Modafinil – Como Funciona, Efeitos Colaterais e Cuidados

Especialista:
atualizado em 24/05/2016

Conhecido como a “pílula da inteligência”, o Modafinil é na verdade o nome genérico de medicamentos como Provigil e Stavigile.

Devido à sua atuação no sistema nervoso central, o remédio tem sido utilizado para aprimorar a função cognitiva, efeito que se reflete em uma possível melhora no foco e na concentração.

Essa não é, no entanto, a função original do Modafinil. Como veremos logo mais, a droga foi desenvolvida com outro intuito, o que tem levado muita gente a se questionar se o Modafinil faz mal quando usado como estimulante.

Saiba como o Modafinil funciona e também conheça alguns de seus principais efeitos no organismo.

Descoberta

No final da década de 70, um laboratório francês começou a buscar alternativas de tratamento para a narcolepsia, um distúrbio crônico que causa sonolência excessiva durante o dia.

Após muitos anos de pesquisa, cientistas chegaram finalmente a uma droga bastante promissora, que aparentemente não apresentava os mesmos efeitos colaterais de medicamentos similares.

Chamado de Modafinil, o composto despertou a atenção dos exércitos francês e americano, que passaram a ver no medicamento uma maneira bastante prática de manter os soldados acordados mesmo sob o efeito da fadiga.

Após a “aprovação” dos militares (que agora viam seus soldados mais alertas e dispostos), o Modafinil teve seu uso disseminado por inúmeros países.

Usos

Inicialmente, o Modafinil era legalmente prescrito para pessoas que tinham dificuldade em se manterem acordadas mesmo após várias horas de sono noturno. Nos Estados Unidos, o remédio está aprovado desde 1998 para o tratamento da apneia (desordem caracterizada pela obstrução das vias respiratórias durante o sono).

Com o passar do tempo, o remédio passou também a ser utilizado para tratar casos de TDAH (transtorno de déficit de atenção com hiperatividade). Nos últimos anos, no entanto, o principal uso do Modafinil tem sido como um estimulante do sistema nervoso central.

Pessoas que fazem longos turnos no trabalho, estudantes, ou quem está simplesmente procurando um aumento da clareza e do poder mental (“brain power”) estão entre os principais consumidores do medicamento.

Portanto, embora a principal indicação do Modafinil seja para o tratamento da sonolência excessiva, boa parte dos usuários do medicamento o procuram pelas suas propriedades estimulantes.

Pesquisas

Testes clínicos relativamente recentes demonstraram que, além de aguçar a atenção e aumentar o estado de alerta, o remédio também melhora a memória e o controle de impulso.

Pouco divulgados, os transtornos do impulso são caracterizados pela grande dificuldade em resistir a uma vontade súbita, como jogar, comer, comprar, dormir, etc.

De acordo com uma revisão científica publicada no Journal of Neuropsychiatric Disease and Treatment, o Modafinil é de fato eficaz no tratamento de alguns distúrbios do sono, e traz ganhos à acuidade cerebral de pessoas saudáveis.

Como funciona?

O Modafinil tem características similares às das anfetaminas, e atua através da estimulação neural.

Cientistas ainda não bateram o martelo sobre o exato mecanismo de ação do Modafinil, mas algumas das teorias mais aceitas dizem que o Modafinil funciona da seguinte maneira:

– Neurotransmissores

A principal ação do Modafinil é elevar a concentração de neurotransmissores como dopamina, norepinefrina, acetilcolina e serotonina no cérebro.

Em uma pesquisa publicada em 2009 no Journal of the American Medical Association (JAMA), pesquisadores observaram que o Modafinil bloqueou transportadores de dopamina, aumentando a quantidade do neurotransmissor no cérebro.

A elevação da concentração de dopamina no cérebro está associada a um aumento na capacidade cognitiva, facilidade de aprendizado e nos níveis de energia.

Drogas que aumentam o teor do neurotransmissor também promovem um aguçamento das sensações de prazer e bem estar, e melhoram a organização dos pensamentos e a produtividade.

– Atividade antioxidante

Aparentemente, o Modafinil também tem ação antioxidante, ou seja, o medicamento atua como um composto neuroprotetor, impedindo a ação de compostos potencialmente tóxicos no cérebro.

Ao mesmo tempo, a droga eleva os níveis de fosfocreatina (um composto altamente energético) no córtex pré-frontal, uma região do cérebro relacionada a tomadas de decisões, pensamentos complexos e modulação do comportamento.

– Sistema Nervoso autônomo

Além de estimular o sistema nervoso central, o Modafinil também interfere com o funcionamento do sistema nervoso autônomo. Como resultado, o medicamento causa elevação da frequência cardíaca e da pressão arterial (efeitos que se traduzem em aumento dos níveis de energia).

– GABA

Sendo o GABA um neurotransmissor que causa, entre outros efeitos, sono e relaxamento, sua inibição promovida pelo uso do Modafinil resulta em menos vontade de dormir (ou procrastinar).

– Histamina

A histamina é outro neurotransmissor cerebral cujas funções podem ser afetadas pelo uso do Modafinil. O remédio estimulante eleva a concentração de histamina no hipotálamo, o que também resulta em alteração no padrão do sono e do estado de alerta.

Efeitos Colaterais do Modafinil

Alguns dos principais efeitos adversos do remédio são dores de cabeça, ansiedade, irritação na pele, nervosismo, agitação, náusea, tonturas, boca seca e dificuldade para dormir.

Em casos mais extremos, o Modafinil pode causar dores no peito, depressão e alucinações. Como é semelhante à anfetamina, o medicamento poderia causar dependência física e psicológica, mas esse efeito ainda não foi estudado em pesquisas de longo prazo.

Contraindicações

O Modafinil não deve ser utilizado sem indicação médica, mas gestantes, hipertensos e pessoas com problemas cardíacos devem se manter ainda mais distantes do medicamento.

Cuidados

Apesar de muito se dizer que o Modafinil é semelhante ao café, o medicamento não é tão bem estudado quando a bebida favorita dos brasileiros.

Isso significa que ninguém sabe ao certo como o Modafinil funciona. Seus efeitos em longo prazo sobre a saúde ainda são motivo de bastante discussão no meio científico.

Por isso, neste exato instante, não podemos responder com precisão à pergunta mencionada lá no início do artigo, se o Modafinil é seguro. O que podemos dizer é que alguns cuidados devem ser tomados antes e durante o uso do medicamento.

São eles:

  1. Não tomar o medicamento sem um diagnóstico médico preciso;
  2. Usar o Modafinil por conta própria para melhorar o desempenho em uma prova ou para prolongar o estado de vigília pode ser uma péssima ideia em termos de saúde;
  3. Ainda que tenha indicação médica, não aumente a dose do Modafinil sem conhecimento do profissional que está acompanhando seu tratamento;
  4. Como um dos efeitos colaterais do Modafinil é a redução do apetite, muitas pessoas recorrem ao medicamento para perder peso. Além da fome voltar ao normal após o término do tratamento, os potenciais riscos à saúde mental e física causados pelo Modafinil não compensam alguns quilos a menos na balança;
  5. O Modafinil pode causar toxicidade ao fígado. Caso tenha histórico de problemas hepáticos, converse com seu médico sobre a possibilidade de utilizar um outro medicamento ou então consumir ervas hepatoprotetoras.
Fontes e Referências Adicionais:

Você já teve curiosidade de experimentar e atestar como funciona o Modafinil, mesmo sabendo dos possíveis efeitos colaterais do medicamento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (35 votos, média: 4,29 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário