Miojo Faz Mal à Saúde Mesmo?

Especialista:
atualizado em 11/07/2020

O macarrão instantâneo, popularmente conhecido como miojo, é um alimento consumido no mundo todo principalmente pela sua facilidade no preparo. Porém, muito se discute sobre seus efeitos maléficos para a saúde devido ao baixo teor nutritivo e alto teor de sódio em sua composição.

Abaixo, vamos mostrar se o miojo faz mal à saúde mesmo e se ele pode ou não ser consumido com frequência, de olho em sua composição e informações nutricionais.

Miojo

O miojo ou macarrão instantâneo é um tipo de macarrão pré-cozido que é submetido a um processo de fritura antes de ser embalado. Por esse motivo, ele pode ser preparado e consumido em poucos minutos.

Ele é encontrado em pacotes que devem ser transferidos para uma panela com água fervente em que é preciso adicionar o tempero ou em tigelas de plástico nas quais basta adicionar água quente e comer ali mesmo.

Composição

O miojo é um alimento pobre em fibras e proteínas e muito rico em carboidratos, gorduras e sódio.

Normalmente, o miojo é composto por ingredientes típicos do macarrão como farinha, sal e óleo de palma. Além disso, o macarrão processado apresenta diversos compostos que incluem estabilizantes, corantes e reguladores de acidez. Em alguns casos, a farinha pode ser enriquecida com ingredientes como ferro e ácido fólico.

O pacotinho que contém o tempero apresenta sal, temperos diversos, aromatizantes e vários realçadores de sabor cujo principal é o glutamato monossódico (GMS ou MSG para a sigla em inglês monossodium glutamate).

Glutamato monossódico

Muito se discute no meio científico sobre os potenciais riscos do consumo excessivo de glutamato monossódico.

O glutamato monossódico é um aditivo alimentar comumente usado para melhorar o sabor de alimentos processados pela indústria alimentícia. A FDA (Food and Drug Administration), órgão responsável pela regulamentação de alimentos, fármacos e suplementos dietéticos nos Estados Unidos, reconhece o GMS como seguro para o consumo, porém ainda há muitas controvérsias quanto aos seus possíveis efeitos adversos na saúde humana.

Além do miojo, o GMS é encontrado em alimentos que contêm proteínas vegetal hidrolisada, extrato de levedura, extrato de soja, tomate e queijo.

Para entender melhor os potenciais efeitos do GMS na saúde, mencionamos diversos estudos científicos sobre o composto a seguir.

Estudos científicos sobre a ingestão de GMS

Alguns estudos científicos têm relacionado o consumo excessivo de GMS ao ganho de peso e até mesmo a um aumento da pressão arterial, ocorrência de dores de cabeça e náusea. Outras pesquisas na área não encontraram tal correlação se o consumo de GMS for moderado.

Estudos também indicam que a ingestão de GMS pode impactar de maneira negativa a saúde do cérebro. Um estudo realizando in vitro, por exemplo, constatou que a substância pode causar inchaço e até mesmo a morte de células cerebrais maduras. Já outras pesquisas mostram o oposto e afirmam que o GMS tem pouco efeito sobre a saúde cerebral, sob a alegação de que o composto não é capaz de atravessar a barreira das células do cérebro. Assim, ainda não é possível afirmar que a substância realmente faz mal ao cérebro.

Algumas pessoas podem apresentar sensibilidade ao GMS. Tais pessoas têm uma condição conhecida como complexo de sintomas de GMS. Essa condição pode resultar em sintomas como dor de cabeça, rigidez muscular, dormência e formigamento.

Os estudos sobre o glutamato monossódico ainda são bastante controversos. Apesar de alguns constatarem que a substância faz mal, eles ainda não são conclusivos. Dessa forma, o melhor é se prevenir e reduzir a ingestão de alimentos industrializados ricos em glutamato de sódio como miojos, salgadinhos, enlatados e a maioria dos alimentos industrializados.

Informações nutricionais do miojo

Atualmente, um pacotinho de apenas 80 gramas de miojo apresenta aproximadamente 350 calorias. Quanto aos nutrientes presentes nessa porção, temos cerca de 50 gramas de carboidratos, 8 gramas de proteínas, 15 gramas de gorduras totais das quais aproximadamente 7 gramas são de gorduras saturadas, cerca de 2,5 gramas de fibra e 1500 miligramas de sódio.

De acordo com o Ministério da Saúde do Brasil, a quantidade máxima diária recomendada de sódio é de 2000 miligramas. Muitos brasileiros ultrapassam esse limite todos os dias, aumentando os riscos de hipertensão e desenvolvimento de doenças cardíacas.

A quantidade de sódio presente em um pacote de miojo é assustadora. Alguns tipos de miojo podem conter até 1700 miligramas de sódio, o que representa 85% da quantidade diária recomendada por órgãos de saúde. Já existem alguns fabricantes que vêm reduzindo o teor de sódio na tentativa de tornar o alimento mais aceitável pelo público.

Apesar de não ser uma opção tão saudável, principalmente quando ingerido com muita frequência, o miojo é um alimento que pode fornecer alguns micronutrientes quando enriquecido com minerais e vitaminas como ferro, manganês, folato e vitaminas do complexo B.

Miojo faz mal à saúde mesmo?

Alguns macarrões instantâneos podem ser preparados com farinha de trigo fortificada, fornecendo diversos micronutrientes sem alterar o sabor nem a textura do alimento final. Porém, o alto teor de sódio e a quantidade de gorduras podem prejudicar a sua saúde quando consumido em excesso.

Além disso, o baixo teor de proteínas e de fibras não traz sensação de saciedade, o que pode fazer com que você sinta fome muito mais rápido do que se tivesse feito uma refeição mais nutritiva rica em fibras e proteínas.

Embora o miojo em si, quando consumido com moderação em uma dieta equilibrada, não faça mal, muitas pesquisas têm associado o alto consumo de miojo com uma má qualidade de dieta. Um estudo, por exemplo, comparou dietas de consumidores de macarrão instantâneo com pessoas que não consumiam o alimento.

Os pesquisadores chegaram à conclusão de que quem ingeria o miojo com frequência apresentou um aumento de consumo dos micronutrientes presentes no alimento. Porém, também foi observada uma redução significativa na ingestão de nutrientes importantes como proteína, cálcio, vitamina C, fósforo, ferro, niacina e vitamina A. Além disso, o estudo constatou que essas pessoas aumentaram a ingestão de sódio e de calorias em comparação com os não consumidores de miojo.

A ingestão frequente de miojo faz mal à saúde também por poder aumentar o risco de desenvolver a síndrome metabólica, condição de saúde que aumenta o risco de doenças cardíacas, diabetes e derrame. Um estudo publicado em 2014 analisou as dietas de mais de 10 mil adultos e foi constatado que comer macarrão instantâneo pode aumentar o risco de síndrome metabólica em mulheres.

Outro estudo com mais de 3 mil jovens adultos constatou que a ingestão de macarrão instantâneo foi associada a baixos níveis de vitamina D. Além disso, o consumo de miojo parece ter uma relação direta com obesidade, sedentarismo e ingestão de bebidas açucaradas. A ingestão de sódio em grandes quantidades também pode estar relacionada ao aumento da pressão arterial.

Para que você esteja ciente como como o miojo faz mal à saúde e pode impactá-la, fizemos um resumo em tópicos sobre os principais malefícios associados ao seu consumo.

1. Pobre em fibras e proteínas

O miojo é um macarrão processado que é muito pobre em fibras dietéticas e proteínas. Isso prejudica muito a sensação de saciedade, fazendo com que você sinta fome logo após comer um pacote de miojo. Além disso, alimentos pobres nesses nutrientes dificultam a perda de peso.

2. Risco de síndrome metabólica

Uma pesquisa mostrou que mulheres que comeram miojo duas vezes por semana ou mais apresentaram um risco de maior de síndrome metabólica do que aquelas que comiam menos ou não ingeriam o alimento. Tal síndrome consiste em um conjunto de condições que aumentam o risco de uma pessoa ter doenças cardiovasculares, diabetes e acidente vascular cerebral, por exemplo.

3. Contém farinha maida

A maida é um tipo de farinha de trigo refinada e branqueada usada para produção do macarrão instantâneo. Essa farinha é muito prejudicial à saúde devido ao alto processamento, que melhora o sabor, mas remove as propriedades nutricionais do alimento mantendo apenas as calorias.

4. Gorduras

O miojo apresenta muitas gorduras ruins em sua composição. Ele é um alimento processado que contém ácidos graxos saturados e gordura trans, que em excesso são muito prejudiciais à saúde. Além disso, contém óleos vegetais comestíveis, açúcar, xarope de açúcar, intensificador de sabor e muitos outros agentes que não adicionam nutrientes e fazem mal para o organismo.

5. Glutamato monossódico

Como já mencionado, esse é um aditivo alimentar comumente usado para melhorar o sabor em alimentos processados. A ingestão desse aditivo pode resultar em ganho de peso, aumento da pressão arterial, dor de cabeça e náuseas. Além disso, existem indícios de que esse composto químico vicia, fazendo com que a pessoa se alimente cada vez mais de produtos que o contêm em sua composição.

6. Dieta pobre

O consumo frequente de miojo quase sempre está associado a uma dieta ruim. Por consumir muito miojo, as pessoas acabam ficando deficientes em nutrientes essenciais para o organismo, principalmente vitamina A, vitamina C, vitamina D, cálcio, fósforo e ferro.

7. Carboidratos simples

Devido aos carboidratos simples em sua composição, o miojo é um alimento de alto índice glicêmico. Isso significa que ele gera um pico de energia logo após o consumo, o que pode aumentar os níveis de açúcar no sangue momentaneamente. Além disso, se toda essa energia gerada não for utilizada, o corpo armazena a glicose excedente em células adiposas, o que pode acúmulo de gordura e causar aumento de peso.

8. Alto teor de sódio

A grande quantidade de sódio presente no miojo faz mal à saúde, principalmente em pessoas que já são mais sensíveis ao consumo de sal. Dentre os principais malefícios causados por uma ingestão exagerada de sódio estão o aumento da pressão arterial sanguínea e do aumento da incidência de doenças cardiovasculares.

9. Dificuldade de absorção de nutrientes

Principalmente crianças que consomem muito miojo parecem ter menor capacidade de absorver nutrientes de outros alimentos do que crianças que não ingerem o macarrão instantâneo.

10. Indução de aborto

Mulheres grávidas devem evitar ao máximo o consumo de alimentos processados. O consumo de miojo pode estar relacionado à ocorrência de abortos durante a gestação. Isso acontece devido ao macarrão processado que pode afetar de forma negativa o desenvolvimento do feto.

11. Obesidade

O miojo pode aumentar o risco de desenvolver obesidade. Como já mencionado, isso ocorre devido ao baixo teor proteico e de fibras e também devido à presença de gordura e sódio, que leva à retenção de fluidos no organismo.

12. Presença de propilenoglicol

O macarrão instantâneo apresenta propilenoglicol, que é um ingrediente anticongelante ou umectante. Ele impede que os fios de macarrão sequem, retendo a umidade do alimento e conservando-o por mais tempo. Porém, o organismo absorve facilmente essa substância, que pode se acumular no coração, nos rins e no fígado, causando danos também no sistema imunológico.

Dicas para consumir miojo com moderação

Mesmo sabendo que o miojo faz mal à saúde, se aquela vontade de comer um bater, você pode contar com o bom senso e usar algumas dicas para não passar vontade.

– Não coma o pacote inteiro

Uma boa ideia é dividir seu miojo com alguém. Dessa forma, você reduz a ingestão de sódio, de gorduras e de calorias.

– Escolha bem os sabores

Hoje já existem versões de miojo feitas com macarrão feito a partir de grãos integrais, o que torna o produto alimentício mais saudável. Além disso, existem versões light com menos sódio e menos gorduras. Ainda assim, é necessário ingerir o produto com moderação.

– Não exagere

Tudo em excesso faz mal e com o miojo não é diferente. Se você substituir todas suas refeições principais por miojo devido à praticidade, por exemplo, você vai estar ingerindo praticamente o dobro de sódio recomendado diariamente, sem contar o sódio dos outros alimentos que você consome durante o dia.

Isso pode aumentar muito o risco de desenvolver doenças cardíacas e pressão arterial elevada. Além disso, o consumo de gordura e carboidratos de fácil digestão pode facilitar o acúmulo de gordura, levando à obesidade.

– Incremente a refeição

Inclua alimentos nutritivos como vegetais ou alguma fonte proteica para complementar a refeição e usar apenas um quarto do pacotinho de tempero. Assim, você reduz muito a ingestão de sódio presente no tempero e não corre o risco de ficar mal nutrido.

– Limite o consumo

O ideal é limitar o consumo de miojo e até mesmo deixar de consumir o produto, já que realmente o miojo faz mal à saúde e não há vantagem nutricional.

Você já imaginava que o miojo faz mal à saúde? Tem costume de comer miojo com que frequência? Pretende reduzir para não ter problemas? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (14 votos, média: 4,14 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

2 comentários em “Miojo Faz Mal à Saúde Mesmo?”

  1. Qualquer alimento industrializado deve ser consumido com moderação. Não são eles que fazem mal; somos nós que deixamos eles fazerem. Existem centenas de alimentos saudáveis que quebram o efeito das químicas desses alimentos e por isso continua valendo comer apenas o que o corpo pode receber. Questão de bom senso.