Ovos

Ovo é Remoso?

Os hábitos alimentares das pessoas incluem uma série de tabus e restrições como acontece com os alimentos considerados remosos, que fazem parte da cultura brasileira principalmente na região norte e nordeste e são resultados da miscigenação cultural entre os povos nativos (índios), africanos e colonos portugueses.

Os alimentos considerados “remosos”, que são aqueles alimentos que “têm reima”, são alimentos derivados da carne de porco, aves como patos e galinhas, alguns animais silvestres como pacas e capivaras, frutos do mar como caranguejo, camarão, peixe escaldado e cascudos.

De acordo com a cultura popular, esses alimentos não devem ser ingeridos por pessoas em risco, como por exemplo, pacientes pós-operatórios e pessoas com infecções, inflamações ou lesões, devido ao risco de aumentar o dano no tecido da pele, criar pus e intensificar o processo inflamatório.

Embora essas recomendações não sejam totalmente aceitas pelos médicos, são frequentemente feitas por alguns médicos locais para pacientes no pós-operatório.

Por que dizem que o ovo é remoso

Segundo esse tabu alimentar ou crença popular, os alimentos remosos são aqueles que causam alergias ou possuem algumas características, como por exemplo uma alta concentração de gordura e proteína. De acordo com dados da literatura, as principais características de um alimento remoso estão associadas principalmente a animais com dietas carnívoras e aqueles que mantêm uma dieta mista como frutas, sementes, pequenos animais e insetos, que é o caso por exemplo da galinha e do pato, que botam ovo.

Assim, esses animais têm uma dieta associada ao consumo de alimentos em decomposição, o que geralmente está associado à presença de um grande número de decompositores, como é o caso das bactérias. A preparação desses alimentos pode destruir essas bactérias quando completamente cozidos, fritos ou assados, mas esse processo não destrói suas toxinas, que geralmente são resistentes ao cozimento.

Sendo assim, considera-se que o ovo é remoso devido principalmente à dieta dos animais. De acordo com estudos sobre este assunto, o aspecto remoso do alimento está relacionado a situações orgânicas das pessoas, como por exemplo, durante a menstruação, feridas, injúria, distúrbios intestinais ou expectoração.

De acordo com a cultura popular, quando um alimento remoso é ingerido nessas situações, ele pode agravar esses estados patológicos devido às substâncias tóxicas presentes.

Em relação ao agravamento do processo inflamatório, há também a hipótese de que isso ocorra devido a algum composto pós-inflamatório chamado de ácido araquidônico, um ácido graxo poli-insaturado do tipo ômega-6 presente no organismo das pessoas e que também está presente nos alimentos de origem animal. Um ovo contém cerca de 73mg de ácido araquidônico.

Outro motivo pelos quais alguns alimentos podem ser considerados remosos é devido à alta sensibilidade ou alergia das pessoas para com esses alimentos. Pode ser que ovo seja um alérgeno e acabe provocando alergia em algumas pessoas que já são predispostas a tal.

Ovo é remoso ou não?

Talvez muitas pessoas considerem que o ovo é remoso pelo risco do ovo estar estragado, e nesse caso seria muito maléfico para alguém que está se recuperando de uma condição de saúde. Mas é importante ressaltar que em geral é fácil perceber se o ovo não está bom, seja pelo seu aspecto depois de sair da casca ou pelo cheiro.

Com relação ao risco de ter a bactéria salmonela, é importante evitar comer o ovo cru. Os profissionais de saúde recomendam evitar que os ovos sejam armazenados em lugares quentes. O ideal seria deixá-los na geladeira mesmo.

No entanto, é importante saber que o ovo é um alimento rico em nutrientes com altos índices de vitaminas A, D, B12 e proteínas.

Benefícios do ovo para a saúde

Como visto, a afirmação de que ovo é remoso ainda não pode ser confirmada cientificamente, enquanto muitos especialistas afirmam que se trata de um ótimo alimento para a saúde.

Os ovos são uma fonte barata e muito boa de proteína de alta qualidade. Mais da metade da proteína presente em um ovo está presente na clara, bem como a vitamina B2, e possui menos gordura que a gema. Também são fontes ricas de selênio, vitamina D, B6, B12 e minerais como zinco, cobre e ferro.

A gema, que embora tenha mais calorias e gordura que a clara, são uma fonte de vitaminas lipossolúveis A, D, E e K e lecitina – composto que permite a emulsificação em receitas como a maionese.

Os ovos são considerados uma fonte “completa” de proteínas, pois contêm todos os nove aminoácidos essenciais, aqueles que as pessoas não podem sintetizar em seus corpos e que devem obter através dos alimentos que ingerem.

Ovo e colesterol

Assim como algumas culturas afirmam que o ovo é remoso, durante muitos anos foi dito que o ovo era prejudicial para a saúde devido ao colesterol. Porém, um ovo médio que pesa cerca de 44 gramas contém tipicamente 164 miligramas de colesterol, e evidências mostram que há pouca ou nenhuma relação entre o colesterol encontrado em alimentos e doenças cardíacas ou os níveis de colesterol no sangue. O grande problema está na quantidade de gordura saturada uma pessoa consome.

Como os ovos são pobres em gorduras saturadas, o efeito que eles têm sobre o colesterol no sangue é considerado clinicamente insignificante.

Sendo assim, pesquisas afirmam que os ovos são um ótimo alimento para a saúde das pessoas e que devem ser consumidos com frequência.

Referências adicionais:

Você já tinha ouvido falar que o ovo é remoso? Tem costume de consumir bastante ovo em sua dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Um comentário

  1. Élisson Góis Gallas

    Excelente artigo!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*