligência Emocional - ASICC

Deixe um comentário