Salmonela: como se pega, sintomas, tratamentos e como prevenir

Especialista da área:
atualizado em 26/04/2022

A salmonela é uma doença bacteriana, que afeta o trato intestinal. Dor de barriga e diarreia são os principais sintomas dessa doença, que é muito associada às aves, especialmente ao consumo de frango e ovos. 

A salmonela ou salmonelose é causada pelas bactérias do gênero Salmonella, que possui mais de 2500 variedades que podem causar intoxicação alimentar e complicações graves em determinados grupos de risco.  

  Continua Depois da Publicidade  

Assim como nós temos várias bactérias vivendo em nosso intestino, os animais também têm sua microbiota intestinal. Dentre essas bactérias, podem estar as Salmonellas patogênicas que, quando ingeridas em nossa alimentação, podem nos infectar. 

A boa notícia é que podemos nos prevenir da contaminação com essa terrível bactéria, através de bons hábitos de higiene e do correto manuseio e cozimento dos alimentos. 

Veja como se pega salmonela, os principais sintomas que a bactéria causa, como tratar e se prevenir. 

Como se pega salmonela?

Ovos
A ingestão de ovos contaminados é a principal forma de contrair salmonela

Você pode pegar salmonela pela ingestão de alimentos contaminados com a bactéria do gênero Salmonella. Apesar de haver vários tipos, a mais comum é a Salmonella Typhi. Ela pode ser encontrada no intestino de cachorros, gatos, vacas, porcos, aves, répteis e anfíbios. 

Com isso, qualquer alimento derivado desses animais, ou que tenha entrado em contato com suas fezes, pode estar contaminado com a bactéria.  

  Continua Depois da Publicidade  

Outra forma de contaminação é por meio de alimentos preparados por pessoas que não lavaram as mãos de maneira adequada, após usarem o banheiro ou trocar as fraldas do bebê. 

Tocar em alimentos contaminados e levar a mão à boca, sem antes higienizá-la, também é uma via de transmissão da bactéria. 

Os alimentos frequentemente contaminados com a Salmonella são: 

Frutas e vegetais

Há muitas formas possíveis de pegar salmonela ingerindo frutas e vegetais. Por exemplo, mesmo que você compre esses alimentos prontos para o consumo, aqueles que já vêm pré-lavados, é importante higienizá-los novamente, pois podem ter sido lavados com água contaminada com Salmonella. 

Na sua cozinha, esses alimentos podem entrar em contato com a bactéria através dos utensílios, especialmente tábuas de cortar carnes. Se suas frutas e vegetais entrarem em contato com resíduos contaminados das carnes, podem ficar contaminadas e te infectar, pois são consumidas cruas. 

Não lavar adequadamente as frutas e vegetais também podem causar a infecção pela bactéria, pois podem ter tido contato com fezes de animais durante o plantio e a colheita. 

  Continua Depois da Publicidade  

Carnes, aves e frutos do mar

No processo de abate de animais, a carne crua pode entrar em contato com as fezes dos animais, resultando em sua contaminação. Se essas carnes forem ingeridas mal passadas ou cruas, pode ocorrer a transmissão da bactéria Salmonella para nosso organismo, causando intoxicação alimentar

Frutos do mar que forem coletados de águas contaminadas pela bactéria também podem trazer riscos à nossa saúde, especialmente aqueles consumidos crus. 

Ovos

Muitos acreditam que a casca do ovo pode proteger de algumas contaminações, mas no caso da salmonela, as galinhas infectadas produzem ovos contaminados antes mesmo da casca ser formada. 

Ovos mal cozidos ou crus, tradicionalmente usados em molho holandês, maionese caseira e shakes proteicos também podem ser meios de contaminação. 

Fatores de risco 

Existem algumas condições que podem aumentar os riscos de contaminação pela bactéria Salmonella e complicações da doença: 

  • Viagens para países em desenvolvimento e lugares onde não há sistema de saneamento básico ou é muito precário. 
  • Animais domésticos podem se contaminar com a bactéria Salmonella e, por terem contato próximo com os seres humanos, podem ser um veículo de transmissão da bactéria.
  • Pessoas portadoras de anemia falciforme, imunodeprimidas, crianças mal nutridas e idosos têm maiores riscos de desenvolver complicações se forem contaminadas por Salmonella. 

Sintomas da salmonela

Os sintomas da infecção por Salmonella podem surgir até 10 dias após o consumo do alimento contaminado. Mas, o mais comum, é que os sintomas se manifestem de 6 a 48 horas após a ingestão do alimento contaminado. 

  Continua Depois da Publicidade  

A intensidade dos sintomas varia conforme o nível de contaminação e a quantidade ingerida deste alimento. 

Na maioria dos casos, os sintomas duram de 4 a 7 dias, mas a diarreia pode se manter por até 10 dias. Veja aqui 5 remédios para diarreia mais usados – caseiros e medicamentos

Dor de barriga
A gastrointerite e a dor de barriga são sintomas comuns da infecção por salmonela

Os sintomas mais comuns de salmonela são: 

  • Gastroenterite, que é a inflamação do revestimento do estômago e dos intestinos delgado e grosso.
  • Mal-estar generalizado 
  • Diarreia intensa 
  • Cólicas abdominais
  • Dor de barriga 
  • Dor de cabeça 
  • Náuseas 
  • Vômitos 
  • Febre 
  • Calafrios
  • Perda do apetite
  • Emagrecimento 
  • Fadiga e cansaço  
  • Hematoquezia, que é sangue nas fezes

São raros os casos que evoluem para uma septicemia e esses são bem preocupantes, pois podem levar à morte. A septicemia ocorre quando as bactérias e suas toxinas espalham-se através da corrente sanguínea e atingem outros órgãos e tecidos do corpo. 

Outro sintoma possível da salmonela é a febre entérica, também conhecida como febre tifoide. Essa febre é caracterizada por aparecer de forma gradual e permanecer constante, após 10 a 14 dias da infecção. Juntamente com a febre, a pessoa também pode ter náuseas, vômito, cólicas abdominais e diarreia.

Diagnóstico da salmonela

Geralmente, o médico ou médica consegue identificar a salmonela apenas pela descrição dos sintomas e do histórico da pessoa, por exemplo, os locais que frequentou e os alimentos que consumiu antes dos sintomas aparecerem. 

Para ter certeza que a causa dos sintomas é a bactéria Salmonella, somente com a análise das fezes em laboratório. Uma amostra do vômito ou do alimento contaminado também podem servir como objetos de análise em laboratório. 

Tratamentos da salmonela 

Na maioria dos casos a salmonela não requer tratamento específico, pois o nosso organismo dá conta de eliminar a bactéria naturalmente, por meio da diarreia e do vômito. Apesar de serem muito desagradáveis, a diarreia e o vômito são mecanismos importantes que permitem a eliminação da bactéria e de suas toxinas.  

É claro que você precisa repor todo esse líquido perdido, então beba muita água. O repouso também é fundamental para uma boa recuperação. 

Se você estiver com muita fraqueza e não conseguir tomar água e se alimentar, vá até o pronto atendimento, para receber hidratação na veia e medicações para aliviar os sintomas. Não se automedique com antibióticos, pois pode piorar o seu estado de saúde.  

Durante seu tempo de recuperação, tente se alimentar de refeições mais leves, que não deem muito trabalho para o seu sistema digestivo. 

Se você perceber que os sintomas estão se agravando, com febre muito alta (acima de 39ºC), calafrios, pouca produção de urina, palpitação e dificuldade para respirar, procure ajuda médica imediatamente. Nesse caso, há a necessidade de tratamento com antibióticos por via oral ou na veia. 

Como prevenir uma infecção por Salmonella

Lavar as mãos
Lavar bem as mãos antes de comer é imprescindível

A prevenção é sempre o melhor remédio e, no caso da salmonela, não é diferente. Para prevenir essa bactéria é necessário manter os bons e velhos hábitos de higiene:

  • Lavar bem as mãos antes de comer. Veja aqui 6 erros que você jamais deve cometer ao lavar as mãos.
  • Deixar as frutas, legumes e vegetais de molho em água com vinagre ou bicarbonato de sódio por, pelo menos, 30 minutos.
  • Cozinhar bem os alimentos, evitando as carnes mal passadas e os ovos crus.
  • Cuidado com a procedência das carnes e ovos, sempre busque por estabelecimentos com boa higiene e que passam pela aprovação da vigilância sanitária. 
  • Se o leite não for pasteurizado, ferva antes de beber.  
  • Cuidado com seus utensílios de cozinha, tenha tábuas separadas, uma só para o corte de carnes e outra para os alimentos que serão consumidos crus.
Fontes e referências adicionais

Você já teve salmonela? Quais foram os seus sintomas? Quais os cuidados que você tem com o preparo dos seus alimentos? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho é especialista em Gastroenterologia, Endoscopia Digestiva e Ultrassonografia - CRM 52.104130-4. Formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

Deixe um comentário