Lamotrigina Engorda ou Emagrece? Para Que Serve, Posologia e Indicações

A Lamotrigina é um medicamento encontrado no formato de comprimidos, de uso oral, adulto e pediátrico a partir dos 12 anos de idade e que só pode ser comercializado mediante a apresentação da receita médica. As informações são da bula do remédio disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Para que serve a Lamotrigina?

Ainda de acordo com a bula disponibilizada pela Anvisa, trata-se de um medicamento classificado como antiepiléptico que é utilizado no tratamento de crises convulsivas parciais e crises generalizadas, que pode ser usado sozinho, em monoterapia, ou em conjunto com outros remédios antiepilépticos.

Lamotrigina engorda ou emagrece?

Para saber se Lamotrigina engorda ou se o medicamento pode provocar a perda de peso, precisamos consultar o que a bula do remédio nos informa, não é mesmo?

E ao consultarmos o documento, não encontramos nenhuma informação a respeito de algum efeito do medicamento que nos leve a entender que Lamotrigina engorda ou emagrece, pelo menos de uma maneira direta.

O psiquiatra Luiz Henrique Junqueira Dieckman respondeu que, ao contrário de outros antiepilépticos, ela não costuma provocar o ganho de peso.

Outros dois psiquiatras – Marcelo Marui Biondo e Hugo Leonardo Rodrigues Soares – também afirmaram que não é comum que ela provoque o aumento do peso.

Biondo aconselhou ainda que se a pessoa estiver engordando durante o tratamento com a Lamotrigina, ela deve procurar o auxílio de um endocrinologista e investigar causas que possam ter originado o problema.

Na internet é até possível encontrar relatos a respeito da perda de peso de alguns pacientes com o uso de remédios com a Lamotrigina. Entretanto, eles não são exatamente embasados, portanto, não temos como ter a certeza de que a Lamotrigina emagrece realmente.

Assim, se ao usar o medicamento você venha a experimentar a diminuição de peso, vale a pena procurar também o auxílio médico para verificar se isso está associado ao remédio e como você deve proceder a partir de então.

Efeitos colaterais da Lamotrigina 

Conforme a sua bula, a Lamotrigina pode provocar os seguintes efeitos colaterais:

  • Erupção cutânea;
  • Sintomas de depressão e/ou transtorno bipolar;
  • Interferência em resultados de testes laboratoriais para detectar drogas na urina, gerando um falso positivo;
  • Dor de cabeça;
  • Sonolência;
  • Ataxia – falta de coordenação dos movimentos musculares;
  • Vertigem;
  • Visão dupla;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Agressividade;
  • Irritabilidade;
  • Cansaço;
  • Enjoo;
  • Insônia;
  • Tontura;
  • Tremor;
  • Diarreia;
  • Visão turva;
  • Movimentação involuntária dos olhos;
  • Conjuntivite;
  • Tremor dos olhos;
  • Meningite asséptica – inflamação das membranas que cobrem o cérebro e a medula espinhal;
  • Síndrome de Stevens-Johnson – doença grave da pele e das membranas mucosas, conforme informou o Hospital Albert Einstein;
  • Reações semelhantes ao lúpus;
  • Necrólise epidérmica tóxica – doença cutânea bolhosa severa e aguda, segundo informou o site Dermis;
  • Reações de hipersensibilidade;
  • Agitação;
  • Inconstância;
  • Distúrbios do movimento;
  • Piora da doença de Parkinson;
  • Tiques;
  • Alucinações;
  • Confusão;
  • Disfunção hepática;
  • Aumento da frequência de convulsões;
  • Anormalidades no sangue.

Ao experimentar reações indesejáveis com o uso do medicamento, a bula recomenda que o paciente busque a ajuda do médico para saber como proceder a partir de então.

Contraindicações e cuidados com a Lamotrigina

A bula ainda informa que crianças com menos de 12 anos e pessoas que têm hipersensibilidade à lamotrigina ou qualquer um dos componentes da fórmula não devem fazer uso do medicamento.

Além disso, o documento informa que o paciente deve saber se tem problemas nos rins ou fígado, se já teve erupção cutânea ao usar a lamotrigina ou outro remédio para transtorno bipolar ou epilepsia, se já teve meningite depois de fazer uso da lamotrigina ou se está usando outro remédio que contenha a lamotrigina e contar ao médico a respeito disso para que ele verifique a necessidade de ajustar a dosagem.

Outro alerta dado pela bula é que os pacientes devem ser monitorados durante o tratamento para que eventuais sinais de pensamentos e comportamentos suicidas sejam identificados.

Quem faz uso de qualquer outro tipo de remédio deve informar ao médico ao receber a prescrição de usar Lamotrigina para que ele possa determinar se existem riscos de interações entre os dois medicamentos.

A bula também aconselha a consultar o médico antes de dirigir veículos ou operar máquinas porque existem dados que sugerem que o remédio pode influenciar a capacidade de executar essas atividades.

O médico também deve ser informado a respeito de uma gestação durante ou logo após o tratamento com Lamotrigina, assim como deve saber se a paciente estiver amamentando.

Posologia 

A bula do medicamento disponibilizada pela Anvisa é bem clara ao determinar que a dosagem utilizada pelo paciente deve ser determinada pelo médico, que pode demorar certo tempo para determinar a dosagem ideal.

O documento também explica que a dose escolhida pode depender de fatores como idade, peso, o fato de usar ou não lamotrigina com outros medicamentos e se o paciente tiver ou não doença renal ou problema no fígado.

Segundo a bula, o médico irá prescrever uma dosagem baixa no início do tratamento e aumentar gradualmente ao longo de algumas semanas até atingir uma dose que funcione para o seu paciente, que é chamada de dose efetiva usual.

De acordo com o documento, a dose efetiva usual de Lamotrigina para epilépticos a partir de 12 anos de idade fica entre 100 mg e 700 mg. Porém, a bula alerta que se deve tomar a dosagem total indicada, porém, nunca se deve tomar uma dosagem mais elevada do que aquela que foi prescrita pelo médico responsável pelo tratamento.

A duração do tratamento, a quantidade de vezes ao dia que ele é tomado e os horários de uso também devem ser determinadas pelo médico e obedecidos pelo paciente. Segundo a bula, o remédio pode ser tomado com ou sem alimentos e deve ser engolido inteiro, com o auxílio de um copo de água.

O documento ainda ressalta que o comprimido não pode ser mastigado, partido ou aberto e que o tratamento não deve ser interrompido sem o conhecimento do médico.

Você conhece alguém que tenha tomado e afirme que o uso de Lamotrigina engorda? Foi receitado esse medicamento e tem receio de tomar por conta deste efeito colateral? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (37 votos, média: 4,11 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

2 comentários

  1. Maria Aparecida Radsack Corrêa

    Não mudou em nada, nem emagreceu e nem engordou. Tomo 200 mg.

  2. Estou muito ansiosa, e acho que estou comendo muito! Comecei tem 2 semanas… Mas como faço exercícios físicos regularmente, não notei ganho de peso ainda.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*