12 remédios para concentração mais usados e seus efeitosme

Especialista da área:
atualizado em 06/10/2021

Também conhecidos como smart drugs, os remédios para concentração vêm ganhando cada vez mais espaço no mercado, principalmente pela promessa de melhorar o desempenho cognitivo, aumentar a concentração e melhorar a memória.

  Continua Depois da Publicidade  

Isso se deve ao estilo de vida cada vez mais corrido, que inclui muitas vezes estudo, trabalho e afazeres domésticos. Assim, encontrar formas de aumentar nosso rendimento e ajudar a conseguir dar conta de toda a demanda do dia a dia é o sonho de muita gente.

Então, a seguir iremos entender como funcionam os 12 remédios para concentração mais usados, além de conhecer seus efeitos colaterais e formas naturais de melhorar a atenção.

Veja também: 2 minutos de exercícios aeróbicos ajudam a manter a concentração

Remédios para concentração

Muitos dos medicamentos usados para melhorar a concentração são remédios prescritos para pessoas que sofrem de Transtorno do Déficit de Atenção (TDA) e Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Outros são apenas suplementos ou vitaminas que, quando estão em níveis baixos, podem prejudicar algumas funções cerebrais.

Mas, apesar de ajudarem a melhorar algumas funções cerebrais, o uso de medicamentos prescritos sem orientação médica traz vários riscos para a saúde. Assim, alertamos que esse é um artigo informativo e que em caso de dúvidas, é recomendado procurar um médico.

Remédios para concentração mais usados e seus efeitos

remédios cápsulas comprimidos espalhados

Agora vamos conhecer alguns medicamentos e suplementos usados com a promessa de melhorar a memória, a motivação, a função cognitiva em geral, manter o estado de alerta e estimular a criatividade. 

  Continua Depois da Publicidade  

1. Anfetaminas

Medicamentos da classe das anfetaminas como o Adderall, o Vyvanse e o Dexedrine são estimulantes usados no tratamento de pessoas com TDAH. No entanto, remédios como esse são usados por pessoas que desejam aumentar o estado de alerta e a capacidade de concentração.

Mas, por se tratar de um medicamento com o potencial de causar dependência, além do risco de graves efeitos colaterais, o seu uso é recomendado apenas com indicação médica, e com a realização de consultas de monitoramento.

Dentre esses efeitos, podemos citar:

  • Ansiedade;
  • Sudorese;
  • Insônia;
  • Perda de peso;
  • Redução do apetite;
  • Problemas cardíacos;
  • Agitação;
  • Piora ou desencadeamento de problemas psiquiátricos. 

2. Metilfenidato

Outro remédio usado para aumentar a concentração é o metilfenidato, que pode ser encontrado com os nomes de Ritalina e Concerta (as diferenças entre os dois medicamentos consistem no tipo de comprimido e na forma de liberação, mas a substância é a mesma).

E, da mesma forma que ocorre com as anfetaminas, o metilfenidato é indicado principalmente para o tratamento do TDAH, embora pessoas sem o problema também o utilizem. 

Os efeitos adversos desses medicamentos são bastante parecidos com os causados pelas anfetaminas, e por isso, o seu uso deve ser indicado e acompanhado por um especialista.

  Continua Depois da Publicidade  

3. Cafeína

A cafeína é um dos estimulantes naturais mais usados no mundo e, de acordo com estudo publicado no periódico Food Additives and Contaminants, a substância atua no sistema nervoso central diminuindo a sensação de cansaço e aumentando o estado de alerta.

Além disso, algumas pesquisas também sugerem que a cafeína ajuda a melhorar algumas funções cerebrais, como a concentração e a memória.

Ela pode ser encontrada em várias formulações, além do famoso cafezinho, como:

  • Cápsulas;
  • Bebidas energéticas;
  • Suplementos alimentares.

4. Fosfatidilserina

A fosfatidilserina é uma substância encontrada naturalmente no cérebro, e alguns estudos sugerem que a sua suplementação pode funcionar como remédio para concentração e ajudar a prevenir o declínio da função cerebral com o passar dos anos.

Além disso, pessoas jovens e saudáveis têm usado o suplemento para melhorar as habilidades de raciocínio e a memória.

  Continua Depois da Publicidade  

5. Óleo de peixe

O óleo de peixe é um suplemento dietético muito usado como fonte de ácidos graxos do tipo ômega 3, que têm sido associados a diversos benefícios para a saúde, incluindo a saúde do cérebro. 

Isso acontece porque esses ácidos graxos desempenham um papel importante na estrutura do cérebro, além de apresentarem efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes, que podem ajudar a proteger o cérebro contra o envelhecimento.

Assim, o óleo de peixe pode contribuir para a redução do estresse oxidativo e melhorar a concentração e o estado de alerta, além de manter a boa saúde cerebral e retardar o envelhecimento.

ômega 3 epa dha

6. Ginkgo biloba

O Ginkgo biloba é um dos suplementos mais procurados como remédios para melhorar o raciocínio e a concentração. Segundo pesquisa publicada em 2011 no periódico Neuroradiology, o suplemento aumenta o fluxo sanguíneo para o cérebro e ajuda a melhorar funções cerebrais como a memória e o foco.

Porém, esse suplemento pode causar efeitos colaterais como constipação, alterações nos níveis de açúcar no sangue e na pressão arterial, prejudicando o funcionamento normal do organismo.

  Continua Depois da Publicidade  

Por isso, o ideal é procurar um profissional de saúde antes de iniciar o uso do suplemento.

7. Creatina

Além de ser usada para melhorar o desempenho nos treinos e aumentar os ganhos de massa muscular, a creatina também é usada como um suplemento para melhorar funções como a memória e a concentração.

Além disso, existem relatos de que a creatina pode amenizar os declínios cognitivos observados em pacientes com mal de Parkinson ou doença de Huntington, embora tal efeito ainda precise ser melhor estudado.

8. Resveratrol

O resveratrol é um composto antioxidante presente naturalmente em frutos roxos e vermelhos, como uvas, mirtilos e framboesa.

Entretanto, seu efeito antioxidante pode ajudar a manter a saúde do cérebro, como demonstrado em um estudo publicado no periódico Scientific Reports. Assim, incluir na dieta alimentos ricos neste nutriente pode contribuir para melhorar a concentração.

9. Acetil-L-carnitina

A acetil-L-carnitina é um aminoácido natural do nosso corpo que desempenha uma função importante na produção de energia.

E, de acordo com um estudo publicado na revista científica Current Opinion in Gastroenterology, o uso deste suplemento ajuda a melhorar o estado de alerta e a memória. No entanto, há relatos de efeitos adversos como diarreia, vômitos e náuseas.

10. Bacopa monnieri

Trata-se de uma erva usada tradicionalmente na medicina ayurvedica para melhorar o funcionamento cerebral em geral, e alguns estudos mostraram que ela pode estimular a memória e o aprendizado, além de reduzir o declínio da função cerebral comum do envelhecimento.

11. Rhodiola rosea

A Rhodiola rosea é uma erva que possui função adaptogênica, ou seja, ajuda o corpo a se adaptar a mudanças ambientais e situações de estresse. 

Assim, ela pode ajudar a melhorar o estado de alerta, principalmente para pessoas que precisam passar longos períodos acordadas. 

12. Modafinil

O Modafinil, conhecido comercialmente como Provigil, é usado no tratamento de uma condição chamada de narcolepsia, que é um tipo de distúrbio que causa muita sonolência diurna.

O medicamento também é usado por pessoas que querem se sentir mais alertas, mais motivadas e mais concentradas em suas tarefas, embora muitos especialistas sejam contra o seu uso por pessoas saudáveis. 

remédios

Outros suplementos e remédios para concentração

Existem ainda outros suplementos utilizados para melhorar a concentração, embora não existam ainda muitos estudos sobre os seus efeitos. São eles:

  • S-adenosil metionina: Presente naturalmente no organismo, a S-adenosil metionina é uma substância que ajuda a evitar o declínio da função cerebral;
  • Ashwagandha: Diversos estudos indicam que a Ashwagandha pode ser útil para reduzir a ansiedade. Entretanto, não há evidências de que ela realmente aumenta a concentração, apesar de ela ser muito usada para esta finalidade;
  • Donepezila: Trata-se de um fármaco utilizado para o tratamento de doenças neurodegenerativas como o mal de Alzheimer. No entanto, algumas pessoas usam o remédio para melhorar a concentração e a memória;
  • Huperzina A: Alguns especialistas afirmam que a Huperzina pode melhorar a memória através da proteção ao neurotransmissor acetilcolina que está envolvido em várias funções cerebrais importantes. Mas não existem ainda estudos conclusivos sobre este efeito;
  • Selegilina: O cloridrato de selegilina é um medicamento usado por quem tem mal de Parkinson, mas também é muito procurada para melhorar a concentração;
  • Aniracetam e piracetam: Esses compostos são nootrópicos, ou seja, atuam melhorando a circulação sanguínea, reduzindo a ansiedade e estimulando funções como a criatividade e o foco. Muitas pessoas usam o aniracetam ou o piracetam para estimular o aprendizado, a concentração e a memória. No entanto, eles podem causar efeitos adversos como ansiedade, vertigem e náusea.

Vale a pena tomar remédios para concentração?

Remédios e suplementos usados para melhorar a concentração na verdade agem melhorando a função cerebral, como o estado de alerta. No entanto, grande parte deles só é eficaz para pessoas que sofrem de alguma condição de saúde ou deficiência nutricional.

Além disso, o uso indevido de remédios prescritos é perigoso, principalmente porque eles podem causar dependência e outros efeitos colaterais graves, como:

  • Ansiedade;
  • Arritmias;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Insônia;
  • Desencadeamento de problemas psiquiátricos latentes.

Além disso, o uso de estimulantes por tempo prolongado pode desencadear problemas mais graves como comportamentos agressivos, paranoia, dificuldade de controlar impulsos e até doenças cardíacas.

Por fim, as evidências científicas que existem até o momento sobre os benefícios dos suplementos e produtos naturais para melhorar a concentração ainda não são definitivas.

Por isso, a decisão de usar algum remédio para concentração deve ser tomada juntamente com o seu médico, que poderá avaliar melhor o seu caso e indicar o tratamento mais adequado.

Outras formas naturais de melhorar a concentração

Há muitas outras maneiras de melhorar a concentração, tais como:

  • Meditação: Poucos minutos de meditação por dia ou até mesmo antes de uma sessão de estudo ou antes de iniciar o trabalho podem ajudar a reduzir o estresse e acalmar a mente. Isso ajuda a aumentar o foco e a concentração;
  • Sono de qualidade: O descanso é essencial para que o cérebro possa estar alerta e concentrado no dia seguinte. Por isso, adultos devem dormir uma média de pelo menos 7 horas por noite;
  • Exercícios físicos: A prática de atividades físicas pode ajudar a melhorar a circulação sanguínea e aumentar a oxigenação no cérebro, além de ajudar a reduzir a inflamação sistêmica;
  • Dieta balanceada: Por fim, uma boa alimentação é essencial para ter corpo e mente funcionando em pleno equilíbrio. Por isso, inclua a maior variedade de alimentos saudáveis para que você possa estar sempre cheio de energia para desenvolver o seu potencial máximo.
Fontes e referências adicionais

Você já precisou tomar remédios para concentração? Quais deles já testou e teve melhores resultados? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (28 votos, média 3,68)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

1 comentário em “12 remédios para concentração mais usados e seus efeitosme”