Queijo Faz Mal à Saúde?

Especialista:
atualizado em 08/06/2020

Veja se algum tipo de queijo faz mal à saúde ou se não há maiores problemas em consumir no dia a dia esse laticínio tão comum em nossas cozinhas.

O queijo é um alimento considerado fonte muito boa de proteína e cálcio. Porém, dependendo do tipo, ele também pode ser rico também em gorduras saturadas e sódio. Além disso, algumas pessoas possuem intolerância à lactose ou alergia, entre outras condições.

Por essas questões, muitos se perguntam se o queijo faz mal à saúde. É o que vamos conferir em detalhes mais abaixo. Aproveite para ver também se queijo engorda ou emagrece e confira opções de queijo low carb (com menos carboidratos) caso siga essa dieta.

Sobre o queijo

De acordo com a ABIQ – Associação Brasileira das Indústrias de Queijo, o brasileiro consome em média 5,5 kg de queijo por ano. É possível encontrar por aqui desde os clássicos e tipicamente brasileiros, bem como os trazidos de países como a Itália, França, Dinamarca, Inglaterra, Estados Unidos, etc.

Mesmo ele sendo tão querido por muitos brasileiros, algumas pessoas os evitam devido a alergia alimentar, intolerância à lactose ou porque estão em algumas dietas para emagrecer ou porque seguem uma alimentação vegana.

Por outro lado, o queijo pode oferecer uma série de benefícios para a saúde, sendo que alguns chegam a ser surpreendentes, mas se ele é ou não uma escolha saudável, isso irá depender da pessoa, do tipo e da quantidade de queijo consumido.

Este alimento é um acompanhamento padrão para várias receitas como hambúrgueres, massas, pizzas, saladas e sanduíches, e sozinho pode ser um tira-gosto ou aperitivo, além de poder ser adicionado a molhos, sopas, tapioca, no famoso pão de queijo, entre outros. Falando nisso, que tal conhecer uma receita de pão de queijo fit simples e saudável?

Tipos de queijos

Existem muitas variedades de queijo, e cada um tem o seu sabor e composição própria, variando desde o mais suave até aqueles com um sabor mais forte, bem como os com pouca ou muita gordura.

Eles podem ser feitos de leite de vacas, cabras, ovelhas, entre outros animais, e há até mesmo alguns queijos vegetais.

Os principais tipos de queijos são:

  1. Queijos processados: exemplos de queijos processados são os queijos americanos, spray de queijo, “alimento à base de queijo” e “queijo com sabor” que não podem ser classificados como queijo, e o rótulo deve conter essa informação. Estes são produtos de longa duração que contêm ingredientes adicionados como emulsionantes e intensificadores de sabor.
  2. Queijo com baixo teor de gordura ou gordura reduzida: é um queijo feito com leite com muito pouca gordura (2%). Já o queijo sem gordura é feito com leite desnatado ou com 0% de gordura.
  3. Queijo de leite integral: contém entre 6 e 10 gramas de gordura a cada 28 gramas deste queijo. De 4 a 6 gramas dessa quantia de gordura trata-se de gordura saturada.
  4. Queijos maduros ou envelhecidos: trata-se de queijos mais firmes na textura e tendem a ser envelhecidos por 6 meses ou mais. Quanto mais tempo levar o processo de envelhecimento, mais concentrado ou acentuado será o sabor. Alguns exemplos de queijos envelhecidos são: suíço, gruyère, cheddar e parmesão.
  5. Queijos frescos: são aqueles que não foram envelhecidos ou amadurecidos. Eles geralmente têm um maior teor de umidade, uma textura mais macia e sabor mais suave do que os envelhecidos. Exemplos são a ricota, queijo cottage, queijo minas frescal, etc.
  6. Queijos não lácteos: como queijo de soja e daiya, são adequados para as pessoas que não consomem laticínios. Geralmente esses queijos são altamente processados.

Informações nutricionais

Para saber se determinado tipo de queijo faz mal à saúde, é preciso entender que os valores nutricionais variam muito de um tipo de queijo para outro. Por exemplo, 28 gramas de queijo mozzarella contém 85 calorias e 6,3 gramas de gordura; o queijo Brie tem 95 calorias e 7,9 gramas de gordura a cada 28 gramas, enquanto que a mesma quantidade de cheddar tem 113 calorias e 9 gramas de gordura.

Se você quiser optar por queijos de baixa caloria, experimente o queijo suíço, feta ou mozzarella, mas se a sua preocupação for o sódio, experimente o queijo suíço, que contém apenas 20 miligramas a cada 28 gramas, e fique longe dos queijos mais maduros, pois usa-se mais sal durante o processo de envelhecimento. Você também pode procurar por versões dos seus queijos favoritos com baixo teor de sódio.

Veja agora os valores nutricionais por porção de 28 gramas de alguns dos queijos mais populares.

Gouda

  • 110 calorias
  • 1 g de carboidratos
  • 9 g de gordura
  • 7 g de proteína
  • 200 mg de cálcio
  • 200 mg de sódio

Cheddar

  • 120 calorias
  • 1 g de carboidratos
  • 9 g de gordura
  • 150 mg de cálcio
  • 170 mg de sódio

Queijo Brie

  • 100 calorias
  • 1 g de carboidrato
  • 9 g de gordura
  • 5 g de proteína
  • 150 mg de cálcio
  • 170 mg de sódio

Mozzarela

  • 85 calorias
  • 1 g de carboidratos
  • 9 g de gordura
  • 5 g de proteína
  • 150 mg de cálcio
  • 170 mg de sódio

Feta

  • 60 calorias
  • 1 g de carboidrato
  • 4 g de gordura
  • 5 g de proteína
  • 60 mg de cálcio
  • 360 mg de sódio

Queijo Minas Frescal

  • 74 calorias
  • 0,9 g de carboidrato
  • 4,9 g de gordura
  • 4,9 g de proteína
  • 162,2 mg de cálcio
  • 8,7 mg de sódio

Cada porção de 28 gramas de queijo é aproximadamente do tamanho de um cubo de 2,5 centímetros. Todos os valores nutricionais acima são de queijos em suas versões originais.

Benefícios do queijo para a saúde

1. Vasos sanguíneos saudáveis

Alguns tipos contêm altos níveis de sódio e colesterol, o que faz muita gente pensar que queijo faz mal à saúde e pode causar problemas cardiovasculares. No entanto, os pesquisadores concluíram que os produtos lácteos podem ser uma boa fonte do antioxidante glutationa. Este antioxidante é crucial para a saúde do cérebro e para prevenir a neurodegeneração relacionada à idade.

Cientistas também descobriram que as propriedades antioxidantes do queijo podem proteger contra os efeitos negativos do sódio, pelo menos a curto prazo.

No estudo, os vasos sanguíneos dos participantes que consumiram queijos lácteos funcionaram melhor do que os vasos sanguíneos daqueles que comiam queijo de soja.

2. Saúde bucal

O queijo pode melhorar a saúde bucal, já que é uma boa fonte de cálcio, que desempenha um papel importante na formação dos dentes. Além disso, pelo menos um estudo mostrou que comer queijo pode aumentar o nível de pH na placa dentária, oferecendo proteção contra as cáries, mas parece que tanto o iogurte como o leite sem açúcar não possuem o mesmo efeito.

3. Peso saudável

Estudos mostram que é mais provável que uma pessoa com um alto índice de massa corporal (IMC) tenha baixos níveis de cálcio.

Como o queijo é uma boa fonte deste mineral, ele pode oferecer benefícios para as pessoas em uma dieta de perda de peso.

4. Células saudáveis

O corpo precisa de proteína para construir e reparar as células, e uma porção de 28 gramas de queijo cheddar, por exemplo, pode oferecer 7 gramas de proteína. A quantidade de proteína recomendada para cada pessoa depende da idade, tamanho e quantidade de atividade física.

5. Saúde óssea

Os teores de proteínas, cálcio, zinco, magnésio e vitaminas A, D e K do queijo podem contribuir para o desenvolvimento saudável dos ossos tanto em crianças como em jovens adultos e para a prevenção da osteoporose.

Algumas teorias propuseram que a ingestão de produtos lácteos leva a níveis mais altos de ácido no corpo e que isso pode destruir em vez de estimular ossos saudáveis, no entanto, as evidências científicas não suportam essa teoria.

6. Microbiota intestinal e colesterol

De acordo com um estudo publicado em 2015, por se tratar de um alimento fermentado, o queijo pode ajudar a estimular bactérias intestinais saudáveis, e isso pode ter um efeito positivo nos níveis de colesterol no sangue.

7. Ácidos graxos ômega 3

Foram encontrados ácidos graxos ômega 3 em alguns tipos de queijo, em especial naqueles feitos com leite produzido por vacas que comem gramíneas alpinas, pois acredita-se que os ácidos graxos ômega 3 beneficiam o sistema cardiovascular e o cérebro.

8. Pressão arterial

As estatísticas mostram que as pessoas que comem mais queijo têm pressão arterial mais baixa, apesar de alguns queijos serem ricos em sódio e gordura, já que o cálcio ajuda a reduzir a pressão sanguínea. Por isso, os recomendados são aqueles com baixo teor de gordura e sódio.

Um queijo com baixo teor de sódio seria, por exemplo, o queijo suíço natural ou com pouca gordura. Outros queijos com baixo teor de gordura são queijo de cabra, ricota, parmesão, cottage, feta ou cream cheese.

Você poderá encontrar versões light de vários queijos, como cheddar, feta e brie. Verifique as informações nutricionais, porque alguns queijos com baixo teor de gordura possuem um alto teor de sódio.

Riscos – Quando queijo faz mal à saúde?

Uma dieta rica em gordura saturada e sódio é susceptível de aumentar o risco de hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e diabetes tipo dois. É por isso que algumas pessoas chegam a pensar que queijo faz mal à saúde.

– Gordura saturada

O DGAC – Dietary Guidelines Advisory Committee (Comitê Consultivo de Diretrizes Dietéticas) recomenda, de acordo com o seu relatório de 2015, limitar a ingestão de gordura entre 20 a 35% das calorias diárias e a gordura saturada a menos de 10% das calorias totais. Isso significa que alguém que segue uma dieta de 1800 calorias deve consumir menos de 18 gramas por dia de gordura saturada.

Uma porção de queijo cheddar contém cerca de 120 calorias e 6 gramas de gordura saturada e uma alta ingestão de gordura saturada pode aumentar o risco de obesidade, diabetes e problemas cardiovasculares.

No entanto, alguns estudos sugerem que a gordura saturada dos alimentos lácteos pode ser menos prejudicial do que a gordura saturada de outras fontes.

– Hormônios

Algumas preocupações vêm sido levantadas sobre a presença de estrogênio e outros hormônios esteroides em produtos lácteos. Tais hormônios podem perturbar o sistema endócrino e aumentar potencialmente o risco de alguns tipos de câncer.

– Sódio

Assim como a gordura, alguns queijos podem conter muito sódio, especialmente aqueles processados e os “produtos com sabor de queijo”.

– Sensibilidade, intolerâncias, alergias e interações

1. Sensibilidade à caseína

A caseína é uma proteína presente no leite que pode desencadear inflamação por todo o corpo, produzindo sintomas como congestão nasal, erupções cutâneas na pele, enxaquecas entre outras.

Qualquer pessoa que experimente esse tipo de sintoma pode pedir a um nutricionista para orientá-la por meio de uma dieta de eliminação ou realizar um teste de sensibilidade alimentar para poder descobrir se uma dieta sem laticínios irá ajudá-la.

2. Intolerância a lactose

Uma pessoa com intolerância à lactose não possui a enzima necessária para decompor e digerir o açúcar encontrado no leite, e por isso, consumir leite e laticínios pode resultar em flatulência, inchaço ou diarreia.

Os níveis de tolerância variam de pessoa para pessoa. Uma pessoa pode ser capaz de tolerar laticínios envelhecidos com baixos níveis de lactose, como iogurte e queijos duros, enquanto outros experimentam uma reação até mesmo quando consomem uma quantidade muito pequena de laticínios.

Queijos macios e frescos, como por exemplo a mozzarella, podem desencadear uma reação em uma pessoa com intolerância à lactose. No entanto, os queijos mais duros, como cheddar e parmesão, têm níveis mais baixos de lactose. Pessoas com intolerância à lactose podem descobrir que uma pequena quantidade desses queijos pode ser consumida com segurança.

3. Alergia

Uma alergia ocorre devido a uma reação imunológica anormal a certos fatores desencadeantes, como a proteína do leite, seja a caseína ou o soro do leite. O sistema imunológico do corpo produz um anticorpo alérgico, anticorpo imunoglobulina E (IgE), quando exposto ao gatilho.

Os sintomas de alergia incluem gotejamento pós-nasal, chiado no peito, vômito e diarreia. Em casos mais graves, uma pessoa pode desenvolver asma, sangramento, eczema, anafilaxia, pneumonia ou choque que pode ser grave ou até mesmo fatal.

Qualquer pessoa com alergia ao leite deve evitar todos os produtos lácteos, incluindo o queijo.

4. Fósforo

Em alguns queijos, o fósforo está presente em quantidades elevadas e isso pode ser prejudicial para as pessoas que sofrem com um distúrbio renal. Se os rins não conseguem remover o excesso de fósforo do sangue, isso pode ser fatal.

5. Alta ingestão de cálcio

A alta ingestão de cálcio tem sido associada a um aumento do risco de câncer de próstata em alguns estudos, porém outras pesquisas não encontraram associações entre os dois.

6. Enxaqueca e dores de cabeça

Dores de cabeça e enxaqueca estão associadas com alimentos que contém tiramina, e fazer um diário alimentar pode ajudar a identificar se os alimentos que contêm tiramina estão desencadeando esses sintomas.

7. Constipação

A constipação é algo frequente em crianças pequenas que consomem muitos produtos lácteos em vez de uma dieta rica em fibras.

Por conta de todos esses fatores, muitas pessoas acreditam que o queijo faz mal à saúde, porém, não é algo muito frequente, e para evitar todos esses sintomas, veja as dicas abaixo.

Dicas

Como visto, aquelas pessoas em risco de sofrer com algumas doença cardiovasculares ou ganho de peso devem escolher queijos com baixo teor de sódio e baixo teor de gordura.

Os queijos processados e “alimentos à base de queijo” são mais propensos a conter uma quantidade maior de gordura e sódio, por isso, escolha produtos lácteos naturais, com baixo teor de gordura.

O lado positivo, mesmo no caso dos queijos com alto teor de gordura, como o gorgonzola, por exemplo, é que podem ser usados para adicionar sabor em seus alimentos, como derretendo um pouco em seu molho ou tempero para salada sem que acrescente muitas calorias.

Comprar queijo feito com leite orgânico pode ajudar a reduzir a exposição a antibióticos e aqueles leites carregados com hormônio de crescimento.

O queijo pode ser uma valiosa fonte de cálcio para pessoas que não apresentam intolerância ou alergia, mas deve ser escolhido com cuidado e consumido moderadamente.

Um nutricionista pode lhe aconselhar sobre o consumo de leite ou laticínios e mostrar quais são as melhores escolhas para você.

Você já ouviu falar que queijo faz mal à saúde? Costuma consumir que tipos de queijo com mais frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário