Mostarda Faz Mal à Saúde?

Acredita-se que a mostarda tenha aparecido pela primeira vez na Índia, por volta de 3 mil anos antes de Cristo. Ela é consumida desde os tempos pré-históricos, tanto que as suas sementes são mencionadas até mesmo na Bíblia Sagrada (em Mateus 13:31, Mateus 17:20, Marcos 4:31, Lucas 13:19 e Lucas 17:6) e foi a primeira especiaria conhecida pelos europeus.

Atualmente, encontramos a mostarda em grãos, em pó ou no formato de pasta, que serve como um condimento que pode ser utilizado para fazer molhos ou passado em sanduíches, por exemplo. Essa pasta é produzida a partir das sementes de mostarda e pode receber a adição de ingredientes como vinagre, açúcar e especiarias, entre outros.

Mas será que a mostarda faz mal à saúde? Ou ela faz bem? 

De acordo com informações do site The Guardian, os gregos e os romanos utilizavam as sementes de mostarda para propósitos medicinais. Essas sementes servem como uma excelente fonte de selênio, um nutriente que é conhecido por possuir efeitos anticâncer.

Além disso, o mineral funciona como um antioxidante, principalmente quando combinado com a vitamina E, e atua no funcionamento da tireoide. As informações são do Centro Médico da Universidade de Maryland.

A mostarda amarela

A mostarda amarela apresenta em sua composição alguns minerais que são importantes para o funcionamento apropriado do nosso organismo. Uma colher de sopa do condimento apresenta 21 mg de potássio.

Conforme o Centro Médico da Universidade de Maryland, o nutriente é necessário para o funcionamento adequado das células, dos tecidos e dos órgãos do corpo humano, além de ser essencial para a função cardíaca e atuar na contração do esqueleto e dos músculos.

Uma colher de sopa de mostarda amarela também contém 16 mg de fósforo. O mineral trabalha próximo ao cálcio na construção de dentes e ossos fortes, auxilia a filtrar resíduos dos rins, ajuda a diminuir as dores musculares depois de uma sessão de treinamentos e é necessário para o crescimento, a reparação e a manutenção de todos os tecidos e células do corpo, informou o Centro Médico da Universidade de Maryland.

A instituição também relatou que o fósforo é utilizado na produção do DNA e do RNA e é necessário para o equilíbrio e a utilização de vitaminas e minerais como iodo, magnésio, zinco e vitamina D.

São encontrados 9 mg de cálcio em uma colher de mostarda amarela. O mineral é essencial para o desenvolvimento e a manutenção de ossos fortes e dos dentes, além de auxiliar o funcionamento adequado do coração, dos nervos e dos músculos, de acordo com o Centro Médico da Universidade de Maryland.

Uma colher de sopa de mostarda amarela ainda apresenta 7 mg de magnésio. O nutriente é necessário para todos os órgãos do corpo humano, especialmente para p coração, os rins e os músculos, esclareceu o Centro Médica da Universidade de Maryland.

Além disso, o mineral contribui com a composição dos dentes e dos ossos, ativa enzimas, colabora com a produção de energia e auxilia a regular os níveis de cálcio, cobre, zinco, potássio, vitamina D e outros nutrientes importantes para o organismo, completou a instituição.

Por outro lado, esse tipo de mostarda faz mal à saúde se for consumida em excesso. Isso porque a mostarda amarela é rica em sódio – é possível encontrar entre 83 mg até 156 mg de sódio em uma colher de sopa de mostarda amarela, dependendo da marca do produto.

Ainda que o sódio seja necessário para funções no corpo humano como o controle da pressão arterial e do volume do sangue e para o funcionamento adequado dos músculos, conforme informou o Centro Médico da Universidade de Maryland, a ingestão de uma quantidade elevada do nutriente não é nada boa para o organismo.

Adultos saudáveis não devem consumir mais do que 2,3 mil mg de sódio diariamente, indivíduos com pressão arterial alta não devem ingerir mais do que 1,5 mil mg do mineral e quem tem insuficiência cardíaca congestiva, cirrose do fígado e doença renal podem precisam consumir quantias muito menores do que essas.

De acordo com a Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, o excesso de sódio na alimentação pode causar problemas como retenção de líquidos, pressão e endurecimento dos vasos sanguíneos, pressão arterial alta, ataque cardíaco, acidente vascular cerebral (AVC) e insuficiência cardíaca.

A mostarda Dijon 

Também podemos concluir que, se consumida de maneira excessiva, essa variedade de mostarda faz mal à saúde, graças teor de sódio encontrado em sua composição. Uma colher de sopa da mostarda Dijon carrega 120 mg de sódio, que como acabamos de ver, traz muitos perigos ao organismo quando ingerido além do limite.

É possível encontrar marcas de mostarda Dijon com 312 mg de sódio a cada porção de colher de sopa.

A mostarda Dijon não apresenta quantidades significativas de carboidratos, gorduras ou proteínas, não contém nada de fibras e o único outro nutriente encontrado em sua composição é o sódio.

Recomendações de como usar a mostarda 

A nutricionista de Toronto, no Canadá, Stephanie Senior, explicou que a mostarda deve ser utilizada em moderação justamente por conta do acúmulo de sódio.

Stephanie aconselha limitar as porções em uma a duas colheres de chá para serem utilizadas em sanduíches e hambúrgueres ou misturadas com vinagre e azeite na preparação de um molho caseiro para ser usado em saladas.

Você já imaginava que o consumo em excesso de mostarda faz mal à saúde? Tem o costume de consumir algum tipo de mostarda na dieta com frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...

2 comentários em “Mostarda Faz Mal à Saúde?”

  1. Ácido erúcico é um ácido graxo omega-9 monoinsaturado, notado como 22:1 ω-9. Ele está presente nas sementes de colza, de erysimum, e de mostarda, compondo de 40 a 50 por cento de seus óleos. O ácido erúcico é também conhecido como ácido cis-13-docosenóico e o isômero trans é conhecido como ácido brassídico.Este acido faz mal à saúde ,ele é encontrato na mostarda

Deixe um comentário