Diabético Pode Comer Açaí?

Especialista:
atualizado em 26/12/2019

A açaizeira, que é a palmeira que dá origem à fruta do açaí, cresce na região amazônica, local de onde a fruta roxa é considerada típica. Essa fruta é conhecida como fonte de antioxidantes e portadora de efeito anti-inflamatório, além de ser classificada como uma ótima fonte de energia para o organismo.

O alimento possui 247 calorias em uma porção de 100 g. O açaí também fornece nutrientes importantes para o nosso corpo funcionar corretamente como carboidratos, fibras, potássio, cálcio, ferro, fósforo, vitamina B1 e vitamina C.

Entretanto, para quem sofre com alguma doença que exige mudanças e cuidados com a alimentação no tratamento, como é o caso da diabetes, pode surgir a dúvida: será que o diabético pode comer açaí?

O que é diabetes? 

Antes de entrarmos propriamente na questão se o diabético pode comer açaí ou não, vamos conhecer o que é a doença, o que nos auxiliará a entender mais facilmente como o alimento pode afetar a saúde de quem tem diabetes.

Pois bem, a diabetes é uma condição de saúde crônica, em que não ocorre a produção do hormônio insulina no organismo ou a utilização do hormônio é inadequada.

A insulina é responsável por controlar a quantidade de glicose no sangue e necessária ao organismo para que ele possa utilizar a glicose obtida por meio da alimentação como fonte de energia.

Em um quadro de diabetes, a glicose não é usada apropriadamente e o seu nível fica alto, causando uma hiperglicemia.

A lista de sintomas da doença inclui: muitas idas ao banheiro – principalmente no período noturno – sentir muita sede, ficar mais cansado do que o habitual, perder peso sem tentar, coceira ou candidíase genital, cortes e feridas que demoram mais tempo para serem curados e visão borrada.

Ao apresentar esses sintomas, é vital procurar o médico para descobrir se tem ou não a condição e dar início ao tratamento adequado – a doença pode provocar uma série de complicações quando não é tratada.

A permanência de níveis altos de açúcar no sangue por longos períodos pode causar danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos do organismo. Além disso, a diabetes pode trazer outras complicações como doença renal, má circulação, formigamento, dor, fraqueza e perda de sensibilidade nos pés e membros inferiores, pele seca, aparecimento de calos e problemas nos olhos.

A doença também pode gerar a pressão arterial alta, o aumento das chances de ter um acidente vascular cerebral (AVC), a síndrome hiperosmolar não cetótica (SHNC, caracterizada por hiperglicemia, extrema desidratação e alteração no nível de consciência) e gastroparesia (demora no esvaziamento do estômago).

As informações são da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), da Associação Americana de Diabetes e do Diabetes UK.

E então, o diabético pode comer açaí?

O ideal é que o consumo do açaí por parte das pessoas diagnosticadas com diabetes seja feito em pequenas quantidades e ocorra de vez em quando, sem permitir que isso se torne uma rotina.

O açaí, por ser muito calórico, aumenta o risco de ganho de peso do paciente, um fator que ajuda a descompensar a diabetes.

Esse problema pode ser ainda mais expressivo quando lembramos que não são poucas as pessoas que costumam consumir a polpa do açaí incrementada com açúcar e acompanhada de diversas guloseimas ricas em açúcar e calorias como leite condensado, leite ninho, chocolate, mousses e caldas, por exemplo.

O açaí consumido em sua versão de polpa com xarope de guaraná acompanhado de ingredientes como leite condensado, paçoca, amendoim, castanha-do-pará, floco de arroz, granolas e coberturas pode ter uma quantidade de 400 calorias em uma porção de 100 g.

Além disso, algumas frutas devem ser consumidas com moderação pelos pacientes diabéticos, devido ao fato de possuírem mais carboidratos e menos fibras, o que facilita a absorção de açúcar no intestino.

Os principais exemplos são ameixa em calda enlatada, açaí polpa, banana, jaca, pinha, figo e tamarindo.

Ou seja, o diabético pode comer o açaí, desde que ele não consuma com banana, pois a fruta tem carboidrato que se transforma em açúcar no nosso corpo.

A mesma regra da banana pode valer para todos os outros complementos ricos em carboidratos e açúcar. Por isso, conclui-se que o ideal para o diabético que deseja comer o açaí é consumir a fruta em porções controladas, da maneira mais natural possível, sem a adição de ingredientes ricos em calorias, açúcares e carboidratos.

Uma boa opção pode ser consumir o açaí com castanhas (castanha-do-pará), pois ao adicionar um fonte de gordura, estaria ajudando o organismo a diminuir a velocidade com que o carboidrato do açaí é absorvido pelo sangue.

A contagem de carboidratos na dieta do diabético 

Acabamos de ver que os carboidratos são transformados em açúcar dentro do organismo.

De acordo com a Associação Americana de Diabetes, a contagem de carboidratos é uma das diversas alternativas de dieta para controlar os níveis de glicose (açúcar) no sangue dos diabéticos, utilizada com mais frequência por pessoas que tomam insulina duas vezes ou mais a cada dia.

O método envolve contar a quantidade em gramas de carboidratos de cada refeição, combinando com a dose de insulina, explicou a organização. Segundo a associação, com o equilíbrio correto da prática de atividades físicas e do uso de insulina, a contagem de carboidratos pode auxiliar a controlar as taxas de glicose no sangue.

Entretanto, a Associação Americana de Diabetes ressaltou que a quantidade de carboidratos que cada diabético pode consumir em cada refeição deve ser definida em conjunto com o médico responsável pelo tratamento.

O açaí é considerado um alimento rico em carboidratos – 100 g da fruta carregam 36,6 g do nutriente. E uma porção de 300 ml de açaí contém 54 g de carboidratos.

Assim, o diabético precisa levar todos esses valores em consideração na hora de escolher os alimentos para a sua dieta, obedecendo as recomendações em relação ao limite do consumo de carboidratos estabelecidos por seu médico e nutricionista e optando por porções modestas do açaí para não extrapolar esses valores.

Antes de irmos embora 

Este artigo serve exclusivamente para informar, porém, jamais pode substituir as recomendações do médico e/ou nutricionista em relação à dieta ou qualquer parte do tratamento para diabetes.

Cada paciente possui o seu próprio quadro da doença, assim como o seu próprio organismo e as suas próprias necessidades. Portanto, somente os profissionais que o acompanham é que podem estabelecer como deve ser o toda a dieta do diabético em questão, incluindo o seu consumo de açaí e carboidratos.

Ao ser diagnosticado com a diabetes, o ideal é separar um tempo o mais rápido que puder para conversar com o médico e o nutricionista a respeito de como a dieta deverá ser a partir de então e tirar todas as dúvidas sobre como o consumo do açaí e de outros alimentos pode funcionar, considerando as necessidades e características do seu caso em particular.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você imaginava que o diabético pode comer açaí ou não? Possui essa condição? Tem costume ou vontade de comer o açaí? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 4,20 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

3 comentários em “Diabético Pode Comer Açaí?”