Vertix Dá Sono? Para Que Serve, Posologia e Efeitos Colaterais

Especialista:
atualizado em 04/08/2020

Veja a seguir se é verdade que o medicamento Vertix dá sono, para que serve esse remédio, qual é sua posologia e possíveis efeitos colaterais.

Trabalhar, estudar, cuidar dos filhos e da casa, praticar atividades físicas e preparar refeições saudáveis com cuidado. Esses são exemplos de tarefas do dia a dia que podem ser prejudicadas quando nós estamos sonolentos, uma vez que a nossa disposição e energia diminuem.

Mas será que o remédio Vertix é realmente um dos fatores que podem nos deixar assim? Ou não é verdade que Vertix dá sono?

Se você recebeu a indicação para tomar o medicamento, investigar se o remédio pode ser uma das causas da sonolência excessiva. Além disso, vale a pena saber também se Vertix engorda ou emagrece.

Sobre o medicamento: para que serve Vertix?

Vertix (dicloridrato de flunarizina) é um medicamento de uso oral e adulto que pode ser indicado para o tratamento dos seguintes problemas de saúde:

  • Distúrbios de equilíbrio de origem vestibular: vertigens (tonturas), doença de Ménière (caracterizada por tontura, perda de audição e zumbidos) e outras disfunções do labirinto (cujo principal sintoma é a tontura);
  • Doenças cerebrovasculares (doenças relacionadas com circulação sanguínea no cérebro) crônicas, atuando em sintomas como: alterações de memória, confusão mental, distúrbios do sono, dificuldade de atenção e sintomas comportamentais. Aterosclerose cerebral (estreitamento das artérias do cérebro), sequelas funcionais pós-traumas no cérebro;
  • Doenças vasculares periféricas (doença dos vasos sanguíneos), claudicação intermitente (sensação de cãibra nas pernas durante os exercícios), síndrome de Raynaud (alteração do fluxo sanguíneo nas extremidades do corpo humano em situações de temperatura baixa ou estresse), tromboangeíte obliterante (doença vascular inflamatória oclusiva), alterações da circulação sanguínea nas extremidades do corpo associadas ao diabetes mellitus (angiopatia diabética).

O remédio também pode ser utilizado na profilaxia (prevenção) da enxaqueca com ou sem aura. A venda do remédio deve ser feita mediante a apresentação da receita branca comum.

E então, será que Vertix dá sono realmente?

Para descobrirmos se Vertix dá sono ou se isso não passa de uma concepção equivocada a respeito do remédio, o que resolvemos fazer foi consultar a bula do medicamento.

O documento nos conta que Vertix pode deixar o paciente sonolento, sim, já que a sonolência é apresentada pela bula como um dos efeitos colaterais muito comuns de serem provocados pelo remédio, ou seja, que atingem mais de 10% dos pacientes.

Caso você percebe que ficou com muito sono depois que iniciou o tratamento com o medicamento, especialmente se isso ocorrer de maneira expressiva ou de modo que atrapalhe o seu dia a dia, informe o médico a respeito do problema para saber como proceder para amenizá-lo.

Vale registrar que o remédio também pode gerar um efeito contrário ao da sonolência, ainda que a frequência seja mais baixa: a insônia (ausência de sono) é apresentada na bula do medicamento como uma das reações adversas incomuns do medicamento, ou seja, que atingem entre 0,1% e 1% dos pacientes.

Outros efeitos colaterais de Vertix

Agora que vimos que o Vertix dá sono mesmo para algumas pessoas, podemos entender que esta não é a única reação adversa que pode ser provocada pelo medicamento.

De acordo com a bula de Vertix, o remédio também pode causar outros efeitos colaterais como:

Reações muito comuns – ocorrem em mais de 10% dos pacientes

  • Astenia (cansaço excessivo);
  • Visão turva;
  • Diplopia (visão dupla).

Reações incomuns – ocorrem entre 0,1% a 1% dos pacientes

  • Cefaleia (dor de cabeça);
  • Depressão;
  • Náuseas;
  • Epigastralgia (dor no estômago);
  • Boca seca.

Reações sem frequência conhecida

  • Irritabilidade;
  • Tontura;
  • Dificuldade de concentração;
  • Sensação de “cabeça leve”;
  • Hiperplasia gengival (aumento do volume da gengiva);
  • Porfiria (acúmulo de substâncias químicas associadas às proteínas de glóbulos vermelhos);
  • Tromboflebite (inflamação na veia, causada por coágulo sanguíneo);
  • Ganho de peso;
  • Erupções cutâneas (alterações na pele);
  • Efeitos extrapiramidais como parkinsonismo, acatisia (inquietação), discinesia orofacial (movimentos involuntários da boca e face), torcicolo e tremor facial, que são mais comuns nos pacientes acima de 65 anos com tremor essencial. histórico de tremor essencial na família, doença de Parkinson e durante tratamentos prolongados;
  • Casos raros de depressão com ideação suicida em pacientes predispostos, assim como pesadelos e alucinações.

Ao experimentar algum desses ou ainda qualquer outro tipo de reação adversa durante o tratamento com Vertix, informe prontamente o médico a respeito do problema, mesmo que não imagine se tratar de algo tão grave assim.

Isso é importante para verificar a real seriedade do efeito colateral em questão, receber o tratamento necessário e saber se deve continuar ou não a fazer uso do medicamento.

Por exemplo, a bula alerta que a ocorrência de depressão, tremores ou aumento da fadiga (cansaço) deve ser imediatamente relatada ao médico.

Contraindicações e cuidados com Vertix

O medicamento é contraindicado, ou seja, não pode ser usado nos seguintes casos:

  • Hipersensibilidade (alergia) a quaisquer dos componentes da fórmula do produto ou à cinarizina (um bloqueador de canal de cálcio estruturalmente semelhante à flunarizina, que é o princípio ativo do remédio);
  • Fase aguda de um acidente vascular cerebral;
  • Doenças cardiovasculares descompensadas;
  • Doenças infecciosas graves;
  • Sintomas extrapiramidais como parkinsonismo (tremor, rigidez muscular, lentificação);
  • Depressões severas;
  • Amamentação;
  • Gravidez.

A paciente precisa informar ao médico caso ocorra uma gestação durante ou depois da finalização do tratamento com Vertix. A administração do medicamento exige cautela nos pacientes idosos e nas pessoas que sofrem com insuficiência hepática.

Enquanto estiver fazendo uso do remédio, o paciente não deve operar máquinas ou dirigir veículos, uma vez que a sua habilidade e atenção podem estar prejudicadas.

Antes de iniciar o tratamento é importantíssimo relatar ao médico todos os medicamentos, suplementos e plantas que já utilize para que o profissional verifique se não pode fazer mal usar Vertix simultaneamente à substância em questão. Também vale a pena informar que faz uso do remédio antes de submeter-se a um exame de sangue.

O medicamento não deve ser usado sem o conhecimento médico porque isso pode ser perigoso para a saúde. As informações são da bula de Vertix em comprimidos, disponibilizada pela Anvisa.

Posologia de Vertix

A bula do medicamento afirma que o tratamento pode ser iniciado com a dosagem de um comprimido à noite, ingerido na hora de deitar. A dosagem pode ser aumentada conforme a severidade do quadro de cada paciente.

Entretanto, quem deve determinar isso é o médico responsável por acompanhar o quadro. Além da dosagem diária, também é o médico quem deve definir os horários e frequência de uso do remédio, assim como a duração do tratamento.

Atenção: este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir a leitura da bula na íntegra e a consulta ao médico, que precisam ocorrer antes de iniciar o tratamento com qualquer medicamento, o que inclui Vertix.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha percebido que Vertix dá sono em você? Toma esse remédio com regularidade para alguma condição? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário