Frango é remoso? Ele causa inflamação no corpo?

Especialista da área:
atualizado em 16/10/2021

O frango é uma proteína super saudável e bastante presente na culinária mundial, seja como protagonista ou como coadjuvante em diversas receitas. Ele contém em sua composição, vitaminas E e do complexo B, aminoácidos, folato, niacina, tiamina, além de minerais como, cobre, potássio, ferro, zinco, magnésio e fósforo.

  Continua Depois da Publicidade  

Essa carne branca de fácil digestão, contém baixo teor de gordura, ajuda a promover a saúde do coração, auxilia no funcionamento da tiroide e contribui com o aumento da massa muscular. Além disso, é considerado um antidepressivo natural.

Mas será que mesmo sendo tão nutritivo, esse alimento pode fazer mal ao nosso organismo? Por exemplo, você já ouviu falar que frango é remoso?

O que são alimentos remosos?

frango empanado

Quando queremos saber se o frango é remoso, precisamos entender o que são alimentos remosos.

De acordo com a cultura popular brasileira, remoso ou reimoso é o termo atribuído a alimentos ricos em gordura hidrogenada (trans), proteínas ou gordura animal, que prejudicam o organismo e facilitam o processo inflamatório, principalmente na pele.

No entanto, diferentemente do alimento portador de alergênicos, que desencadearia uma reação alérgica, independente do estado de saúde, o alimento remoso é considerado prejudicial apenas quando a pessoa possui uma doença infecciosa ou ferimentos que estão sujeitos a infecções, como uma lesão, cirurgia recente, colocação de um piercing ou uma tatuagem. Acredita-se que eles podem interferir no processo de cicatrização e retardar a cura.

Carnes de porco e carnes processadas como presunto, mortadela, salsicha, linguiça, bacon e salame, doces, biscoitos recheados, bolos, chocolates, macarrão instantâneo, caldo de carne em tabletes e sorvetes também são considerados alimentos remosos.

  Continua Depois da Publicidade  

Então, será que o frango é remoso?

As frituras são classificadas dentro do grupo dos alimentos remosos. Portanto, o frango frito teoricamente entraria nesta categoria. Pratos como batata frita, pastel, fast food e salgados também são considerados remosos porque são feitos a base de óleo.

O consumo excessivo desses alimentos aumenta a inflamação e dificulta o processo de cicatrização da pele, podendo também levar a outros problemas de saúde, como dores de cabeça, colesterol elevado e diabetes.  

Uma outra característica de um alimento remoso está associada principalmente ao tipo de alimentação dos animais. Aqueles com dieta carnívora e aqueles que mantêm uma dieta mista como frutas, sementes, pequenos animais e insetos, como é o caso da galinha, têm mais chances de serem reimosos. 

Isto porque, esses animais têm uma dieta associada ao consumo de alimentos em decomposição, onde geralmente estão presentes seres decompositores em grande quantidade, como as bactérias.

A preparação desses alimentos pode destruir essas bactérias quando completamente cozidos, fritos ou assados, mas esse processo não destrói suas toxinas, que geralmente são resistentes ao cozimento.

Outro motivo pelos quais alguns alimentos podem ser considerados remosos é devido à alta sensibilidade ou alergia que as pessoas desenvolvem em relação a estes alimentos.

  Continua Depois da Publicidade  

Alergias às carnes

frango

De acordo com informações do Colégio Americano de Asma, Alergia e Imunologia (ACAAI), quem apresenta alergia a algum tipo de carne (que pode ser desenvolvida em qualquer fase da vida) também pode ser alérgico ao frango, a carne de peru e a carne de pato.

Quando uma pessoa é alérgica à carne, o seu corpo considera o alimento uma “ameaça” e as células de defesa produzem proteínas específicas que impedem que organismos patogênicos causem danos ao organismo. Essas proteínas são chamadas de anticorpos.

Os anticorpos passam a fazer parte do nosso sistema imunológico e com isso, cada vez que a pessoa consumir a carne, o alérgeno (a substância responsável por provocar a alergia) fará com que as células liberem grandes quantidades de histamina e outras substâncias químicas para tentar proteger o organismo.

Segundo a ACAAI, são essas substâncias químicas que podem desencadear o aparecimento de sintomas de uma reação alérgica, e incluir problemas como:

  • Urticária (erupção ou lesão que provoca manchas ou placas vermelhas com coceira na pele) e erupção cutânea;
  • Náusea, cólicas estomacais, diarréia, indigestão e vômito;
  • Nariz entupido e escorrendo;
  • Espirros;
  • Dor de cabeça;
  • Asma;
  • Anafilaxia (uma reação alérgica severa e potencialmente fatal que restringe a respiração).

Caso você experimente qualquer sintoma acima, após consumir uma prato de frango ou qualquer outro tipo de carne, procure imediatamente o auxílio médico, ainda que o problema não aparente ser tão grave assim. Isso é fundamental para que você possa descobrir se realmente possui alergia ao frango ou a outro tipo de carne e para saber como agir caso haja uma nova reação alérgica.

  Continua Depois da Publicidade  

Aproveite para conhecer receitas saudáveis de frango rápidas e fáceis, veja se a pele de frango faz mal mesmo e aprenda como fazer um molho de iogurte para acompanhar seu frango.

Fontes e referências adicionais
  • Meat, American College of Allergy, Asthma & Immunology.

Você já tinha ouvido falar que frango é remoso? Consome esse alimento com frequência no seu dia a dia? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário