Linguiça de Frango Engorda? Faz Mal? Calorias e Ingredientes

Especialista:
atualizado em 27/12/2019

Presente principalmente em churrascos, a linguiça de frango é um alimento considerado suculento e saboroso por muitas pessoas. Mas você sabe se a linguiça de frango engorda ou faz mal?

A linguiça de frango pode ser feita à base de ingredientes como carne de frango, água, gordura suína, gordura de frango, proteína da soja, pimentas, sal, açúcar, alho, especiarias, reguladores de acidez, estabilizantes, realçadores de sabor, corantes, aromatizantes e conservantes, por exemplo.

Aproveite para saber se linguiça de porco engorda e faz mal e conhecer algumas opções de linguiça vegana para dar uma variada na dieta.

Será que a linguiça de frango engorda?

Quem curte saborear uma linguiça de frango de vez em quando, mas não deseja prejudicar a sua forma física, certamente gostaria de saber se a linguiça de frango engorda.

Para tentarmos descobrir isso, o nosso primeiro passo será conhecer quantas calorias o alimento pode apresentar. Por isso, trazemos uma tabela com o teor calórico que diferentes marcas de linguiça de frango possuem. Dê só uma conferida:

Marca Porção Quantidade de calorias
Linguiça de frango da marca Seara 1 unidade ou 50 g 112 calorias
Linguiça de frango fina da marca Copacol 1 unidade ou 50 g 95 calorias
Linguiça de frango da marca Aurora ½ unidade ou 50 g 80 calorias
Linguiça de frango da marca Sadia ½ unidade ou 50 g 114 calorias
Linguiça de frango da marca Nat ½ unidade ou 50 g 90 calorias
Linguiça de frango da marca Perdigão ½ unidade ou 50 g 91 calorias

Outras marcas do alimento podem apresentar teores calóricos diferentes dos exibidos na tabela.

Os valores que a tabela traz não são tão exorbitantes assim, não é mesmo? Entretanto, precisamos lembrar que nem todo mundo se limita a comer apenas 50 g de linguiça de frango e que o alimento também é consumido ao lado de outros itens.

Uma coisa é uma pessoa comer 50 g de linguiça de frango ao lado de uma salada e um carboidrato saudável. Outra, bem diferente, é alguém consumir quantidades excessivas do alimento em um churrasco, ao lado de grandes porções de outras carnes gordurosas e de muito refrigerante ou bebidas alcoólicas, isso sem falar nos acompanhamentos usuais do churrasco: arroz, farofa, maionese de legumes, entre outros.

Portanto, se o intuito é não engordar, o jeito mesmo – a partir de um ponto de vista calórico – é comer porções pequenas da linguiça, esporadicamente, dentro de um prato saudável.

A questão do sódio

Ainda que o corpo humano necessite do sódio para o controle da pressão arterial e do volume do sangue e para o funcionamento adequado dos músculos, a ingestão de uma quantidade elevada do nutriente não é nada boa para o organismo.

Os adultos saudáveis não devem consumir mais do que 2,3 mil mg de sódio diariamente, indivíduos com pressão arterial alta não devem ingerir mais do que 1,5 mil mg do mineral e quem tem insuficiência cardíaca congestiva, cirrose do fígado e doença renal precisa consumir quantias muito menores do que essas.

Já conforme a Associação Americana do Coração, adultos devem limitar a sua ingestão de sódio para 1,5 mil mg do nutriente por dia.

A Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos alertou que um dos problemas que o excesso de sódio pode provocar é a retenção de líquidos, condição que provoca o inchaço no corpo, o que dá uma aparência de aumento de volume ao corpo.

Mas o que a linguiça de frango tem a ver com isso? É que o alimento pode fornecer quantidades expressivas de sódio ao organismo, o que piora mais se for consumido de maneira excessiva.

Por exemplo, uma unidade da linguiça de frango da marca Perdigão apresenta 904 mg de sódio, enquanto uma unidade da linguiça de frango da marca Sadia carrega 900 mg de sódio.

Ou seja, mais um motivo para comer apenas porções pequenas de linguiça de frango de vez em quando, sem cometer excessos. Também é importante escolher as versões do alimento que possuam os menores teores de calorias e sódio.

Mais importante do que saber se a linguiça de frango engorda

É entender que, além de consumir o alimento com moderação, quem deseja emagrecer ou não engordar precisa seguir toda uma dieta saudável, controlada, equilibrada e nutritiva.

Isso porque não é um único alimento que determina como será a silhueta, mas sim toda a dieta que possui grande influência neste sentido.

Para quem tem dificuldades de seguir uma alimentação saudável, controlada, equilibrada e nutritiva, vale a pena procurar o auxílio de um nutricionista, que saberá indicar uma dieta que ajude a alcançar os objetivos desejados, ao mesmo tempo em que fornece os nutrientes e a energia que o organismo exige para funcionar apropriadamente.

O nutricionista também é o profissional mais indicado para ensinar como a linguiça de frango pode ser inserida na dieta de uma maneira que não provoque ou favoreça o aumento do peso.

A linguiça de frango faz mal?

Outro motivo para não exagerar no consumo da linguiça de frango é que o alimento pode sim fazer mal para a saúde. Acabamos de ver que ela pode apresentar uma quantidade elevada do sódio em sua composição, e além da retenção de líquidos, o excesso de sódio pode provocar outros malefícios para a saúde como endurecimento dos vasos sanguíneos, pressão arterial alta, ataque cardíaco, acidente vascular cerebral (AVC) e insuficiência cardíaca, de acordo com informações Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard.

Linguiças são embutidos e prejudiciais à saúde

Uma lista, realizada por especialistas, colocou os embutidos – grupo ao qual as linguiças como a linguiça de frango pertencem, acompanhada de outros alimentos como salsicha, mortadela, presunto e salame – como um dos piores alimentos para a saúde.

Eles destacaram que os corantes encontrados nos embutidos podem provocar alergias e problemas no estômago, além dos embutidos serem conhecidos por conterem conservantes como o nitrito e o nitrato, substâncias que dentro do nosso organismo são convertidas em compostos potencialmente cancerígenos.

Os embutidos apresentam também um teor de gorduras saturadas mais elevado do que as carnes naturais, e as gorduras saturadas oferecem riscos para a saúde quando são consumidas de maneira excessiva.

O problema com as gorduras saturadas

Um artigo científico classificou as gorduras saturadas como as gorduras do “meio termo”, nem boas nem ruins. Uma dieta rica em gorduras saturadas pode elevar os níveis totais de colesterol e aumentar o colesterol ruim, também chamado de LDL, que incita a formação de bloqueios nas artérias do coração e outros locais do corpo.

É por esse motivo que a maioria dos especialistas em nutrição recomenda limitar o consumo de gorduras saturadas a um teor correspondente a menos de 10% das quantidades consumidas diariamente.

Uma meta-análise de 21 estudos indicou que não existem evidências suficientes para concluir que a gordura saturada aumenta o risco de ter doenças cardíacas, mas que trocar as gorduras saturadas pelas gorduras poli-insaturadas – que são consideradas gorduras boas – pode sim diminuir as chances de ter doença cardíaca, completou a publicação.

Ainda de acordo com o artigo, outros dois grandes estudos concluíram que trocar a gordura saturada pela gordura poli-insaturada ou por carboidratos ricos em fibras é a melhor forma de diminuir os riscos de desenvolvimento de doença no coração, mas que substituir a gordura saturada por carboidratos altamente processados poderia gerar o efeito contrário.

Segundo a Associação Americana no Coração, é preciso limitar o consumo de gorduras saturadas para 13 g diariamente em uma dieta de 2 mil calorias diárias.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você já imaginava que comer muita linguiça de frango engorda? Com que frequência a consome em sua dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário