Lystate Emagrece? Para Que Serve e Posologia

Especialista:
atualizado em 23/09/2020

Lystate é um medicamento indicado para o tratamento de pessoas com sobrepeso ou obesidade, incluindo os pacientes com fatores de risco associados à obesidade, de maneira conjunta a uma dieta de baixa caloria.

O remédio pode ser usado ainda para o tratamento de pacientes com diabetes do tipo 2 que tenham sobrepeso ou obesidade.

Ele pode ser encontrado em embalagens com 30 ou 60 cápsulas duras e o seu uso é oral e adulto. A sua comercialização é permitida somente com a apresentação da receita médica. As informações são da bula de Lystate.

É verdade que Lystate emagrece?

Agora que já vimos para que serve o medicamento, podemos analisar especificamente se Lystate emagrece.

Bem, como aprendemos acima, o remédio pode ser prescrito pelo médico para tratar pessoas que sofrem com o excesso de peso – sobrepeso ou obesidade.

A bula do medicamento afirma que ele é eficaz no controle de peso em longo prazo, o que, segundo o documento, inclui a perda de peso, a manutenção do peso e a recuperação do peso perdido.

Entretanto, observe que o remédio não é indicado para todas as pessoas – ele deve ser utilizado por aqueles que sofrem com essas condições, nos casos em que o médico indicar. Até porque, como também vimos, o medicamento pode ser vendido somente com a apresentação da prescrição médica.

Além disso, a bula não nos leva a crer que Lystate emagrece como uma pílula mágica – o documento deixa bem claro que a sua utilização deve estar associada a uma dieta de baixa calorias.

“Para obter o máximo benefício de Lystate, você deverá observar e seguir as orientações nutricionais que foram recomendadas pelo seu médico ou nutricionista”, alerta a bula.

Mas como será que o Lystate emagrece, ou melhor, que pode auxiliar o processo de emagrecimento de uma pessoa obesa ou com sobrepeso? De acordo com a bula, o remédio atua diretamente no sistema digestivo para impedir que 30% da gordura ingerida por meio da alimentação seja absorvida, fazendo com que esse excesso seja eliminado através das fezes.

Entretanto, a se a ingestão de gorduras na alimentação for muito grande, o tratamento com orlistate (que é a substância encontrada no Lystate) pode provocar diarreia. Portanto, lembre-se de seguir corretamente a dieta recomendada por seu médico ou nutricionista para acompanhar o seu tratamento com o remédio.

E se o seu médico não prescreveu Lystate para você, não o utilize. A automedicação, ou seja, o uso de um medicamento sem a indicação, a orientação e o acompanhamento do médico pode ser bastante perigosa.

Isso porque você corre o risco de usar um remédio que é contraindicado para você sem ao menos saber, de utilizar uma dosagem que vá provocar danos ao seu organismo também sem saber e de se expor a efeitos colaterais sem necessidade.

Assim, se você deseja e/ou precisa emagrecer, mas não se encaixa no grupo de pessoas que podem usar Lystate, procure a ajuda de um nutricionista e de um educador físico para encontrar uma dieta e um programa de exercícios físicos que te auxiliem a perder peso, porém, sem fazer mal para a sua saúde.

Efeitos colaterais de Lystate

De acordo com a bula de Lystate, o medicamento pode provocar os seguintes efeitos colaterais:

  • Reações gastrointestinal – as chances aumentam se o remédio for administrado com alimentos ricos em gorduras;
  • Perdas ou evacuações oleosas;
  • Flatulência (acúmulo de gases no intestino);
  • Urgência para evacuar;
  • Aumento das evacuações;
  • Desconforto ou dor abdominal;
  • Fezes líquidas;
  • Infecções do trato respiratório superior como resfriado e dor de garganta;
  • Gripe;
  • Dor de cabeça;
  • Hipoglicemia (baixa nos níveis de açúcar no sangue);
  • Perda do controle das evacuações;
  • Fezes amolecidas;
  • Desconforto ou dor retal;
  • Distúrbios dentais ou gengivais;
  • Diminuição da absorção de vitamina D, vitamina E e betacaroteno;
  • Infecções do trato respiratório inferior como traqueobronquite e broncopneumonia;
  • Irregularidades menstruais;
  • Ansiedade;
  • Fadiga;
  • Infecção urinária;
  • Distensão abdominal;
  • Hipersensibilidade (alergia) com sintomas como coceira, erupção cutânea, urticária (manchas vermelhas com limites nítidos, com muita coceira, que mudam de lugar no corpo), angioedema (inchaço geralmente em pálpebras, lábios e garganta, que pode chegar a dificultar a respiração), broncoespasmo (estreitamento dos brônquios que dificulta a passagem do ar, provocando falta de ar e chiado no peito) e anafilaxia (reação de hipersensibilidade muito grave, acompanhada de dificuldade para respirar);
  • Erupção bolhosa;
  • Aumento das enzimas do fígado (substâncias que indicam a perda de função do fígado do fígado) e fosfatase alcalina (exame de sangue que detecta alterações do fluxo da bile);
  • Lesão grave no fígado, com relatos de que alguns casos resultaram em transplante de fígado ou morte ainda que nenhuma relação causal ou mecanismo de aparecimento de inflamação no fígado tenha sido estabelecida com a terapia com orlistate (substância presente em Lystate);
  • Alteração dos exames de sangue relacionados à coagulação do sangue e descontrole do tratamento com anticoagulante em pacientes tratados concomitantemente com orlistate e anticoagulantes;
  • Convulsões em pacientes tratados com orlistate e medicamentos antiepilépticos ao mesmo tempo;
  • Hiperoxalúria (perda urinária de cristais de oxalato;
  • Nefropatia por oxalato (perda de função renal).

Ao experimentar qualquer tipo de efeito colateral – esteja ele na lista acima ou não – procure rapidamente o auxílio do médico, mesmo que o sintoma não aparente ser grave. Isso é fundamental para ter certeza sobre a seriedade da reação e saber como deve proceder com o tratamento a partir de então.

Contraindicações e cuidados com Lystate

O medicamento não pode ser utilizado pelos seguintes pacientes:

  • Que sofram com a síndrome da má absorção crônica/tenham dificuldades para absorver nutrientes;
  • Que tenham colestase (redução do fluxo biliar);
  • Que tenha hipersensibilidade (alergia) conhecida ao orlistate ou a qualquer outro componente da fórmula de Lystate;
  • Mulheres grávidas, a não ser que haja determinação médica;
  • Mulheres que estejam amamentando.

As pacientes que engravidarem durante o tratamento com o remédio ou depois que ele terminar, devem informar ao médico a respeito da gestação. Nos casos dos pacientes diabéticos, é possível que o tratamento com Lystate exija modificações nas doses de alguns medicamentos utilizados para tratar a diabetes.

É necessário informar ao médico caso esteja utilizando qualquer medicamento, suplemento ou planta medicinal para que o profissional verifique se não faz mal usar Lystate e a substância em questão ao mesmo tempo.

Durante o tratamento, no máximo 30% das calorias da dieta devem ser provenientes de gorduras. O paciente deve distribuir bem sua ingestão diária de gorduras, carboidratos e proteínas entre as três refeições principais, sempre respeitando a dieta que foi prescrita pelo seu médico e/ou nutricionista.

O tratamento com o remédio não deve ser interrompido sem o conhecimento do médico. As informações são da bula de Lystate.

Posologia de Lystate

A bula do medicamento alerta que o paciente deve obedecer à dosagem, aos horários de uso e a duração do tratamento que forem determinadas pelo seu médico. Isso é fundamental para que o seu tratamento ocorra com segurança e eficiência.

A bula indica que a dose diária recomendada de Lystate é de uma cápsula de 120 mg via oral, tomada durante ou uma hora depois de cada uma das três principais refeições, acompanhada de água.

Nos casos em que o paciente não fizer uma dessas refeições ou em que a refeição não tiver gordura, não é necessário ingerir o medicamento, informa o documento.

A bula também alerta que não se deve ultrapassar a dosagem de três cápsulas diárias de 120 mg de Lystate, até porque estudos mostraram que doses maiores não oferecem qualquer benefício adicional.

As cápsulas do medicamento não devem ser partidas, abertas ou mastigadas, ressalta a bula.

Fontes e Referências Adicionais:

Você conhece alguém que tenha tomado e afirme que o Lystate emagrece? Tem curiosidade de provar esse medicamento ou foi receitado por um médico? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário