Home » Suplementos » Remédios » Desloratadina Dá Sono? Para Que Serve e Posologia

Desloratadina Dá Sono? Para Que Serve e Posologia

Desloratadina

Desloratadina é um medicamento que pode ser encontrado na forma de comprimidos ou xarope. A sua comercialização é permitida somente com a apresentação da receita médica.

  Continua Depois da Publicidade  

Para quem recebe a prescrição do remédio por parte do seu médico, é útil saber se Desloratadina dá sono pare se preparar para lidar com o efeito, tendo em vista que ficar sonolento pode atrapalhar atividades básicas do dia a dia como a prática de atividades físicas, o estudo, dirigir automóveis, o trabalho e até mesmo a preparação e motivação para não sair da dieta.

Para que serve Desloratadina?

Conforme a bula da versão xarope de 0,5 mg/ml do medicamento, que foi disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o remédio serve para aliviar os sintomas associados à rinite, como: corrimento nasal, espirros, coceira no nariz, ardor nos olhos, coceira nos olhos, lacrimejamento e coceira no céu da boca.

Segundo o documento, Desloratadina também pode ser indicada para amenizar os sinais e os sintomas da urticária e de outras alergias da pele.

Desloratadina dá sono?

Para sabermos se Desloratadina dá sono, precisamos consultar o que a bula do medicamento nos informa a respeito dessa questão.

  Continua Depois da Publicidade  

Na bula do medicamento em sua versão xarope de 0,5 mg/ml, trazida pela Anvisa, existe a informação de que a Desloratadina não provoca a sonolência. Além disso, o documento informa que uma das reações adversas comuns observadas em crianças menores de dois anos com essa versão do remédio foi justamente a insônia.

Já na bula da Desloratadina em comprimidos de 5 mg existe a informação que o tratamento com o medicamento melhorou a função diurna e o sono, por meio da diminuição da interferência do sono e nas atividades rotineiras diárias.

Porém, isso não significa necessariamente que Desloratadina dá sono – ao menos não de maneira excessiva – porque essa bula do remédio em comprimidos também informou que a dosagem única de 5 mg não provocou uma sonolência excessiva.

De qualquer maneira, caso você perceba que está sentindo mais sono durante o seu tratamento com o medicamento, avise seu médico a respeito do problema para que ele identifique qual pode ser a origem do aumento de sono.

Efeitos colaterais da Desloratadina 

O medicamento pode provocar os seguintes efeitos colaterais:

  • Diarreia e febre – comuns em crianças com menos de dois anos de idade;
  • Fadiga;
  • Boca seca;
  • Dor de cabeça;
  • Reações alérgicas – incluindo anafilaxia e erupções cutâneas;
  • Taquicardia;
  • Palpitações;
  • Hiperatividade psicomotora;
  • Convulsões;
  • Elevações das enzimas hepáticas;
  • Hepatite;
  • Aumento da bilirrubina.

As informações são das bulas de Desloratadina xarope de 0,5 mg/ml e de Desloratadina comprimidos de 5 mg, disponibilizadas pela Anvisa.

  Continua Depois da Publicidade  

Caso experimente qualquer um dos efeitos colaterais mencionados acima ou ainda outro tipo de reação adversa, procure rapidamente o auxílio do seu médico para saber como deve proceder.

Contraindicações e cuidados com Desloratadina

O medicamento é contraindicado para pessoas que já apresentaram alergia ou reação incomum a algum dos componentes do medicamento. O uso do remédio também não é recomendado para mulheres que estejam amamentando e deve ser utilizado por gestantes somente quando o médico autorizar.

Como a Desloratadina em comprimidos de 5 mg contém açúcar, o seu uso deve ser feito com cuidado por pacientes que têm diabetes. As informações são das bulas de Desloratadina xarope de 0,5 mg/ml e de Desloratadina comprimidos de 5 mg, disponibilizadas pela Anvisa.

  Continua Depois da Publicidade  

É necessário informar ao médico caso esteja fazendo uso de qualquer outro tipo de medicamento, suplemento ou planta medicinal para que ele verifique se não existem chances da Desloratadina interagir com a substância em questão.

Posologia de Desloratadina 

Antes de tudo, lembramos que se automedicar é perigoso para a saúde e que a dosagem de qualquer medicamento, incluindo a Desloratadina, deve ser avaliada e indicada pelo médico. Assim, antes de começar o seu tratamento com o remédio, consulte o médico para saber qual a posologia apropriada para o seu caso.

Com os devidos alertas feitos, podemos trazer as indicações da bula a respeito da posologia de Desloratadina. Vamos começar com as indicações da bula do medicamento em sua versão xarope de 0,5 mg/ml, trazida pela Anvisa:

  • Em crianças de 6 a 11 meses de idade: 2 ml (1 mg) de desloratadina uma vez por dia, independentemente da alimentação, para alívio dos sintomas associados com a rinite alérgica (incluindo rinite alérgica intermitente e persistente) e urticária. Para uso oral.
  • Em crianças de 1 a 5 anos de idade: 2,5 mL (1,25 mg) de desloratadina uma vez por dia, independentemente da alimentação, para alívio dos sintomas associados com a rinite alérgica (incluindo rinite alérgica intermitente e persistente) e urticária. Para uso oral.
  • Crianças de 6 a 11 anos de idade: 5 mL (2,5 mg) de desloratadina uma vez por dia, independentemente da alimentação, para alívio dos sintomas associados com a rinite alérgica (incluindo rinite alérgica intermitente e persistente) e urticária. Para uso oral.
  • Adultos e adolescentes (maior ou igual a 12 anos de idade): 10 mL (5 mg) de desloratadina uma vez por dia, independentemente da alimentação, para alívio dos sintomas associados com a rinite alérgica (incluindo rinite alérgica intermitente e persistente) e urticária.

Já a posologia da bula de Desloratadina em comprimidos de 5 mg traz as seguintes recomendações:

  • Adultos e adolescentes (maior ou igual a 12 anos de idade): um comprimido revestido de 5 mg de desloratadina ou uma vez por dia, independentemente da alimentação, para alívio dos sintomas associados com a rinite alérgica (incluindo rinite alérgica intermitente e persistente) e urticária.
  • Rinite alérgica intermitente: presença dos sintomas durante menos de quatro dias por semana ou por menos de quatro semanas por ano. O paciente deve ser tratado de acordo com a avaliação do histórico da doença do paciente e o tratamento pode ser descontinuado após a resolução dos sintomas e reiniciado com o reaparecimento dos mesmos.
  • Rinite alérgica persistente: presença de sintomas durante quatro dias ou mais por semana durante mais de quatro semanas por ano. Pode ser proposto tratamento contínuo aos pacientes durante períodos de exposição aos alérgenos.

Referências adicionais:

Você já tinha percebido, ao tomar, que a Desloratadina dá sono? Precisou tomar esse medicamento para algum tratamento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite
  Continua Depois da Publicidade  


ARTIGOS RELACIONADOS

Um comentário

  1. Não durmo sem remédio a uns 20 anos ou mais! Só não precisei na gravidez porque dormia otimamente bem! Hj em dia tomo 2 Lexotan 6 mg que só me relaxa e à 1 hora ou mais tarde tomo 1 e 1/2 stilnox! Com ele durmo 4 ou 5 horas e pronto!
    Queria não precisar de nenhum! Já tentei, fiquei 5 noites sem dormir e voltaram a me dar remédio!
    Sempre fui assim, desde a adolescência e não sei mais o que fazer!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*