Orlistat emagrece mesmo? Resultados e efeitos

Especialista da área:
atualizado em 09/12/2020

O Orlistat, também conhecido pelo nome comercial Xenical, é um medicamento que chegou ao mercado no final da década de 1990, prometendo revolucionar o tratamento da obesidade. Mas será que ele emagrece mesmo?

  Continua Depois da Publicidade  

Medicamentos que prometem auxiliar na perda de peso são bastante comuns. Por isso, hoje nós vamos descobrir como o Orlistat funciona, quais seus efeitos colaterais e se emagrece mesmo.

O que é o Orlistat e como ele funciona?

Imagem meramente ilustrativa

Conhecido pelo nome comercial de Xenical, o Orlistat, recomenda-se o seu uso para o tratamento de casos de sobrepeso e obesidade para os quais dieta e prática de exercícios físicos não foram o suficiente para reduzir o peso.

Diferente de outros remédios, ele não é um supressor de fome. Trata-se de um medicamento que age impedindo a digestão e, consequentemente, a absorção de gorduras pelo intestino.

Sua ação acontece a partir da inibição de uma enzima chamada lipase, que é justamente a responsável pelo processo de quebra e absorção de gorduras no organismo.

Dessa maneira, aproximadamente ⅓ da gordura consumida tem sua absorção bloqueada pelo Orlistat. E essa gordura não absorvida pelo corpo é eliminada nas fezes.

Eficácia do Orlistat

Um estudo realizado no ano 2000 e publicado no American College of Clinical Pharmacy, pouco depois do lançamento do medicamento, mostrou que o uso do Orlistat era mais efetivo que dietas para a redução e a manutenção do peso.

Além disso, esse mesmo estudo concluiu que o Orlistat leva à redução do colesterol, de níveis de açúcar no sangue e da pressão sanguínea.

E outro estudo de 2017 publicado no periódico Pharmacological Research continuou mostrando a eficácia do tratamento com Orlistat, principalmente quando associado a mudanças de estilo de vida, como a adoção de uma dieta balanceada e a realização de exercícios.

Recomendações e orientações

O Orlistat deve sempre ser prescrito por um médico, uma vez que seu uso pode trazer riscos para a saúde. Recomenda-se seu uso como terapia complementar para a perda de peso, para pessoas com diagnóstico de obesidade e que tenham mais de 18 anos.

  Continua Depois da Publicidade  

Mas, a depender do caso, mesmo que a pessoa não seja considerada obesa pelos parâmetros de Índice de Massa Corporal (acima de 30), o médico pode decidir pela prescrição do Orlistat.

Nesses casos, outros fatores são levados em consideração, como a presença de problemas de saúde como:

A dose recomendada pelo fabricante normalmente é de 120 mg três vezes ao dia, durante ou logo após as refeições principais (café da manhã, almoço e jantar). Mas, caso a refeição não contenha alimentos gordurosos, não é necessário o uso do Orlistat.

E é importante salientar que o uso de doses maiores não traz benefícios, e pode causar problemas sérios de saúde.

Uso em crianças e adolescentes

Apesar do uso do Orlistat em crianças ser algo pouco pesquisado, um estudo de 2018 publicado pelo Journal of clinical endocrinology and metabolism avaliou o efeito do medicamento em crianças com hiperlipoproteinemia.

Essa é uma doença rara que causa um aumento dos níveis de gordura no sangue e para esses pacientes, o Orlistat mostrou um efeito benéfico e seguro.

Efeitos colaterais do Orlistat

  • Sintomas gastrintestinais: Por conta da não digestão de gorduras, o Orlistat pode causar alguns efeitos como a presença de gordura nas fezes, cólicas abdominais, gases, aumento do número de idas ao banheiro, e incontinência fecal.
  • Dano hepático: uma publicação de 2012 feita pelo National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases relatou que o uso do Orlistat pode causar danos ao fígado. A severidade da reação pode variar, desde uma elevação sem sintomas das enzimas hepáticas, até casos de hepatite grave.
  • Redução da absorção de nutrientes: algumas substâncias, como as vitaminas D e E, são lipossolúveis, e quando a absorção de gorduras é bloqueada, isso acaba afetando esses nutrientes também.

Além disso, Orlistat pode interagir com alguns medicamentos, e por isso é importante que o médico acompanhe o tratamento, fazendo os ajustes necessários, como por exemplo mudar a dose, ou até mesmo trocar algum medicamento.

Contraindicações

Como não existem estudos sobre o uso de Orlistat em mulheres grávidas ou que estejam amamentando, o uso para esse grupo não é recomendado.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, pessoas com problemas hepáticos, renais ou má absorção de nutrientes devem evitar o uso.

Você conhece alguém que tenha usado e emagrecido com o Orlistat? Você tem vontade de utilizá-lo? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1.603 votos, média 3,77)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

2 comentários em “Orlistat emagrece mesmo? Resultados e efeitos”