Velija dá sono? Para que serve e efeitos colaterais

Especialista:
atualizado em 21/09/2020

Confira se Velija dá sono, o que é e para que serve esse medicamento, além de possíveis efeitos colaterais e contraindicações do mesmo.

Sentir sono faz parte do dia a dia e serve como um aviso do nosso corpo para informar ele está precisando descansar.

Entretanto, existem situações em que o sono aumenta além da conta, como pode ocorrer com o uso de determinados medicamentos. Mas será que o Velija é um dos remédios que pode dar sono?

Para quem está prestes a começar a utilizar o medicamento, é importante saber se Velija dá sono, pois permite se preparar para lidar com a reação.

Isso porque que ficar muito sonolento pode atrapalhar a execução de tarefas rotineiras como trabalhar, estudar, praticar atividades físicas e preparar refeições saudáveis com o devido cuidado.

Para conhecer um pouco mais o remédio, veja também se Velija engorda ou emagrece.

O que é e para que serve Velija?

Velija

Velija (cloridrato de duloxetina) é um remédio de uso oral e adulto acima dos 18 anos de idade, que encontramos em cápsulas de 30 mg e 60 mg. Velija é um medicamento antidepressivo, ou seja, que pode ser indicado para o tratamento do transtorno depressivo maior, a depressão.

Vale a pena ainda conferir outras opções de remédio para depressão mais usados.

Ele também pode ser prescrito para o tratamento de:

  • dor neuropática diabética periférica;
  • fibromialgia em pacientes com transtorno depressivo maior;
  • estados de dor crônica associados à dor lombar crônica;
  • estados de dor crônica associados à dor devido à osteoartrite de joelho em pacientes com mais de 40 anos;
  • transtorno de ansiedade generalizada.

A sua comercialização é permitida somente com a apresentação da receita médica. As informações são da bula de Velija, disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

E então, será que Velija dá sono?

Pode-se dizer Velija dá sono porque a sonolência é apresentada pela bula do medicamento como uma das reações adversas que ele pode causar.

No caso do tratamento do transtorno depressivo maior e dos estados de dor crônica associados à dor lombar crônica e à dor devido à osteoartrite de joelho, a sonolência é uma reação comum, ou seja, que atinge 1% a 10% dos pacientes que usam o remédio.

Já para o tratamento da dor neuropática periférica diabética, do transtorno de ansiedade generalizada e da fibromialgia, a sonolência é listada como uma reação muito comum, ou seja, que afeta mais de 10% dos pacientes que utilizam o medicamento.

Caso experimente muita sonolência durante o seu tratamento com Velija, especialmente ao ponto de interferir na rotina normal da sua vida, informe o seu médico a respeito do problema para saber o que fazer para amenizá-lo sem prejudicar a sua saúde.

Não interrompa o uso do remédio sem antes consultar o médico que o prescreveu porque isso pode ser perigoso. Conheça outras possíveis causas da sonolência excessiva.

Contraindicações, efeitos colaterais e outros cuidados

Não deixe de ler a bula de Velija na íntegra para conhecer melhor as indicações do medicamento e como pode ser utilizao, assim como estar a par de suas contraindicações, efeitos colaterais, posologia e demais cuidados.

Não use o remédio sem a orientação médica para não arriscar a sua saúde.

Você já tinha percebido que Velija dá sono em você? Recebeu a indicação médica deste remédio? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Rafael Ferreira de Moraes

Dr. Rafael Moraes formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio Professor José de Souza Herdy em 2013. Pós-graduado em Psiquiatria pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, onde atuou nos atendimentos ambulatoriais da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro e Casa de Medicina da PUC-Rio. Atualmente, exerce sua especialidade em três municípios do estado do Rio de Janeiro: Teresópolis, Magé e Rio de Janeiro, capital. Dr. Rafael é a promessa da Psiquiatria atual, jovem, que preza pelo acolhimento ao paciente unido ao que há de mais recente nesta área em constante evolução. Para mais informações, entre em contato com ele em sua conta oficial no Instagram (@rafafmoraes)

Deixe um comentário