Especialista da Área:

9 Malefícios do Refrigerante Comprovados Cientificamente

Mesmo sabendo que existem malefícios do refrigerante para a saúde, muitas vezes não nos atentamos aos reais efeitos que eles podem causar no corpo humano, uma vez que eles já fazem parte da cultura ocidental.

Bebidas industrializadas com açúcar são, de maneira geral, prejudiciais à saúde, mas os malefícios do refrigerante estão entre os piores. No entanto, na correria do dia a dia e na busca por uma alimentação rápida, acabamos optando por essas bebidas, que, com o passar dos anos, podem causar diversos problemas.

Confira abaixo os principais malefícios do refrigerante comprovados cientificamente. Aproveite e veja se refrigerante dá celulite e estrias mesmo e se tomar refrigerante na gravidez faz mal.

Malefícios do Refrigerante

Refrigerantes são bebidas cheias de açúcar que podem causar diversas complicações a longo prazo. Além disso, pessoas com obesidade e diabetes devem restringir ou limitar severamente o seu consumo. Alguns dos principais malefícios do refrigerante incluem:

1. Riscos de desenvolver diabetes

A grande quantidade de açúcar encontrado nos refrigerantes pode sobrecarregar o pâncreas. Isso pode desencadear certas consequências como a incapacidade de produzir a quantidade adequada de insulina.

De acordo com um estudo publicado em Harvard, feito com base em outros 11 estudos de caso e observando, ao todo, mais de 300.000 voluntários, identificou-se que o consumo de bebidas açucaradas industrializadas – como refrigerantes – duas vezes ao dia é suficiente para aumentar em 25% as chances de se desenvolver diabetes tipo 2.

Dessa maneira, o refrigerante faz mal não apenas a quem tem diabetes, mas potencializa as chances dessa doença crônica ser desencadeada.

2. Prejudica os rins

As funções renais também são prejudicadas quando há um consumo frequente de refrigerantes. Em um outro estudo do curso de medicina de Harvard, que teve como voluntárias mais de 3.000 mulheres, constatou-se os malefícios do refrigerante saúde, pois estes dobram as chances de se desenvolver disfunção renal.

Isso ocorre pois o consumo excessivo de refrigerante faz com que se aumente a eliminação de proteínas por meio da urina. Esse caso é identificado como proteinúria que, por sua vez, é um marcador de lesão renal.

Não obstante, o consumo de refrigerante faz com que o organismo tenha maior sensibilidade à absorção de sódio, o que também é prejudicial, já que o consumo excessivo de sódio pode desencadear pedras nos rins.

3. Chances de desenvolver câncer

A relação que há entre o consumo de refrigerantes e o aumento de chances de se desenvolver câncer está relacionado, principalmente, ao corante caramelo que há na composição da bebida.

A coloração é um processo químico, feito com corante, e não com açúcar caramelizado, como pode ser interpretado. Trata-se de um processo resultado da reação de açúcares com amônia e sulfitos submetidos a alta pressão e temperatura.

  Continua Depois da Publicidade  

Essas reações, segundo estudos divulgados pelo Food and Drugs Administration – FDA – órgão regulamentador norte-americano, resultam em processos químicos que aumentam as chances de se desenvolver câncer de fígado, pulmão, tireoide ou até mesmo leucemia, conforme estudos feitos em ratos.

Além disso, o benzeno é uma substância que se forma em alimentos e bebidas que contêm ácido ascórbico e benzoato de potássio, como o refrigerante. Ainda de acordo com o FDA, quando o benzoato é exposto à luz e ao calor na presença de vitamina C, pode ser convertido em benzeno.

A American Cancer Society aponta o benzeno como um agente cancerígeno.

4. Riscos de obesidade infantil

Refrigerantes são alimentos pobres em termos nutricionais. De acordo com David Ludwig, professor de nutrição e pediatria em Harvard e médico no departamento de endocrinologia infantil do Hospital Infantil de Boston, crianças que consomem diariamente bebidas industrializadas açucaradas como refrigerantes têm 60% de chances a mais de se desenvolver obesidade.

O consumo de refrigerantes também está relacionado a outros problemas de saúde nas crianças.

5. Altera o metabolismo

O Dr. Hans-Peter Kubis, diretor do grupo de Exercício e Reabilitação em Saúde da Universidade de Bangor, na Inglaterra, constatou que o consumo frequente de refrigerante é capaz de alterar o metabolismo do corpo humano.

Em um estudo, os voluntários foram submetidos à ingestão de 140 gramas de açúcar diariamente, por quatro semanas. Constatou-se que, após esse período, houve alteração no funcionamento metabólico, dificultando a queima de gordura e, consequentemente, a perda de peso.

6. Desgasta o esmalte dos dentes

O ácido presente nos refrigerantes desgasta o esmalte dental. Esses malefícios do refrigerante puderam ser comprovados após testes feitos em laboratório identificando a acidez da bebida.

Apontou-se que a quantidade de ácido que há no refrigerante é suficiente para desgastar o esmalte dental, pois o nível de pH no refrigerante pode ser igual ou até mesmo inferior a 2,5, prejudicando a saúde dos dentes.

7. Riscos de síndrome metabólica e doenças cardíacas

Ravi Dhingra, profissional habilitado do Departamento de Medicina de Harvard, aponta que pessoas que consomem refrigerante diariamente têm mais chances de desenvolver síndrome metabólica, que é um fator de risco para doenças cardiovasculares.

Com base em um levantamento feito em Framingham, em Massachusetts, com 9.000 voluntários, em quatro anos, foi possível observar que aqueles que consumiam refrigerante diariamente tiveram 48% de chances a mais de apresentarem síndrome metabólica.

8. Ganho de peso

Por se tratar de uma bebida com alto índice calórico e com grande quantidade de açúcar em sua composição, o refrigerante é um inimigo da boa forma. O seu consumo está associado ao ganho de peso.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, o refrigerante não oferece saciedade ao ser ingerido. Em um estudo, as pessoas que adicionaram refrigerante às suas dietas atuais, consumiram 17% mais calorias do que antes.

O xarope de milho de alta frutose é um dos componentes dos refrigerantes e seu consumo está relacionado a inúmeros malefícios à saúde e ao ganho de peso. Por ser um adoçante muito utilizado nos refrigerantes que, por sua vez, são consumidos frequentemente, esse ingrediente é identificado como uma substância que pode aumentar as chances de se desenvolver obesidade.

Além disso, esse tipo de adoçante, diferentemente da glicose, está relacionado também ao aumento de gordura abdominal, que pode desencadear diabetes tipo 2 e certas doenças cardíacas.

9. Resistência à leptina

A leptina é um hormônio produzido pelas células adiposas do seu corpo que ajuda a regular o número de calorias que você come e queima. Os níveis de leptina no corpo humano variam em resposta à fome e à obesidade. Dessa maneira, esse hormônio é vulgarmente conhecido como hormônio da fome ou da saciedade.

Quando uma pessoa possui resistência à leptina, ela tem mais facilidade de ganhar peso, pois se sentirá menos saciada após suas refeições. Ainda que careçam de mais pesquisas feitas em humanos, os estudos administrados em ratos de laboratórios corroboram a concepção de que o consumo frequente de adoçantes de frutose – utilizado nos refrigerantes – esteja relacionado à resistência à leptina.

Pôde-se constatar, ainda, que quando os ratos voltaram a uma dieta sem frutose, a resistência à leptina diminuiu.

Malefícios do refrigerante zero

Buscando fugir dos efeitos nocivos causados pelos refrigerantes comuns, muitas pessoas incorporam o refrigerante diet ou zero em suas dietas. No entanto, nem todos sabem que essas versões também são prejudiciais e podem desencadear certas consequências ao organismo humano.

Um dos principais malefícios do refrigerante zero está relacionado a doenças e complicações de pele. Isso ocorre porque o benzoato de sódio ou benzoato de potássio são substâncias utilizadas em praticamente todos os refrigerantes diet, cujo consumo está relacionado ao aumento de chances de se desenvolver urticárias e alergias epiteliais.

Peter Piper, professor de Biologia Molecular na Universidade de Sheffield, no Reino Unido, identifica esses compostos químicos como substâncias capazes de causar danos genéticos às mitocôndrias. Dependendo da frequência do consumo e da resposta do organismo de cada um, as mitocôndrias podem, até mesmo, serem inativadas.

Além disso, o consumo frequente de refrigerantes dietéticos está relacionado às chances de se desenvolver AVC – Acidente Vascular Cerebral – e até mesmo demência. Em um estudo publicado na revista Stroke, 2.888 pessoas com idade igual ou superior a 45 anos foram submetidas a testes para analisar os riscos de AVC, e 1.484 pessoas com idade igual ou superior a 60 anos foram submetidas a testes para analisar os riscos de demência ao consumirem refrigerantes dietéticos.

Ao considerar fatores como sexo, idade, quantidade calórica ingerida, regularidade da prática de exercícios físicos e tabagismo, constatou-se que o consumo de refrigerante diet aumenta os riscos de se desenvolver AVC, demência e até mesmo Alzheimer.

Malefícios do refrigerante na gravidez

Os malefícios da Coca-cola ou de qualquer outro refrigerante não se aplicam às gestantes a curto prazo. Isso quer dizer que grávida pode tomar refrigerante sem consequências à sua saúde ou à do bebê, desde que o consumo seja ocasional.

No entanto, o consumo frequente de refrigerantes pode aumentar as chances de parto prematuro, como apontam alguns estudos.

O American College of Obstetricians and Gynecologists recomenda o consumo diário máximo de 200 miligramas de cafeína durante a gestação. Um refrigerante comum contém, em média, 50 miligramas de cafeína. No entanto, é importante considerar outras fontes de cafeína que fazem parte de sua dieta, como chocolate, café e chás, por exemplo.

Sendo assim, o consumo de refrigerantes dietéticos ou normais deve ser restrito ou limitado se você pretende perder peso.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Referências Adicionais:

Você já conhecia os 9 malefícios do refrigerante comprovados cientificamente? Consome com frequência esse tipo de bebida? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário