Diabetes gestacional

O Que Comer na Diabetes Gestacional? Alimentos e Dicas

A diabetes gestacional é uma condição que afeta mais de 150 mil grávidas por ano no Brasil. Normalmente, o problema é resolvido depois que o bebê nasce, mas mesmo assim é preciso tomar alguns cuidados e controlar o índice glicêmico durante os meses da gestação para preservar a saúde da mãe e do feto.

As principais dúvidas das grávidas que enfrentam esse problema têm relação com a dieta. O que comer na diabetes gestacional? Quais são os alimentos permitidos e proibidos? Como garantir que o feto receba os nutrientes necessários ao seu desenvolvimento com uma dieta restrita?

Aqui você vai encontrar a resposta para essas perguntas e saber como montar um plano alimentar adequado durante a diabetes gestacional, além de ficar por dentro de outras dicas não associadas à dieta para vencer essa etapa com saúde de sobra.

Diabetes Gestacional

A diabetes gestacional é um tipo de diabetes que ocorre apenas em gestantes. Ou seja, é um tipo de diabetes desenvolvido durante a gravidez ou que pode ser resultado de uma diabetes moderada não diagnosticada antes da gestação que piora quando a mulher está grávida.

Na gravidez, ocorrem diversas alterações hormonais. Essas mudanças no corpo da mulher podem causar impacto no metabolismo da insulina, que é o hormônio responsável por quebrar os alimentos ingeridos através da dieta em glicose, que é, em seguida, usada como fonte de energia.

Durante a gravidez, é normal que o organismo fique mais resistente à insulina para garantir que o bebê receba mais glicose e energia para o seu desenvolvimento. No entanto, algumas mulheres acabam tendo problemas pois o corpo deixa de responder à insulina ou não produz o hormônio em quantidades suficientes para o metabolismo adequado da glicose. Se o corpo se tornar muito resistente à insulina, o resultado é um nível muito alto de açúcar no sangue, causando a diabetes gestacional.

Essa condição, quando não controlada, pode ser perigosa para o bebê, já que altos níveis de glicose podem causar um parto prematuro, aumentar as chances de um aborto espontâneo, causar problemas respiratórios no bebê, aumentar os riscos de ter que realizar uma cesária, causar o aumento de peso do bebê e fazer com que ele apresente baixos níveis de glicose no sangue logo após o nascimento.

Principais sintomas da diabetes gestacional

As mulheres com diabetes gestacional não costumam apresentar nenhum sintoma, mas podem notar alguns sinais como:

  • Fadiga;
  • Sede excessiva;
  • Necessidade de urinar com frequência.

Devido às várias mudanças hormonais que ocorrem durante a gravidez, pode ser muito difícil para a mulher identificar que está com diabetes. Assim, é preciso monitorar a glicose durante a gestação, principalmente durante a 24ª e 28ª semana da gravidez.

Principais causas da diabetes gestacional

Como já mencionado, a diabetes gestacional é causada por níveis elevados de açúcar no sangue. Como a placenta produz altos níveis de hormônios durante a gestação que combatem a insulina, acaba ocorrendo uma mudança no metabolismo do hormônio, o que leva ao aumento dos níveis de glicose sanguínea.

Não é bem claro o motivo de algumas mulheres desenvolverem diabetes gestacional e outras não. Mas é um fato que as mulheres com IMC elevado, com mais de 25 anos, com síndrome do ovário policístico, e com histórico familiar ou pessoal de diabetes estão em grupo de risco para o desenvolvimento da condição.

Alimentação saudável durante a diabetes gestacional

A dieta durante a gravidez é o fator mais importante para garantir a saúde da gestante e do bebê e se torna ainda mais relevante quando a grávida é diagnosticada com diabetes gestacional.

A primeira coisa que deve ser feita é saber o que comer na diabetes gestacional e garantir a ingestão de alimentos saudáveis no plano alimentar. Assim, você deve priorizar as seguintes regras gerais para ter uma gestação saudável:

  • Consumo de alguma fonte de proteínas em todas as refeições;
  • Inclusão de frutas e legumes diariamente na dieta para obter fibras dietéticas;
  • Limitação da ingestão de carboidratos, ou seja, você deve garantir que menos da metade das calorias consumidas durante o dia venha de carboidratos;
  • Redução do consumo de gordura não ultrapassando 35% da ingestão total de calorias por dia;
  • Diminuição ou eliminação de alimentos industrializados ou processados;
  • Ingestão de porções adequadas sem ceder aos excessos.

Seguir as regras acima é importante, pois uma dieta saudável e equilibrada pode ajudar a controlar os sintomas da diabetes gestacional sem que você precise de medicamentos para tratar a condição. É importante ressaltar que a maioria dos remédios para diabetes causam efeitos colaterais que podem fazer mal ao feto e que o uso de qualquer medicamento ou suplemento durante a gestação deve ser acompanhado por um médico obstetra.

Plano alimentar

A American Diabetes Association montou um guia para orientar as mulheres sobre o que comer na diabetes gestacional e ajudar a criar uma refeição saudável. O indicado é que cada refeição tenha a seguinte composição de macronutrientes:

  • 25% de proteínas;
  • 25% a 35% de gorduras saudáveis;
  • 40 a 50% de carboidratos.

As gorduras saudáveis ajudam a queimar gordura armazenada no organismo e a regular os níveis de glicose no sangue.

Da quantidade recomendada de carboidratos, é indicado que não mais que 25% seja obtida de carboidratos que contêm amido. Isso porque o amido é um tipo de carboidrato composto principalmente por glicose e sua ingestão em excesso pode causar picos de açúcar no sangue que são indesejados durante a diabetes gestacional.

Se você ainda tem dúvidas sobre o que comer na diabetes gestacional sem riscos, preparamos uma lista com alguns dos alimentos permitidos e outra com os que devem ser evitados em uma dieta gestacional de uma mulher com diabetes.

Alimentos para incluir na dieta 

  1. Vegetais frescos ou congelados (de preferência cozidos ao vapor);
  2. Ovos (principalmente as claras);
  3. Aveia;
  4. Nozes;
  5. Frutas frescas com moderação;
  6. Peito de frango sem pele;
  7. Iogurte natural sem açúcar;
  8. Peixe assado ou grelhado;
  9. Gorduras saudáveis como óleo de coco e manteiga ghee;
  10. Fontes de fibras como abacate, abóbora, feijão, lentilha, sementes de chia e sementes de linhaça.

Alimentos para evitar

É essencial que as gestantes evitem o consumo de alimentos com calorias vazias, ou seja, produtos alimentícios que não contêm quantidades relevantes de nutrientes, principalmente junk food, produtos industrializados e bebidas açucaradas. Alguns exemplos de alimentos que devem ser evitados durante a diabetes gestacional são:

  1. Fast food;
  2. Alimentos fritos;
  3. Doces como bolos e mousses;
  4. Sucos ou bebidas açucaradas;
  5. Refrigerante;
  6. Alimentos ricos em amido como batatas e arroz branco (podem ser ingeridos, mas com moderação);
  7. Bebidas alcoólicas.

Complicações da diabetes gestacional 

Se não controlada, a diabetes gestacional pode trazer alguns riscos para a saúde. A glicose extra no organismo pode resultar no ganho de peso do bebê. Isso é indesejado pois um bebê grande pode dificultar o trabalho na hora de um parto normal. Exemplos incluem:

  • Um bebê maior que o usual pode ficar com os ombros presos;
  • Dificuldade para empurrar o bebê pode resultar em maior sangramento;
  • Após o nascimento, o bebê pode ter dificuldade para respirar e para manter o nível de glicose adequado no sangue;
  • Aumento do risco de pressão arterial elevada para a mãe durante a gravidez;
  • Risco maior de desenvolver diabetes novamente no futuro.

Tratamento

Se a diabetes foi desenvolvida durante a gravidez, após o nascimento do bebê tudo se normaliza. Porém, se a pessoa já tinha diabetes do tipo 1 ou 2 antes da gestação, a condição precisa continuar sendo tratada.

Como já foi dito, a diabetes gestacional costuma ser bem controlada apenas com alterações na dieta e com a prática de atividades físicas adequadas para uma gestante. Em casos mais difíceis de controlar, pode ser necessário tomar medicamento prescritos por um médico como a metformina ou insulina injetável para regular os níveis de glicose sanguínea.

Dicas

Além de se atentar a o que comer na diabetes gestacional, existem outras medidas que podem ser adotadas para ter uma gravidez saudável mesmo com a condição.

1. Exercitar-se regularmente

O ideal é se exercitar diariamente. Porém, se isso não for possível, reservar pelo menos 30 minutos para praticar atividades físicas ao menos 3 vezes por semana é indispensável para a saúde da mãe e do bebê.

Exceto em casos de gravidez de risco ou alguma contraindicação descrita pelo médico, não é aconselhável parar de fazer exercícios durante a gestação.

Além de todos os benefícios que os exercícios trazem para a saúde, eles podem ajudar a regular os níveis de açúcar no sangue na diabetes gestacional. O ideal é conversar com um médico para que ele possa indicar exercícios adequados para o seu caso.

Em geral, exercícios recomendados para gestantes com diabetes incluem caminhadas rápidas, exercícios com os braços sentados em uma cadeira e exercícios de yoga ou pilates para mulheres grávidas que podem até trabalhar a musculatura pélvica e ajudar no parto.

2. Comer com frequência

É importante manter o metabolismo em constante movimento para evitar flutuações nos níveis de glicose. Uma boa maneira de fazer isso é se alimentar com frequência. Para isso, consuma pequenas porções a cada 2 ou 3 horas. Isso será importante para evitar picos de açúcar no sangue depois de um intervalo muito grande de tempo sem comer.

3. Manter contato com o médico

É importante não faltar nas consultas médicas durante a gravidez, muito menos quando a gestante sofre de diabetes gestacional. O contato com o médico é essencial para monitorar a saúde e tirar todas as dúvidas sobre a dieta e o tratamento.

4. Gerenciar o estresse

Estudos indicam que mulheres com diabetes gestacional sofrem mais com sintomas de estresse e ansiedade. Essa tensão pode resultar em problemas para aderir as mudanças necessárias na dieta.

Uma pesquisa realizada em 2012 na National University of Ireland com 50 mulheres grávidas mostrou que aquelas com diabetes gestacional têm maior probabilidade de sofrer com depressão e angústia. Esses sintomas de ansiedade e depressão podem afetar os níveis hormonais incluindo a insulina, o que pode dificultar ainda mais o gerenciamento dos sintomas da diabetes gestacional. Além disso, esse estresse pode resultar em baixo ganho de peso do bebê e causar depressão pós-parto.

Assim, é muito importante evitar situações estressantes e buscar apoio na família e em profissionais da saúde para ajudar a vencer essa etapa. Ao sentir que o estresse está dificultando o tratamento da diabetes gestacional, procure ajuda especializada de um nutricionista e/ou psicólogo. Além disso, os exercícios físicos como yoga e caminhada podem ajudar bastante. Outra boa opção é buscar atividades relaxantes como meditação, massagens e banhos.

5. Atentar para uma nutrição balanceada

Ter uma dieta balanceada é a regra de ouro para garantir que o bebê receba os nutrientes necessários. Apesar dos diabéticos precisarem ter cuidado com a ingestão de carboidratos, nunca é indicado cortá-los de vez da dieta. Ao invés disso, opte pela ingestão de carboidratos complexos e de frutas que contêm fibras e outros nutrientes em sua composição.

Há estudos científicos que sugerem uma relação direta entre a deficiência de vitamina D e a diabetes gestacional. Além disso, a insuficiência em vitamina D também está associada à obesidade. Apesar dos estudos ainda não serem conclusivos, é essencial manter os níveis de vitaminas ideais no organismo durante a gestação.

Um estudo publicado na Public Health Nutrition em 2017 indica que a ingestão de boas fontes de cálcio reduz o risco de desenvolver diabetes gestacional. Assim, é indicado aumentar a ingestão de alimentos ricos em cálcio como queijo, couve, brócolis, iogurte e amêndoas.

6. Medidas preventivas

Para quem está pensando em engravidar, é interessante adotar algumas medidas preventivas antes mesmo da gestação para evitar o risco de desenvolver diabetes gestacional.

É indicado que você tente perder peso se estiver acima do peso e que inclua em sua rotina a prática frequente de atividades físicas. Além disso, adote hábitos alimentares mais saudáveis e já comece a cortar fast food e outros alimentos pobres em nutrientes da sua dieta.

Ao desenvolver a doença na gravidez, tente não ficar nervosa. Ter diabetes gestacional pode ser um fator preocupante a mais durante a gestação, mas seguindo as orientações médicas e mantendo uma alimentação saudável e equilibrada, é possível ter uma gestação segura e saudável tanto para a mãe quanto para o bebê.

Referências adicionais:

Você já tinha uma noção sobre o que comer na diabetes gestacional? Sofreu ou sofre com essa condição durante a sua gestação? Como faz o gerenciamento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*