Tipos de Teste de Alergia – Como é Cada Um

Conheça os principais tipos de teste de alergia, como cada um deles é feito e como reconhecer os principais sinais de uma reação alérgica.

Assim como existem vários tipos de alergia, há também diversos tipos de teste de alergia. Variados tipos de alergia podem ser detectados através de um exame de sangue, um teste na pele ou por meio de uma dieta de eliminação (no caso de alergias alimentares).

Se você desconfia que tem uma alergia alimentar, veja mais informações sobre os sintomas de alergias alimentares e o que fazer em cada uma delas e aproveite para conhecer os remédios para alergia mais usados.

Entenda de uma vez por todas quais são os tipos de exames que você pode fazer para detectar uma alergia e saiba o que esperar deles.

Teste de alergia

O teste de alergia é um exame conduzido por um alergista – especialista em alergia – que serve para detectar se o seu corpo apresenta uma reação alérgica a uma determinada substância.

Uma alergia nada mais é do que uma resposta normal do sistema imunológico a uma substância estranha. O nosso sistema imune é o sistema de defesa do nosso corpo que reage a agentes intrusos como vírus e bactérias para nos proteger contra várias patologias e que também reage a substâncias que irritam a pele, o trato digestivo ou as vias respiratórias.

Ainda que muitos desses compostos irritantes não sejam uma ameaça real ao organismo, o sistema imunológico pode reagir de forma exagerada e causar sintomas desagradáveis.

Os sinais que normalmente levam um alergista ou imunologista a solicitar um teste de alergia incluem:

  • Sintomas respiratórios: coceira nos olhos, nariz ou garganta, coriza, congestão nasal, olhos lacrimejantes, tosse, chiado no peito ou congestão no peito;
  • Sintomas na pele: coceira, eczema ou reações graves a picadas de insetos;
  • Desconfortos abdominais: vômitos, diarreia ou cólicas persistentes;
  • Anafilaxia: reação alérgica muito grave que afeta várias partes do corpo ao mesmo tempo.

Mas o que são os alérgenos?

Alérgenos são substâncias que podem desencadear uma reação alérgica e há basicamente 3 tipos:

1. Alérgenos inalados

Os alérgenos inalados causam uma reação alérgica quando entram em contato com as membranas das narinas, as membranas da garganta ou com os pulmões. Um exemplo bastante pertinente é o pólen.

Esse tipo de alérgeno pode desencadear sintomas de alergia respiratória e causar condições de saúde como a rinite alérgica.

2. Alérgenos de contato

Os alérgenos de contato são aqueles que desencadeiam uma alergia quando entram em contato com a pele. É o caso de alergia a produtos cosméticos ou perfumes.

  Continua Depois da Publicidade  

3. Alérgenos ingeridos

Os alérgenos ingeridos são aqueles que causam alergia quando são ingeridos. Normalmente são alimentos como frutos do mar, amendoim ou soja.

Exemplos clássicos são a alergia a camarão, a alergia a ovo e a alergia ao glúten.

Mas há também outros tipos de alergias alimentares que envolvem inclusive a administração de medicamentos por via oral.

Para que serve um teste de alergia

Em um teste de alergia, você precisa ser exposto a uma quantidade controlada muito pequena de um alérgeno específico. Durante a exposição, você deve ficar em um ambiente monitorado por um médico ou enfermeiro para analisar a sua reação a esse alérgeno.

Mas se um teste de alergia te expõe a um risco, por que se submeter a esse tipo de teste, não é mesmo?

Apesar de você poder apresentar sintomas desagradáveis, eles são muito leves e o teste é totalmente seguro e importante para identificar uma alergia potencialmente grave que poderia colocar sua vida em risco no futuro.

Segundo dados de 2018 da Organização Mundial da Saúde (OMS), é estimado que cerca de 30% da população brasileira sofra de algum tipo de alergia. Esse número acompanha a média mundial e especialistas afirmam que ele tende a aumentar nos próximos anos. Entenda por que casos de alergias a alimentos têm aumentado, por exemplo.

Ao suspeitar de uma alergia, é importante determinar o alérgeno que a causa para poder tratar o problema e evitar os gatilhos de alergia.

Tipos de teste de alergia

Agora você vai entender como é cada um dos testes de alergia que existem e o que esperar de cada um deles.

– Testes cutâneos

Testes cutâneos servem para identificar muitos tipos de alérgenos, incluindo alérgenos encontrados no ar, alérgenos de contato e alérgenos presentes em alimentos.

Existem 3 tipos de testes cutâneos:

1. Scratch

  Continua Depois da Publicidade  

O teste de scratch nada mais é do que um tipo de arranhão (scratch) feito propositalmente na pele para que o alérgeno entre em contato com a superfície da pele.

Nesse teste, é possível avaliar a reação da sua pele a até 40 substâncias diferentes ao mesmo tempo incluindo pólen, pelos de animais, ácaros, mofo e até alguns alimentos.

O teste geralmente é feito no antebraço e não causa dor.

– Como é feito:

Depois de limpar a pele com álcool, vários pequenos arranhões são feitos na pele para que diversos alérgenos sejam testados ao mesmo tempo.

Para ver se a pele está reagindo normalmente, geralmente duas substâncias são colocadas em contato com a pele: a histamina e a glicerina ou solução salina.

  1. Histamina: a histamina geralmente causa uma resposta da pele na maioria das pessoas. Assim, se você não reagir à histamina, é provável que o teste cutâneo não seja capaz de detectar uma alergia mesmo se você apresentar uma;
  2. Glicerina ou solução salina: já esses compostos não costumam causar nenhuma reação na pele. Se a sua pele reagir a eles, é possível que ela seja muito sensível e o teste cutâneo pode resultar em um diagnóstico de falsa alergia.

Depois de feita essa avaliação na pele, basta observar como a pele reage à substância alérgena após 15 minutos ou mais. Se a pele apresentar vermelhidão, inchaço, coceira ou uma protuberância, é sinal de que você é alérgico àquela substância.

2. Intradermal

O teste de alergia intradérmico geralmente é solicitado quando o teste de scratch é inconclusivo. Neste exame, é injetada uma pequena quantidade de alérgeno na camada da derme da pele.

Assim como no teste anterior, é preciso ficar em observação para verificar como a pele reage ao composto.

Leva cerca de 15 minutos para surgirem os primeiros sinais de reação alérgica se você for alérgico à substância injetada. Se nada acontecer, é provável que você não tenha alergia.

3. Patch

O teste de patch envolve a aplicação de adesivos na pele com pequenas concentrações de alérgenos. Tais adesivos devem permanecer colados na pele por vários dias e normalmente o médico pede para que você volte no consultório a cada 24 horas para uma avaliação.

É indicado evitar molhar a região do adesivo e não fazer atividades que causem suor extremo, pois isso pode causar irritação na pele.

Esse tipo de teste alérgico é bom para avaliar a presença de reações alérgicas tardias que podem demorar vários dias até se desenvolver.

– Exames de sangue

Um exame de sangue pode detectar a presença de anticorpos específicos que atuam combatendo alérgenos específicos.

Normalmente, os anticorpos procurados são os anticorpos imunoglobulina E (IgE) – presentes no organismo nos principais tipos de alergia – que são identificados pelo teste chamado ImmunoCAP. No entanto, o exame de sangue para detectar uma alergia não é tão sensível quanto os testes cutâneos que são mais confiáveis.

– Dieta de eliminação

A dieta de eliminação é sugerida pelo médico quando há suspeita de uma alergia alimentar. Esse é o único teste de alergia que pode ser feito com segurança em casa.

Nesse caso, o médico vai pedir que você escreva em um diário ou caderno tudo o que você come e como você se sente após cada refeição.

O teste em si consiste em remover – um a um – alguns alimentos ou grupos alimentares específicos da dieta e ir registrando como você se sente e se algum sintoma é observado. Em seguida, esses alimentos vão sendo adicionados novamente à alimentação para tentar determinar qual é o responsável pela alergia.

O médico deve ajudar a determinar quais alimentos serão removidos da dieta primeiro e qual o momento certo de reintroduzi-los na alimentação.

Esse registro é muito útil para identificar alergias alimentares, mas requer um pouco de paciência e consistência.

Riscos e cuidados

Como já mencionado, realizar um teste alérgico é seguro, mas é preciso atentar para alguns possíveis efeitos adversos para não se assustar na hora do exame.

– Reações leves

Os testes de alergia em geral podem causar reações leves na pele como prurido, inchaço e vermelhidão. Reações como essas são absolutamente normais e esperadas pela equipe médica.

Em geral, os sintomas desaparecem algumas horas ou dias após o teste. Se for necessário, o médico pode receitar cremes esteroides de uso tópico para aliviar os sintomas mais rapidamente.

– Risco de reação grave

Raramente um teste de alergia causa uma reação alérgica grave devido à quantidade mínima de alérgeno ao qual o paciente é exposto. Se você for uma pessoa sensível, fique tranquilo.

Todo exame de alergia feito em um ambiente hospitalar é seguro já que os médicos têm à disposição equipamentos e medicamentos adequados para combater uma reação alérgica imediatamente. Se o seu organismo precisar de uma injeção de epinefrina, por exemplo, é isso que ele vai receber.

– Reação tardia

Também são raros os casos em que o paciente sofre alguma reação grave depois de sair do consultório ou do hospital. Mas se isso acontecer, retorne imediatamente ao local em que foi atendimento, vá ao hospital mais próximo ou então peça socorro emergencial.

Influência de medicamentos

Alguns medicamentos podem suprimir certas reações alérgicas e comprometer os resultados de testes cutâneos. Os remédios que podem afetar o resultado de um teste de alergia são:

  • Anti-histamínicos em geral;
  • Antidepressivos tricíclicos;
  • Remédios para a azia como a cimetidina e a ranitidina;
  • Medicamento para a asma como o omalizumab.

Se você usa algum desses remédios de forma contínua, é preciso informar o médico antes de fazer o teste de alergia para que ele considere essa informação na análise dos resultados ou então te oriente sobre uma possível redução da dose ou interrupção temporária do tratamento.

E depois do teste de alergia?

Após o teste, o médico vai avaliar o resultado do exame e determinar qual ou quais alérgenos são os responsáveis pelos seus sintomas. Isso será fundamental para elaborar um plano de tratamento para evitar os gatilhos.

Quando não for possível evitar a exposição ao alérgeno, o médico pode prescrever medicamentos para aliviar os sintomas, mas isso vai depender do tipo de alergia.

Vale ressaltar que às vezes um alérgeno que causou uma reação na pele durante o teste pode não ter o mesmo efeito no cotidiano. Isso porque fatores como a concentração do alérgeno podem influenciar na resposta do sistema imunológico. Assim, além de seguir as orientações médicas, é importante estar atento aos sinais do seu corpo.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já fez algum desses tipos de teste de alergia? Que tratamento foi recomendado pelo médico após o diagnóstico? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário