Orlistat emagrece mesmo? Resultados e efeitos

Especialista:
atualizado em 09/12/2020

O Orlistat, também conhecido pelo nome comercial Xenical, é um medicamento que chegou ao mercado no final da década de 1990, prometendo revolucionar o tratamento da obesidade. Mas será que ele emagrece mesmo?

Medicamentos que prometem auxiliar na perda de peso são bastante comuns. Por isso, hoje nós vamos descobrir como o Orlistat funciona, quais seus efeitos colaterais e se emagrece mesmo.

  Continua Depois da Publicidade  

O que é o Orlistat e como ele funciona?

Imagem meramente ilustrativa

Conhecido pelo nome comercial de Xenical, o Orlistat, recomenda-se o seu uso para o tratamento de casos de sobrepeso e obesidade para os quais dieta e prática de exercícios físicos não foram o suficiente para reduzir o peso.

Diferente de outros remédios, ele não é um supressor de fome. Trata-se de um medicamento que age impedindo a digestão e, consequentemente, a absorção de gorduras pelo intestino.

Sua ação acontece a partir da inibição de uma enzima chamada lipase, que é justamente a responsável pelo processo de quebra e absorção de gorduras no organismo.

Dessa maneira, aproximadamente ⅓ da gordura consumida tem sua absorção bloqueada pelo Orlistat. E essa gordura não absorvida pelo corpo é eliminada nas fezes.

Eficácia do Orlistat

Um estudo realizado no ano 2000 e publicado no American College of Clinical Pharmacy, pouco depois do lançamento do medicamento, mostrou que o uso do Orlistat era mais efetivo que dietas para a redução e a manutenção do peso.

Além disso, esse mesmo estudo concluiu que o Orlistat leva à redução do colesterol, de níveis de açúcar no sangue e da pressão sanguínea.

E outro estudo de 2017 publicado no periódico Pharmacological Research continuou mostrando a eficácia do tratamento com Orlistat, principalmente quando associado a mudanças de estilo de vida, como a adoção de uma dieta balanceada e a realização de exercícios.

Recomendações e orientações

O Orlistat deve sempre ser prescrito por um médico, uma vez que seu uso pode trazer riscos para a saúde. Recomenda-se seu uso como terapia complementar para a perda de peso, para pessoas com diagnóstico de obesidade e que tenham mais de 18 anos.

  Continua Depois da Publicidade  

Mas, a depender do caso, mesmo que a pessoa não seja considerada obesa pelos parâmetros de Índice de Massa Corporal (acima de 30), o médico pode decidir pela prescrição do Orlistat.

Nesses casos, outros fatores são levados em consideração, como a presença de problemas de saúde como:

A dose recomendada pelo fabricante normalmente é de 120 mg três vezes ao dia, durante ou logo após as refeições principais (café da manhã, almoço e jantar). Mas, caso a refeição não contenha alimentos gordurosos, não é necessário o uso do Orlistat.

E é importante salientar que o uso de doses maiores não traz benefícios, e pode causar problemas sérios de saúde.

Uso em crianças e adolescentes

Apesar do uso do Orlistat em crianças ser algo pouco pesquisado, um estudo de 2018 publicado pelo Journal of clinical endocrinology and metabolism avaliou o efeito do medicamento em crianças com hiperlipoproteinemia.

Essa é uma doença rara que causa um aumento dos níveis de gordura no sangue e para esses pacientes, o Orlistat mostrou um efeito benéfico e seguro.

Efeitos colaterais do Orlistat

  • Sintomas gastrintestinais: Por conta da não digestão de gorduras, o Orlistat pode causar alguns efeitos como a presença de gordura nas fezes, cólicas abdominais, gases, aumento do número de idas ao banheiro, e incontinência fecal.
  • Dano hepático: uma publicação de 2012 feita pelo National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases relatou que o uso do Orlistat pode causar danos ao fígado. A severidade da reação pode variar, desde uma elevação sem sintomas das enzimas hepáticas, até casos de hepatite grave.
  • Redução da absorção de nutrientes: algumas substâncias, como as vitaminas D e E, são lipossolúveis, e quando a absorção de gorduras é bloqueada, isso acaba afetando esses nutrientes também.

Além disso, Orlistat pode interagir com alguns medicamentos, e por isso é importante que o médico acompanhe o tratamento, fazendo os ajustes necessários, como por exemplo mudar a dose, ou até mesmo trocar algum medicamento.

Contraindicações

Como não existem estudos sobre o uso de Orlistat em mulheres grávidas ou que estejam amamentando, o uso para esse grupo não é recomendado.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, pessoas com problemas hepáticos, renais ou má absorção de nutrientes devem evitar o uso.

Você conhece alguém que tenha usado e emagrecido com o Orlistat? Você tem vontade de utilizá-lo? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1.595 votos, média: 3,77 de 5)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

2 comentários em “Orlistat emagrece mesmo? Resultados e efeitos”