Estrogênio: o que é, funções, tipos e por que está alto ou baixo

Especialista da área:
atualizado em 17/05/2022

O estrogênio é um dos hormônios mais citados, quando se fala em ciclo menstrual e gravidez. E, realmente, este hormônio desempenha funções muito importantes na regulação do ciclo menstrual, na gravidez e no desenvolvimento das características sexuais femininas na puberdade. 

Mas, ele também desempenha funções importantes em outros órgãos, que possuem receptores para esse hormônio, por exemplo, os ossos, a pele, os vasos sanguíneos e até os testículos, visto que o estrogênio também é produzido nos homens, só que em menor quantidade. 

  Continua Depois da Publicidade  

Níveis alterados, mais altos ou baixos, geram diversos sintomas desagradáveis e podem ser causados por doenças que necessitam de diagnóstico e tratamento. Algumas alterações são normais e estão relacionadas com diferentes fases do ciclo reprodutivo e com o envelhecimento. 

Veja o que é o estrogênio, para que serve, os tipos e por que seus níveis ficam altos ou baixos. 

O que é o estrogênio?

Estrogênio
O estrogênio está envolvido principalmente com a regulação do ciclo menstrual

O estrogênio é um hormônio sexual feito de colesterol, que está envolvido, principalmente, com a regulação do ciclo menstrual e com o desenvolvimento das características sexuais secundárias nas mulheres: o desenvolvimento da mama e dos pelos pubianos.

A produção do estrogênio acontece principalmente nos ovários, mas também é produzido, em menores quantidades, pelos tecidos adiposos (gordura), ossos, pele, fígado, glândulas adrenais e nos testículos, no caso dos homens.

Os níveis de estrogênio são mais altos após a menarca, que é a primeira menstruação. O estrogênio segue bastante ativo durante a fase reprodutiva da mulher e diminui após a menopausa.    

  Continua Depois da Publicidade  

Para que serve o estrogênio?

O estrogênio exerce muitas funções no organismo da mulher:

  • Características sexuais femininas: desenvolvimento das mamas, dos pelos pubianos e axilares, e alargamento do quadril. 
  • Formato do corpo: regula a forma como a gordura se distribui pelo corpo.
  • Pele: Ajuda na hidratação da pele e promove a produção de colágeno.
  • Regulação do ciclo menstrual: estimula o crescimento do folículo ovariano, que libera o ovócito para ser fecundado. 
  • Gravidez: estimula o crescimento da parede do endométrio, para implantação do óvulo fecundado. 
  • Libido: promove a lubrificação vaginal e a libido.
  • Saúde óssea: inibe a reabsorção óssea, prevenindo a osteoporose e estimulando o crescimento do sistema esquelético.
  • Inchaço: estimula a reabsorção de sódio, que resulta na retenção de líquidos. 
  • Fluxo sanguíneo: Produz substâncias que promovem a dilatação dos vasos sanguíneos, melhorando o fluxo sanguíneo.
  • Regulação do metabolismo: Participa da regulação dos níveis de insulina, LDL (colesterol ruim) e HDL (colesterol bom), mantendo os níveis de glicose e colesterol controlados no sangue. 

Nos homens, o estrogênio ajuda a modular a libido, para se manter em níveis saudáveis, regula a função erétil e a produção dos espermatozoides. Assim como nas mulheres, o estrogênio também participa da saúde dos ossos e do metabolismo da glicose e colesterol nos homens. 

Tipos de estrogênio

Não há apenas um tipo de estrogênio, mas há quatro principais, que possuem funções diferentes e específicas em cada fase da vida. 

Estrona (E1)

A estrona é o principal tipo de estrogênio circulante no sangue de mulheres após a menopausa, e nos homens. Em comparação ao estrogênio que atua na fase reprodutiva da mulher, a estrona é menos potente no organismo. 

Estradiol (E2)

O estradiol é o hormônio estrogênio mais ativo durante a fase reprodutiva da mulher, regulando os ciclos menstruais. Esse hormônio sofre variações durante o ciclo, resultando nas mudanças físicas e emocionais ao longo do mês. 

Estriol (E3)

O estriol é o principal tipo de estrogênio atuante durante a gravidez. A partir da quinta semana de gestação, é a placenta que produz a maior parte do estriol, cujos níveis aumentam até o momento do parto. Sendo assim, o estriol tem grande participação na preparação do corpo da mãe para o parto e amamentação.

  Continua Depois da Publicidade  

Estetrol (E3)

O estetrol é um hormônio estrogênio que só é produzido durante a gravidez, pelo fígado do bebê. 

Estrogênio (estradiol) durante o ciclo menstrual

Ciclo menstrual
Existem níveis diferentes de estrogênio durante as 3 fases do ciclo menstrual

O ciclo menstrual é dividido em três fases: folicular, ovulatória e lútea. 

  • Fase folicular: tem início com a menstruação, quando os níveis de estrogênio e progesterona estão baixos. O nível de estradiol começa a se elevar para promover a ovulação, o que acontece em torno do 14° do ciclo. No final dessa fase, o nível de estrogênio atinge seu pico.
  • Fase ovulatória: fase de pico da concentração de estrogênio, em que libera o ovócito maduro, com potencial de ser fecundado
  • Fase lútea: o remanescente do folículo que liberou o ovócito forma o corpo lúteo, que aumenta a produção de progesterona, que ajuda o estrogênio a manter a camada do endométrio espessa, caso haja um óvulo fecundado para implantação. Se isso não ocorrer, os níveis hormonais caem e ocorre a menstruação.

Níveis de estrogênio (estradiol): normal, alto e baixo

Os níveis de estrogênio que são quantificados no exame de sangue se referem ao estradiol. Os valores normais de estradiol variam de acordo com a idade, sexo e com a fase do ciclo menstrual, nas mulheres. 

As flutuações nos níveis de estrogênio são normais e fazem parte do crescimento, amadurecimento sexual e envelhecimento. Algumas alterações, no entanto, trazem prejuízos à saúde. 

Os valores referenciais também podem variar de laboratório para laboratório, dependendo da técnica utilizada. 

Normalmente, os valores referenciais são em média:

  Continua Depois da Publicidade  

  • 20 a 52 pg/mL: homens
  • 49 a 450 pg/mL: fase ovulatória
  • 26 a 165 pg/mL: fase lútea
  • 10 a 50 pg/mL: menopausa
  • 10 a 93 pg/mL: menopausa com tratamento de reposição hormonal

Estrogênio alto

As principais causas do estrogênio alto são:

Quando os níveis de estrogênio estão acima do normal, pode haver a manifestação dos seguintes sintomas:

  • Ganho de peso
  • Alterações no fluxo menstrual, que pode ser tanto reduzido, quanto intensificado.
  • Ciclos menstruais irregulares
  • Dificuldade para engravidar
  • Inchaço e dor das mamas
  • Nódulos na mama
  • Fibroma no útero
  • Alteração do sono
  • Diminuição da libido

Níveis altos de estrogênio nos homens podem causar a diminuição da libido, disfunção erétil, infertilidade e aumentar os riscos para doenças cardiovasculares e ginecomastia

Estrogênio baixo

Com a interrupção da produção de estrogênio pelos ovários durante a menopausa, os níveis do hormônio caem naturalmente, pois passam a ser produzidos apenas pelo tecido adiposo e glândulas suprarrenais. 

Outras causas podem contribuir para os níveis baixos de estrogênio:

  • Insuficiência ovariana
  • Síndrome de Turner
  • Hipopituitarismo
  • Gravidez ectópica 

Os sintomas dos níveis baixos de estrogênio são típicos da menopausa:

  • Ciclos menstruais menos frequentes ou ausentes
  • Ressecamento da vagina
  • Diminuição da libido
  • Irritabilidade e alterações de humor
  • Ondas de calor
  • Suor noturno
  • Insônia
  • Osteoporose
  • Fadiga
  • Dor de cabeça
  • Pele seca
  • Dificuldade de concentração, memorização e atenção
  • Aumento dos riscos de doenças cardiovasculares

Níveis baixos de estrogênio nos homens podem causar o acúmulo de gordura abdominal, reabsorção óssea, inchaço e fadiga.

Caso você suspeite que está com alterações nos seus níveis de estrogênio, procure um médico ou médica para uma avaliação e exames. 

Fontes e referências adicionais

Você já fez um exame de sangue para verificar seu nível de estrogênio? Quais funções desse hormônio você já conhecia? Quais sintomas relacionados às alterações nos níveis de estrogênio você já teve? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas, educadores físicos. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

Deixe um comentário