Hidróxido de alumínio – Para que serve, fórmula e posologia

Especialista da área:
atualizado em 27/04/2021

O hidróxido de alumínio é um dos antiácidos mais utilizados no mundo, embora nem todo mundo saiba exatamente o que ele é e para que serve.

  Continua Depois da Publicidade  

Então, agora vamos conhecer um pouco mais sobre esse medicamento tão comum, além de entender exatamente como ele funciona, suas indicações e efeitos colaterais.

Mas, é importante destacar que as informações contidas neste site não substituem em hipótese alguma a opinião de um profissional habilitado, e que qualquer problema de saúde deve ser discutido com um médico.

O que é hidróxido de alumínio?

O hidróxido de alumínio age neutralizando o ácido clorídrico produzido pelo estômago. Assim, ele evita os danos causados pelo excesso de acidez, e contribui para o tratamento de problemas como:

Este medicamento pode ser encontrado facilmente em farmácias e drogarias, seja pelo seu nome genérico, hidróxido de alumínio, ou por nomes comerciais, como:

  • Aludroxil;
  • Nephrox;
  • Amphojel;
  • Anternagel. 

Além disso, o hidróxido de alumínio pode ser usado em conjunto com outros medicamentos que agem reduzindo a produção de ácido estomacal, como os bloqueadores H2 como (ranitina e a cimetidina) e os inibidores da bomba de prótons (omeprazol, pantoprazol, esomeprazol e outros).

O que causa a azia?

mulher com azia

A azia é um problema que pode ser causado por diversos fatores, como:

  • Má digestão dos alimentos;
  • Excesso de peso;
  • Gravidez;
  • Tabagismo;
  • Consumo de alimentos ácidos em excesso, como limão e pimenta;
  • Consumo de alimentos gordurosos, como frituras;
  • Infeção por H. pylori.

Esses problemas levam ao desequilíbrio entre a produção de ácido pelo estômago e a de fatores protetores, como muco e prostaglandinas. Assim, a acidez excessiva agride as paredes do estômago e do esôfago, causando a sensação de queimação conhecida como azia.

Como usar?

Segundo as informações da bula, o hidróxido de alumínio deve ser ingerido cerca de uma hora após as refeições ou antes de dormir. Isso é importante para evitar o excesso de formação de cloreto de alumínio, que ocorre quando se utiliza o medicamento com o estômago cheio.

E quanto à dosagem de hidróxido de alumínio, ela vai depender da condição a ser tratada, e somente o médico pode prescrever e diagnosticar qualquer problema gástrico. 

  Continua Depois da Publicidade  

Mas, de forma geral, as doses podem ser feitas das seguinte forma:

  • Uso adulto: Adultos ou crianças acima de 12 anos de idade devem usar cerca de 5 a 10 ml de 1 a 3 horas após as refeições e/ou logo antes de dormir;
  • Uso pediátrico: Já crianças entre 4 e 7 anos de idade devem tomar apenas o equivalente a 1 colher de café de 1 a 2 vezes por dia, cerca de 1 hora depois das refeições. Já aquelas entre 7 e 12 anos podem tomar 1 colher de chá.

Além disso, a sua ação tende a ser muito mais rápida do que a de outros antiácidos, por estar disponível na forma líquida. Por esse mesmo motivo, é indicado agitar bem o frasco antes de tomar, pois isso pode melhorar o gosto do remédio.

Efeitos colaterais

O principal efeito colateral do uso regular do hidróxido de alumínio é a constipação, e, em doses mais altas, a obstrução intestinal.

Além disso, em pessoas com uma dieta pobre em fosfato, o uso desse medicamento pode causar uma maior diminuição do mineral no sangue e a diminuição da densidade óssea. Isso acontece porque o organismo começa a reabsorver o fosfato dos ossos, deixando-os mais fracos.

Outras reações incluem:

Por isso, ao apresentar qualquer um desses sintomas, procure atendimento médico.

Contraindicações

O uso do hidróxido de alumínio pode ser perigoso para pessoas que sofrem de insuficiência renal. Isso acontece porque, após entrar em contato com o ácido clorídrico, o hidróxido de alumínio forma um composto chamado cloreto de alumínio, que é absorvido pelo estômago e eliminado pelos rins.

Assim, quando os rins não funcionam adequadamente, o cloreto de alumínio pode se acumular no organismo, causando toxicidade.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, o uso constante do medicamento pode mascarar os sintomas de problemas gástricos mais graves, e por isso, caso sinta algum dos sintomas citados anteriormente, procure um profissional da área médica.

Outras contraindicações incluem:

  • Pessoas que possuam alergia a algum componente da formulação;
  • Pessoas com obstrução intestinal;
  • Pessoas com hipofosfatemia, ou seja, com baixos níveis de fosfato no sangue.

Preço do hidróxido de alumínio

O hidróxido de alumínio é considerado um medicamento de baixo custo, sendo encontrado por preços a partir de 3 reais, a depender da marca e da forma (suspensão oral ou tabletes mastigáveis).

Dicas e cuidados

  • O hidróxido de alumínio, por modificar o pH do estômago, pode afetar a absorção de outros medicamentos. Por isso, evite usar o antiácido em horários próximos a outros medicamentos;
  • O medicamento não deve ser utilizado por mais de duas semanas, sem a avaliação de um médico;
  • Por fim, este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou que estejam amamentando sem orientação médica, devido à falta de estudos que comprovem a sua segurança.
Fontes e referências adicionais

Você já usou o hidróxido de alumínio? Que condição foi diagnosticada e como foi o seu tratamento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (11 votos, média 3,55)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário