Lisador Dá Sono? Para Que Serve, Posologia e Efeitos Colaterais

Especialista:
atualizado em 04/12/2019

Dormir é bom e necessário para a nossa saúde e bem-estar, mas viver com sono pode complicar bastante a nossa vida. Ficamos impossibilitados de executar tarefas como dirigir veículos ou operar máquinas – caso contrário, poderíamos provocar acidentes.

Além disso, torna-se mais difícil ter energia e disposição para trabalhar, estudar, praticar atividades físicas e até mesmo tomar conta da alimentação, dedicando um tempo para preparar e cozinhar pratos mais saudáveis do que aquelas refeições industrializadas que já vêm prontas.

Por isso, antes de usarmos algum produto ou medicamento, vale a pena sabermos se ele não poderá nos deixar muito sonolento e nos preparamos para lidar com o efeito. Por exemplo, será que o Lisador dá sono?

O que é e para que serve Lisador?

Antes de sabermos se Lisador dá sono, é importante que conheçamos o que é e para que serve esse remédio.

Segundo a bula do medicamento, disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Lisador é indicado para tratar as manifestações de dores em geral, como cólicas do trato intestinal, cólicas nos rins, cólicas no fígado, dores de cabeça, dores musculares, dores articulares e dores no pós-operatório.

Além disso, o remédio pode ser utilizado como antipirético, ou seja, no tratamento de estados febris, completa o documento.

Lisador é um medicamento de uso oral, adulto e pediátrico acima dos 12 anos de idade, que pode ser encontrado em embalagens contendo 16, 24, 100 ou 200 comprimidos, detalha a sua bula. Não é preciso apresentar a receita médica para comprar Lisador.

Lisador dá sono?

Uma forma segura de saber se Lisador dá sono é verificar o que a bula nos informa a respeito desse efeito entre os efeitos colaterais. Bem, de acordo com o documento, uma das reações adversas classificadas como comuns do medicamento, ou seja, que são observadas entre 1% a 10% das pessoas que utilizam o remédio, é justamente a sonolência.

Além disso, a bula detalha que o efeito mais frequente da prometazina, substância que faz parte da composição de Lisador, é a sedação.

Por outro lado, a bula do medicamento também apresenta a insônia como uma das reações adversas classificadas como comuns que podem ser provocadas pelo remédio.

Ou seja, é possível que o remédio tanto provoque o sono quanto tire o sono. Assim, se você perceber que o Lisador dá sono para você, ou até mesmo que tira o sono, especialmente se isso estiver prejudicando o seu descanso ou a execução adequada das atividades do seu dia a dia, procure o médico para saber como deve proceder.

Efeitos colaterais de Lisador

De acordo com a bula disponibilizada pela Anvisa, o medicamento pode provocar as seguintes reações adversas:

  • Prologamento do sangramento em casos de hemorragia;
  • Reações cutâneas como coceiras, vermelhidão na pele, secura na pele e erupções;
  • Queda da pressão arterial;
  • Perda de apetite;
  • Náusea;
  • Desconforto epigástrico (na região superior do abdômen);
  • Prisão de ventre;
  • Diarreia;
  • Secura na boca;
  • Tosse;
  • Retenção urinária;
  • Dificuldade para urinar;
  • Azia;
  • Febre;
  • Glaucoma;
  • Paralisia da pupila do globo ocular;
  • Dores de cabeça;
  • Tontura;
  • Zumbido no ouvido;
  • Cansaço;
  • Falta de coordenação;
  • Fadiga;
  • Visão borrada;
  • Visão dupla;
  • Euforia;
  • Nervosismo;
  • Tremores;
  • Choque anafilático – pode trazer sintomas como urticária, coceira, inchaço nos lábios, inchaço nos olhos, congestão nasal, tontura e dificuldade para respirar, além de ser potencialmente fatal;
  • Vômito;
  • Dor de garganta;
  • Inflamação na boca;
  • Dificuldades para engolir;
  • Mal-estar;
  • Calafrios;
  • Crise asmática, principalmente em pacientes com intolerância ao ácido acetilsalicílico;
  • Insuficiência renal aguda;
  • Nefropatia – problemas nos rins;
  • Agranulocitose – diminuição dos glóbulos brancos no sangue, que vem acompanhada de lesão inflamatória na boca e na garganta e febre;
  • Anemia;
  • Trombocitopenia – deficiência de plaquetas no sangue, que provoca sinais de manchas vermelhas na mucosa e na pele.

Ao experimentar qualquer tipo de efeito colateral durante o tratamento com Lisador, é fundamental recorrer ao médico, ainda que a reação não pareça grave, para saber como deve proceder a partir de então.

Cuidados e contraindicações de Lisador

O medicamento é contraindicado para diversos grupos de pessoas, tais como:

  • Mulheres grávidas, especialmente no terceiro trimestre da gestação;
  • Mulheres que estejam amamentando;
  • Crianças com menos de 12 anos de idade;
  • Com hipersensibilidade (alergia) a qualquer um dos componentes da fórmula do medicamento ou aos derivados pirazolônicos como a fenilbutazona;
  • Com hipersensibilidade ao ácido acetilsalicílico, principalmente nos pacientes em que a substância provoca crises de asma, coceira ou rinite aguda;
  • Com problemas renais;
  • Com problemas cardíacos;
  • Com problemas nos vasos sanguíneos;
  • Com problemas hepáticos;
  • Com histórico ou presença de problemas específicos no sangue como a diminuição ou ausência de glóbulos brancos do sangue (agranulocitose);
  • Com porfiria – doença congênita (desde o nascimento) caracterizada pela coloração arroxeada dos fluidos corporais;
  • Com úlcera gastroduodenal;
  • Com deficiência genética da enzima glicose-6-fosfato-desidrogenase.

Além disso, a utilização do medicamento exige cuidados para os seguintes grupos:

  • Pessoas com doenças intrínsecas da coagulação ou que façam uso de anticoagulantes;
  • Pacientes com asma preexistente;
  • Indivíduos com insuficiência cardíaca (devem ser monitorados);
  • Idosos (devem ser monitorados);
  • Pessoas que usam diuréticos (devem ser monitorados);
  • Pacientes com amigdalite ou qualquer afecção buco-faríngea – a preexistência da condição pode mascarar os primeiros sintomas da agranulocitose, ocorrência que é rara, porém possível;
  • Indivíduos que têm epilepsia;
  • Pessoas com diabetes – o medicamento contém açúcar em sua composição.

Quem usa Lisador não deve dirigir veículos ou operar máquinas e precisa evitar a ingestão de bebidas alcoólicas. Nos casos em que o uso prolongado for autorizado pelo médico, deverá ocorrer o controle do quadro sanguíneo do paciente de tempos em tempos.

Como Lisador interage com uma série de outros medicamentos, é fundamental informar ao médico caso esteja usando outro remédio, suplemento ou planta medicinal para que ele verifique se existem riscos de interação entre Lisador e a substância em questão.

Posologia de Lisador

Antes de tudo, o mais correto é que você verifique com o médico todos os aspectos do tratamento com o Lisador, como em que dosagem deve tomar o remédio, quais horários ele deve ser utilizado e quanto tempo o seu tratamento pode durar.

Isso serve para que o seu tratamento aconteça de maneira segura e você evite os riscos de uma automedicação. Tendo isso em mente, agora nós vamos conhecer as orientações da bula do medicamento a respeito de sua posologia.

Para as pessoas que sofrem com insuficiência hepática ou insuficiência renal, não deve haver o uso de altas doses de Lisador. Para as crianças com mais de 12 anos de idade, recomenda-se tomar um comprimido no mínimo a cada seis horas, sempre conforme o critério do médico.

Para os adultos, a indicação é tomar de um a dois comprimidos em intervalo de, pelo menos, seis horas. Os comprimidos devem ser ingeridos via oral, acompanhados de água e não devem ser partidos, abertos ou mastigados.

Como a bula alerta que o uso de longo período do remédio deve ocorrer somente sob orientação médica e como o medicamento tem uma série de contraindicações e exige diversos cuidados, além de interagir com outros remédios, o ideal é consultar o médico antes de começar a utilizar Lisador.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tomou este medicamento e percebeu que o Lisador dá sono? Esse efeito acabou prejudicando suas atividades diárias? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (7 votos, média: 4,29 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário