5 remédios para parar a menstruação mais usados

Especialista da área:
atualizado em 23/09/2021

Os ciclos menstruais fazem parte da natureza feminina, mas para algumas mulheres, a menstruação pode ser muito desconfortável. Cólicas insuportáveis, dores de cabeça e fluxo intenso e duradouro podem ser bastante desagradáveis e atrapalhar a qualidade de vida.

  Continua Depois da Publicidade  

Em casos como esses, usar um remédio para reduzir o fluxo menstrual ou interromper de vez a menstruação pode ser a solução para se livrar desses incômodos.

Confira abaixo os remédios mais usados para parar a menstruação e veja as informações mais relevantes sobre os riscos e benefícios de usar esses medicamentos.

Ciclo menstrual

ciclo menstrual

Mulheres que possuem os ciclos menstruais bastante intensos são as que mais buscam por métodos para reduzir o fluxo menstrual.

Uma grande perda de sangue nos períodos menstruais pode ser perigoso para a saúde. Isso porque junto com o sangue, são eliminados glóbulos vermelhos e ferro, que são indispensáveis para a boa circulação do sangue e para a entrega de nutrientes para todas as células do corpo.

O sangramento excessivo pode fazer com que a mulher sinta fraqueza, cansaço e até falta de ar. Além disso, o risco de anemia causada por deficiência de ferro é enorme.

Existem basicamente 2 formas de lidar com um ciclo menstrual indesejado: medicamentos ou procedimentos cirúrgicos. O ideal é consultar um ginecologista para decidir qual é a melhor opção para você.

Remédios para parar a menstruação mais usados

Nem sempre é possível parar a menstruação por completo usando algum dos medicamentos abaixo, pois isso vai depender da resposta individual do organismo de cada mulher, porém o fluxo menstrual é consideravelmente reduzido em todos os casos.

1. Anti-inflamatórios não esteróides

Anti-inflamatórios não esteróides, como o ibuprofeno, o naproxeno e o ácido mefenâmico, por exemplo, atuam diminuindo a quantidade de prostaglandina presente no revestimento do útero.

Tal substância está relacionada com o aumento da inflamação, das dores e do sangramento durante o ciclo menstrual e a inibição dela pode reduzir não só a menstruação como também as dores associadas a ela.

  Continua Depois da Publicidade  

Os anti-inflamatórios devem ser usados para esse fim apenas a partir do primeiro dia do ciclo e geralmente são prescritos pelos médicos junto com o ácido tranexâmico.

2. Ácido tranexâmico

O ácido tranexâmico é um remédio para parar a menstruação que promove a coagulação do sangue. Isso diminui o sangramento durante o ciclo menstrual.

Para potencializar esse efeito, o ácido tranexâmico pode ser prescrito em combinação com um anti-inflamatório não esteroide.

No entanto, ele não é um contraceptivo e nem um remédio de uso contínuo e só deve ser usado no primeiro dia do fluxo menstrual para que ele possa ser interrompido.

3. Contraceptivos

As pílulas anticoncepcionais liberam hormônios sintéticos como o estrogênio e a progesterona. Esses hormônios agem estabilizando o revestimento do útero e evitando que ele engrosse.

O uso contínuo de certos contraceptivos orais interrompe completamente a menstruação enquanto outros podem exigir uma pausa para que a menstruação ocorra de forma leve e programada.

No entanto, não é indicado pular os períodos de pausa de maneira recorrente. Se a mulher deseja suspender a menstruação por mais tempo, o ideal é conversar com seu ginecologista sobre outros métodos mais eficientes para esse fim.  

Compare os benefícios e riscos de usar anticoncepcionais antes de começar a usá-lo com o intuito de parar a menstruação.

  Continua Depois da Publicidade  

O mesmo princípio vale para adesivos e anéis vaginais que liberam os hormônios gradualmente. Tanto o anel quanto o adesivo têm que ser trocados a cada 3 semanas para que ocorra a menstruação e depois são inseridos novos produtos no canal vaginal ou sobre a pele.

Além das pílulas, dos adesivos e dos anéis, existem também as injeções contraceptivas que devem ser aplicadas por um médico a cada 3 meses.

4. Progestagênio

Geralmente disponível como uma minipílula isolada, o progestagênio é um método contraceptivo que também estabiliza o revestimento do útero e o deixa muito fino. Trata-se de um hormônio sintético que apresenta efeitos semelhantes aos da progesterona no organismo.

O uso contínuo desse hormônio impede que o revestimento do útero engrosse, fazendo com que a menstruação pare ou que o fluxo menstrual seja muito leve.

5. Dispositivo intrauterino

Apesar de ser um dispositivo físico colocado no útero, o dispositivo intrauterino (DIU) é considerado um medicamento porque ele libera pequenas quantidades de progestagênio.

Em cada ciclo menstrual, o revestimento do útero da mulher fica mais espesso no seu período fértil para se preparar para uma possível gravidez. Se ela não engravida, esse revestimento é liberado por meio da menstruação.

O papel do DIU é liberar o progestagênio, cuja função é reduzir a espessura do revestimento do útero e, consequentemente, diminuir o fluxo menstrual.

Outros remédios que podem produzir o mesmo efeito

remédios pílulas comprimidos

Danazol

O danazol é um dos remédios que podem ser usados no tratamento da endometriose. Ele age interrompendo a ovulação e diminuindo os níveis de estrogênio no organismo. Isso causa a interrupção da menstruação em algumas mulheres.

Noretindrona

Trata-se de uma pílula que contém o hormônio progestina que pode ser usada em doses de 5 miligramas 2 vezes ao dia por mulheres que apresentam ciclos menstruais muito intensos.

Agonistas do hormônio liberador de gonadotrofina

São medicamentos que podem ser usados para tratar o sangramento intenso ocasionado por miomas uterinas ou pela endometriose.

Eles são encontrados na forma de remédios injetáveis ou na forma de sprays nasais. O uso deles deve ser temporário e só pode ser utilizado por no máximo 6 meses.

Dicas para regular a menstruação naturalmente

Alguns hábitos podem ajudar a regular o fluxo sanguíneo ou até mesmo parar a menstruação mais cedo. Conheça alguns deles a seguir:

Exercite-se regularmente

Algumas mulheres ainda acreditam que se exercitar durante a menstruação pode fazer mal, mas na verdade os exercícios cardiovasculares ajudam a aliviar o fluxo menstrual e até diminuir a quantidade de dias do seu ciclo.

Além disso, o exercício reduz a retenção de líquidos, o que alivia sintomas como inchaço e cólicas.

Tenha relações sexuais

As relações sexuais podem fazer o fluxo sanguíneo acabar mais rápido. Ter um orgasmo durante uma relação sexual tem o poder de diminuir as cólicas e o fluxo menstrual.

Isso acontece porque os orgasmos causam contrações musculares no útero que ajudam a eliminar o sangue do local.

Mantenha um peso saudável

Flutuações de peso podem interferir nos períodos menstruais e estudos já constataram que as mulheres obesas apresentam um maior risco de ter fluxo sanguíneo intenso e prolongado durante a menstruação.

A explicação para isso tem a ver com o aumento da produção de estrogênio pelas células adiposas que estimulam os ciclos menstruais a serem mais fortes e também mais duradouros.

Hidrate-se

A hidratação adequada alivia diversos sintomas que vêm junto com a menstruação, como as cólicas e as dores nas costas. A água também ajuda a eliminar o sangue mais rapidamente e a deixá-lo menos espesso.

Consuma alimentos ricos em nutrientes

O consumo de alimentos nutritivos é essencial para uma vida saudável. Alguns estudos mostram que a ingestão adequada de certos nutrientes pode contribuir para o alívio de cólicas e de sintomas de TPM, além de tornar os períodos menstruais mais leves.

Consumir alimentos ricos em zinco, magnésio, ferro e vitaminas C e B6, podem aliviar os sintomas da menstruação.

Use plantas medicinais

Alguns remédios feitos à base de plantas podem deixar a menstruação mais leve e curta. É necessário mais estudos sobre isso, porém existem alguns exemplos de plantas promissoras, como, a folha de framboesa, o xarope de murta, o gengibre e a erva doce.

A folha de framboesa apresenta efeito relaxante e pode diminuir as contrações uterinas, reduzindo o fluxo sanguíneo. O xarope de murta reduz a intensidade da menstruação.

O gengibre pode aliviar sangramentos intensos, diminuindo o fluxo de sangue. Já a erva doce apresenta propriedades anti-inflamatórias e analgésicas que suavizam sintomas da TPM e reduzem o fluxo sanguíneo.

Mais alternativas para minimizar o desconforto durante o fluxo menstrual

compressa para aliviar cólica menstrual

Utilize o copo coletor menstrual

O coletor menstrual é um copo de silicone que pode ser encaixado dentro da vagina para coletar o sangue liberado durante a menstruação. Ele dificilmente vaza já que ele comporta bastante sangue. Além disso, é reutilizável.

Use uma almofada de aquecimento

Apesar de não tornar o fluxo menos intenso, a aplicação de uma almofada ou compressa quente pode aliviar cólicas menstruais.

Experimente uma calcinha absorvente

Roupas íntimas absorventes podem reduzir bastante o desconforto causado pelo uso de um absorvente comum. Quem usa garante que, além da facilidade de lavar e utilizar novamente, as calcinhas são extremamente absorventes, seguras e confortáveis.

É seguro usar remédios para parar a menstruação?

Segundo informações do National Women’s Health Network, não existem evidências de que parar a menstruação prejudique a saúde. No entanto, apesar de todos os métodos para parar a menstruação (descritos acima) terem os seus benefícios, eles também têm os seus riscos e efeitos colaterais.

O progestagênio, por exemplo, obtido pelo uso oral ou por meio de um dispositivo intrauterino, pode causar efeitos colaterais como sangramento irregular, que inclusive pode durar vários meses, acne e mastalgia.

Apesar de ser um método bastante eficaz para tratar o sangramento menstrual intenso, podem ocorrer escapes e os benefícios podem demorar até 6 ciclos menstruais para aparecer.

O ácido tranexâmico também pode causar efeitos adversos como diarreia e mal-estar.

O uso constante de contraceptivos orais pode causar efeitos desagradáveis como mastalgia, dores de cabeça, náuseas e alterações de humor.

Algumas mulheres relatam que os anticoncepcionais também causam redução da libido, o que pode ser bastante prejudicial para a vida sexual.

Muita coisa pode dar certo, mas também há riscos envolvidos que são mais prováveis de acontecer se você se automedicar.

Assim, é muito importante ir ao ginecologista ao menos uma vez ao ano para conversar sobre os seus períodos menstruais e decidir o que pode ser feito para reduzir o fluxo menstrual, caso isso seja um problema.

Fontes e referências adicionais

Você já conhecia os 5 remédios para parar a menstruação mais usados? Já experimentou algum? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário