Remédio para Alergia – 4 Mais Usados

🕐 18/11/2019

É difícil encontrar alguém que não sofra de algum tipo de alergia. Existem muitos tipos de reações alérgicas e, portanto, muitas opções de remédio para alergia. Você vai encontrar a seguir quais são os remédios para tratar a alergia mais usados, além de diversas dicas de como determinar qual é a melhor opção para aliviar os seus sintomas.

Depois de ler esse artigo, você vai saber o caminho que deve tomar para que os sintomas de alergias – que, em geral, costumam ser extremamente desconfortáveis – não te incomodem tanto.

E além de conhecer os remédios para alergia mais usados, você também pode conferir os 5 melhores chás para alergia que, além de muito saborosos, são muito simples e práticos de serem preparados.

Alergias

A alergia é uma condição bastante comum em que o sistema imunológico reage de forma exagerada a uma substância que é inofensiva para a maioria das pessoas.

O nosso sistema imunológico é programado para proteger o corpo contra compostos que podem causar doenças como vírus, bactérias e toxinas. Mas em pessoas alérgicas a alguma substância, o sistema imune a identifica como uma ameaça e começa a atacar o alérgeno, o que gera uma série de sintomas de alergia.

Dentre os alérgenos mais comuns, destacam-se:

  • Pólen;
  • Látex;
  • Pelos de animais;
  • Certos alimentos como ovos, frutos do mar e nozes;
  • Poeira;
  • Ácaros e mofo;
  • Medicamentos;
  • Ferrões de abelha ou picadas de outros insetos.

O melhor modo de evitar uma reação alérgica é evitando o contato com alérgenos. Mas o uso de medicamentos pode ser vital para interromper uma reação alérgica grave e também pode ajudar a aliviar sintomas de alergia quando o alérgeno não pode ser evitado.

Sintomas de Alergia

Sintomas de alergia podem variar de pessoa para pessoa, mas em geral eles afetam o sistema respiratório, o sistema digestivo e a pele.

Os sinais que indicam uma alergia podem incluir:

  • Erupções cutâneas;
  • Inchaço;
  • Coriza;
  • Espirros;
  • Irritação nos olhos;
  • Coceira;
  • Mal-estar.

Outros sintomas podem ser observados dependendo do alérgeno e da gravidade da reação alérgica.

Remédios para Alergia Mais Usados

As principais classes de medicamentos usados para aliviar sintomas de alergia e exemplos de remédios mais usados estão catalogados na lista abaixo para que você conheça as formas de amenizar os sintomas alérgicos e de diminuir o tempo de permanência deles.

 1. Anti-histamínicos

Os anti-histamínicos são medicamentos que bloqueiam a histamina – substância liberada pelo sistema imunológico quando ocorre uma reação alérgica e que é a responsável pelos sintomas de alergia.

– Uso oral

Anti-histamínicos de uso oral podem ajudar a aliviar sintomas como corrimento nasal, olhos lacrimejantes, urticária e inchaço. Dentre as opções de anti-histamínicos que causam fadiga e sonolência estão a difenidramina e a clorfeniramina.

Já remédios como a desloratadina (Clarinex), a cetirizina (Zyrtec), a loratadina (Claritina), a levocetirizina (Xyzal) e a fexofenadina (Allegra) apresentam um risco menor de causar sonolência e fadiga como efeitos colaterais.

– Sprays nasais

Existem também anti-histamínicos na forma de sprays nasais que ajudam a amenizar sintomas como espirros, coceira, congestão nasal e coriza. Exemplos incluem a azelastina (Astelin) e a olopatadina (Patanase).

– Colírios

No caso de irritação nos olhos, colírios que contêm anti-histamínicos em sua composição como a emedastina (Emadine), o cetotifeno (Alaway), a feniramina (Visine-A), a azelastina e a olopatadina podem ajudar a aliviar o inchaço, a coceira e a vermelhidão.

2. Descongestionantes

Descongestionantes são indicados para alívio da congestão nasal que geralmente ocorre em casos de rinite alérgica ou alergias sazonais, por exemplo.

O uso de descongestionantes não é indicado para gestantes ou para pessoas que sofrem de problemas de saúde como doença cardiovascular, glaucoma, pressão alta ou hipertireoidismo. Além disso, efeitos colaterais como dor de cabeça, insônia, irritabilidade e aumento da pressão arterial podem ser observados.

– Uso oral

O princípio ativo mais encontrado nos descongestionantes é a pseudoefedrina. Muitos remédios para alergia combinam um descongestionante com um anti-histamínico para potencializar o seu efeito.

É o caso de medicamentos como o Allegra-D (fexofenadina e pseudoefedrina), o Zyrtec-D (cetirizina e pseudoefedrina), o Claritin-D (loratadina e pseudoefedrina) e o Clarinex-D (desloratadina e pseudoefedrina). 

O Allegra-D e o Claritin-D estão entre boas opções de remédio para alergia alimentar devido à presença de pseudoefedrina em sua composição.

– Sprays nasais

Descongestionantes na forma de gotas ou sprays podem ser usados por curto período de tempo. Ao usar esse tipo de remédio por mais de 3 dias pode piorar ainda mais os sintomas. Exemplos incluem a oximetazolina (Afrin) e a tetra-hidrozolina.

3. Corticosteroides

Os corticosteroides são indicados para suprimir a inflamação associada com a alergia. É possível encontrar corticosteroides de uso oral, na forma de sprays, como remédios inaláveis, na composição de colírios ou na forma de cremes.

Um corticosteroide é geralmente prescrito como remédio para alergia respiratória devido à ação rápida dessa classe de medicamentos.

– Uso oral

Corticosteroides de uso oral servem para tratar sintomas graves de alergia. Aos mais comuns são a prednisolona, a metilprednisolona e a prednisona.

O uso por longos períodos de tempo desse tipo de remédio pode causar sérios problemas de saúde como osteoporose, catarata, fraqueza muscular, aumento de glicose no sangue, úlceras estomacais e pressão arterial elevada.

– Sprays nasais

Sprays contendo corticosteroides podem aliviar sintomas como espirros, coriza e nariz entupido. Exemplos incluem a budesonida, a fluticasona, a mometasona, a triamcinolona, a ciclesonida e a beclometasona.

Alguns efeitos adversos podem incluir cheiro ou sabor desagradável e irritação ou sangramentos nasais.

– Inaladores

Corticosteroides também podem ser inalados para controlar reações alérgicas severas em casos de asma alérgica, por exemplo.

Efeitos colaterais que podem ser observados incluem irritação na boca ou na garganta e infecções fúngicas orais.

Inaladores desse tipo só são obtidos com prescrição médica e exemplos incluem a beclometasona, a budesonia, a fluticasona, a ciclesonida e a mometasona.

– Colírios

Colírios com corticosteroides em sua composição são receitados quando os olhos ficam muito irritados durante uma reação alérgica.

Exemplos incluem colírios como a prednisolona, o loteprednol e a fluorometolona. Esses remédios devem ser utilizados com muito cuidado já que existe o risco de problemas na saúde ocular incluindo condições como infecções, catarata e glaucoma.

– Uso tópico

O corticosteroide também é usado como remédio para alergia na pele. Cremes de uso tópico com corticosteroides podem ser usados para tratar erupções cutâneas graves acompanhadas de coceira, vermelhidão e descamação.

Efeitos colaterais como descoloração e irritação na pele podem ser observados. O uso de cremes com esteroides a longo prazo pode causar afinamento da pele e alterações nos níveis hormonais. Exemplos incluem formulações contendo hidrocortisona, mometasona, desonida e betametasona.

4. Estabilizadores de mastócitos

Estabilizadores de mastócitos atuam bloqueando a liberação de substâncias que causam reações alérgicas.

Apesar de serem seguros, esses remédios demoram alguns dias para fazer efeito e só são prescritos quando outros anti-histamínicos não funcionam ou causam efeitos colaterais nos pacientes.

– Sprays nasais

Os estabilizadores de mastócitos são comumente encontrados na forma de sprays para pessoas com asma. O cromoglicato – ou cromolina sódica – é o mais usado.

– Colírios

No caso de irritação nos olhos, as opções encontradas são a cromolina, a lodoxamida e o nedocromil.

Casos Emergenciais

Em casos de anafilaxia, uma reação alérgica súbita e extremamente grave em que o indivíduo pode ter dificuldades de respirar e perder a consciência, a única forma de tratamento é a injeção de adrenalina (ou epinefrina) de emergência.

Geralmente, pessoas que sofrem de reações alérgicas graves a alimentos como o amendoim ou a derivados do mel podem ser orientadas a ter um injetor próprio de adrenalina na bolsa para uso em caso de emergência.

Nos demais casos, é necessário buscar atendimento médico imediato.

Tratamento Alternativo e Dicas Caseiras para Obter Alívio

1. Inibidores de leucotrieno

Os inibidores de leucotrieno são medicamentos que bloqueiam substâncias químicas chamadas de leucotrienos que podem causar alguns sintomas de alergia.

Eles são eficazes no alívio de congestão nasal, espirros e coriza e um exemplo é o montelucaste – remédio usado para tratar a rinite ou a asma grave.

Porém, esse tipo de medicamento pode causar efeitos colaterais graves em algumas pessoas que podem incluir irritabilidade, insônia, comportamentos agressivos, ansiedade, alucinações e depressão. Por esse motivo, eles são indicados apenas em alguns casos muito difíceis de tratar.

2. Imunoterapia

A imunoterapia é uma terapia alternativa em que a pessoa é exposta a quantidades controladas de alérgenos que vão senso aumentadas aos poucos. O objetivo é fazer com que o sistema imunológico se acostume com o alérgeno e pare de reagir negativamente a ele.

Apesar de promissor, esse tratamento não é indicado para todos os pacientes e apenas a alergia a alérgenos específicos pode ser tratada dessa maneira.

– Imunoterapia com injeções

Uma das formas de imunoterapia consiste na aplicação de injeções contendo o alérgeno uma ou duas vezes por semana durante 3 a 6 meses. Depois, essas injeções se tornam mais espaçadas, mas continuam sendo aplicadas por cerca de 3 a 5 anos até que não exista mais nenhuma reação alérgica.

– Imunoterapia sublingual

Na imunoterapia sublingual, um comprimido feito à base de alérgenos é colocado embaixo da língua do paciente para que ele seja absorvido. O uso diário de um comprimido desse tipo reduz sintomas como congestão nasal, irritação ocular, corrimento nasal e outros sintomas comumente observados na rinite além de aliviar sintomas da asma.

3. Acupuntura

A acupuntura é outro tratamento alternativo originado na China que pode ser útil no tratamento de alergias.

Algumas pessoas com alergia grave relatam que a acupuntura ajuda a diminuir a dor, aliviar o inchaço e a reduzir o muco.

Um estudo publicado em 2014 no Allergo Journal International mostrou que a acupuntura pode aliviar sintomas de alergia, mas os médicos ainda não entendem o motivo. Devido a esse impasse e a inexistência de ensaios clínicos grandes, ainda não há como provar se o método é realmente eficaz.

4. Irrigação nasal salina

Um estudo de revisão de 10 estudos científicos publicado em 2012 pela revista American Journal of Rhinology & Allergy concluiu que irrigar as narinas com uma solução salina beneficia crianças e adultos que sofrem de rinite alérgica.

5. Filtros HEPA

Filtros HEPA instalados em aspiradores e umidificadores de ar, por exemplo, são essenciais para pessoas alérgicas. Isso porque esses filtros retêm substâncias potencialmente irritantes como pólen, poeira e pelos de animais.

6. Probióticos

De acordo com uma revisão publicada em 2015 na revista International Forum of Allergy & Rhinology, o consumo de probióticos ajudam a melhorar vários sintomas da rinite alérgica.

– Butterbur

Para quem não conhece, a butterbur é um extrato da planta Petasites hybridus. Uma revisão científica publicadas em 2003 no periódico Current Opinion in Allergy and Clinical Immunology mostrou que o extrato é tão eficaz quando um anti-histamínico no alívio de coceira e irritação nos olhos.

– Bromelina

A bromelina, enzima encontrada no abacaxi e no mamão parece ajudar a melhorar a respirar e a diminuir o inchaço causado por reações alérgicas.

– Spirulina

Segundo dados publicados em 2005 no Journal of Medicinal Food, a spirulina – uma alga com tons verdes e azulados – apresenta propriedades antialérgicas contra a rinite.

– Vitamina C

Uma publicação de 2000 da revista Alternative Medicine Review sugere que tomar 2.000 miligramas de vitamina C todos os dias pode diminuir os níveis de histamina e aliviar sintomas de alergia.

– Urtiga

Na medicina tradicional, a urtiga é muito usada como um anti-histamínico que ajuda no tratamento de diversos tipos de alergia.

– Óleos essenciais

Alguns óleos essenciais como o óleo de hortelã-pimenta e o óleo de eucalipto podem ser usados em difusores de ar ou aplicados na pele com o auxílio de um óleo transportador como o óleo de coco ou o azeite, por exemplo.

O óleo de hortelã-pimenta apresenta efeitos anti-inflamatórios que ajudam a reduzir sintomas de alergia como a rinite e a asma. Já o óleo de eucalipto também ajuda a aliviar alergias e apresenta um efeito antimicrobiano que protege contra outras condições de saúde.

– Quercetina

Adeptos da cura com produtos naturais acreditam que a quercetina estabiliza a liberação de histamina e ajuda a controlar os sintomas de alergia. É possível encontrar essa substância em alimentos como brócolis, frutas cítricas, couve-flor e chá verde.

Dicas Finais

A presença de sintomas como dores no peito, variações de pressão arterial, tontura, sensação de desmaio, vômito, erupções cutâneas graves, aperto no peito e dificuldade para respirar são indicativos de uma reação alérgica que precisa de intervenção médica imediata.

Evitar o contato com o alérgeno é sempre a melhor opção, mas nem sempre isso é possível e nem sempre as pessoas identificam facilmente a que elas são alérgicas.

Mas se a alergia não puder ser evitada, os remédios caseiros podem aliviar os sintomas em casos mais amenos. Mas casos mais graves e recorrentes devem ser diagnosticados e tratados com medicamentos sob supervisão médica.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já precisou usar algum remédio para alergia? Qual destes citados acima já experimentou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário